0.5x 1x 1.5x 2x
Geografia

Hidrografia - O Ciclo da Água

Prof. Érico timer 15:53

Nesta videoaula você irá estudar um assunto bastante importante, que é o ciclo da água. Verá que o planeta Terra tem 71% da sua superfície terrestre composto por água. Verá os impactos da mudança de estado da água, qual a influência que a gravidade exerce sobre ela e entenderá que ela possui um ciclo mais ativo na superfície. Entre os processos que influenciam o ciclo da água, temos a energia solar, os movimentos da Terra e os processos biológicos.

Fala pessoal, beleza? Tudo bem com vocês? Bom, hoje a gente vai começar a falar um pouquinho sobre uma das esferas mais importantes quando a gente estuda o sistema Terra, entendendo a Terra como um sistema dinâmico. A gente vai falar um pouquinho sobre o ciclo da água. Ela é fundamental para a gente entender como é que se dá a distribuição de água pelo planeta, porque é que existem áreas mais secas e áreas mais úmidas, tá? Claro que existe uma relação também com a atmosfera, mas não é esse o foco nesse momento. Então, a gente vai falar primeiramente do ciclo da água. Então aqui, eu fiz um desenho esquemático para vocês, só para entender o seguinte: a gente chama o planeta de Terra, mas a gente poderia muito bem chamá-lo de 'Água', porque praticamente três quartos da superfície do planeta são recobertos por água. Então é muita coisa. Até fiz um desenho aqui, para vocês terem uma ideia, de toda a água existente no planeta, então se tem aqui essa faixa toda em azul, esses quadradinhos, imaginando que isso aqui seja cem por cento, praticamente cem por cento de toda essa área em azul é de água do mar, a água marinha. E apenas três por cento de toda a água que existe é água doce. Então percebam o seguinte, que embora nós sejamos um planeta com abundância de água, ela não está igualmente distribuída. Uma parte é água do mar, água salobra, água salgada, e uma parte considerada é água doce, então apenas três por cento. E um detalhe, desses três por cento, a gente pode ver o seguinte: 79% é gelo, estão sobre os polos, sobre as calotas polares, topos de montanhas ... Não é o tipo de água que você consiga aproveitar. Até existe a possibilidade, mas a tecnologia é muito cara. E você tem 20 por cento de água subterrânea e um por cento de água de superfície, nos lagos, nos rios ... Enfim, então perceba o seguinte, que a água ela é abundante no planeta, mas uma pequena parte dessa água é doce e dessa pequena parte, desses três por cento ou quase 80 por cento, é gelo. Então, a fatia que nos cabe, que nos sobra para a vida humana, é muito menor. Então, até por isso se considera a água um bem precioso, por motivos óbvios. Então, e até por isso é necessário a gente entender como funciona o ciclo da água para que a gente entenda inclusive que é necessária a utilização inteligente desse recurso. Então quase 80 por cento é forma de gelo, então é essa a água disponível para uso humano. Tem um outro detalhe interessante que a gente tem que levar em consideração em relação ao ciclo da água é justamente a preciosidade da água em relação a tudo o que a gente conhece hoje no Sistema Solar, nas nossas vizinhanças. Até onde se sabe, a Terra é o único planeta capaz de abrigar água líquida, em estado líquido, em grandes quantidades. Então existem outros, hoje a gente já tem começado a ver outros estudos, outras observações, de que existe água em estado de gelo ou vapor de água em outras partes do Sistema Solar e até do Universo, mas a gente ainda não conseguiu encontrar planetas que tenham condições de abrigar água no estado líquido como a gente observa na Terra. Então isso torna a questão ainda mais especial. E é claro que a água é um recurso bastante antigo se a gente pensar em termos de história da Terra. Pouco tempo depois da Terra ter se resfriado do seu processo inicial de formação, a Terra provavelmente, a gente não sabe exatamente como ela surgiu, alguns cientistas especulam que talvez ela tenha vindo por alguns asteroides carregados de gelo, de vapor de água, e que tenham colidido com a Terra trazendo todo esse material e alguns outros acreditam que cometas e outros objetos tenham trazido essa água em quantidades menores. Então a gente ainda não tem um consenso, mas já existe a forte suspeita de que a água tenha vindo de outros lugares do Sistema Solar e do Universo. Apesar do estado líquido hoje nós não conseguirmos encontrar em outros lugares, o elemento água nos seus diferentes estados, ele é bastante comum no Universo, muito mais comum do que se pensa, no que se pensava no passado. Então, está bem espalhado. Então, por estar neste estado, no estado líquido, é bastante precioso. E aí, é claro, que o ciclo da água ele depende de alguns fatores para acontecer. Primeiro, mudança de estado. Quando a gente fala de mudança de estado, estou falando em relação aos estados da matéria, aos cinco estados da matéria: sólido, líquido, gasoso, plasma e condensado. Mas aqui a gente está falando que as mudanças de estado vão propiciar diferentes formas da água se depositar, sobre rios, mares, geleiras, enfim. E outra coisa, a gravidade, que é uma das quatro interações fundamentais da natureza e, claro, não deixaria de ser diferente na Terra. Então, a gravidade, ela é decisiva também nesse processo. Se a água ela vai se precipitar, se a água ela vai evaporar, então essas questões são importantes para a gente perceber as mudanças no ciclo da água. E é claro que, por conta dessas questões, a água hoje representa, o ciclo da água, talvez o mais ativo que a gente tenha aqui na superfície terrestre. Ela quem provoca boa parte das mudanças na paisagem terrestre, então mudanças do ponto de vista do relevo, então quando você tem uma chuva torrencial e um deslizamento, o deslizamento pode ser capaz de provocar grandes alterações no morro, numa montanha. O desgaste que a água provoca nas rochas quando, ou pelo simples desgaste, ou quando ela vai catalisar reações químicas que vão modificar a estrutura da rocha, ou então mesmo nas águas subterrâneas quando a água ela vai percolando, ela vai penetrando nas camadas interiores. Enfim, você tem uma série de elementos sobre os quais a água tem uma influência quase que direta ou indireta. Então, percebam que é um ciclo bastante ativo. Bom, vou apagar lousa para a gente mostrar que o esquema de como seria o ciclo da água na prática. Bom, então como a gente já viu alguns fatores relacionados ao que influencia no ciclo da água, a gente precisa também dar uma reforçadinha nesses processos aqui que também vão acabar interferindo. O primeiro deles, energia solar. A luz do Sol é a principal fonte de energia recebida pela Terra, então é claro que, assim como ela influencia os seres vivos, influencia uma série de processos físicos e químicos, é claro que isso também vai causar interferências no ciclo da água. Por exemplo, se nós estivéssemos um pouco mais próximos com um pouco mais distantes do Sol em termos de distância, nós com certeza não teríamos água em estado líquido. Por exemplo, Vênus não tem água em estado líquido. Marte também, até onde sabemos, não tem água em estado líquido em quantidade tão grande quanto o da Terra. Então estamos a uma distância ideal e recebemos a quantidade de energia que permite à Terra manter água nesse estado. Outro fator, gravidade. Gravidade, que já falamos aí uma força fundamental, uma das interações fundamentais, então ela também auxilia a manter água entre aspas presa na Terra. Os movimentos da Terra, claro. A Terra faz movimentos de rotação, de translação, de notação, enfim, não importa. O que importa é que esses movimentos em conjunto, eles não interferem de maneira decisiva de modo, por exemplo, não permitir que haja água em estado líquido, mas, é claro que esses movimentos vão influenciar de alguma forma na maneira como a água vai ser distribuída ao redor do planeta. Então, por exemplo, em função dos movimentos, a Terra tem uma certa inclinação e essa inclinação pode fazer com que áreas recebam mais ou menos luz, o que pode fazer com que a água em vez de ficar líquida, fique congelada. Então, é um exemplo de fator. Então realmente os movimentos têm alguma influencia. Processos físico-químicos. Então, é claro que os processos físico-químicos aí que são relacionados à existência da água, nós ainda não sabemos a origem deles, não sabemos de onde vem a água embora a gente saiba hoje que no Universo a água é um elemento abundante, mas não em estado líquido. Mas de qualquer forma, esse elemento, ele tá distribuído pela superfície terrestre e é claro, realiza diariamente processos físicos e químicos, como por exemplo, se a gente pensar na salinidade do mar. Salinidade do mar, ela é responsável pela circulação das correntes, existe um equilíbrio. E a mesma forma a água doce. Então qualquer alteração nesses sistemas, nós não sabemos quais as consequências, então por isso que uma das principais preocupações dos ecologistas, as pessoas que estudam o meio ambiente terrestre, é justamente observar os níveis de salinidade e se eles não se modificam, como eles estão, a quantidades de outras substâncias na água que podem alterar as suas propriedades físico- químicas e provocar algumas mudanças importantes no planeta, tanto para os seres vivos quanto para o próprio clima. Então, é um fator importante pensar sobre a composição e os processos físico-químicos. E processos biológicos, claro. A água em algumas regiões do planeta, ela ocorre através de processos físicos e biológicos. Então vamos pensar aqui a Amazônia. A floresta amazônica é a maior floresta tropical do mundo e uma das características da região amazônica aqui no Brasil é a chuva quase que diária em algumas regiões. Por que que isso acontece? Principalmente porque existe uma floresta muito grande e gigantesca que evapotranspira, ou seja, as plantas, as árvores, a vida vegetal de uma forma geral, ela passa por um processo de evapotranspiração e essa água atinge a atmosfera, a alta troposfera e a estratosfera, e depois essa água se precipita sob a forma de chuva. Então, o elemento biológico aí é fundamental para a manutenção do equilíbrio climático da Amazônia. Então, são alguns processos que a gente viu aqui. Vistos estes processos, eu tenho aqui um desenho esquemático bastante simples e aqui eu separei pelo menos esses seis processos para a gente entender qual a importância deles para o ciclo da água. Então vou começar aqui pela ordem. A precipitação, quando eu falo precipitação, basicamente, a chuva. Essa quantidade de água que cai do céu, que precipita ou sob a forma de água líquida ou sob forma de gelo, conhecido granizo, ou sob a forma de neve. A precipitação que é justamente o fenômeno que deriva do aglutinamento da condensação das nuvens e que em função do peso que ela vai adquirindo, o peso fica tão grande que é claro a nuvem vai ganhando massa através da água e depois a água acaba se juntando, se colapsando, e formando no caso podem ser gotículas de água, de gelo, de bolas de gelo, ou então através da neve. Isso vai depender muito das condições atmosféricas, principalmente a temperatura da superfície. Então, a temperatura de 20, 15, 10 graus, próxima de zero ainda, mas não tão próxima, você tem água em estado líquido. Se a temperatura se aproximar muito próximo de zero ou negativa, a chance de cair neve é muito grande e o granizo, na verdade, ele é formado durante a condensação e depois durante a precipitação, é claro, que algumas gotículas de água elas não conseguem ficar em estado líquido porque lembrem, lá em cima na grande altitude, as temperaturas são baixas, então quando as nuvens se condensam e depois elas se precipitam sob a forma de chuva, a temperatura lá em cima ainda é muito baixa. Então, muitas vezes a chuva como a gente vê no estado líquido, ela só começa a acontecer quando a água está mais próxima do solo, é claro que quando as bolas de gelo são muito grandes, não dá tempo de derreter e aí é claro que você tem o granizo. Um outro processo, a condensação. Condensação, eu falei para vocês, é justamente essa aglutinação dessas nuvens. Então tem a evaporação ou a evapotranspiração, as nuvens se aglutinam e isso vai condensando cada vez mais a nuvem e deixando-a cada vez mais pesada. Depois a gente tem a evapotranspiração. E evapotranspiração e evaporação são duas coisas diferentes. Então tomem cuidado. Quando eu falo de evapotranspiração, quem é que transpira? Quem transpira são os seres vivos. Não só o ser humano, os vegetais perdem água para atmosfera. Então é diferente a transpiração, a evapotranspiração, da simples evaporação. A evaporação não, evaporação pode ser de um corpo d'água ou pode ser água empoçada no solo que por um processo físico ela vai naturalmente evaporar. Então tem diferença evapotranspiração é a transpiração dos seres vivos, até uma florestinha meio tosca aqui, mas não importa. E a evaporação que tem a ver com os corpos d'água que estão espalhados pelo solo, pelos rios, pelos mares, enfim, então aqui a gente vai ter diferentes processos de evaporação, ou no caso dos seres vivos, de evapotranspiração. Depois o chamado escoamento superficial e a infiltração que são esses dois processos, eles não estão aqui no desenho porque, basicamente, eles vão acontecer no nível do solo, então por exemplo, o escoamento seria a água que vai percorrer aqui as regiões próximas aos rios e vai cair aqui no rio. E a infiltração, que na verdade é a percolação dessa água no solo, então o solo ele não é algo impermeável. Ele se assemelha muito mais a uma esponja. Quem já usou esponja de limpeza de louça em casa sabe, você vai jogando água, você não vê água, mas ela está lá dentro. Então, o solo é meio que como uma esponja, ele vai absorvendo a água também. E essa água pode cair numa estrutura subterrânea que a gente chama de lençol freático e ocasionalmente este lençol freático pode estar ligado ao rio ou ao mar e a água acabar voltando. Então percebam que esses processos eles são o quê? Cíclicos, porque a água basicamente é a mesma há bilhões de anos. A composição da água na Terra muito pouco se alterou. O que acontece hoje é que derivada principalmente das atividades humanas que tem alterado bastante o ambiente terrestre, a água está deixando de se tornar potável e acaba faltando para algumas populações. Por que? Porque existe a necessidade de todas as pessoas de conhecerem os aspectos gerais da água, conhecerem esse ciclo, saberem a importância desse processo natural que é correr a bilhões de anos e, é claro, com essas informações aprender a fazer uma coisa que a gente chama de gerenciamento de recursos hídricos, que é algo que é importantíssimo e com certeza vocês vão encontrar aí esse assunto em muitas provas, em muitos vestibulares, porque a água hoje é um tema bastante cobrado. Então fiquem bem atentos a essas informações, tá bom, gente? Por hora é isso, espero vê-los n uma próxima oportunidade. Aproveitem e estudem bastante. Até mais!

Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.