Tenha acesso completo aos conteúdos do Stoodi

Plano de estudos, exercícios, videoaulas, correção de redação e mais!

Exercícios de Primavera Árabe

Voltar para Primavera Árabe

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Primavera Árabe dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude Geografia com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 31. PUC-PR 2003
    A civilização árabe, predominantemente islâmica, constitui-se de dezenas de estados e nações, totalizando um pouco mais de um bilhão de pessoas. O islamismo é atualmente a religião predominante nas seguintes regiões do mundo, EXCETO:
  2. 32. UFRGS 2007
    Em meados de 2006, o Oriente Médio voltou a despertar a atenção mundial devido ao conflito libanês-israelense, no qual o grupo Hezbollah teve atuação destacada. Sobre esse grupo extremista islâmico, são feitas as seguintes afirmações. I - Sua base principal está instalada na Faixa de Gaza e na Cisjordânia, territórios palestinos, de onde parte a maioria dos bombardeios aéreos direcionados contra alvos israelenses. II - Ele conta com o apoio político e financeiro do Irã e da Síria, inimigos históricos de Israel. III - Esse grupo radical xiita conquistou algumas cadeiras nas últimas eleições legislativas e, dessa maneira, conseguiu representação no Parlamento libanês. Quais estão corretas?
  3. 33. FGV 2013
    O Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) informou hoje (4 de setembro) que o número de pessoas em fuga da Síria para países vizinhos subiu para mais de 100 mil em agosto. O número é considerado o maior total mensal até agora, elevando o conjunto de refugiados sírios registrados ou em espera para registo desde setembro de 2011 para mais de 235 mil. http://www.onu.org.br/agosto-teve-maior-numero-de-fugas-da-siria-com-mais-de-100-mil-refugiados-diz-acnur/ Sobre os movimentos populacionais provocados pelo conflito sírio, é correto afirmar:
  4. 34. FGV 2014
    O presidente do Egito, Mohamed Morsi, foi deposto do cargo pelo Exército nesta quarta-feira [3/7/2013], após quase uma semana de gigantescos protestos populares. http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,dois-anos-apos-primavera-a rabe-goIpe-militar-derruba-morsi-no-egito,1049805,0.htm Sobre as causas e consequências do fato mencionado na reportagem, pode-se inferir que:  
  5. 35. FGV-RJ 2012
    Mais de seis meses após seu início, a “Primavera Árabe”, onda de levantes populares que começou na Tunísia e se espalhou por vários países da região, se encontra em um impasse de violência, mortes, frustrações e dúvidas quanto a mudanças. http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/08/110803_primavera_arabe_impasses_tariq_rw.shtml Sobre a situação atual de países que participaram da chamada “Primavera Árabe”, considere as seguintes afirmações: I Na Líbia, após a queda do regime de Muamar Khadafi foram realizadas as primeiras eleições livres. II Na Síria, o presidente Bashar Al-Assad renunciou após um curto período de resistência. III Na Tunísia, aliados históricos do ex-presidente Zine al-Abidine Ben Ali controlam o governo provisório. Está correto apenas o que se afirma em  
  6. 36. ESPM 2014
    A vitória de Morsi pôs à prova a arti­culação da Irmandade Muçulmana, grupo organizado que passou a maior parte de sua existência na clandestinidade, banida tanto por Nasser quanto por Mubarak. A estratégia para participar da vida política egípcia era infiltrar seus membros em pe­quenos partidos nas eleições locais. Assim, aos poucos conseguiu compor a maioria no Parlamento seguida dos salafistas, linha re­formista baseada na ortodoxia restrita do Islã e segunda força política do país atual­mente. Quando caiu Mubarak, em 2011, o grupo era a agremiação mais organizada e preparada para as eleições com a funda­ção do PLJ. Fonte: Futuro Incerto. Carta na Escola, agosto de 2013.   Sobre o contexto geopolítico do país men­cionado no texto é correto afirmar:
  7. 37. UNICENTRO 2012
    Os ventos revolucionários que se espalharam pelo mundo árabe levaram manifestantes para as ruas de vários países, exigindo liberdades e mudanças na sociedade islâmica.   Sobre esse processo, pode-se afirmar:
  8. 38. FCMS-JF 2016
    A Primavera Árabe foi sempre uma frase enganosa, o que sugere que o que estávamos vendo era uma transição pacífica do autoritarismo para a democracia, similar a do comunismo na Leste Europeu. O termo pouco apropriado implicava uma visão demasiadamente simplista dos ingredientes políticos que produziram os protestos e revoltas de 2011 e as expectativas demasiado otimistas sobre seu resultado. Cinco anos mais tarde, está claro que o resultado dos levantamentos foi desastroso, provocando guerras ou crescente repressão em cinco dos seis países nos quais a Primavera Árabe aconteceu. Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2016. A transição pacífica não ocorreu e a:
  9. 39. UNAMA 2013
    Quase um ano e meio após o início da Primavera Árabe – a sucessão de revoltas contra regimes autoritários no mundo árabe, na Tunísia, no Egito e na Líbia – e depois da queda de ditadores que se mantinham no poder, (...) a bola da vez é a Síria. Boletim Mundo: Geografia e política Internacional. Ano 20, nº 1 março de 2012 (adaptado).   Sobre o fato acima descrito é correto afirmar que a Primavera Árabe
  10. 40. UNAMA 2012
    Os protestos do mundo árabe, que iniciaram no final do ano de 2010, passaram a ser conhecidos como a “Primavera Árabe”, uma onda revolucionária com violentas manifestações e protestos que ainda não chegaram ao final.   Sobre o assunto, é correto afirmar que
  11. 41. UNB 2012
    O Oriente Médio é uma das regiões mais conflituosas do mundo. Entre os fatores que contribuem para tal fenômeno, podem ser mencionados: história da região; origem dos conflitos entre árabes, israelenses e palestinos; posição geográfica (confluência de três continentes); condições hidrográficas peculiares — a maior parte dos países ali localizados é dependente de água de países vizinhos —; presença de recursos estratégicos no subsolo, especificamente petróleo. Disponível em: www.brasilescola.com (adaptado).   A respeito do tema de que trata o texto, é correto afirmar que, no século XXI, o Oriente Médio testemunhou
  12. 42. ENEM 2011
    No mundo árabe, países governados há décadas por regimes políticos centralizadores contabilizam metade da população com menos de 30 anos; desses, 56% têm acesso à internet. Sentindo-se sem perspectivas de futuro e diante da estagnação da economia, esses jovens incubam vírus sedentos por modernidade e democracia. Em meados de dezembro, um tunisiano de 26 anos, vendedor de frutas, põe fogo no próprio corpo em protesto por trabalho, justiça e liberdade. Uma série de manifestações eclode na Tunísia e, como uma epidemia, o vírus libertário começa a se espalhar pelos países vizinhos, derrubando em seguida o presidente do Egito, Hosni Mubarak. Sites e redes sociais – como o Facebook e o Twitter – ajudaram a mobilizar manifestantes do norte da África a ilhas do Golfo Pérsico.  SEQUEIRA, C. D.; VILLAMÉA, L. A epidemia da Liberdade. Istoé Internacional. 2 mar. 2011 (adaptado).   Considerando os movimentos políticos mencionados no texto, o acesso à internet permitiu aos jovens árabes
  13. 43. FCMS-JF 2011
    No dia 14/01/2011 o presidente da Tunísia, Zine El Abidine Ben Ali, deixou o poder após uma ditadura de 23 anos. Mais do que um fato histórico para o país, a saída do ditador tunisiano deflagrou uma onda de protestos e levantes populares no Norte da África e no mundo árabe em geral. Embora esses levantes tragam em si elementos particulares, podemos indicar como possíveis causas, EXCETO:
  14. 44. UFJF 2016
    O ano de 2014 testemunhou o dramático aumento do deslocamento forçado em todo o mundo causado por guerras e conflitos, registrando níveis sem precedentes na história recente. (...) em 2013, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) anunciou que os deslocamentos forçados afetavam 51,2 milhões de pessoas, o número mais alto desde a Segunda Guerra Mundial. Doze meses depois, a cifra chegou a impressionantes 59,5 milhões de pessoas, um aumento de 8,3 milhões de pessoas forçadas a fugir. (...) A Síria é o país que gerou o maior número tanto de deslocados internos (7,6 milhões de pessoas) quanto de refugiados (3,88 milhões). Em seguida estão Afeganistão (2,59 milhões de refugiados) e Somália (1,1 milhão de refugiados). Disponível em: http://www.acnur.org. Acesso em: 22 out. 2015.   Qual a causa dos deslocamentos internos e forçados nos países em destaque?
  15. 45. UNIOESTE 2014
    Desde março de 2011, estima-se que o conflito na Síria tenha causado a morte de 100 mil pessoas, segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH). Estima-se que 6,8 milhões de pessoas necessitem de assistência humanitária urgente. Há mais de 2 milhões de refugiados sírios nos países vizinhos e no Norte da África. Cerca de 1,2 milhão de famílias tiveram suas casas atingidas (ONU Brasil). Sobre o conflito na Síria, assinale a alternativa CORRETA
  16. 46. UNIOESTE 2016
    No Oriente Médio, um califado foi proclamado em 29 de junho de 2014. Abu Bakr al-Baghdadi foi nomeado como seu califa e o grupo passou a se chamar Estado Islâmico.   Sobre o Estado Islâmico, leia atentamente as proposições abaixo. I- O autodenominado grupo jihadista Estado Islâmico surgiu no Norte do Iraque, onde está fortemente implantado e, atualmente, exerce influência sobre vastas partes do Norte e Leste da Síria. II - Apesar do fanatismo, intolerância e atos de crueldade praticados pelo Estado Islâmico, esse tem atraído a simpatia de jovens da Europa ocidental, nem sempre descendentes de árabes ou de religião muçulmana. III - O Estado Islâmico é um importante aliado do presidente Basar al-Assad na guerra em curso na Síria. IV - A Faixa de Gaza é um território pertencente ao Estado Islâmico, mas no interior daquele território existem vários colonatos judeus. V - O Estado Islâmico obriga as pessoas que vivem nas áreas que ele controla a se converterem ao Islamismo.   Assinale o conjunto de alternativas CORRETAS.
  17. 47. FGV-RJ 2013
    No dia 15 de agosto de 2012, a Organização de Cooperação Islâmica (OCI) suspendeu a participação da República Árabe da Síria de seus quadros, em resposta à violência com a qual o ditador Bashar Assad reage à revolta que ocorre no país há 17 meses.   O país membro da organização que rejeitou publicamente a decisão foi
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login