0.5x 1x 1.5x 2x
Gramática

Conectivos - Preposição

Prof.ª Priscila timer 10:56

Nesta primeira videoaula sobre conectivos você irá estudar a preposição. Verá que são conectivos que unem dois termos dentro de uma oração. Irá entender a definição detalhada de preposição, quais as preposições podem ser utilizadas nas frases e, também, verá exemplos práticos que irão ajudar você a entender melhor este tema e se preparar para as próximas videoaulas.

Nessa aula nós estudaremos as preposições, que são conectivos que unem dois termos dentro de uma mesma oração. Por exemplo: "Já passei por ali" temos uma oração apenas aqui, um único verbo e temos a preposição "por" aqui, unindo dois termos e o primeiro desses termos, o que vem antes da preposição, recebe o nome de termo antecedente ou regente e o termo que vem depois da preposição recebe o nome de consequente ou regido. E as preposições elas também podem ser formadas de algumas formas. Podem ser formadas por combinação, que é quando nós unimos, ali, geralmente uma preposição com um artigo e não há alteração, nem na preposição, nem no artigo, não há perda de fonema nem nada disso. Como é o caso aqui desse exemplo: "fui ao baile", aqui nós temos a preposição "a" né, afinal quem vai, vai a algum lugar. Então, o verbo "ir" aqui está acompanhado da preposição "a" e temos o artigo "o" formando essa preposição que se refere aqui a baile, o baile, desse modo uma preposição formada por combinação. E temos também as preposições formadas por contração, que é quando nessa união de preposição com artigo ou até mesmo com pronomes, há perda de fonemas ou transformação desses fonemas. Como é o caso da preposição "na" que é a contração da preposição "em" com o artigo "a". "Do", que é a contração de "de" mais "o". "Pela" que é a contração da antiga preposição "per" com um artigo "a". "Num" ou "numa" que é a contração da preposição "em" com os artigos "um" ou "uma". Muita gente pensa ser incorreto escrever "num" ou "numa", mas está certo pode utilizar é uma contração. E há outros casos também que dizem respeito à contração dessas preposições, mas aqui apenas alguns exemplos para dar ideia do que se trata. E no que diz respeito à combinação nós temos a crase também, a crase ela é a combinação da preposição "a" com o artigo "a". Assim como aconteceu aqui com o artigo "o", porém para não haver ali uma repetição desses dois "as" esses "as" se fundem e dão origem a crase, que nada mais é que a fusão de uma preposição "a" com o artigo "a" ou ainda da preposição "a" com os pronomes "aquela" "aquele" e "aquilo" em virtude do "a" que os inicia. Então quando nós tivermos aqui a fusão com o artigo "a", obviamente teremos uma palavra feminina vindo depois, aqui, no caso de "aquele" e "aquilo", apesar de serem termos masculinos, a crase ocorre devido ao "a" inicial. Quando nós temos aqui a fusão da preposição "a" com o artigo "a" e estamos na dúvida na verdade se esse "a" deve ser craseado ou não, nós o transformamos, substituímos a palavra feminina por uma masculina, de valor semelhante, e se quando passarmos para o masculino aparecer o artigo "o", significa que no feminino há ali a presença do artigo "a", portanto deve ser craseado. Então se nós temos aqui: "fui ao baile", numa versão feminina seria "fui à festa", então esse "a" aqui deve ser craseado, já que se com baile apareceu aqui o artigo "o", com festa eu tenho a fusão da preposição "a" acompanhando o verbo "ir" aqui e o artigo "a" acompanhando a palavra feminina "festa". As preposições elas estabelecem relações entre esses termos antecedentes e consequentes e são várias as relações que podem ser estabelecidas a partir da preposição. Então aqui as principais delas, então uma preposição pode estabelecer uma relação de lugar então "estou em casa", então ""casa" aqui né, e a preposição "em" fazendo a relação entre quem está e o local. Uma relação de tempo "saí durante a noite", então aqui o tempo, o momento em que aquilo ocorreu. "escolhemos por sorteio", uma relação de modo, o modo pelo qual escolhemos, aqui, representada pela preposição "por". "falamos sobre a vida" estabelecendo uma relação de assunto, sobre o que conversamos, qual foi o assunto. "viajei com amigos" então a preposição "com" aqui dando essa relação de companhia. "livro de Letícia" indicando aqui a posse, o livro é de Letícia. Direção, "vamos para lá" então percebam que essa relação que a preposição estabelece, também está diretamente ligada a esse termo consequente, o termo que vem depois dela. E há também as locuções prepositivas, que são mais de um termo ligados ali formando uma preposição. É uma locução com valor de preposição como é o caso de afim de, apesar de, além de e várias outras que formam locuções prepositivas. Lembrando que no caso das locuções prepositivas, o último termo dessa locução será uma preposição. E por fim, algumas observações, alguns erros que a gente acaba cometendo em relação ao uso das preposições. Quando nós temos por exemplo: "estávamos em dez no carro", então estávamos viajando lá, estávamos em dez pessoas e é muito comum a gente falar isso, estávamos em dez, em cinco, em sete. Porém quando a preposição 'em" aqui, está dando essa ideia de quantidade de pessoas num determinado espaço "éramos em trinta na sala", nós não utilizamos a preposição é incorreto o uso da preposição para estabelecer esse número de pessoas. Então nós vamos direto para o numeral "estávamos dez no carro", "éramos trinta na sala". Agora o uso das locuções "em vez de" e "ao invés de", há muita troca também do uso desses dois ou algumas pessoas utilizam simplesmente um em detrimento do outro, etc. Mas cada um representa algo diferente, "em vez de" nós vamos utilizar quando houver uma troca, uma substituição de uma coisa por outra, é equivalente a "em lugar de". Por exemplo, "em vez de ir à praia. Fui ao interior. " então eu fiz uma troca, eu substitui os locais. Em vez de praia, optei por ir ao interior, simplesmente uma substituição. Já "ao invés de" nós vamos utilizar quando fizermos algo contrário, por exemplo, "ao invés de chorar, sorri" "chorar" e "sorrir" são termos opostos, contrários. Então pra estabelecer essa ligação entre eles nós utilizamos "ao invés de" e não "em vez de". Agora uma curiosidade sobre "as custas", que é algo também muito comum da gente ouvir. "ela vive às custas do pai", por exemplo, quando nós formos estabelecer essa relação de dependência de uma pessoa por outra, por exemplo, não usaremos no plural, sempre no singular "à custa do pai", então "custas" no plural, na verdade é um termo jurídico. Por exemplo, quando você vai iniciar um processo às custas o valor que você tem que pagar por algumas coisas, então é um termo jurídico quando está no plural. Já para estabelecer essa relação de dependência vive à custa de alguém, sempre no singular. Vale ressaltar o caso da preposição "pra" que não existe na verdade. Então muitas vezes em vez de a gente falar "vou para casa" a gente fala "vou pra casa", tudo bem nós falarmos isso coloquialmente, ou seja, na conversa e tudo mais é permitido agora na língua formal, na norma culta, o "pra" não é aceito, então nós utilizamos sempre o "para", na hora de escrever. Então essa daqui foi a nossa aula de preposição. Só para ressaltar, preposição é o conectivo que une dois termos dentro de uma mesma oração, sendo o termo antecedente, também chamado de regente e o termo que vem depois da preposição chamado de consequente ou regido.

Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login