0.5x 1x 1.5x 2x
Gramática

Fundamentos de Interpretação de Textos - Leitura e Conhecimento Prévio

Prof.ª Priscila timer 17:40

Nesta primeira videoaula sobre fundamentos de interpretação de texto você estudará um ponto importante que é a leitura e o conhecimento prévio sobre o assunto. Aprenderá que é essencial fazer uma leitura atenta e detalhada do texto para que a interpretação fique mais fácil. Além disso, verá a importância do conhecimento prévio sobre o tema e bagagem cultural adquirida para melhorar a compreensão do texto e a sua interpretação.

Essa é a nossa primeira aula do módulo de interpretação de textos e hoje nós vamos ver a importância de se ter um conhecimento prévio na hora de interpretar um texto. Então, a leitura inicial do texto é de fundamental importância para que possamos compreender. Então na hora de interpretar não adianta nós termos pressa, na hora de fazer essa leitura é fundamental fazer uma leitura atenta, percebendo os detalhes, percebendo os argumentos que constroem aquele texto, para na sequência nós criarmos a nossa própria interpretação, nós darmos um sentido àquele texto e para que esse sentido possa ser dado, para que essa interpretação seja feita corretamente é necessário nós entendermos que a interpretação nasce da interação entre o que realmente está escrito ali no papel e o conhecimento prévio de quem está lendo. Então, por exemplo, eu pego um texto e entrego a um aluno do ensino fundamental dois, por exemplo, que nós imaginamos que não tenha ainda uma bagagem muito grande de conhecimento prévio, ele vai interpretar de uma maneira. Eu pegando esse mesmo texto e entregando a um estudante universitário, por exemplo, é muito possível que ele aporte mais ideias, que ele interprete de um jeito completamente diferente devido a essa bagagem maior que ele já carrega, tanto devido ao nível escolar, quanto à idade desse leitor. Então alguns fatores que vão influenciar nesse nosso conhecimento prévio são, por exemplo, a nossa profissão, e não se eu pegar um texto com alguns jargões, por exemplo, algum jargão de juízes, de advogados, por exemplo, se eu for dessa mesma profissão eu conseguirei dar um sentido melhor para aquele texto, conseguirei interpretá-lo de uma maneira mais satisfatória. Se eu não for dessa área e me deparar com um jargão, por exemplo, talvez eu não consiga, não seja capaz de entender o que aquilo quer dizer. Além da minha profissão, o nível econômico também vai influenciar, partindo do pressuposto de que quanto mais elevado o meu nível econômico seja, mais viagens eu fiz, por exemplo, conheci mais lugares, conheci mais culturas, então isso também vai aportar nessa interpretação de textos. Minha base familiar também vai ser essencial para que eu interprete, afinal se eu tive uma infância ali em que eu visitei diversos lugares, em que eu fui a diversos parques, em que eu vi muitos filmes ali com a minha família, vai ser diferente da interpretação de texto que uma criança que não teve esses mesmos privilégios dará para o que ela está lendo. Outro fator determinante também é a escola e os meus amigos da escola, então o que eu aprendi na escola, essa questão do nível escolar em que eu estou, então se eu estou ainda no nível fundamental um, fundamental dois, nível médio, se eu já sou um universitário. Toda essa bagagem, todo esse aprendizado que eu adquiro na escola, também vai determinar a forma como eu vou interpretar determinado tipo de texto. Aos meus amigos, a relação que eu tenho com eles, as ideias que trocamos, essas relações interpessoais também são fundamentais para que eu crie bagagem de mundo, para que eu crie um conhecimento prévio. As viagens que já fiz, como eu citei, então os lugares que eu conheci, as culturas diferentes com as quais eu pude ter contato, os filmes que eu assisti também são importantíssimos. Até porque muitas vezes, principalmente em dissertações em que aquele tipo de texto em que nós damos a nossa opinião sobre algo. Muitas vezes nós vemos referências a músicos, a filmes, a livros e eu conhecer esses filmes, músicas, livros e artistas em geral me possibilita uma melhor interpretação daquele texto. Os livros que já li, os autores com os quais eu já tive contato, os programas de TV que eu assisto também vão influenciar. Se eu assisto programas de pesquisas, se eu assisto programas mais voltados pra cultura, eu vou conseguir interpretar um texto de uma forma melhor. E também as peças teatrais, que são fundamentais também, assim como os filmes, para que eu consiga adquirir uma bagagem maior na hora de interpretar. E tudo isso aqui, todos esses fatores determinantes serão divididos em três categorias de conhecimento prévio que eu posso ter ou não. Uma das categorias é o conhecimento linguístico, esse conhecimento linguístico geralmente será atrelado à escola, ao meu nível escolar e consiste em eu ter o domínio do idioma em dia aquele texto está, afinal vamos supor que eu pegue um texto em inglês para interpretar, mas eu nunca tive contato com a língua inglesa. Como eu vou fazer para interpretar aquele texto? Vai ficar muito difícil para mim e ainda que seja um texto em língua portuguesa, se eu não tiver um bom conhecimento de gramática, se eu não tiver um bom conhecimento da semântica que é o estudo do significado das palavras, do sentido literal, do sentido figurado, se eu não for capaz de identificar esses diferentes tipos de sentido, de significado das palavras dentro de um texto, isso vai prejudicar a interpretação que eu farei dele também. Além do conhecimento linguístico nós temos o conhecimento textual, aqui entram os diferentes tipos de texto vistos inclusive nas aulas de redação, então nós temos três principais tipos de texto que é o texto narrativo, descritivo e dissertativo, sendo que o dissertativo também pode ser um texto dissertativo argumentativo, que é o mais solicitado hoje em dia e em vestibulares em provas de Enem e etc. Então, eu entender com qual tipo de texto eu estou lidando também vai facilitar na hora deu interpretá-lo, porque eu consigo perceber melhor as intenções do autor desse texto e para que eu interprete de uma maneira mais satisfatória é fundamental eu saber a intenção que o autor teve ao escrever aquele texto. A terceira forma de conhecimento que nós vamos abordar é o conhecimento de mundo, que daí sim vai englobar essa cultura geral que eu vou adquirindo ao longo do tempo, minha bagagem de vida. Então agora para entender um pouquinho melhor esses diferentes tipos de conhecimento, começando pelo conhecimento linguístico nós podemos tomar como exemplo esse quadrinho, essa charge em que nós temos um funcionário de um editorial que diz: "o editor me pediu para usar três fontes para fazer essa matéria. Arial, Times New Roman... Qual mais? Ou seja, aqui nós percebemos a necessidade desses conhecimentos de semântica, de significado, afinal quando o editor aqui falou para a pessoa utilizar três fontes, ele não se referia a fontes do World, tem Arial, tem Times, tem Verdana, não. Não era esse tipo de fonte da letra e sim três diferentes opiniões, três diferentes fontes em que eu busque o conhecimento e daí eu transfiro, eu traduzo esse conhecimento adquirido através desses três locais diferentes que eu pesquisei e crio o meu texto. Então o significado da palavra fontes aqui seria fundamental para que eu conseguisse interpretar corretamente onde está o humor dessa charge, senão eu leria apenas aquilo ficaria pensando, mas cadê o humor disso, o que tem de errado aqui nessa charge. Então eu precisaria conhecer esses diferentes sentidos da palavra fonte, esse é um exemplo do conhecimento linguístico necessário para interpretar um texto. Passando então para o conhecimento textual, que é o conhecimento do tipo de texto que eu estou lidando. Então como primeiro exemplo, nós temos aí um trechinho do O Primo Basílio de Eça de Queiroz, que diz: "Ficara sentada à mesa a ler o Diário de Notícias, no seu roupão de manhã de fazenda preta, bordado, com largos botões de madrepérola; cabelo louro um pouco desmanchado, com um tom seco de calor do travesseiro, enrolava-se, torcido no alto da cabeça pequenina, de perfil bonito ; a sua pele tinha a brancura tenra e láctea das louras; com o cotovelo encostado à mesa acariciava a orelha, e, no movimento lento suave dos seus dedos, dois anéis de rubis miudinhos davam cintilações escarlates." Então aqui, pra que eu me entenda o objetivo do autor ao criar esse trecho é necessário que eu entenda que esse é um texto descritivo, afinal do início ao fim nós temos aí adjetivos sempre presentes, nós vemos a descrição de uma determinada cena ali numa manhã e nós conseguimos visualizar essa cena, a partir desse excesso de detalhes que o autor nos deu. Então se eu tiver ali alguma pergunta, por exemplo, sobre qual a intenção do autor nesse trecho eu preciso entender que esse é um texto descritivo, para que eu consiga responder que a intenção dele foi nos fornecer o maior número de detalhes possível para que nós pudéssemos visualizar tudo isso que ele estava escrevendo, criar uma imagem a partir das palavras desse autor. Um outro exemplo de conhecimento linguístico nesse texto dissertativo, retirado inclusive do Enem 2014 onde nós temos o seguinte: "Era um dos meus primeiros dias na sala de música. A fim de descobrirmos o que deveríamos estar fazendo ali, propus à classe um problema, inocentemente perguntei: O que é música? Passamos dois dias inteiros tateando em busca de uma definição. Descobrimos que tínhamos de rejeitar todas as definições costumeiras porque elas não eram suficientemente abrangentes. O simples fato é que, à medida que a crescente margem a que chamamos de vanguarda continua suas explorações pelas fronteiras do som, qualquer definição se torna difícil. Quando John Cage abre a porta da sala de concerto e encoraja os ruídos da rua a atravessar suas composições, ele ventila a arte da música com conceitos novos e aparentemente sem forma." Então aqui lendo a dissertação, só relembrando, é onde nós expomos nossa opinião, nossas ideias sobre um determinado assunto. Lendo esse trecho nós já percebemos que se trata de uma forma diferente de fazer música né. Uma música que mescle, sons externos, sons do nosso cotidiano, como por exemplo, o ruído de um carro passando e incorpore esses ruídos externos ao som dos instrumentos musicais que eu tenho ali numa sala de teatro. Entretanto quando ele cita que John Cage abre a porta da sala de concerto, se eu souber quem foi John Cage eu vou ter uma interpretação diferente ou mais apurada desse texto. Então John Cage é um músico que buscou inovar no estilo de fazer música, então ele usava justamente fatores externos para compor essas canções. Então os ruídos, algo que não é considerado música naturalmente, John Cage considerava sim música e trazia para as composições para os concertos para incrementar para aportar algo diferente aos concertos. Então se eu sei quem se trata John Cage eu consigo dar uma visão melhor pro meu texto e consigo interpretá-lo de uma maneira mais completa. Então esse também é um exemplo da importância do conhecimento textual e aqui nós vemos mesclado também esse conhecimento de mundo, afinal se eu souber quem é esse artista eu interpreto o texto de uma maneira mais completa. Um outro exemplo de conhecimento de mundo nós podemos observar na sua pequena frase que diz: "O mercado de capitais tem uma captação de recursos mais barata, pois não paga spread aos bancos". Aqui para eu conseguir realmente interpretar de uma forma clara essa frase é necessário que eu tenha algum conhecimento na área de economia, de finanças. Afinal nós temos aqui termo "spread" para eu conseguir interpretar isso de verdade eu preciso saber o que significa "spread". Aí só a título de esclarecimento se trata daquela margem de diferença que ocorre, por exemplo, quando eu faço um empréstimo no banco e o valor que vou pagar após um tempo, o valor dos juros, então seria essa diferença no valor que eu contratei e o valor que eu vou pagar a final. Então é importante um conhecimento geral, que foi o que nós colocamos aqui, a cultura geral que nós adquirimos é importante que nós conheçamos um pouquinho de cada área do conhecimento. Então vamos supor que seja uma médica, não é porque eu sou médica, que eu não vou precisar ter um contato mínimo aí com transações bancárias, com o que diz respeito a esse tema. Afinal cedo ou tarde eu posso me deparar com um texto, com a necessidade de interpretar um texto que fale sobre economia, e eu entender esses jargões, essas palavras próprias dessa área de conhecimento, vai facilitar muito para que eu interprete da maneira certa aquele texto que eu estou lendo. Então o objetivo dessa primeira aula foi nos situar sobre a importância da leitura, da leitura em geral na hora deu interpretar, afinal a base da interpretação e também da criação de um texto é a leitura. Se eu não tenho esse hábito de ler, desde uma bula de remédio, um artigo de jornal, até uma obra literária, dificulta muito na hora deu interpretar qualquer coisa que seja, então o meu vocabulário vai se enriquecer também a partir dessas leituras, as minhas ideologias podem mudar a partir dessas diferentes leituras que eu faço e tudo isso vai facilitar vai compor os elementos necessários para que eu interprete um texto da maneira correta. E no decorrer das aulas desse módulo nós vamos aprender também a nos aprofundar um pouco mais nesses diferentes tipos de texto, nessa questão da semântica, o quanto ela é importante na hora de nós interpretarmos, em outros fatores que vão nos ajudar a interpretar um texto, porque a interpretação não é algo que a gente consegue realmente ensinar. Você vai fazer isso, isso, isso. Até porque nós nunca sabemos com qual tipo de texto vamos nos deparar. Mas esse módulo de interpretação de texto vai nos dar dicas de como interpretar melhor. O que eu preciso fazer para conseguir interpretar melhor um texto que eu vou me deparar no vestibular no Enem ou em qualquer outra prova, qualquer outra prova que eu vou fazer aí ao longo da minha jornada, ao longo da minha vida. Então espero que tenha ficado clara essa importância da leitura e do conhecimento prévio e também essa importância dos conhecimentos gerais. Deu conhecer um pouco de cada área, um pouco de cada particularidade do mundo para conseguir interpretar melhor um texto.

Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.