Tenha acesso completo aos conteúdos do Stoodi

Plano de estudos, exercícios, videoaulas, correção de redação e mais!

Banco de Exercícios

Lista de exercícios

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de A Família Real Portuguesa no Brasil dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página

Conteúdo exclusivo para assinantes

Assine um de nossos planos para ter acessos exclusivos e continuar estudando em busca da sua aprovação.

Ver planos

  1. 31

    PUC-RJ 2008

    Sobre as transformações político-sociais e econômicas ocorridas durante a permanência da Corte portuguesa no Brasil (1808-1821), estão corretas as afirmações abaixo, À EXCEÇÃO DE:  

  2. 32

    PUC-RJ 2006

    Entre as ações empreendidas pelo governo joanino durante a permanência da Corte portuguesa no Rio de Janeiro (1808-1821), NÃO É CORRETO afirmar que houve:  

  3. 33

    UFV 2011

    Leia o texto abaixo:   Vários historiadores têm procurado entender a originalidade da monarquia brasileira vinculando-a à chegada da família real ao Brasil em 1808. De fato, é no mínimo inusitado pensar numa colônia sediando a capital de um império. Chamada por Maria Odila Leite da Silva Dias de a “internalização da metrópole”, a instalação no Brasil da corte portuguesa, que fugia das tropas napoleônicas, significou não apenas um acidente fortuito, mas antes um momento angular da história nacional e de um processo singular de emancipação. (SCHWARCZ, Lilia Moritz. Nasce um império nos trópicos. In: As barbas do imperador: D. Pedro II, um monarca nos trópicos. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, p. 35.)   Sobre o processo de “internalização da metrópole” e a construção do Estado Nacional, é INCORRETO afirmar que:

  4. 34

    UNISC 2008

    Na aurora do dia 27/11/1807, agita-se a cidade de Lisboa: em meio ao caos e à desordem, embarca para o Brasil a corte portuguesa. Acerca deste episó-dio, relacione os personagens abaixo. (  ) Napoleão Bonaparte  (  ) Dom João VI (  ) Carlota Joaquina  (  ) Dona Maria I (  ) Carlos IV (  ) Filha de Carlos IV de Espanha, sonhava com a grandeza da Espanha e detestava o Brasil. (  ) Rei da Espanha, abdicou em favor do francês José Bonaparte. (  ) Príncipe-regente de Portugal, abre os portos brasileiros num ato que é considerado o início da nossa emancipação econômica. (  ) Imperador francês, seu sucesso é creditado às habilidades como estrategista e líder militar. (  ) Rainha de Portugal, sofria de problemas mentais. A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é

  5. 35

    UNIMONTES

    A abertura dos portos brasileiros, em 1808, produziu, entre outros efeitos, o/a:

  6. 36

    UERJ 2009

    O impacto da vinda da Família Real portuguesa para o Brasil implicou alterações significativas para a cidade do Rio de Janeiro que se prolongaram durante todo o período conhecido como “joanino”. Essas alterações produziram uma nova dinâmica socioeconômica e redefiniram, em vários aspectos, a inserção da cidade no contexto internacional.   Uma função urbana associada a essa nova inserção está indicada em:

  7. 37

    UNIMONTES 2010

    Marque C (correta) ou I (incorreta) nas afirmativas sobre a fase imperial do Brasil. ( ) Durante o 2º Reinado, paralelamente à existência do Poder Moderador e do Conselho de Estado, coexistiu um sistema nos moldes parlamentaristas em que o gabinete era liderado pelo Presidente dos Ministros, nomeado pelo Imperador. ( ) A “Missão Francesa”, que chegou ao Brasil em 1816, trazendo artistas como Debret e Taunay, contribuiu para a introdução de importantes mudanças na arte brasileira e, por extensão, para alterações de natureza cultural no futuro país. ( ) Os primeiros anos do Império constituíram-se em um período de rápido crescimento econômico em razão do aumento nos valores das tarifas de importação e do crescimento das exportações agrícolas e minerais. ( ) A consolidação da entrada de imigrantes no Brasil, a partir da segunda metade do século XIX, está relacionada à expansão da cultura cafeeira, no Oeste Paulista, o que, no entanto, não invalidou o sistema de trabalho com mão de obra escrava. ( ) A Lei de Terras (1850) permitia a aquisição de terras devolutas através da doação com ônus, o que permitiu aos trabalhadores rurais acumular capitais e comprar propriedades, quadruplicando o número de pequenas propriedades rurais no Sudeste e Nordeste do Brasil. A sequência CORRETA é 

  8. 38

    UNCISAL 2009

    Os seguintes acontecimentos: o Bloqueio Continental, em 1807, a vinda da Família Real para o Brasil e a abertura dos portos em 1808, constituíram fatos importantes

  9. 39

    UNICENTRO 2011

    Em 1808, a família real e a corte portuguesa fugiram de Portugal para a colônia brasileira em razão da invasão napoleônica. Sobre o assunto, assinale a alternativa correta.

  10. 40

    CEFET-RJ 2014

    As guerras napoleônicas e a invasão francesa da Península Ibérica (1807-1808) resultaram na transferência da Corte portuguesa e de setores dirigentes do estado português para o Brasil, criando uma situação inédita para a principal colônia portuguesa. Entre as mudanças trazidas, assinale a opção que expressa a opção verdadeira:

  11. 41

    UNICENTRO 2015

    A presença da Corte portuguesa no Brasil, entre 1808 e 1821, no âmbito político-econômico, provocou

  12. 42

    FUVEST

    Podemos afirmar que tanto na Revolução Pernambucana de 1817, quanto na Confederação do Equador de 1824,

  13. 43

    UNEMAT 2006

    O Período em que a Família Real esteve no Brasil é considerado por muitos um marco para a cultura brasileira. Assinale a única alternativa CORRETA.

  14. 44

    PUC-GO 2016

    Com relação ao cotidiano da vida urbana na capital do Império, Rio de Janeiro, analise as afirmativas a seguir:   I- A vinda da Corte portuguesa para o Brasil em 1808 promoveu mudanças sociais. Dentre essas, o surgimento de um grupo de proprietários de terra que se notabilizou por abastecer com produtos agrários o mercado carioca e, com isso, conseguir ascensão política local e provincial. Porém, esse grupo não era aceito na Corte por estar ligado ao comércio.   II- O surto cafeeiro, por ter se desenvolvido com recursos nacionais, possibilitou a autonomia e independência das elites cariocas com relação ao capital estrangeiro para implementar suas atividades comerciais e financeiras.   III- Era comum encontrar na cidade escravos exercendo todas as formas de trabalho, dentro e fora das casas, no comércio, nas ruas, nas artes e em outros ofícios. Esses escravos, diferentemente dos escravos das fazendas, não sofriam castigos e gozavam de liberdade e autonomia.   IV- A proibição do tráfico de escravos liberou capitais para aplicações bancárias e ampliação de serviços. Com isso, criaram-se condições favoráveis à diminuição das desigualdades sociais, pois os ex-escravos foram incorporados no mercado e se transformaram em prestadores de serviços assalariados.     Em relação às proposições analisadas, assinale a única alternativa cujos itens estão todos corretos:

  15. 45

    UECE 2016

    Atente ao que se diz a respeito dos dois partidos políticos denominados Partido Português e Partido Brasileiro, considerando os acontecimentos que culminaram com o processo de emancipação política brasileira de 1822.   I. O Partido Português, composto em sua maioria por comerciantes portugueses, gostaria de ver mantidos os privilégios a eles proporcionados pela estrutura colonial e desejava o retorno de Dom Pedro a Portugal para que as medidas recolonizadoras fossem aplicadas. II. O Partido Brasileiro reunia burocratas, grandes proprietários de terras, advogados e investidores urbanos nascidos no Brasil. Esse grupo foi privilegiado pela abertura dos portos de 1808 e gostaria que fosse mantida a elevação do Brasil a Reino Unido de Portugal e Algarves.   Acerca das duas proposições acima, é correto afirmar que

  16. 46

    PUC-RJ 2015

    Analise as afirmativas abaixo que apresentam acontecimentos referidos à política da Corte portuguesa durante sua permanência no Brasil entre 1808 e 1821.     I – Como expressão da relação de poder assimétrica entre os soberanos britânico e português, os tratados de 1810 impunham ao governo de D. João no Rio de Janeiro, entre outras decisões, a limitação do tráfi co negreiro intercontinental às colônias de Portugal na África e o compromisso de abolir gradualmente o trabalho escravo na América portuguesa.   II – A criação do primeiro Banco do Brasil, da Impressão Régia, da Escola de Medicina, das Academias Militar e de Marinha, do Real Horto, da Real Biblioteca e inúmeras outras medidas, assim como a conquista da Guiana Francesa e a ocupação da Banda Oriental, revelavam o projeto político da Corte joanina de “criar um novo império” na América, tendo como sede a cidade do Rio de Janeiro.   III – Ao revogar o alvará de 1785 que proibia qualquer atividade manufatureira na colônia americana, com exceção da fabricação de panos grossos para a vestimenta dos escravos, o Príncipe- Regente D. João propiciou o surgimento de inúmeros estabelecimentos fabris em diferentes pontos do Reino do Brasil, deflagrando o primeiro grande surto industrial do país, apesar da permanência do trabalho escravo.   IV – A Revolução Pernambucana de 1817 teve como uma de suas motivações a reação aos privilégios concedidos por D. João aos comerciantes, burocratas e proprietários de escravos e terras do Rio de Janeiro e áreas próximas, o que lhes possibilitara prosperar, acumular poder e ganhar prestígio. Para os revolucionários de 1817, o Rio de Janeiro se transformara em uma “nova Lisboa”, dominada por “portugueses” que oprimiam os “brasileiros” de outras partes do Reino do Brasil.     Assinale:

  17. 47

    PUC-RJ 2007

    À  EXCEÇÃO DE UMA, as alternativas abaixo apresentam de modo correto algumas das transformações culturais e científicas promovidas pelo governo joanino (1808-1821), durante a permanência da Corte portuguesa no Brasil. ASSINALE-A.

  18. 48

    UFF 2008

    A transferência da Corte Portuguesa para o Brasil tem sido objeto de intensos e calorosos debates na historiografia luso-brasileira. Dentre as novidades implantadas pela chegada da Corte de D. João, estão:   I) Maior controle sobre a concessão de sesmarias, via criação da Mesa do Desembargo do Paço do Rio de Janeiro II) Fundação do Banco do Brasil III) Criação da Companhia Geral de Comércio do Grão Pará e Maranhão IV) Criação da Intendência Geral da Polícia V) Institucionalização do Tribunal da Relação do Rio de Janeiro para julgar as querelas da Província   Assinale a alternativa que reune os elementos identificados com a transferência da Corte Portuguesa:

  19. 49

    UNIMONTES 2013

    Em relação ao Império Brasileiro, marque com a letra C (Correta) ou com a letra I (Incorreta) cada uma das afirmativas. ( ) O Tratado de Comércio e Navegação de 1810 terminou por reservar, em grande medida, o mercado brasileiro aos produtos ingleses. ( ) A partir de 1810, a Inglaterra passou a fazer pressões para o Brasil abolir o tráfico negreiro com o qual a nação inglesa já não auferia lucros. ( ) A cultura brasileira no período imperial compreendeu uma fase nacionalista da qual é exemplo a transformação da figura do índio idealizado em herói. ( ) No Brasil Império, as oportunidades de trabalho livre reduziram-se, impedindo a formação de grupos médios na sociedade. A sequência CORRETA encontra-se na alternativa

  20. 50

    UFMG 1998

    Assinale a alternativa que apresenta uma transformação decorrente da vinda da família real para o Brasil.

  21. 51

    UPE 2011

    Entre março e maio de 1817, o governo de D. João VI enfrentou, no Nordeste, uma insurreição, encabeçada em Pernambuco e com focos em Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará, batizada pelos participantes de revolução, que propôs e concretizou, pelo período de 74 dias, o término do estado de colônia e o fim do domínio real naquelas regiões. Em Pernambuco, o poder foi tomado do governador Caetano Pinto de Miranda Montenegro, e, no Recife, foi organizado um governo provisório, baseado no modelo republicano do diretório da Revolução Francesa.” (CABRAL, Flávio José Gomes. “A Revolução Pernambucana de 1817”. In: Revista Nossa História. nº. 26 / ano 3, dez. 2005. p. 46. Adaptado.)   O texto acima mostra um pouco do painel político do Brasil durante o seu processo de independência política de Portugal, ressaltando a Revolução Pernambucana de 1817. Sobre o contexto da crise do Antigo Regime no Brasil, analise as afirmativas a seguir:   I. No Nordeste, Pernambuco não foi o único foco de revoltas e motins; na Bahia, por exemplo, ocorreu a Sabinada. II. A Inconfidência Mineira também contestou o domínio lusitano sobre o Brasil, apenas em fins do século XVIII. III. Elementos das camadas populares participaram da Conjuração Baiana em 1798, lutando pela emancipação política. IV. No Maranhão setecentista, a Revolta de Beckman acentuou as tensões entre Portugal e sua colônia na América. V. Assim como Pernambuco em 1817, Minas Gerais também passou um período independente de Portugal durante a Inconfidência de 1789.   Estão CORRETAS

  22. 52

    UNESP 2013

    Leia o texto para responder à questão.     Com a vinda da Corte, pela primeira vez, desde o início da colonização, configuravam-se nos trópicos portugueses preocupações próprias de uma colônia de povoamento e não apenas de exploração ou feitoria comercial, pois que no Rio teriam que viver e, para sobreviver, explorar “os enormes recursos naturais” e as potencialidades do Império nascente, tendo em vista o fomento do bem-estar da própria população local. (Maria Odila Leite da Silva Dias. A interiorização da metrópole e outros estudos, 2005.)     A alteração na relação entre o governo português e o Brasil, mencionada no texto, pode ser notada, por exemplo,

  23. 53

    PUC-RS 2013

    A chegada da Corte Portuguesa ao Brasil, em 1808, representou um dos momentos mais inusitados de todo o processo de colonização da América pelos europeus. Era a primeira vez que a sede de um império colonial transferia-se, com o seu aparato político-administrativo, da metrópole europeia para uma colônia. Sobre as razões que motivaram esse processo, é correto citar:

  24. 54

    PUC-RS 2015

    O período que antecedeu à Independência do Brasil foi marcado pela presença da Coroa Portuguesa em sua colônia americana. Sobre esse processo, é INCORRETO afirmar:

  25. 55

    UFG 2008

    “Não corram tanto ou pensarão que estamos fugindo! “ REVISTA DE HISTÓRIA DA BIBLIOTECA NACIONAL. Rio de Janeiro, ano 1, n. 1, jul. 2005, p. 24.   "Preferindo abandonar a Europa, D. João procedeu com exato conhecimento de si mesmo. Sabendo-se incapaz de heroísmo, escolheu a solução pacífica de encabeçar o êxodo e procurar no morno torpor dos trópicos a tranquilidade ou o ócio para que nasceu." MONTEIRO, Tobias. História do Império: a elaboração da Independência. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: EDUSP, 1981. p. 55. [Adaptado].   O embarque da família real para o Brasil, em 1807, deu origem a contraditórias narrativas. A primeira frase, atribuída à rainha D. Maria I, tornou-se popular, passando a constituir uma versão narrativa ainda vigorosa. Nos anos de 1920, os estudos sobre a Independência refizeram o percurso do embarque, assegurando uma interpretação republicana sobre esse acontecimento, tal como exemplificado no segundo trecho, do jornalista e historiador Tobias Monteiro.   Pode-se inferir que essa versão narrativa em torno do embarque pretendia

  26. 56

    FUVEST 2008

    Em novembro de 1807, a família real portuguesa deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O acontecimento pode ser visto como :

  27. 57

    FGV-SP 1995

    A abertura dos portos, em 1808, que favoreceu os proprietários rurais produtores de bens destinados à exportação,

  28. 58

    UFLA 2011

    “A importância estratégica do Rio de Janeiro para as rotas marítimas e comerciais era tão grande que após a vinda da família real se tornou o mais importante centro naval e comercial do Império.” Laurentino Gomes. 1808. São Paulo. Ed. Planeta, 2007. pág. 154-156 (com adaptações)   Sobre a cidade do Rio de Janeiro, no período em questão, considere as proposições seguintes: I – Foi palco da chamada “inversão brasileira”, quando D. João substituiu a engrenagem administrativa colonial por um aparelho de Estado. II – Atraiu para o país uma “missão cultural” francesa, organizada pelo Congresso de Viena, com objetivo de catalogar as riquezas da flora e da fauna nativa. III – Inicia um processo de transformação e de reorganização da cidade, para atender às novas necessidades sociais, culturais e metropolitanas da Corte portuguesa. IV – Desenvolve-se um novo padrão de consumo, surgem casas comerciais especializadas na venda de artigos de luxo europeu, como: móveis, roupas e artefatos domésticos. V – Ocorre, com a chegada da família real, a transferência da capital de Salvador para o Rio de Janeiro, que passa a ser capital da colônia e sede do Império Português.   Marque a alternativa CORRETA.

  29. 59

    ENEM 2010

    Em 2008 foram comemorados os 200 anos da mudança da família real portuguesa para o Brasil, onde foi instalada a sede do reino. Uma sequência de eventos importantes ocorreu no período 1808-1821, durante os 13 anos em que D. João VI e a família real portuguesa permaneceram no Brasil.   Entre esses eventos, destacam-se os seguintes:   • Bahia – 1808: Parada do navio que trazia a família real portuguesa para o Brasil, sob a proteção da marinha britânica, fugindo de um possível ataque de Napoleão. • Rio de Janeiro – 1808: desembarque da família real portuguesa na cidade onde residiriam durante sua permanência no Brasil. • Salvador – 1810: D. João VI assina a carta régia de abertura dos portos ao comércio de todas as nações amigas, ato antecipadamente negociado com a Inglaterra em troca da escolta dada à esquadra portuguesa. • Rio de Janeiro – 1816: D. João VI torna-se rei do Brasil e de Portugal, devido à morte de sua mãe, D. Maria I. • Pernambuco – 1817: As tropas de D. João VI sufocam a revolução republicana. GOMES. L. 1808: como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a história de Portugal e do Brasil. São Paulo: Editora Planeta, 2007 (adaptado). Uma das consequências desses eventos foi

  30. 60

    UNIOESTE 2009

    Em 2009, comemorou-se dois séculos da chegada da corte portuguesa ao Brasil, evento este que marcou o fim do Pacto Colonial. Sobre esse período, é INCORRETO afirmar que

Gerar PDF da Página

Conteúdo exclusivo para assinantes

Assine um de nossos planos para ter acessos exclusivos e continuar estudando em busca da sua aprovação.

Ver planos