Tenha acesso completo aos conteúdos do Stoodi

Plano de estudos, exercícios, videoaulas, correção de redação e mais!

Exercícios de Alta Idade Média - Feudalismo

Voltar para Alta Idade Média - Feudalismo

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Alta Idade Média - Feudalismo dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 91. UNCISAL 2014
    O período de auge do feudalismo foi o que se costuma chamar de Alta Idade Média (séculos 5 a 10). Mas, a partir do século 10, as coisas começaram a mudar. Diversos fatores ajudam a explicar por que a agricultura deixara de ser a principal  atividade econômica, abrindo espaço para o chamado Renascimento Comercial, que, a partir do século 11, inaugurou definitivamente a Baixa Idade Média, que se estenderia até o século 15. Disponível em: http://educacao.uol.com.br. Acesso em: 25 out. 2013 (adaptado).   O período referido no texto é caracterizado pelo
  2. 92. UNESP 1990
    A Baixa Idade Média tem sua importância ligada à dissolução de um modo de produção e o início da longa fase de transição que levará ao desenvolvimento de um outro. Assinale a alternativa diretamente relacionada com a crise e a desagregação do sistema feudal:
  3. 93. MACKENZIE 1996
    A respeito do Sistema Feudal, assinale a alternativa correta.
  4. 94. UNISC 2008
    A Baixa Idade Média está ligada à crise do feudalismo e ao início de uma longa fase de transição que levará ao renascimento comercial e ao desenvolvimento capitalista. Esse processo, a partir do século XI, foi impulsionado
  5. 95. UNICAMP 2015
    São mais ou menos constantes as queixas dos bispos e dos clérigos sobre a manutenção das práticas pagãs no mínimo até o século X. Um conjunto de práticas pagãs se mantém quase intacto, sem levar em conta festas públicas pagãs como a de 1º de janeiro, que sobreviveu durante muito tempo. (Adaptado de Michel Rouche, "Alta Idade Média Ocidental", em Paul Veyne (org.), História da vida privada: do Império Romano ao ano mil. São Paulo: Companhia das Letras, 2009, p.504.)   Assinale a alternativa correta.
  6. 96. UFLA 2014
    “As terras da Champagne eram assim um fato capital. Havia lá um mercado permanente do mundo ocidental. Desse modo, durante dois ou quatro meses do ano, reina nessas cidades uma animação extraordinária que o trovador Bertand de Barsur-Aube descreveu numa primavera:   Faz calor e o céu é claro. A relva está verde e a roseira em flor Puseram-se a vagar os mercadores Que trouxeram bens para vender. Desde o raiar do dia, Até a noite cair, Não param de ir e vir, Até que a cidade esteja repleta. Fora da cidade se alojam nos prados, Onde têm tendas e pavilhões fechados.   Para chegar lá, os mercadores fizeram uma longa e difícil viagem; os italianos transpuseram os Alpes e passavam 5 semanas na estrada. Precisavam de alojamento. A princípio construíam-se acampamentos provisórios nas praças ou fora da cidade [...] Por fim, foram construídas para eles casas especiais de pedras resistentes a incêndios, com grandes subterrâneos abobadados para armazenar as mercadorias.” Fonte: LE GOFF, J. Mercadores e banqueiros na Idade Média. São Paulo: Martins Fontes, 1991. p. 14-5.     A descrição do texto refere-se a fatos fundamentais da transição do feudalismo para o capitalismo. Assinale a alternativa em que esses elementos caracterizam os fatos descritos.
  7. 97. MACKENZIE 2008
    Na Idade Média, as relações espaciais tendiam a ser organizadas como símbolos e valores. O objeto mais alto da cidade era a flecha da Igreja que apontava para o céu e dominava as construções – como a Igreja dominava as esperanças e as crenças dos fiéis.  MUNFORD, L. A arte espiritual do início da Idade Média, que rejeitava toda a imitação da realidade, passa a dar lugar a um estilo mais naturalista e às construções verticalizadas. A arte gótica, desenvolvida na segunda metade do século XII, pode ser considerada um reflexo das transformações ocorridas na Baixa Idade Média, entre as quais
  8. 98. UFLA 2013
    A maioria das sociedades contemporâneas está dividida em classes sociais segundo o nível sócio-econômico; a sociedade feudal, por sua vez, estava dividida em estamentos ou ordens. Sobre a sociedade feudal, julgue as proposições abaixo: I – Aos nobres não cabia qualquer tipo de servidão, a eles cabiam guardar e conservar a sociedade em paz e dar exemplos de honestidade. II – O clero e a nobreza compartilhavam, do ponto de vista econômico, interesses comuns, pois os dois estamentos eram proprietários de terra e dela tiravam seu sustento. III – Nobres e servos pertenciam a duas camadas sociais desiguais: enquanto os servos eram marcados pelas obrigações servis que lhes davam privilégios, os nobres eram marcados pela ordem da cavalaria. IV – Os vassalos administravam os bens dos senhores ou suseranos e detinham os poderes políticos e econômicos de forma centralizada em suas mãos. V – A sociedade feudal organizava-se com base nas relações de vassalagem e nas relações de produção. Assinale a alternativa CORRETA.
  9. 99. UNIMONTES 2013
    Acerca da Burguesia europeia, é INCORRETO afirmar que
  10. 100. UNICENTRO 2008
    A desagregação do mundo medieval é mais bem percebida a partir do século XIV. No plano econômico, assistimos à derrocada da economia feudal e ao renascimento do comércio, que culminou com as grandes navegações do século XVI. No plano social, houve o desenvolvimento de uma camada de mercadores – a burguesia – e o progressivo declínio da nobreza feudal. Na política, houve uma centralização do poder e o contínuo enfraquecimento dos senhores feudais. (CÁCERES, 1996, p. 158)   A análise do texto, aliada aos conhecimentos sobre a transição do feudalismo para o capitalismo, permite afirmar que a derrocada da economia feudal, nos séculos XIV, XV e XVI, se relaciona, dentre outros fatores,
  11. 101. MACKENZIE 1999
    "(...) A cabeça descoberta, um joelho em terra, sem esporas e sem guantes, e havendo cumprido com todas as formalidades prescritas pelos costumes desta província da Borgonha (...) declarou em voz alta: 'Senhor Barão e senhor da baronia de Vitrysur-Loire (...) me reconheço vosso vassalo e vos faço fé e homenagem (...) Peço-vos, com todo o respeito que vos é devido, a investidura dos ditos feudos, tanto em propriedade como em usufruto, com oferecimento e comprometimento de ajuda e de préstimos (...)' "   (R. Boutruche)       A condição de vassalo impunha:
  12. 102. PUC-CAMPINAS 1995
    A Igreja integrou-se ao Sistema Feudal através dos mosteiros, cujas características se assemelhavam às dos domínios dos senhores feudais. Como tinha:
  13. 103. UEA 2004
    “Nem a simples justaposição nem a mescla rudimentar poderiam libertar um novo modo de produção geral, capaz de ultrapassar o impasse da escravidão e do colonato, e, com isto, uma nova e internamente coerente ordem social... A síntese histórica que naturalmente ocorreu foi o feudalismo, e, com ele, as relações feudais de produção" Perry Anderson.    As relações sociais de produção feudais, diferenciando-a do escravismo antigo, permitem dizer que 
  14. 104. UNIOESTE 2013
    Sobre o feudalismo, é INCORRETO afirmar que
  15. 105. UNAMA 2012
    O feudalismo consolidou-se na Europa a partir do século X, como organização política, econômica e social. Entre suas características identificamos
  16. 106. UFPE 2005
    Apesar das constantes disputas, a sociedade feudal teve na cavalaria momentos que fugiram da violência, trazendo novos hábitos e costumes culturais. Sobre a cavalaria dessa sociedade, podemos afirmar que:
  17. 107. UFJF 2012
    O povo não podia ver sua própria sorte e os acontecimentos daqueles dias senão como uma sequência infinita de abuso e extorsão, guerras e pilhagem, carestia, miséria e pestilência. (...) E não é apenas a vida dos pobres e desvalidos que parecia precária; também entre os nobres e magistrados as reviravoltas mais drásticas e os perigos contínuos são quase a regra. (...) Quase todos declaram não ter visto nada além de desgraça, e que o pior ainda está por vir, que não gostariam de refazer o caminho já trilhado. HUIZINGA, John. O outono da Idade Média. São Paulo: Cosac Naify, 2010. p. 41, 50.     Sobre o contexto da Crise do Século XIV, assinale a alternativa INCORRETA.
  18. 108. UFMA 2009
    “Perante a assembléia atenta, o rei de França, Felipe Augusto, voltou-se para um amigo barão: ‘– Ouviste o que me disseram? – O que lhe disseram, Alteza? – Por minha fé, vieram-me dizer que Guilherme Marechal está enterrado... Em nosso tempo não houve em lugar algum melhor cavaleiro. – O que dizes? – Afirmo que jamais conheci melhor cavaleiro que ele em toda a minha vida’... Escorada nas proezas, sustentada de um lado pela lealdade, de outro pela prudência, aqui temos a cavalaria, a mais exaltada ordem que Deus criou. Nesse tribunal de valor e valentia reunido em torno do rei, primeiro lugartenente de Deus na terra, Guilherme Marechal, mais valoroso, mais leal e mais sábio, foi assim proclamado o melhor cavaleiro do mundo”. (Adaptado de: DUBY, Georges. Guilherme Marechal ou o melhor cavaleiro do mundo.Rio de Janeiro, Edições Graal, 1987, p. 36-8).   Sobre a sociedade e a cultura da cavalaria, no Ocidente medieval, são corretas as afirmações:   I) A vassalagem era constituída por uma série de obrigações dos cavaleiros para com os senhores feudais, tais como a corvéia, a talha e a homenagem.  II) Em uma sociedade militarizada, a moral da cavalaria exaltava valores como: a fidelidade ao suserano, a coragem em combate e a defesa do cristianismo. III) As ordens de cavalaria foram fundamentais no movimento das Cruzadas, que combateu o domínio muçulmano em Jerusalém e estimulou o comércio no Mar Mediterrâneo. IV) O processo de centralização do poder, justificado pela teoria de direito divino, foi favorecido pela aliança entre a monarquia e a cavalaria. V) A poesia épica e o trovadorismo retratavam uma sociedade feudal guerreira, a exemplo do livro Dom Quixote que exaltava os feitos heróicos dos cavaleiros.
  19. 109. UFU 2014
    No mundo dos séculos XII e XIII, o setor de produção é essencialmente agrícola e inscreve-se no contexto do modo de produção feudal. Esse modo de produção baseia-se na exploração da terra por camponeses submetidos a um senhor. O senhor vive da renda feudal que os camponeses lhe entregam, seja em produtos, seja em dinheiro. Com o dinheiro dos censos dos camponeses e a venda dos produtos da terra, o senhor adquire os bens de que tem necessidade e que aumentam durante o período em função do custo crescente do equipamento militar e da totalidade das despesas necessárias à “vida nobre”. O camponês, por sua vez, para pagar a parte monetária de censos ao seu senhor e obter o mínimo de bens de que precisa e que ele não produz, compra e vende, também ele, no mercado. LE GOFF, Jacques. O apogeu da cidade medieval. São Paulo: Martins Fontes, 1992, p.55,(adaptado)   Durante muito tempo, a historiografia considerou que a revolução comercial e burguesa, iniciada já no século XI, constituía, desde logo, um fenômeno radicalmente alheio à lógica do feudalismo e levava à justaposição de dois sistemas econômicos e culturais distintos. Porém, análises como a de Jacques Le Goff indicam que o desenvolvimento urbano e comercial
  20. 110. FUVEST 1985
    As comunas medievais caracterizaram-se por:
  21. 111. UPE 2016
    Os pastos, prados, bosques da herdade feudal eram usados, em comum, mas a terra arável se dividia em duas partes. Uma terça parte pertencia ao senhor; outra ficava em poder dos arrendatários que, então, trabalhavam a terra, e a última ficava em pousio. Uma característica curiosa do sistema feudal é que as terras não eram contínuas, mas dispersas em faixas: a terra arrendada por A se espalha por três campos e está dividida em faixas, nenhuma das quais vizinhas da outra. HUBERMAN, Leo. História da Riqueza do Homem, 1986, p. 4. (Adaptado)   Sobre o texto, infere-se que
  22. 112. PUC-RJ 2009
    Nos séculos XV e XVI, em sociedades do Ocidente europeu, ocorreram transformações de naturezas variadas que vieram a contribuir para a configuração de novas circunstâncias frente às que predominaram no período medieval. Assinale o item que identifica corretamente uma dessas transformações. 
  23. 113. PUC-RS 2012
    Ao longo da chamada Alta Idade Média, na Europa Ocidental, o feudo torna-se progressivamente a unidade básica da vida social. Entre as características essenciais da ordem feudal, NÃO se pode apontar
  24. 114. UNCISAL 2009
    A crise do feudalismo na Idade Média foi, em grande medida, consequência:
  25. 115. UFV 2011
    “É sempre impossível calcular, mesmo aproximadamente, a população das nossas terras, durante a primeira idade feudal. Até porque existiam certamente fortes variações regionais, acentuadas constantemente pelos golpes das perturbações sociais.” (BLOCH, Marc. A Sociedade Feudal. Lisboa: Edições 70, s/d. p. 80.)   O autor do trecho citado menciona duas idades feudais em seu livro, a primeira caracterizada por um processo de adequação entre os velhos e os novos valores adquiridos com as migrações germânicas e a segunda pelas consolidações culturais cristãs. Sobre a primeira época feudal que coincide com a alta Idade Média, é CORRETO afirmar que ela foi:
  26. 116. FATEC 1995
    Em O RENASCIMENTO, Nicolau Sevcenko afirma:   "O comércio sai da crise do século XIV fortalecido. O mesmo ocorre com a atividade manufatureira, sobretudo aquela ligada à produção bélica, à construção naval e à produção de roupas e tecidos, nas quais tanto a Itália quanto a Flandres se colocaram à frente das demais. As minas de metais nobres e comuns da Europa Central também são enormemente ativadas. Por tudo isso muitos historiadores costumam tratar o século XV como um período de Revolução Comercial."   A Revolução Comercial se relaciona com 
  27. 117. PUC-RS 2015
    Considere as afirmativas abaixo sobre as origens do feudalismo europeu entre os séculos V e VIII. I. Os confrontos militares provocados, no século V, pelas invasões sucessivas de povos germânicos, pressionados pelos Hunos desde o oriente, apresentavam características desconhecidas para os exércitos romanos, pois os variados contatos econômicos e culturais anteriores com os ditos bárbaros eram de caráter estritamente pacífico. II. Os reinos germânicos, até o século VII, em geral foram monarquias bastante frágeis, com regras de sucessão mal definidas e guiadas por dois sistemas legais diferentes: o romano, a que se submetiam os habitantes de origem romana; e o germânico, inicialmente um sistema oral e, depois, escrito. III. Os primeiros povos germânicos convertidos ao cristianismo eram seguidores da seita de origem oriental conhecida como arianismo, o que manteve sua religião diferente do cristianismo romano e concorreu para tornar mais lento o processo de fusão entre os dois povos até o século VIII.   Está/Estão correta(s) a(s) afirmativa(s)
  28. 118. UFV 2012
    Sobre as cidades medievais à época do renascimento urbano e comercial entre os séculos XI e XIII, é INCORRETO afirmar que:
  29. 119. UEAP 2013
    No final da Idade Média, observa-se a crise geral do feudalismo a partir das estruturas da sociedade medieval. Acerca desse assunto, marque a alternativa incorreta.
  30. 120. UEA 2003
    Assinale a alternativa  ERRADA a respeito dos fatores da crise geral do feudalismo no século XIV.
Gerar PDF da Página