Exercícios de Baixa Idade Média - Renasc. Comercial e Urbano

Voltar para Baixa Idade Média - Renasc. Comercial e Urbano

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Baixa Idade Média - Renasc. Comercial e Urbano dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 1. UFG 2014
    Leia o fragmento a seguir. A cidade contemporânea, apesar de grandes transformações, está mais próxima da cidade medieval do que esta última da cidade antiga. LE GOFF, Jacques. Por amor às cidades. São Paulo: Editora Unesp,1998. p. 25. Nessa passagem, o historiador Jacques Le Goff compara a cidade medieval com a contemporânea, estabelecendo uma aproximação entre ambas. A característica da cidade medieval que permite tal relação é a
  2. 2. ENEM 2017
    No império africano do Mali, no século XIV, Tombuctu foi centro de um comércio internacional onde tudo era negociado – sal, escravos, marfim etc. Havia também um grande comércio de livros de história, medicina, astronomia e matemática, além de grande concentração de estudantes. A importância cultural de Tombuctu pode ser percebida por meio de um velho provérbio: “O sal vem do norte, o ouro vem do sul, mas as palavras de Deus e os tesouros da sabedoria vêm de Tombuctu”. ASSUMPÇÃO, J. E. África: uma história a ser reescrita. In: MACEDO, J. R. (Org.). Desvendando a história da África. Porto Alegre: UFRGS. 2008 (adaptado). Uma explicação para o dinamismo dessa cidade e sua importância histórica no período mencionado era o(a)
  3. 3. Espcex (Aman) 2011
    O período conhecido por Baixa Idade Média estendeu-se dos séculos X ao XV e foi marcado por profundas transformações, entre elas o renascimento comercial. É correto afirmar que essa transformação esteve relacionada com
  4. 4. ESPM 2011
    A antiga Flandres situava-se no nordeste da França, ocupando também uma parte da Bélgica e constituía-se num ponto central e de fácil acesso no Ocidente da Europa. (Raymundo Campos. História Geral) Sobre a importância da Flandres na Baixa Idade Média é correto assinalar que:
  5. 5. UFSJ 2013
    A partir do século XI, os povoados denominados burgos começaram a crescer pelo desenvolvimento do comércio. Artigos manufaturados, como tecidos, eram produzidos, fazendo com que novas cidades surgissem e as mais antigas se desenvolvessem. Esses artesãos começaram a se organizar em Corporações de Ofício estruturadas em associações de
  6. 6. ENEM 2017
    Mas era sobretudo a lã que os compradores, vindos da Flandres ou da Itália, procuravam por toda a parte. Para satisfazê-los, as raças foram melhoradas através do aumento progressivo das suas dimensões. Esse crescimento prosseguiu durante todo o século XIII, as abadias da Ordem de Cister, onde eram utilizados os métodos mais racionais de criação de gado, desempenharam certamente um papel determinante nesse aperfeiçoamento. DUBY. G. Economia rural e vida no campo no Ocidente medieval. Lisboa: Estampa, 1987 (adaptado). O texto aponta para a relação entre aperfeiçoamento da atividade pastoril e avanço técnico na Europa ocidental feudal, que resultou do(a)
  7. 7. FUVEST 1995
    As cidades medievais:
  8. 8. UEL 2014
    No período da Baixa Idade Média, a cidade de Veneza foi progressivamente revigorada pelo comércio, o qual produziu instituições políticas autônomas, libertando-se do poder papal. Com base na influência político-econômica das cidades mercantis nesse período, considere as afirmativas a seguir. I. Os senhores feudais detentores dos domínios aristocráticos atacaram o poder político das cidades nascentes, pois este os impedia de arrecadar os seus tributos e taxas. II. As guildas e as corporações de ofícios inseriram nos burgos a concorrência ao libertarem o comércio do monopólio e os trabalhadores de seus padrões rígidos de produção. III. As rotas comerciais tornaram-se pontos de confluência de inúmeras culturas e credos, professados por diversos povos, entre os quais judeus, muçulmanos e chineses. IV. Na Europa, as cidades de Veneza e Gênova eram consideradas portas de entrada de produtos muito valorizados, como especiarias e tecidos, advindos do Oriente. Assinale a alternativa correta.
  9. 9. UNESP 2012
    As feiras foram muito difundidas pela Europa a partir do século XI. Entre os motivos que provocaram tal fenômeno, podemos citar
  10. 10. PUC-RS 2014
    Considere as afirmativas abaixo sobre o renascimento comercial, ocorrido na Europa Ocidental durante a Baixa Idade Média. I. A explosão demográfica que se verifica na Europa a partir do século X, devido à queda na mortalidade e à elevação da natalidade, foi um dos fatores que favoreceram o aumento das atividades mercantis no período. II. O movimento religioso das Cruzadas, a partir do século XI, contribuiu para a consolidação do renascimento comercial europeu, afastando do Mar Mediterrâneo os árabes e as cidades autônomas do norte da Itália. III. As feiras ocorriam na confluência das principais rotas de comércio na Europa, e nelas os senhores feudais, em troca de proteção militar e judicial, costumavam cobrar a capitação - imposto por cabeça - de todos os participantes. Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s)
  11. 11. UFV 2010
    Dentre os principais elementos que possibilitaram o crescimento e a expansão da produção agrícola durante o período feudal, NÃO encontramos:
  12. 12. MACKENZIE 1996
    Não era objetivo das Corporações de Ofício medievais:
  13. 13. UFES 2007
    "Urbanização é o processo de crescimento da população urbana em ritmo mais acelerado que o do crescimento da população rural, ou seja, é o resultado da transferência da população rural para o meio urbano. Esse processo sinaliza a transição de um padrão de vida econômica apoiado na produção agrícola fechada e auto-suficiente para outro, baseado na indústria, no comércio e nos serviços." (MAGNOLI, D.; ARAÚJO, R. "Projeto de ensino de Geografia". São Paulo: Moderna, 2004. p. 166.)   No caso da Europa, a passagem de uma economia agrícola para uma economia baseada no comércio e nos serviços tem suas raízes históricas no Renascimento Comercial e Urbano do século XI, muito embora a urbanização que hoje afeta o globo tenha se afirmado somente a partir da Revolução Industrial do século XVIII. Nesse sentido, considere as seguintes afirmativas:   I - Desde fins do século X e, sobretudo, no decorrer do século XI, verifica-se o crescimento populacional na Europa Ocidental em virtude da redução do índice de mortalidade e do aumento da produção agrícola, o que irá favorecer a expansão urbana.   II - Os critérios usados para definir o urbano e o rural são universais e servem para definir o nível de urbanização de um país (desenvolvido ou não), facilitando os estudos comparativos.   III - A partir do século X, muitas cidades, na Europa, são repovoadas ou fundadas, surgindo algumas delas junto a castelos fortificados, outras em locais que congregavam peregrinos, outras em locais de feira ou encruzilhadas terrestres e fluviais.   IV - Atualmente, os níveis de urbanização podem ser considerados baixos nos países asiáticos embora sejam países que apresentem grande contingente de população urbana.   V - Desde a sua fundação, as cidades medievais estavam isentas do controle exercido pelos reis e pela nobreza feudal sobre os citadinos, que logo se tornaram os principais articuladores dos movimentos de resistência camponesa contra a exploração feudal.   É CORRETO apenas o que se afirma em  
  14. 14. UEG 2004
    Durante a Idade Média, o século XII foi marcado por uma crise ou reforma religiosa que teve como intuito um retorno à vita apostolica, isto é, ao florescimento de um estilo de vida novo, baseado no retorno ao exemplo de Cristo e dos apóstolos. Sobre esse momento, marque a alternativa CORRETA:
  15. 15. UEMA 2012
    Sobre o posicionamento da Igreja Católica durante o período conhecido como Idade Média (séculos V a XV), leia as assertivas abaixo. I - Era contra a ingerência dos leigos nas questões religiosas e, por isso, com a Reforma Gregoriana, proibiu essa interferência e exigiu a moralização do clero, tornando o celibato obrigatório. II -Foi a principal responsável pelo ensino através da criação das universidades, onde se aprendiam o trivium (Gramática, Retórica e Lógica) e o quadrivium (Aritmética, Geometria, Astronomia e Música). III - Era contra a venda de dinheiro a juros, usura, também considerada como a venda do tempo de Deus. Os que exerciam essa atividade eram aconselhados pelos clérigos a fazer penitências e doações para evitar o inferno após a morte. IV - Justificava a desigualdade social, afirmando que Deus quis que uns rezassem e outros trabalhassem; os camponeses só atingiriam a felicidade na outra vida, após terem sustentado com o seu trabalho os oratores e bellatores. V - Aprovava a convivência pacífica entre todas as religiões: cristã, judaica e muçulmana e, por esse motivo, condenou as Cruzadas, movimento cristão que também possuía interesses econômicos e políticos. Estão corretas as alternativas
  16. 16. UNIMONTES 2009
    A nova concepção tomista, a do livre-arbítrio, considerava que o homem poderia colaborar com Deus no empenho de conseguir a salvação, cabendo-lhe escolher o bem, fazer boas obras, afastando-se do mal. Na teologia tomista a classe sacerdotal adquiriu grande importância na definição do certo e do errado em todas as atividades do homem, possibilitando a este precaver-se do pecado e encontrar o bom caminho da salvação. (VICENTINO, Cláudio. História Geral. São Paulo: Scipione, 1997, p. 197) A teologia tomista
  17. 17. UNIOESTE 2015
    “A Idade Média pôs em evidência, e muitas vezes constituiu, as características reais ou problemáticas da Europa: a imbricação de uma unidade potencial com uma diversidade fundamental, a mestiçagem das populações, as divisões e oposições Oeste-Leste e Norte-Sul, a indecisão da fronteira oriental, a primazia unificadora da cultura (...). A formação dessas mentalidades, desse imaginário, particularmente vivo na Idade Média, é um caráter essencial da gênese da Europa como realidade e como ideia”. In: LE GOFF, Jacques. As Raízes Medievais da Europa. Petrópolis/RJ: Editora Vozes, 2007, p. 13/14. Tomando por base a citação acima, assinale a alternativa INCORRETA.
  18. 18. UNIOESTE 2014
    Sobre o período denominado de "Idade Média Ocidental", é INCORRETO afirmar que
  19. 19. UNIOESTE 2013
    Sobre o período conhecido como “Idade Média”, pode-se afirmar que I. Paralelamente as invasões ocorridas na Europa, uma intensa atividade comercial continuou a existir no Mediterrâneo e arredores. II. O feudalismo é uma experiência histórica bem conhecida pelo exemplo dado pela Europa Ocidental, sem ser privilégio exclusivo desta. III. As relações feudais se concretizam primordialmente no campo, onde o produtor trabalha para o senhor sob formas de dependência social legitimadas pelo poder político.
  20. 20. UFG 2009
    O que, com efeito, ganha a adesão dos espíritos da Idade Média é o extraordinário, o sobrenatural ou, pelo menos, o invulgar. A própria ciência toma para seu objeto o excepcional, os prodígios. LE GOFF, Jacques. A civilização do Ocidente medieval. Lisboa: Estampa, 1995, p. 91, v. 2. (Adaptado).   A citação destaca uma característica da cultura medieval, que pode ser identificada pela
  21. 21. UFG 2007
    Leia o texto abaixo, que se refere à história do significado do trabalho. Do ponto de vista da história, uma das revoluções do cristianismo no Ocidente, reforçada pela tradição monástica hostil ao ócio, é ter feito do trabalho um valor. IOGNA-PRAT, Dominique. Ordem (ns). In: Dicionário temático do ocidente medieval. Bauru/SP: EDUSC: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo. p. 313. [Adaptado].   A respeito da história da concepção de trabalho, pode-se afirmar que, na
  22. 22. UNCISAL 2009
    Leia as afirmações sobre a cultura no feudalismo: I. O ensino estava sob o domínio da Igreja e era voltado para o ingresso na vida religiosa. II. Iconoclastas era o nome dado aos indivíduos que interpretavam os ensinamentos cristãos de maneira diferente daquela que a Igreja pregava. III. A arte medieval era dominada pelos preceitos religiosos. Está correto o que se afirma apenas em
  23. 23. PUC-RS 2014
    A ordem feudal europeia origina-se de um lento e diferenciado processo de integração, nos séculos V a IX, entre as estruturas sociais, políticas e culturais oriundas da tradição romana e dos povos ditos germânicos. Em algumas regiões, como a parte _________ do continente, predominou a herança romana; em outras, como na área ________, esta herança esteve praticamente ausente no período; já na zona compreendida pelo reino dos _________, verificou-se uma síntese mais equilibrada de influências históricas. Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas.
  24. 24. PUC-RS 2013
    Na Europa Ocidental, durante a chamada Baixa Idade Média, consolidou-se uma forma de organização das atividades artesanais e comerciais nas cidades, cujo principal objetivo era
  25. 25. UFJF 2009
    Sobre o contexto de consolidação do poder da Igreja na Idade Média, leia as afirmativas abaixo e, em seguida, marque a opção CORRETA. I - O cristianismo e todas as suas instituições podem ser considerados elementos unificadores do mundo europeu após a crise do Império Romano e as invasões bárbaras. Nessa longa trajetória, a Igreja de Roma assume o seu papel de liderança religiosa, através do combate às heresias. II - Desde os primeiros tempos do período medieval, a união entre as Igrejas Ocidental e Bizantina representava o símbolo da unidade da cristandade. Os papas procuravam favorecer o Império Bizantino e consolidar a Igreja Ortodoxa, visando a aumentar a influência da Igreja romana no universo cristão ocidental. III - Havia grupos considerados heréticos, como os valdenses e os cátaros, que criticavam a hierarquia católica e não reconheciam a autoridade papal. Havia também outros movimentos que foram incorporados pela Igreja Católica e que levaram à formação de ordens religiosas, como franciscanos e dominicanos.
  26. 26. UNIFENAS 2017
    Leia o texto. Entre os séculos XI e XIV, a cidade medieval, modelada pelas novas atividades, pelos novos grupos dominantes, pelos novos poderes, oferece pouco a pouco uma nova imagem, material e simbólica, que desempenha um papel na formação do imaginário urbano. No final da Idade Média, as cidades oferecem liberdade e promoção social, mas também, exclusão e marginalização. (Jacques Le Goff, Dicionário temático do Ocidente medieval, Edusc, SP, 2006, p. 221) As novas atividades, os novos grupos dominantes e os novos poderes, presentes nas cidades medievais no período citado, podem ser identificados, respectivamente, da seguinte forma:
  27. 27. UNIOESTE 2010
    “O século XIII é o século das universidades porque é o das corporações. Em cada cidade onde existe um ofício agrupando um número significativo de membros, estes se organizam para a defesa de seus interesses e a instauração de um monopólio em seu proveito”. (LE GOFF, Jacques. Os intelectuais na Idade média. São Paulo: Brasiliense, 1993, p. 59) A partir deste contexto podemos afirmar que: I – Assiste-se à conversão de certas ordens monásticas ao ensino universitário, a partir do século XIII. II - Nas universidades nascentes, o cristianismo e o pensamento antigo são utilizados pelo método da escolástica. III - Há grande apoio do papado às instituições universitárias surgidas neste período.   Para tanto, assinale a alternativa correta.
  28. 28. UNIOESTE 2010
    Sobre o que se denominou “Idade Média”, assinale a alternativa INCORRETA.
  29. 29. UNIFENAS 2017
    A partir do século XI, as atividades comerciais tiveram grande impulso na Europa medieval, crescendo tanto o volume quanto a variedade de produtos negociados. São exemplos de alguns dos principais produtos do comércio: alimentos (grãos, vinhos, sal e peixe); vestuário (lã, linho, peles, couro e tintas); construção e transporte (pedras, madeiras, cavalos, cordas e velas); metalurgia (ourivesaria, armas e lâminas). (Atlas histórico mundial, 2007, p. 188) Durante o período citado, o principal eixo marítimo comercial era o
  30. 30. UNIFENAS 2017
    O Incrível exército de Brancaleone é um clássico do cinema europeu. O personagem principal da obra é Brancaleone de Nórcia, um falido cavaleiro trapalhão que lidera um grupo de maltrapilhos em busca do feudo de Aurocastro. O filme é uma representação bem-humorada da guerra, da fome e do fanatismo religioso, aspectos que marcaram a chamada crise dos séculos XIV e XV na Europa Ocidental durante a Baixa Idade Média. (Sinopse, O Incrível exército de Brancaleone, França, Itália e Espanha, 1966, 116 min) Não pode ser considerado um fato histórico do período mencionado na sinopse do filme
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login