0.5x 1x 1.5x 2x
História

Civilizações Pré-Colombianas - Maias

Prof. Dimas timer 07:01

Nesta primeira videoaula sobre civilizações pré-colombianas você irá estudar os maias. Verá que se localizavam no sul do México e na América Central. Tinham uma economia baseada em agricultura e comércio e viviam em uma sociedade estamental. A política era baseada em uma teocracia hereditária e no campo da religião e cultura era possível encontrar o politeísmo, o crescimento da arquitetura e a criação de um calendário.

Hoje vamos falar sobre as civilizações pré-colombianas: maias, astecas e incas. Civilizações que deixaram espantados os conquistadores espanhóis. Ficaram impressionados com o desenvolvimento técnico, com a sofisticação, a grandiosidade das construções dessas civilizações, como por exemplo, as pirâmides com escadarias dos maias, as estradas dos incas, as cidades astecas, etc. A primeira civilização que nós vamos trabalhar é a civilização maia. Uma civilização que se desenvolveu a partir do século VI da era cristã e que, quando da chegada dos conquistadores espanhóis no século XVI, já se encontrava em pleno declínio e decadência. A hipótese mais aceita sobre a crise, a decadência desta civilização, é a de que as cidades-estado desta civilização teriam entrado em conflito e esse conflito teria levado a civilização maia ao colapso. Vamos identificar as principais características desta civilização falando de sua localização, economia, sociedade, política, religião e cultura. Localização. Os maias, você pode ver inclusive pelo mapa, eles vão se localizar onde hoje nós temos a península de Iucatã, no sul do México, e vão chegar também a ocupar parte da América Central, territórios que hoje correspondem a Guatemala, Honduras, El Salvador e Belize. A principal atividade econômica dos maias era a agricultura, com destaque para o milho, a base da alimentação maia. Aliás, segundo os mitos maias, as divindades teriam criado o homem com essa matéria prima, o milho. O comércio também era desenvolvido entre as cidades-estado dos maias e as terras pertenciam ao Estado, eram propriedade do Estado. Em relação à sociedade, temos nessa civilização uma sociedade estamental, uma sociedade portanto sem mobilidade, uma sociedade estruturada da seguinte forma: na base dessa pirâmide social, nós temos camponeses e escravos, os trabalhadores braçais, aqueles que faziam os trabalhos considerados menos nobres, que não davam prestígio aos que o realizavam. Numa camada intermediária, nós vamos encontrar comerciantes e artesãos e no topo dessa pirâmide social, encontramos o imperador, sua família, bem como a nobreza composta por sacerdotes e líderes/chefes militares. Na política, a forma de governo dessa civilização é a teocracia. E o que é uma teocracia? Bom para entender o significado dessa palavra, basta analisar a sua etimologia: 'cracia' vem do grego poder, 'teo' do grego Deus, portanto, o líder político, aquele que exerce o poder político, também é considerado uma divindade. Portanto, poder político e poder religioso se fundem e se confundem em uma pessoa, o imperador maia. Mas atenção: esta é uma peculiaridade desta civilização pré-colombiana. Astecas e incas não tinham essa organização política administrativa. Ora, os maias estavam divididos em cidades-estado e por isso mesmo não havia um imperador. Cada cidade tinha o seu imperador, a sua liderança, que também era considerada uma divindade. Dentre as principais cidades, nós temos Tikal, Copán, Palenque e Chichén. Na religião, destaque para o politeísmo, a crença em vários deuses, divindades associadas a forças da natureza, animais. Por exemplo, temos a serpente emplumada Kukulkán. Desenvolveram como poucos a arquitetura, destaque para a construção de pirâmides, as chamadas 'pirâmides com escadarias', diferente das pirâmides egípcias - aquelas pirâmides conhecidas como pirâmides lisas - essas você vai encontrar patamares em escadarias. Nós temos também esculturas em terracota, ou seja, em barro, em argila cozida, e temos o desenvolvimento da astronomia. Os maias chegaram a elaborar um calendário, um calendário solar, que chama atenção pela sua precisão. E atenção: o calendário maia ficou em evidência nos últimos anos principalmente por causa do ano de 2012. Segundo os catastrofistas de plantão, o calendário maia teria previsto o fim do mundo para o dia 21 de dezembro de 2012. Bom... previsão errada, ou então já morremos e estamos aqui apenas vagando como espíritos ou então está atrasado. Não. Senhoras e senhores, a concepção de tempo dos maias é uma concepção cíclica. Este período no calendário maia marcaria o fim de um ciclo e o início de um novo ciclo, de um novo período. Seria mais ou menos assim: no calendário maia você tem períodos de crescimento, de desenvolvimento, de apogeu e depois declínio, decadência, crise e colapso, e novamente desenvolvimento, consolidação, o apogeu... assim é a concepção de tempo dos maias. No próximo episódio, não perca! Falaremos de outra importante civilização pré-colombiana. Vamos falar dos astecas, ok? É isso aí!

Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login