Tenha acesso completo aos conteúdos do Stoodi

Plano de estudos, exercícios, videoaulas, correção de redação e mais!

Exercícios de Descolonização Afro-Asiática

Voltar para Descolonização Afro-Asiática

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Descolonização Afro-Asiática dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 61. UPE 2011
    As raízes do renascimento cultural dos países da África é um tema com característica de contemporaneidade. É produto do processo de descolonização. Atrelado ao projeto político da reorganização da sociedade e do Estado pós-colonial, o renascimento vive hoje uma ampla problemática que aponta para diferentes sentidos.   Da leitura do texto acima, extraem-se vários elementos que caracterizam a problemática do renascimento cultural da África. No entanto, qual dos seguintes elementos não se enquadra no texto citado?
  2. 62. UNIPAM 2014
    O desencadeamento da descolonização fez surgir uma estratégia dos países que emergiam na Ásia e na África. Em 1955, em Bandung (Indonésia), reuniram-se 29 desses países afro-asiáticos que se apresentavam como um Terceiro Mundo. Pronunciaram-se sobre o socialismo e o neutralismo e contra o Ocidente e a URSS e proclamaram o compromisso dos povos liberados de ajudar a libertação dos povos dependentes. (LINHARES, Maria Yedda. A luta contra a metrópole (Ásia e África). São Paulo: Brasiliense, 1985).   Assinale a alternativa que NÃO corresponde aos principais pontos defendidos na Conferência de Bandung.
  3. 63. UNICAMP 2011
    Para muitos norte-americanos, Vietnã é o nome de uma guerra, não de um país. Os vietnamitas parecem figuras sombrias, sem nome nem rosto, vítimas desamparadas ou agressores cruéis. A história começa apenas quando os Estados Unidos entram em cena.  (Adaptado de Marvin E. Gettleman et. alli (Ed.), Vietnam and America: a documented history. New York: Grove Press, 1995, p. xiii.) Esse desconhecimento dos norte-americanos quanto a seus adversários na Guerra do Vietnã pode ser relacionado ao fato de os norte-americanos 
  4. 64. FCMMG 2009
    Portugal representou a última cidadela de resistência do colonialismo europeu na segunda metade do século XX.    Tal fato tem a ver diretamente com:
  5. 65. PUC-RJ 2000
    As lutas pela descolonização transformaram profundamente o mapa político mundial na segunda metade do século XX. As alternativas abaixo relacionam características importantes dos Estados nacionais surgidos na África e Ásia ao longo desse período, com EXCEÇÃO de uma. Qual?
  6. 66. PUC-RJ 1999
    As alternativas abaixo relacionam características importantes dos países asiáticos e africanos que alcançaram suas independências após a Segunda Guerra Mundial, com EXCEÇÃO de uma:
  7. 67. UFMG 1997
    "As diferentes formas de imperialismo e de colonização se sobrepõem e se interpenetram. O mesmo ocorre com os chamados fenômenos de descolonização e de independência dos povos que se libertaram. Em sua maioria, eles se emanciparam entre 1945 e 1965...'.  (FERRO, Marc. História das Colonizações: das conquistas às independências - séculos XIII a XX. São Paulo, Companhia das Letras,1996. p.38.) Todas as alternativas apresentam exemplos do processo de descolonização ocorridos no período a que se refere o autor, EXCETO:
  8. 68. PUC-RS
    Em 1955, reuniram-se em Bandung, na Indonésia, líderes de 24 Estados africanos e asiáticos representantes de uma população total de 1,350 bilhões de pessoas. Esta conferência tinha como principal objetivo político:
  9. 69. UFMG
    Entre 1961 e 1973, um total de 57.939 norte-americanos morreram no conflito da Indochina, a mais longa e custosa guerra externa na história dos Estados Unidos. A Força Aérea dos EUA jogou sobre o Vietnã uma tonelagem de bombas mais de três vezes superior ao que foi jogado na Alemanha durante a Segunda Guerra. KEYLOR, William R. The twentieth-century world; an international history. New York: Oxford University Press, 1996. p. 375. Considerando-se a Guerra do Vietnã, é CORRETO afirmar que:
  10. 70. UNICAMP 2015
    O relato a seguir é parte da biografia de um homem que passou sua infância no atual Mali.   Em novembro de 1918, a África, como a metrópole, festejou o fim da Grande Guerra Mundial e a vitória da França e seus aliados (…). Estávamos orgulhosos do papel desempenhado pelos soldados africanos na frente de batalha. (…) Os sobreviventes que voltaram em 1918- 1919 foram a causa de um novo fenômeno social que influiu na evolução da mentalidade nativa. Estou falando do fim do mito do homem branco como ser invencível e sem defeitos.   Considerando o relato acima, é correto afirmar que
  11. 71. UNESP 2016
    Entre os eventos políticos e culturais que marcaram a década de 1960, podem-se citar:
  12. 72. UERJ 1999
    "Quase todos os dias temos a possibilidade de ler um longo artigo sobre a "nova África" e sua habilidade para "jogar novo sangue nas artérias do comércio há muito bloqueadas pela esclerose da corrupção", sem uma só menção aos aspectos sociais da questão. (...) Sabemos, entretanto, que a realidade é menos rósea, que é possível falar de pelo menos duas Áfricas (a pobre e menos pobre) e que a potência da imagem nos lembra quase todo dia que nem tudo que reluz é ouro." ("Jornal do Brasil", 11/10/98)   Apesar da apregoada "renascença africana", os conflitos continuam denominando o panorama daquele continente, que assistiu, em 1996, a confrontos em 14 dos seus 53 países. Essa violência marcante pode ser explicada por motivos que remontam ao processo de colonização europeia no século XIX.   Um desses motivos é:
  13. 73. UFU 2002
    Em 1976, o Vietnã do Norte e o do Sul foram reunificados na República Socialista do Vietnã. Concluía-se então, a luta iniciada contra a ocupação colonial da região por franceses e japoneses e, a partir da década de 60, contra a intervenção dos Estados Unidos. A respeito deste assunto, assinale a alternativa correta.
  14. 74. FUVEST 2001
    Gandhi (1869-1948) conseguiu mobilizar milhões de indianos na luta para tornar o país independente da dominação britânica, recorrendo ao
  15. 75. UPE 2011
    Populações inteiras são, às vezes, expulsas de seus territórios. Esses povos são privados de seus direitos de cidadania e passam a viver em condições extremamente precárias. Exemplifica esse fato a guerra entre as etnias hutu e refugiados.   Essa desterritorialização aconteceu 
  16. 76. UFT 2014
    "Permanecerá para sempre como uma mancha que não será apagada da história da humanidade o mero fato de que o crime do Apartheid ocorreu. Sem dúvida, as gerações futuras perguntarão: 'Que erro se cometeu para que esse sistema pudesse vigorar depois de ter sido aprovada a Declaração Universal dos Direitos Humanos? Permanecerá para sempre como uma acusação e um desafio a todos os homens e mulheres o fato de que demoramos tanto tempo para bater o pé e dizer 'já basta'". Fonte: MANDELA, Nelson. Discurso ante o Comitê Especial das Nações Unidas contra o Apartheid, 22 de junho de 1990.   Nelson Mandela foi o principal líder negro que lutou contra a política do Apartheid na África do Sul. Um dos principais fatores que determinaram a extinção daquele regime foi a
  17. 77. UNESP 2010
    No início dos anos 1990, o presidente Frederik de Klerk declarou oficialmente o fim do apartheid na África do Sul. Esta política racista
  18. 78. UNEMAT 2010
    “[...] Este governo, que começou seu mandato em maio deste ano, identificou cinco principais prioridades para os próximos cinco anos. Elas incluem: criação de trabalho decente, assegurando que toda criança tenha acesso à educação de alto nível, garantindo a todos os sul-africanos acesso a cuidados de saúde de qualidade e a preços acessíveis, o desenvolvimento de nossas áreas rurais, garantindo a segurança alimentar e acelerando a reforma agrária; e, combate ao crime e à corrupção.” (Trecho do pronunciamento do Presidente da África do Sul, Jacob Zuma, no dia 08/05/2009 em São Paulo - Brasil. www.africadosul.org.br acessado em 12/05/2010).   Considerando o texto acima e a experiência do Apartheid (segregação entre brancos e negros), vivida pela sociedade sul-africana entre os anos de 1948 e 1990, pode-se concluir.
  19. 79. ENEM PPL 2009
    A Guerra do Vietnã, polêmico e violento conflito armado da segunda metade do século XX, envolveu as guerrilhas do Vietnã do Sul e o governo comunista do Vietnã do Norte. O conflito atingiu maiores proporções com a participação dos Estados Unidos da América (EUA) ao lado das tropas do Vietnã do Sul. Entretanto, foi também uma guerra com imagens, que divulgavam, amplamente e de forma crua, o sofrimento da população civil — crianças com os corpos queimados por napalm, mulheres violentadas, velhos feridos — e de jovens soldados americanos mutilados ou mortos e ensacados. Considerando-se o fato histórico descrito, é possível inferir que 
  20. 80. FGV 2013
    Não é absurdo pensar que o único tipo de transgressão que o governo nunca previu foi a negação deliberada e prática de sua autoridade [...]. Sob um governo que prende qualquer homem injustamente, o único lugar digno para um homem justo é também a prisão. THOREAU, H. “Desobedecendo”. A desobediência civil e outros ensaios. Trad., Rio de Janeiro: Rocco, 1984, p. 36 e 38.   Henry Thoreau foi um ativista estadunidense do século XIX que influenciou, com suas ideias, diversos movimentos políticos posteriores. Entre eles, podemos identificar
  21. 81. UNB 2013
    Para grande parte da Europa continental e da Ásia, o século XX foi um tempo de guerra praticamente contínuo: guerra continental, guerra colonial, guerra civil. A guerra, no século passado, significou ocupação, deslocamentos, privação, destruição e assassinato em massa. Os países derrotados nas guerras frequentemente perderam população, território, segurança e independência. Até os países que emergiram formalmente vitoriosos passaram por experiências similares e costumam lembrar-se da guerra praticamente tanto quanto os vencidos. E surgiram, com frequência surpreendente, países que ganharam a guerra, mas “perderam a paz”. Os Estados Unidos da América (EUA) escaparam de tudo isso. Os norte-americanos viveram o século XX sob uma luz muito mais favorável. Tony Judt. Reflexões sobre um século esquecido (1901-2000). Rio de Janeiro: Objetiva, 2010, p. 18-9 (com adaptações).     Tendo o texto como referência inicial e considerando aspectos marcantes da História mundial contemporânea, assinale a opção correta.
  22. 82. UFSCAR 2002
    No processo de luta pela independência da Índia do domínio britânico, Mahatma Gandhi preconizava a libertação através da desobediência civil e da revolução pacífica. Isto significava
  23. 83. UFPEL 2007
    "A primeira coisa, portanto, é dizer-vos a vós mesmos: 'Não aceitarei mais o papel de escravo. Não obedecerei às ordens como tais, mas desobedecerei quando estiverem em conflito com minha consciência'. O assim chamado patrão poderá surrar-vos e tentar forçarvos a servi-lo. Direis: 'Não, não vos servirei por vosso dinheiro ou sob ameaça'. Isso poderá implicar sofrimentos. Vossa prontidão em sofrer acenderá a tocha da liberdade, que não pode jamais ser apagada." PAZZINATO, Alceu L. e SENISE, Maria Helena V. História Moderna e Contemporânea, São Paulo: Ática, 2002.   O texto caracteriza a política de Desobediência Civil defendida por:
  24. 84. UEFS 2015
    Por sua vez, o gigantesco Império Britânico começou a se desfazer em 1947, com a retirada dos ingleses do subcontinente indiano. Formaram-se no território dois Estados independentes, divididos por fatores étnicos e religiosos: a Índia, povoada essencialmente por hindus, e o Paquistão, de população basicamente muçulmana. Este último dividiu-se, e, em 1970, sua porção oriental formou a República de Bangladesh. (BRAICK: MOTA, 2010, p. 122).   O texto, que fala sobre o Império Britânico, e os conhecimentos sobre a desagregação do Império Romano permitem colocar como ponto de semelhança entre os dois fatos históricos, entre outros,
  25. 85. UNICENTRO 2006
    Sobre o continente africano, considere as afirmativas a seguir. I. Apresenta importantes disparidades em suas realidades sociais, políticas e econômicas, além de uma diversificação relevante em sua constituição físico-natural. II. A chamada África Branca, assim denominada pela alvura de seus areais, estende-se do deserto do Saara à África do Sul. III. Em virtude do baixo custo da mão-de-obra, emerge como o segundo continente em atração de investimentos, perdendo apenas para a Ásia. IV. É severamente penalizado por conflitos internos, ainda que o processo de descolonização tenha sido deflagrado no século XX.   Estão corretas apenas as afirmativas:
  26. 86. UFRGS 2014
    Considere as afirmações abaixo, sobre o regime do apartheid , vigente na África do Sul entre 1948 e 1994.  I - Foi estabelecido em 1948, pelo Partido Nacional, vinculado aos brancos descendentes de holandeses, e teve por característica principal a rígida segregação racial entre brancos e negros. II - Teve como principal força de oposição o Congresso Nacional Africano (CNA), liderado por Nelson Mandela, considerado culpado de traição pelo regime em 1963 e, por isso, preso até 1991.  III - Ocupou e transformou Angola em um protetorado, durante a guerra civil naquele país.    Quais estão corretas?
  27. 87. UFRGS 2014
    A África começou a ser mais intensamente explorada pelas nações europeias nos fins do século XIX, por liderança do Rei Leopoldo II, da Bélgica, em busca dos produtos da floresta tropical. Ao sul, metais nobres e diamantes motivaram a forte presença da colonização inglesa, que se arrastou por quase todo o século XX.     O texto acima diz respeito
  28. 88. UEL 2006
    “O sentimento que experimento ao avistar de longe a favela da Rocinha esparramada no morro é idêntico ao de ter visto pela primeira vez, na África do Sul, o bantustão de Soweto, o gueto formado a pulso pelo regime racista do apartheid a partir dos anos de 1950. Lá está a sudoeste de Joanesburgo, o aglomerado de barracos também de madeira, zinco e papelão, lá está o gigantesco Soweto, o maior núcleo urbano da África do Sul, tão sólido quanto a Rocinha parece definitiva. No Rio de Janeiro, meu medo não é da ‘violência’ nem do ‘crime’: é medo da estratificação social e da pobreza irredutível.” (FELINTO, Marilene. Movimento Viva Rio ou a calamidade pública no Rio de Janeiro. In: Caros Amigos, ano VIII, n. 7, p. 6, abr. 2005.)   Com base no texto e nos conhecimentos sobre o tema, é correto afirmar:
  29. 89. UNIMONTES 2012
    A Conferência de Bandung (1955) representou um importante marco no processo de descolonização da Ásia e da África. Entre suas deliberações, destaca-se
  30. 90. UFAM 2015
    A luta contra o apartheid na África do Sul foi um esforço coletivo, protagonizada por ampla e anônima maioria negra do país, orientada por vários dirigentes negros, apoiada por alguns líderes brancos e acompanhada pela indignação internacional. Contudo foi um único homem, recluso na prisão por quase três décadas, quem simbolizou a causa contra o regime segregacionista: Nelson Mandela ou, carinhosamente, Madiba para seus conterrâneos. Falecido em 5 de dezembro de 2013, aos 95 anos, há tempos ele lutava contra doenças recorrentes do período em que permaneceu preso por conta de sua luta pela abolição do apartheid. Prêmio Nobel da Paz em 1993, o homem considerado o herói do século XX deixou um legado de luta incomparável, tanto que ao anunciar sua morte, o atual presidente da África do Sul, emocionado, disse: “Ele descansou e agora está em paz. Nossa nação perdeu seu maior filho. Nosso povo perdeu seu pai.” No discurso proferido quando assumiu a presidência (1994), Mandela mais uma vez reforça o seu comprometimento na busca de “construir uma sociedade na qual todos os sulafricanos, brancos e negros fossem capazes de caminhar com a cabeça erguida sem medo em seus corações [...], uma nação arco-íris, em paz consigo mesma e com o mundo.”   Consoante aos seus conhecimentos sobre o tema exposto, você pode depreender que:   I. As primeiras manifestações contra o apartheid foram organizadas tanto pelo Congresso Nacional Africano (CNA), partido político fundado em 1912 para defender tanto o direito dos negros, quanto dos homens brancos de mentalidade liberal. II. Já como membro ativo do CNA, após o Massacre de Sharpeville em 1961, Mandela passou a defender que o apartheid não deveria ser mais combatido com a nãoviolência, mas por outros meios, como a sabotagem. III. Em 1976 o Massacre de Soweto, com mais de 500 mortos, recorda ao mundo a brutalidade do regime racista sul-africano. IV. Libertado após 27 anos de cárcere, Mandela negocia o fim do apartheid com o presidente Frederik De Klerc em 1993, sendo eleito o primeiro presidente negro da África do Sul no ano seguinte. V. Tanto a insanidade do apartheid como a crucial capacidade de luta e atitude conciliadora de Nelson Mandela em muito contribuiu para o mundo repensar o racismo e a segregação.   Assinale a alternativa correta:
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login