Tenha acesso completo aos conteúdos do Stoodi

Plano de estudos, exercícios, videoaulas, correção de redação e mais!

Exercícios de Descolonização Afro-Asiática

Voltar para Descolonização Afro-Asiática

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Descolonização Afro-Asiática dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 61. UEFS 2015
    Por sua vez, o gigantesco Império Britânico começou a se desfazer em 1947, com a retirada dos ingleses do subcontinente indiano. Formaram-se no território dois Estados independentes, divididos por fatores étnicos e religiosos: a Índia, povoada essencialmente por hindus, e o Paquistão, de população basicamente muçulmana. Este último dividiu-se, e, em 1970, sua porção oriental formou a República de Bangladesh. (BRAICK: MOTA, 2010, p. 122).   O texto, que fala sobre o Império Britânico, e os conhecimentos sobre a desagregação do Império Romano permitem colocar como ponto de semelhança entre os dois fatos históricos, entre outros,
  2. 62. UFU 2011
    O imperialismo não acabou, não virou de repente “passado” ao se iniciar, com a descolonização, a desmontagem dos impérios clássicos. Toda uma herança de vínculos ainda liga países como Argélia e Índia à França e Inglaterra, respectivamente. Um novo e imenso continente de mulçumanos, africanos e centro-americanos dos antigos territórios coloniais agora reside na Europa metropolitana; mesmo a Itália, Alemanha e Escandinávia têm, hoje, de enfrentar esses movimentos populacionais, que em larga medida resultam do imperialismo e da descolonização, bem como da expansão da população europeia. Ademais, o fim da Guerra Fria e da União Soviética alterou definitivamente o mapa mundial. SAID, Edward W. Cultura e Imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1995, p. 349.   Sobre o processo de descolonização, marque a alternativa correta.
  3. 63. UNICENTRO 2006
    Sobre o continente africano, considere as afirmativas a seguir. I. Apresenta importantes disparidades em suas realidades sociais, políticas e econômicas, além de uma diversificação relevante em sua constituição físico-natural. II. A chamada África Branca, assim denominada pela alvura de seus areais, estende-se do deserto do Saara à África do Sul. III. Em virtude do baixo custo da mão-de-obra, emerge como o segundo continente em atração de investimentos, perdendo apenas para a Ásia. IV. É severamente penalizado por conflitos internos, ainda que o processo de descolonização tenha sido deflagrado no século XX.   Estão corretas apenas as afirmativas:
  4. 64. UP 2015
    O Império Colonial Português foi um dos mais duradouros do mundo, perdurando do século XV ao XX. Portugal resistiu o quanto pode para não ceder a independência a suas colônias, as quais, em sua maioria, só conquistaram a emancipação mediante luta armada. Foi esse o caso de Angola, que só se tornou independente depois de uma guerra contra Portugal.   Do lado angolano, um dos principais grupos envolvidos foi
  5. 65. ACAFE 2014
    Durante o período da Guerra Fria as ideias do pan-africanismo e o pan-arabismo foram relevantes na afirmação de diversos movimentos de libertação e de independência na África e Oriente Médio.   Acerca desses movimentos e de suas proposições e correlações é correto afirmar, exceto:
  6. 66. UEL 2006
    “O sentimento que experimento ao avistar de longe a favela da Rocinha esparramada no morro é idêntico ao de ter visto pela primeira vez, na África do Sul, o bantustão de Soweto, o gueto formado a pulso pelo regime racista do apartheid a partir dos anos de 1950. Lá está a sudoeste de Joanesburgo, o aglomerado de barracos também de madeira, zinco e papelão, lá está o gigantesco Soweto, o maior núcleo urbano da África do Sul, tão sólido quanto a Rocinha parece definitiva. No Rio de Janeiro, meu medo não é da ‘violência’ nem do ‘crime’: é medo da estratificação social e da pobreza irredutível.” (FELINTO, Marilene. Movimento Viva Rio ou a calamidade pública no Rio de Janeiro. In: Caros Amigos, ano VIII, n. 7, p. 6, abr. 2005.)   Com base no texto e nos conhecimentos sobre o tema, é correto afirmar:
  7. 67. FGV-RJ 2012
    Até que a filosofia que sustenta uma raça Superior e outra inferior Seja finalmente e permanentemente desacreditada e abandonada, Haverá guerra, eu digo, guerra. (...) Até que os regimes ignóbeis e infelizes, Que aprisionam nossos irmãos em Angola, em Moçambique, África do Sul, em condições subumanas, Sejam derrubados e inteiramente destruídos, haverá Guerra, eu disse, guerra. (...) Até esse dia, o continente africano Não conhecerá a paz, nós, africanos, lutaremos, Se necessário, e sabemos que vamos vencer, Porque estamos confiantes na vitória Do bem sobre o mal, Do bem sobre o mal... War. Bob Marley, 1976. A canção War foi composta por Bob Marley, a partir do discurso pronunciado pelo imperador da Etiópia, Hailé Selassié (1892-1975) em 1936, na Liga das Nações. As ideias do discurso, presentes na letra da canção acima, estão associadas:  
  8. 68. UNIPAM 2014
    O desencadeamento da descolonização fez surgir uma estratégia dos países que emergiam na Ásia e na África. Em 1955, em Bandung (Indonésia), reuniram-se 29 desses países afro-asiáticos que se apresentavam como um Terceiro Mundo. Pronunciaram-se sobre o socialismo e o neutralismo e contra o Ocidente e a URSS e proclamaram o compromisso dos povos liberados de ajudar a libertação dos povos dependentes. (LINHARES, Maria Yedda. A luta contra a metrópole (Ásia e África). São Paulo: Brasiliense, 1985).   Assinale a alternativa que NÃO corresponde aos principais pontos defendidos na Conferência de Bandung.
  9. 69. UEMA 2009
    A respeito do processo de descolonização afro-asiático, considere as seguintes afirmações. I - Entre as décadas de 1950 e 1960, vários países africanos e asiáticos conseguiram sua independência, reflexo do enfraquecimento das metrópoles europeias após a 2ª Grande Guerra. II - Estados Unidos e União Soviética, interessados em ampliar suas áreas de influência, assumiram posições favoráveis à descolonização. III - Na Conferência de Bandung, realizada na Indonésia em 1955, os representantes dos 29 países participantes defenderam o direito de cada nação optar pela aliança com os Estados Unidos ou com a União Soviética. IV - As colônias portuguesas da África foram as primeiras a se tornarem independentes, pois a ditadura salazarista foi derrubada pela Revolução dos Cravos logo após a 2ª Grande Guerra. V - As lideranças das nações recém independentes encontraram barreiras para se organizar politicamente porque não levaram em conta a diversidade das sociedades locais.   Estão CORRETAS as afirmações:
  10. 70. ACAFE 2014
    Durante o período da Guerra Fria, as ideias do pan-africanismo e o pan-arabismo foram relevantes na afirmação de diversos movimentos de libertação e de independência na África e Oriente Médio. Acerca desses movimentos e de suas proposições e correlações é correto afirmar, exceto:
  11. 71. UNIMONTES 2012
    A Conferência de Bandung (1955) representou um importante marco no processo de descolonização da Ásia e da África. Entre suas deliberações, destaca-se
  12. 72. UNEMAT 2008
    Após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), as ex-colônias europeias do continente africano sucessivamente conquistaram sua independência.   A este respeito é CORRETO afirmar.
  13. 73. UERJ 2010
    Veja bem, este país, em seus dias de glória, parecia até um zoológico. Um zoológico limpinho e bem arrumado. Todos tinham o seu lugar e viviam felizes. Quem era chamado de halwai fazia doces. Quem era chamado de criador de gado criava gado. Os intocáveis limpavam latrina. Até que, em 1947, quando os britânicos foram embora, todas as jaulas foram abertas. Aí a lei da selva substituiu a lei do zoológico. Os mais ferozes devoraram os demais e ficaram barrigudos. Resumindo: antigamente havia mil castas e destinos na Índia. Hoje só há duas castas: a dos homens barrigudos e a dos homens sem barriga. ARAVIND ADIGA. Adaptado de O tigre branco. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008.   O fragmento de texto acima faz referência a uma das transformações ocorridas na Índia, a partir de 1947. Essa transformação explicita a relação entre as seguintes características na sociedade indiana:
  14. 74. PUC-RS
    Em 1955, reuniram-se em Bandung, na Indonésia, líderes de 24 Estados africanos e asiáticos representantes de uma população total de 1,350 bilhões de pessoas. Esta conferência tinha como principal objetivo político:
  15. 75. PUC-CAMPINAS 2015
    (...) a insistência em descrever a natureza, arrolar os seus bens e historiar a vida ainda breve da Colônia indica um primeiro passo da consciência do colono, enquanto homem que já não vive na Metrópole e, por isso, deve enfrentar coordenadas naturais diferentes, que o obrigam a aceitar e, nos casos melhores, repensar diferentes estilos de vida. Se por um lado sua atitude em face do índio, por exemplo, prende-se aos comuns padrões culturais de português e católico-medieval, seu contato com os nativos leva-o a uma observação curiosa, da qual pode nascer uma nova avaliação. (Adaptado de: BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix, 1982. 3. ed., 3a tiragem, p. 20)     A contestação à condição de colônia motivou, no século XX, diversos movimentos independentistas na África. Movimentos dessa natureza
  16. 76. UNICAMP 2016
    País da África Austral que se tornou independente em 1975 após séculos de colonialismo europeu. No período posterior à independência, a terra passou a ser propriedade do Estado, com predomínio de uso pela população camponesa e com forte participação das mulheres na produção agrícola familiar. De 1976-1992 vivenciou intensos conflitos produzidos pela guerra civil envolvendo dois dos principais grupos armados do país.     O texto acima faz referência ao seguinte país:  
  17. 77. UPE 2013
    O processo de descolonização afro-asiática tinha o objetivo de desvencilhar as colônias da esfera de influência dos países que as dominavam. Contudo, algumas influências das metrópoles permaneceram, como o cristianismo e os idiomas adotados pelos estados independentes. Pensando na língua falada em países afroasiáticos, assinale a alternativa CORRETA. 
  18. 78. UNIMONTES 2013
    O processo de independência das colônias portuguesas de Moçambique e Angola, na década de 1970, após a Revolução dos Cravos, apontou para a
  19. 79. UNICENTRO 2008
    O choro durante séculos nos seus olhos traidores pela servidão dos homens no desejo alimentado entre ambições de lufadas românticas nos batuques choro de África nos sorrisos choro de áfrica [...] O choro dos séculos onde a verdade violentada se estiola no círculo de ferro da desonesta força sacrificadora dos corpos cadaverizados inimiga da vida [...] fechada em estreitos cérebros de máquinas de contar na violência. O choro de África é um sintoma (NETO, 2006, p.163)   A partir da análise dos versos de Agostinho Neto, primeiro presidente da República Popular de Angola, e dos conhecimentos sobre a África, identifique as afirmativas verdadeiras. I. A colonização de exploração está entre os fatores responsáveis pela situação descrita nos versos, associada às guerras civis e às disputas étnicas. II. A sub-região que mais se enquadra nos versos é a África Subsaariana, uma região marcada por manifestações religiosas, como o anemismo e o fetichismo. III. A violência explicitada nos versos tem sua raiz na desestruturação da economia, após a Primeira Guerra Mundial, e nos limitados recursos naturais do Continente. IV. Os versos destacam os problemas socioeconômicos enfrentados pela região do Magreb, resultantes da instabilidade política e da disputa pelos poços de petróleo existentes, exclusivamente, nessa sub-região. V. A pobreza do solo e a falta de rios perenes, em todo o continente, obriga a população a êxodos constantes e dificulta enormemente o seu desenvolvimento econômico.
  20. 80. UNICENTRO 2009
    A África é um continente onde se encontram as mais típicas condições de subdesenvolvimento.   Com relação ao continente africano, é INCORRETO afirmar que
  21. 81. UNICENTRO 2007
    O processo de descolonização na Ásia e na África resultou I. da resistência anticolonialista nas áreas dominadas e em setores das populações dominantes. II. da ação de sociedades filantrópicas e humanitárias. III. do declínio das velhas nações colonialistas e da emergência da bipolaridade na política mundial. IV. da transformação das antigas áreas dominadas em áreas dominantes. V. da crescente militarização de todas as áreas dominadas.
  22. 82. UFAM 2015
    A luta contra o apartheid na África do Sul foi um esforço coletivo, protagonizada por ampla e anônima maioria negra do país, orientada por vários dirigentes negros, apoiada por alguns líderes brancos e acompanhada pela indignação internacional. Contudo foi um único homem, recluso na prisão por quase três décadas, quem simbolizou a causa contra o regime segregacionista: Nelson Mandela ou, carinhosamente, Madiba para seus conterrâneos. Falecido em 5 de dezembro de 2013, aos 95 anos, há tempos ele lutava contra doenças recorrentes do período em que permaneceu preso por conta de sua luta pela abolição do apartheid. Prêmio Nobel da Paz em 1993, o homem considerado o herói do século XX deixou um legado de luta incomparável, tanto que ao anunciar sua morte, o atual presidente da África do Sul, emocionado, disse: “Ele descansou e agora está em paz. Nossa nação perdeu seu maior filho. Nosso povo perdeu seu pai.” No discurso proferido quando assumiu a presidência (1994), Mandela mais uma vez reforça o seu comprometimento na busca de “construir uma sociedade na qual todos os sulafricanos, brancos e negros fossem capazes de caminhar com a cabeça erguida sem medo em seus corações [...], uma nação arco-íris, em paz consigo mesma e com o mundo.”   Consoante aos seus conhecimentos sobre o tema exposto, você pode depreender que:   I. As primeiras manifestações contra o apartheid foram organizadas tanto pelo Congresso Nacional Africano (CNA), partido político fundado em 1912 para defender tanto o direito dos negros, quanto dos homens brancos de mentalidade liberal. II. Já como membro ativo do CNA, após o Massacre de Sharpeville em 1961, Mandela passou a defender que o apartheid não deveria ser mais combatido com a nãoviolência, mas por outros meios, como a sabotagem. III. Em 1976 o Massacre de Soweto, com mais de 500 mortos, recorda ao mundo a brutalidade do regime racista sul-africano. IV. Libertado após 27 anos de cárcere, Mandela negocia o fim do apartheid com o presidente Frederik De Klerc em 1993, sendo eleito o primeiro presidente negro da África do Sul no ano seguinte. V. Tanto a insanidade do apartheid como a crucial capacidade de luta e atitude conciliadora de Nelson Mandela em muito contribuiu para o mundo repensar o racismo e a segregação.   Assinale a alternativa correta:
  23. 83. UFG 2009
    Leia o texto a seguir. A Conferência afro-asiática examinou ansiosamente a questão de paz mundial e de cooperação. Tomou nota com profunda inquietação do estado de tensão internacional e do perigo de guerra atômica [...] Em verdade, todas as Nações deveriam ter o direito de escolher livremente seus próprios sistemas político e econômico e seu próprio modo de vida, conforme os princípios e objetivos das Nações Unidas. MATTOSO, Kátia. Textos e documentos para o estudo da história contemporânea. São Paulo: Hucitec/Edusp, 1977, p. 200-202.   A citação acima é parte do documento final da Conferência de Bandung (1955), que reuniu na cidade com o mesmo nome, na Indonésia, representantes de 29 países da África e da Ásia. Analisando o conteúdo do documento e relacionando-o com o processo de descolonização afro-asiático e com a conjuntura internacional após a Segunda Guerra Mundial, conclui-se que os países signatários
  24. 84. UNEMAT 2009
    No ano de 1947, a Índia conquistou oficialmente sua independência política, separando-se da Inglaterra. No entanto, ainda hoje, o país e alguns dos seus vizinhos protagonizam inúmeros conflitos de origem religiosa e política.   Sobre essas informações, assinale a alternativa incorreta.
  25. 85. UFU 2002
    Os itens, a seguir, abordam os processos de descolonização no século XX, destacando as resistências dos povos africanos, asiáticos e árabes ao imperialismo europeu. I - O que os imperialistas europeus identificaram como defeitos inatos destes povos como, por exemplo, a preguiça, as faltas constantes ao trabalho e ainda uma ausência de ambição podem ser vistos como formas de resistência à exploração de que eram vítimas . II - As lutas e resistências dos povos colonizados foram importantes para os processos de descolonização. Estas resistências assumiram a forma de greves, marchas de protesto, ataques violentos, mas também expressaram-se nas lutas pela preservação e revalorização de tradições locais, da língua e da história destes povos. III - Com o imperialismo, os povos colonizados adotaram os chamados “valores ocidentais”, abandonando suas tradições. Isto explica porque a descolonização assumiu a forma de luta armada, conduzida por grupos minoritários com discursos em defesa do capitalismo ou do socialismo. IV - A tomada de consciência dos povos submetidos ao imperialismo deve-se à polarização provocada pela Guerra Fria, que criou condições propícias para a organização de movimentos de independência. Estes movimentos passaram a lutar contra as decadentes metrópoles européias, contando com o apoio dos Estados Unidos. Assinale a alternativa correta.
  26. 86. PUC-RJ 2000
    As lutas pela descolonização transformaram profundamente o mapa político mundial na segunda metade do século XX. As alternativas abaixo relacionam características importantes dos Estados nacionais surgidos na África e Ásia ao longo desse período, com EXCEÇÃO de uma. Qual?
  27. 87. UFRGS 2012
    O processo de descolonização das possessões portuguesas, ocorrido no último quartel do século XX, teve início com a chamada Revolução dos Cravos, que marcou a retirada lusitana da África. A esse respeito, considere as seguintes afirmações.   I. Na Guiné-Bissau, em Angola e em Moçambique, os movimentos nacionalistas que chegaram ao poder tiveram apoio soviético e cubano. II. Na maioria dos novos países, houve guerras civis pela disputa do poder, com exceção de Angola, onde os diferentes movimentos nacionalistas implantaram um governo de coalizão, marcado pela conciliação política. III. A descolonização provocou o retorno a Portugal de cerca de meio milhão de pessoas, agravando a situação de crise no país. Quais estão corretas?
  28. 88. UFPR 2016
    Segundo o Departamento de Direitos Humanos e Cidadania do governo estadual paranaense, “ser cidadão é ter direito à vida, à liberdade, à propriedade, à igualdade perante a lei: ter direitos civis. É também participar no destino da sociedade, votar, ser votado, ter direitos políticos. Os direitos civis e políticos não asseguram a democracia sem os direitos sociais, aqueles que garantem a participação do indivíduo na riqueza coletiva: o direito à educação, ao trabalho justo, à saúde, a uma velhice tranquila”. (disponível em: )   Sobre movimentos de conquista de cidadania na história contemporânea, considere as seguintes afirmativas:   1. O movimento sufragista lutou pelo direito das mulheres de votarem e serem votadas em países como o Brasil e os Estados Unidos entre o final do século XIX e a primeira metade do século XX.   2. O movimento de luta por direitos civis pelos negros norte-americanos nos anos 1960, liderado por Rosa Parks e Martin Luther King Jr., seguiu os princípios da não violência e da desobediência civil.   3. O movimento pelo Apartheid na África do Sul inaugurou a luta por cidadania em seu sentido moderno, após a Declaração Universal dos Direitos Humanos em 1948.   4. O movimento de luta por direitos dos LGBTT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) tem obtido conquistas, como a oficialização dos casamentos e a adoção de crianças.   Assinale a alternativa correta
  29. 89. UFF 2001
    Quando comparada à revolução chinesa, a independência indiana adquire uma singularidade que, ainda hoje, desperta a atenção dos estudiosos. Ao contrário de uma revolução comunista, a índia adquiriu sua independência pela via pacífica.   Identifique o comentário que se refere, corretamente, à política implementada por Gandhi para obter a independência.
  30. 90. UNIMONTES 2010
    Prevendo a impossibilidade de manter indefinidamente seu império colonial, o governo britânico, após a Segunda Guerra Mundial, optou por ceder às pressões por autonomia de suas colônias. Nesse contexto, foi uma medida importante, adotada pela Inglaterra:
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login