Exercícios de Economia na República das Oligarquias

Voltar para Economia na República das Oligarquias

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Economia na República das Oligarquias dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 1. ESPM 2013
    A partir do fim do século XlX, a cotação do café no mercado internacional havia começado a cair, pois outros países também produziam café. O excesso de oferta do produto derrubou os preços. Os produtores brasileiros não se conformavam com a queda na cotação do produto. Em 1906, os governadores de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro reuniram-se para tratar da situação. (Adriana Lopez e Carlos Guilherme Mota. História do Brasil: uma interpretação) Assinale a alternativa que apresente respectivamente o nome da reunião mencionada no texto, bem como a política dela derivada:
  2. 2. UNESP 2013
    A disputa pelo Acre, entre Brasil e Bolívia, na passagem do século XIX para o XX, envolveu
  3. 3. UFPA 2011
    Borracha e borracheiro, segundo o dicionário Houaiss, podem significar: "Borracha: substância elástica e impermeável, resultante da coagulação do latex de vários vegetais, esp. de arvores dos gên. Hevea e Ficus, com propriedades diversas e inúmeros usos industriais, segundo os vários tipos de tratamento a que é submetida; caucho, goma-elástica". "Borracheiro: 1) aquele que produz, industrializa ou vende borracha ('substância') 2) Regionalismo: Brasil. individuo que repara e/ou vende pneus; 3) Regionalismo: Norte do Brasil. m.q. seringueira ('trabalhador')."  Houaiss (Dicionário da Língua portuguesa. Verbetes Borracha e borracheiro. Versão digital, SP. Instituto António Houaiss, Editora Objetivo, 2009). Os verbetes acima esclarecem os significados do termo "borracha" no Brasil. Um desses significados põe em evidência o Norte do país, em que a palavra tem um emprego diferenciado historicamente porque
  4. 4. ENEM 2017
    A tecelagem é numa sala com quatro janelas e 150 operários. O salário é por obra. No começo da fábrica, os tecelões ganhavam em média 170$000 réis mensais. Mais tarde não conseguiam ganhar mais do que 90$000; e pelo último rebaixamento, a média era de 75$000! E se a vida fosse barata! Mas as casas que a fábrica aluga, com dois quartos e cozinha, são a 20$000 réis por mês; as outras são de 25$ a 30$000 réis. Quanto aos gêneros de primeira necessidade, em regra custam mais do que em São Paulo. CARONE, E.Movimento operário no Brasil. São Paulo: Difel, 1979.   Essas condições de trabalho, próprias de uma sociedade em processo de industrialização como a brasileira do início do século XX, indicam a
  5. 5. ENEM 2017
    Em 1914, o preço da borracha despencou no mercado internacional; dois anos depois, 200 firmas foram à falência em Manaus. E assim acabou o sonho de quem acendia charutos com notas de 1 000 réis. A cidade entrou em colapso. National Geographic, n. 143, fev. 2012 (adaptado).   O súbito declínio da atividade econômica mencionada foi provocado pelo(a)
  6. 6. FGV 2000
    O acerto do 'funding loan', entre o presidente Campos Sales e a Casa Rothschild, representou para a economia brasileira:
  7. 7. FUVEST 2015
    Observe a tabela: Leslie Bethell (ed), The Cambridge History of Latin America, vol. IV. Adaptado. Os dados apresentados na tabela se explicam, dentre outros fatores,
  8. 8. G1 - CFTMG 2015
    Sobre a economia na Primeira República, assinale (V) para as verdadeiras ou (F) para as falsas. ( ) As medidas econômicas priorizaram a valorização do café. ( ) Os primeiros governos republicanos estimularam a indústria de base. ( ) Os lucros do café impulsionaram a industrialização brasileira. ( ) Os governos adotaram a política de valorização cambial. A sequência correta encontrada é
  9. 9. MACKENZIE 2014
    Os reflexos da Primeira Guerra Mundial para economia brasileira, durante o governo de Wenceslau Brás (1914-1918), ocasionaram
  10. 10. UFG 2014
    Analise o quadro a seguir. O quadro apresentado registra o aumento no número de trabalhadores por estado no Brasil, de 1907 para 1920. Considerando-se o contexto histórico e os dados do quadro, conclui-se que o referido aumento deveu-se
  11. 11. IBMEC-RJ 2009
    Conhecido como "ciclo da borracha", a expansão da produção de látex estava diretamente ligada ao desenvolvimento da indústria automobilística permitindo ao Brasil, em 1910, exportar aproximadamente 40 mil toneladas do produto. O fator determinante para a decadência desse período econômico importante para a Amazônia foi:
  12. 12. FGV 2015
    Observe a tabela. A partir dos dados, é correto afirmar que a indústria brasileira, em 1920,
  13. 13. UFAC 2008
    O Sistema de Aviamento se constituiu no final do século XIX e início do XX, como uma forma complexa, mas funcional, de organização da produção e comercialização de borracha na Amazônia brasileira. Para a eficácia de seu funcionamento contribuíram as articulações realizadas entre as seguintes estruturas e sujeitos sociais: I) As chamadas Casas Aviadoras não tiveram nenhuma vinculação com as Casas Exportadoras. II) O seringueiro, como produtor direto da borracha, vendia sua produção de borracha diretamente às chamadas Casas Aviadoras. III) As chamadas Casas Exportadoras participaram do financiamento e exportação da borracha. IV) Os proprietários dos seringais da região acreana venderam a sua produção de borracha diretamente às Casas Exportadoras. V) Na produção e comercialização da borracha quem menos lucrou foi os seringalistas. Considerando o que está acima evidenciado marque a alternativa correta.
  14. 14. PUC-CAMPINAS 2016
    Considere o texto e os itens abaixo.   Contraditoriamente, foi o patrocínio da fração mais europeizada da aristocracia rural de São Paulo, aberta às influências internacionais, que permitiu o florescimento das inovações estéticas. O café pesou mais do que as indústrias. Os velhos troncos paulistas, ameaçados em face da burguesia e da imigração, se juntaram aos artistas numa grande “orgia intelectual”, conforme a definição de Mário de Andrade. Segundo ele, “foi da proteção desses salões literários [promovidos pela aristocracia rural] que se alastrou pelo Brasil o espírito destruidor do movimento modernista.” (MARQUES, Ivan. Cenas de um modernismo de província. São Paulo: Editora 34, 2011, p. 11)   I. O desenvolvimento da cafeicultura exigiu o surgimento de uma série de atividades complementares, tais como ferrovias, bancos, empresas de seguro, de navegação fluvial etc. II. A imigração contribuiu para o incremento da urbanização, a ampliação do mercado interno, além de proporcionar mão de obra especializada. III. A Primeira Guerra Mundial, ao dificultar as importações, estimulou a produção interna de artigos manufaturados.   Os fenômenos a que os itens se referem
  15. 15. PUC-GO 2015
    Uma experiência importante na colonização da Amazônia, envolvendo sonhos e projetos, foi a exploração do látex extraído do seringal. O chamado “Ciclo da Borracha”, no final do século XIX e início do século XX, atraiu muitos trabalhadores para aquela região, gerando enriquecimento rápido. Marque a alternativa que apresenta corretamente uma consequência dessa atividade econômica:
  16. 16. UNAMA 2014
    “Professor, Um estrangeiro recém-chegado falando alemão, francês, inglês, russo, húngaro e italiano, procura um emprego no comércio ou numa casa particular. Não faz exigências de grande ordenado visto falar ainda pouco o português [...].” (Diário de Notícias. Belém, 18 de novembro de 1890, p.1. In FONTES, Edilza (org.) Contando a História do Pará: conflitos e grandes projetos na Amazônia Contemporânea (séc.XX. vol. II) Belém: E.Motion, 2002).   A leitura do anúncio acima, publicado em um jornal de Belém, nos remete
  17. 17. UNAMA 2014
    A riqueza gerada pelo látex na região amazônica contribuiu para uma reorganização do espaço urbano. (SARGES, Maria de Nazaré. Belém: Riquezas produzindo a Belle Époque (1870-1912). Belém: Paka-Tatu, 2000, p.55)   Essa reorganização do espaço urbano se evidencia na
  18. 18. UNAMA 2007
    O produto final do seringueiro, o látex defumado, deveria ser encaminhado ao “patrão” que em troca deveria lhe pagar. Como o seringueiro já vinha devendo desde o Nordeste, o saldo dessas dívidas era difícil. Mas se por um lado o “patrão” exercia seu poder sobre o seringueiro, não raro o prendendo por dívidas, o próprio patrão, nessa chamada “cadeia do aviamento” também estava sujeito aos negociantes estrangeiros a quem exportava o látex coletado. LACERDA, Franciane. A vida e o trabalho nos seringais. In FONTES, Edilza. Contando a História do Pará. V.I. Belém. E-Motion. 2002.   Há poucos anos, milhões de brasileiros assistiram, pela TV Globo, à mini-série Amazônia: de Galvez a Chico Mendes, que mostrou, em vários de seus capítulos , cenas em que se evidenciavam as relações sociais de conflito, presentes no espaço dos seringais, entre seringueiros e seringalistas, a dependência dos primeiros à casa exportadora e esta à exportação do látex para o exterior.   A partir da leitura dos textos acima e dos estudos históricos sobre essa temática, podemos afirmar que as relações de trabalho, construídas no espaço dos seringais, se caracterizavam por um (a):
  19. 19. UNAMA 2010
    “Peças de fazendas ricas e modernas da última moda de Paris, Londres, Roma, Viena e Berlim para a Loja Petit Paris”.   “Vinho PIPPER MINT” de Rivel França, medalha de ouro na exposição de Paris de 1900-Agente Geral.B.Laurrez – 62-Faub-Poissoniére- Paris”   “– Biscoitos de Wer Jácob &Com.Ltd. – Marca Tucano (finalidade superior – grande variedade) R. Sinqlehurst & Co. Liverpool” (SARGES, Maria de Nazaré.Belém:Riquezas produzindo a Belle Èpoque(1870-1912). Belém: Paka -Tatu,2000,p.113).   Os anúncios acima publicados no jornal Folha do Norte, de 6 de setembro de 1904, são reveladores do (a)
  20. 20. UNAMA 2011
    Em 1904, o escritor Euclides da Cunha esteve em Belém e ficou impressionado.   “Nunca esquecerei a surpresa que me causou aquela cidade. Nunca São Paulo e Rio de Janeiro terão as suas avenidas monumentais, largas de 40 metros e sombreadas de filas sucessivas de árvores enormes. Não se imagina no resto do Brasil o que é a cidade de Belém, com os seus edifícios desmesurados, as suas praças incomparáveis e com a sua gente de hábitos europeus, cavalheira e generosa. Foi a maior surpresa de toda a viagem”.   Euclides da Cunha está descrevendo a cidade de Belém
  21. 21. UNAMA 2011
    Cantador paraibano, eu nasci lá em Monteiro, aceitei vir à Amazônia, para enriquecer primeiro trabalhando na borracha transformado em seringueiro Sempre gostei de fazer o meu trabalho bem feito; a borracha eu defumava, de modo que era direito, com semente de inajá que dava melhor efeito. Mas, essas mesmas sementes que defumavam melhor, se ao patrão davam lucros, me dava uma parte pior, pois a fumaça cegava silenciosa e sem dor. (LOUREIRO, João de Jesus Paes. Cena V. in; Pássaro da Terra. São Paulo: Escrituras, 1999, p.32-3).   No poema acima, o tema central é o (a)
  22. 22. UNAMA 2012
    Em viagem pela Amazônia entre os anos de 1904 e 1905, Euclides da Cunha (1886-1909), então chefe da comissão brasileira de reconhecimento do Alto Purus, ficou encantado com a cidade de Belém. Nas duas horas inesquecíveis que lá passou surpreendeu-se com as avenidas largas e arborizadas, os edifícios majestosos, as praças aprazíveis e a “gente de hábitos cosmopolitas”. (A Memória da Floresta. In Revista Nossa História, maio de 2005, Ano 2, N.19,p.84)   A Belém que deleita Euclides da Cunha é a cidade
  23. 23. UNICENTRO 2011
    No início do século XX, realizou-se na cidade paulista de Taubaté um encontro de governadores de três estados brasileiros, em que se estabeleceu um acordo denominado Convênio de Taubaté. Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, o objetivo político desse convênio.
  24. 24. CESGRANRIO
    A identificação dos governos da República Velha com os interesses da economia cafeeira pode ser expressa pelo(a):
  25. 25. UEA 2005
    Embora aprovado por unanimidade na Câmara de Deputados, em 1912, o Plano de Defesa da Borracha não foi executado: foi combatido pelo senador paulista Francisco Glicério, que alegava despesas muito altas, enquanto o deputado amazonense Luciano Pereira protestava, denunciando que a União “tem sido mãe para o Sul, mas madrasta para o Norte”. Assinale a alternativa que explica as circunstâncias do abandono do Plano de Defesa da Borracha, em 1912.
  26. 26. PUC-RJ 2009
    "Num salão de Paris, a linda moça, de olhar gris, toma café. Moça feliz (...). Quedê o sertão daqui? Lavrador derrubou. Quedê o lavrador? Está plantando café. Quedê o café? Moça bebeu. Mas a moça onde está? Está em Paris. Moça feliz."   Cassiano Ricardo. Apud Nosso século 1900/1910. São Paulo: Abril Cultural, 1980, v.1, p. 83.   O café foi, durante o século XIX e a primeira metade  do século XX, uma das principais riquezas da economia brasileira. De acordo com o trecho de Cassiano Ricardo (1895-1974), a lavoura cafeeira, durante a Primeira República (1889-1930) caracterizou-se por: I - qualificação da mão-de-obra agrícola; II - dependência dos mercados externos; III - desenvolvimento sustentável; IV - degradação ambiental. Assinale: 
  27. 27. UFAM 2005
    A produção de borracha na Amazônia: 
  28. 28. UFF 2009
    Segundo Antonio Barros de Castro, o café foi, entre nós, uma “cultura itinerante”, “uma atividade em movimento”, compreendendo, simultaneamente, “uma faixa pioneira, onde o café estaria penetrando; uma zona onde estaria consolidado e plenamente produtivo e uma região decadente, onde a cultura se encontra em regressão.”  (7 Ensaios sobre a economia brasileira).       Aplicando a classificação contida no texto acima à cafeicultura brasileira na primeira década do século XX, é possível associar
  29. 29. UFMG 1998
    Leia o texto. Mestre-sala dos mares  (João Bosco e Aldir Blanc) "Há muito tempo na águas da Guanabara o dragão do mar reapareceu na figura de um bravo feiticeiro a quem a história não esqueceu conhecido como navegante negro tinha a dignidade de um mestre-sala e ao acenar pelo mar na alegria das regatas foi saudado no porto pelas mocinhas francesas jovens polacas e por batalhões de mulatas rubras cascatas jorravam das costas dos centros entre cantos e chibatas inundando coração, do pessoal do porão e a exemplo do feiticeiro gritava então Glória aos piratas, às mulatas, às sereias Glória à farofa, à cachaça, às baleias Glórias a todas as lutas inglórias que através da nossa história não esquecemos jamais Salve o navegante negro que tem por monumento as pedras pisadas do cais" A música acima se refere ao movimento dos marinheiros brasileiros conhecido como Revolta da Chibata, em reação aos castigos físicos e às condições de trabalho degradantes. Assinale a alternativa diretamente referida ao contexto em que ocorreu esse movimento.
  30. 30. UFMG 1997
    Todas as alternativas abaixo apresentam afirmações corretas sobre a economia cafeeira no Brasil, EXCETO:
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login