Sabe aquela vaga na universidade dos sonhos? Ela pode ser sua!

Matricule-se agora
Vagas abertas para o Extensivo 2022
Pessoa com tinta no rosto e com a palavra 'aprovadx' na testa sorrindo

Banco de Exercícios

Lista de exercícios

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Mercantilismo dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página

Conteúdo exclusivo para assinantes

Assine um de nossos planos para ter acessos exclusivos e continuar estudando em busca da sua aprovação.

Ver planos

  1. 31

    UNCISAL 2013

    O intenso fluxo de metais preciosos da América para a Europa ocasionou um fenômeno denominado de Revolução dos Preços. Isso ocorreu por causa do aumento na cunhagem de moedas de prata, provocando sua desvalorização, ou seja, a perda de seu poder aquisitivo. Podemos dizer que havia muitas pessoas com dinheiro e poucas mercadorias à venda, principalmente no caso dos alimentos. Sobre a América e Europa no século XVII, é correto afirmar:

  2. 32

    UFLA 2012

    Com relação ao mercantilismo, assinale a alternativa CORRETA.

  3. 33

    UNIMONTES 2015

    Acerca do mercantilismo, assinale C para as afirmativas CORRETAS e I para as INCORRETAS. ( ) Dentro da concepção metalista, de modo geral, a posse de ouro e prata era o índice de riqueza e poder de uma nação. ( ) Os países podiam aumentar suas reservas de ouro dedicando-se ao comércio exterior, vendendo aos outros países mais do que comprando deles. ( ) Como o objetivo das nações era a acumulação metálica, os governos baixavam leis incentivando a saída e a entrada de ouro e prata. A sequência CORRETA é:

  4. 34

    UNIMONTES 2015

    No contexto da transição do Feudalismo para o Capitalismo, os Estados Nacionais empreenderam políticas econômicas para garantirem a acumulação primitiva de capital. NÃO fizeram parte desse processo:

  5. 35

    UFJF 2014

    Leia o seguinte texto:   O mercantilismo envolve um conjunto de práticas e teorias econômicas desenvolvidas ao longo da Idade Moderna. Nesse contexto histórico, observamos a relevante associação entre os Estados nacionais, que buscavam meios de fortalecer seu poder político, e a classe burguesa, que era responsável pelo empreendimento das atividades comerciais. Essa experiência de longo prazo teve grande importância para a acumulação primitiva de capitais. Disponível em: . Acesso em: 28 ago. 2014.   Sobre o mercantilismo, assinale a alternativa INCORRETA.

  6. 36

    UNIMONTES 2009

    Acerca das práticas mercantilistas na América Portuguesa, é INCORRETO afirmar que

  7. 37

    PUC-RS 2015

    Associe os países europeus (coluna A) com as respectivas ações e as características das diferentes políticas econômicas mercantilistas na Era Moderna (coluna B). Coluna A 1. Espanha 2. Inglaterra 3. França 4. Holanda Coluna B ( ) A partir de 1666, o país autorizou a exportação de moedas estrangeiras e de materiais de ouro e prata, como forma de promover o saldo favorável da balança comercial. ( ) Recebendo grande quantidade de ouro e prata, o país fundou sua política econômica no entesouramento e na importação de manufaturas, parte das quais reenviada para as zonas coloniais. ( ) No século XVII, o país proibiu a exportação da lã e elevou as taxas para importação de tecido estrangeiro, pois tinha na indústria têxtil a atividade exportadora mais importante de sua política econômica manufatureira e agrícola. ( ) Seguindo as diretrizes do chamado colbertismo, o país desenvolveu novas manufaturas através da importação de artesãos estrangeiros e de empréstimos estatais. ( ) Com poder central relativamente fraco, o país concedeu um grau singular de independência econômica, militar e administrativa para suas companhias comerciais.   A numeração correta na coluna B, de cima para baixo, é

  8. 38

    PUC-RJ 2010

    “Para o progresso do armamento marítimo e da navegação, que sob a boa providência e proteção divina interessam tanto à prosperidade, à segurança e ao poderio deste reino [...], nenhuma mercadoria será importada ou exportada dos países, ilhas, plantações ou territórios pertencentes à Sua Majestade, ou em possessão de Sua Majestade, na Ásia, América e África, noutros navios senão nos que [...] pertencem a súditos ingleses [...] e que são comandados por um capitão inglês e tripulados por uma equipagem com três quartos de ingleses [...], nenhum estrangeiro [...] poderá exercer o ofício de mercador ou corretor num dos lugares supracitados, sob pena de confisco de todos os seus bens e mercadorias [...]”.  Segundo Ato de Navegação de 1660. In: Pierre Deyon. O mercantilismo. São Paulo: Perspectiva, 1973, p. 94-95.   Por meio do Ato de Navegação de 1660, o governo inglês:

  9. 39

    PUC-CAMPINAS 2016

    Retrato do Brasil: ensaio sobre a tristeza brasileira, de Paulo Prado (escritor a quem Mário de Andrade dedicou Macunaíma), é hoje um livro quase esquecido. Quando saiu, porém, alcançou êxito excepcional: quatro edições entre 1928 e 1931. O momento era propício para tentar explicações do Brasil, país que se via a si mesmo como um ponto de interrogação. Terra tropical e mestiça condenada ao atraso ou promessa de um eldorado sul-americano? BOSI, Alfredo. Céu, inferno. São Paulo: Ática, 1988. p. 137.   A busca de metais preciosos ou de um eldorado onde o ouro fosse abundante foi a utopia de diversos conquistadores europeus. A acumulação de metais preciosos por nações como Espanha e Portugal, na época moderna, era

  10. 40

    UFRN

    O sistema de colonização objetivado pela política mercantilista tinha em mira:

  11. 41

    UFU 1998

    As afirmativas abaixo dizem respeito à política econômica do Mercantilismo, adotada pela Europa Moderna. I- Exclusivo comercial - consistia na criação de monopólios estatais, por meio dos quais todas as decisões ficavam subordinadas à Coroa, cuja política era orientada no sentido de estimular o progresso burguês e evitar a concorrência de países vizinhos. II- Pacto colonial - era o conjunto de medidas que regulamentavam as relações entre uma nação - a metrópole - e sua colônia. Dentre essas medidas, destaca-se a proibição da produção de artigos manufaturados pela colônia. III- Protecionismo - consistia na política de proteção à indústria nacional, mediante a cobrança de altas taxas alfandegárias sobre produtos importados. IV- Espanha e Portugal foram os países que mais lucraram com o mercantilismo, firmando-se como grandes potências em fins do século XVII, através da implantação de manufaturas. Assinale

  12. 42

    UEMA 2008

    Sabendo-se que o mercantilismo foi a politica econômica do Estado absolutista na Idade Moderna, pode-se afirmar:   I - O afluxo de metais preciosos provenientes das colônias garantiu à Espanha tornar-se uma potência do ponto de vista comercial através do desenvolvimento das manufaturas no território americano. II - A produção de artigos de luxo na França beneficiou-se com a adoção do protecionismo alfandegário que buscava garantir liberdade econômica ao país. III - O intervencionismo estatal em Portugal caracterizou-se pelo monopólio de companhias que tinham o direito exclusivo de exploração sobre atividades comerciais nas colônias. IV - A economia pautada na produção de manufaturas e na indústria naval na Inglaterra gerou um relevante desequilíbrio entre importações e exportações, prejudicano o país inglês.   Estão CORRETOS os itens

  13. 43

    PUC-RJ 2015

    Thomas Mun (1571-1641) foi um mercador inglês, sócio e alto funcionário da Companhia das Índias Orientais. Em um escrito de 1630, avaliou as políticas econômicas dos reinos europeus e sugeriu meios para gerar riqueza.   “Em todos os lugares assim que se vê transportar dinheiro para fora do país, escutam-se os lamentos daqueles que gritam que dinheiro perdido é razão de miséria e ruína. (...) Eu não creio que haja quem queira ou possa me contradizer quando afirmo que, não tendo nós minas, não temos outro modo de obter dinheiro a não ser o de traficar naqueles países que as têm. Ora, pode-se traficar de três maneiras nestes países: ou levando nossas mercadorias para trocá-las por aquelas que não possuímos; ou vendê-las por pelo menos uma parte em dinheiro vivo; ou levando conosco dinheiro, para comprá-las, de modo que transportando-as alhures e vendendo-as, possamos obter algum dinheiro. A primeira não nos dá dinheiro. A segunda gera bem pouco dinheiro, pois são poucas as nações que querem comprar as nossas mercadorias pagando à vista. De modo que apenas na terceira maneira de traficar, podemos esperar obter muitos ganhos.” Traduzido e adaptado de Thomas Mun. England’s Treasure by Forraign Trade. (1664). New York, Macmillan & Co., 1895, p. 65.     Sobre os pressupostos mercantilistas utilizados pelo autor para defender as suas posições em matéria econômica, é correto afirmar que:

  14. 44

    PUC-RJ 2015

    Thomas Mun (1571-1641) foi um mercador inglês, sócio e alto funcionário da Companhia das Índias Orientais. Em um escrito de 1630, avaliou as políticas econômicas dos reinos europeus e sugeriu meios para gerar riqueza.   “Em todos os lugares assim que se vê transportar dinheiro para fora do país, escutam-se os lamentos daqueles que gritam que dinheiro perdido é razão de miséria e ruína. (...) Eu não creio que haja quem queira ou possa me contradizer quando afirmo que, não tendo nós minas, não temos outro modo de obter dinheiro a não ser o de traficar naqueles países que as têm. Ora, pode-se traficar de três maneiras nestes países: ou levando nossas mercadorias para trocá-las por aquelas que não possuímos; ou vendê-las por pelo menos uma parte em dinheiro vivo; ou levando conosco dinheiro, para comprá-las, de modo que transportando-as alhures e vendendo-as, possamos obter algum dinheiro. A primeira não nos dá dinheiro. A segunda gera bem pouco dinheiro, pois são poucas as nações que querem comprar as nossas mercadorias pagando à vista. De modo que apenas na terceira maneira de traficar, podemos esperar obter muitos ganhos.” Traduzido e adaptado de Thomas Mun. England’s Treasure by Forraign Trade. (1664). New York, Macmillan & Co. 1895, p. 65.   Sobre os pressupostos mercantilistas utilizados pelo autor para defender as suas posições em matéria econômica, é correto afirmar que:

  15. 45

    CESGRANRIO

    A característica mais conhecida do chamado “mercantilismo francês” é:

  16. 46

    UPF 2017

    Entende-se por mercantilismo o conjunto de ideias e práticas econômicas dominantes na Europa entre os séculos XV e XVII. Seu período de dominação corresponde à fase de transição do feudalismo para o capitalismo e ficou marcado pela intervenção estatal na economia, caracterizado:

Gerar PDF da Página

Conteúdo exclusivo para assinantes

Assine um de nossos planos para ter acessos exclusivos e continuar estudando em busca da sua aprovação.

Ver planos