Tenha acesso completo aos conteúdos do Stoodi

Plano de estudos, exercícios, videoaulas, correção de redação e mais!

Banco de Exercícios

Lista de exercícios

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Alta Idade Média - Reinos Bárbaros dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página

Conteúdo exclusivo para assinantes

Assine um de nossos planos para ter acessos exclusivos e continuar estudando em busca da sua aprovação.

Ver planos

  1. 1

    G1 - UTFPR 2007

    Entre os povos germânicos ou bárbaros, o direito era fundamentado:

  2. 2

    UEPB 2014

    Quanto aos povos germânicos que vieram dar origem aos reinos bárbaros no ocidente europeu medieval, pode-se afirmar corretamente:

  3. 3

    PUCPR 2001

    Dentre os vários Reinos Bárbaros que se formaram na Europa, após a queda do Império Romano Ocidental, um teve grande destaque, em virtude de personagens como Clóvis e Carlos Magno. O grupo Germano organizador de tal reino foi o dos:

  4. 4

    PUCCAMP 1996

    Os povos germânicos contribuíram para a formação do sistema feudaI na medida que trouxeram, para a Europa Ocidental,

  5. 5

    ESPM 2014

    Os hunos em geral - e Átila em particular - têm uma merecida fama de homens endurecidos pela atividade militar. As fontes históricas revelam a imagem que fazemos do huno: um soldado montado. Todos os nômades andavam a cavalo, o meio de locomoção habitual do tempo. Mas a destreza dos cavaleiros hunos impressiona os observadores contemporâneos. Sua arma mais importante era o arco. Mais forte do que um arco simples, ele tinha um alcance de 150 metros. No galope ele controlava seu cavalo com os joelhos, enquanto disparava uma flecha. (Revista História Viva, n°. 116, pag. 34, 2013) A partir do texto, e levando em consideração o que se sabe sobre os hunos, é correto assinalar:

  6. 6

    PUCCAMP 1994

    A Igreja Cristã foi a instituição mais importante durante a Idade Média. Esta importância, que já existia nos séculos finais do Império Romano, continuou crescendo na medida em que

  7. 7

    UEM-PAS 2015

    (Adaptada) Os romanos chamavam de bárbaros os povos que viviam além das suas fronteiras e cujas culturas estranhavam profundamente. Apesar de a denominação esconder uma grande diversidade de culturas e povos (Vândalos, Ostrogodos, Visigodos, Burgúndios, Anglos, Saxões, Francos e muitos outros povos), eles tinham semelhanças na organização social, política e econômica, sobretudo porque, em sua grande maioria, tinham a mesma origem: a germânica. (ARRUDA, José Jobson; PILETTI, Nelson. Toda a história: História geral e do Brasil. São Paulo: Editora Ática. 12 ed. l. reimpressão. 2003. p. 97-98). Sobre as comunidades germânicas na Idade Média, assinale a alternativa incorreta

  8. 8

    FGV 2000

    "Os reinos bárbaros que emergiram da destruição do Império Romano tiveram curta duração. O reino dos ostrogodos e o dos vândalos foram conquistados pelo Império Bizantino. O reino dos visigodos acabou destruído pelos árabes. A heptarquia - sistema de governo de 7 reis, que só existiu na Inglaterra - angIo-saxônica - terminou subjugada pelos normandos. Apenas o Reino Franco deitou raízes e estruturou-se na Gália." (Mello e Costa. 'História Antiga e Medieval') O texto refere-se ao período compreendido entre os séculos:

  9. 9

    FGV 2015

    A colisão catastrófica dos dois anteriores modos de produção em dissolução, o primitivo e o antigo, veio a resultar na ordem feudal, que se difundiu por toda a Europa. Anderson, P. Passagens da Antiguidade ao Feudalismo. Trad. Porto: Afrontamento, 1982, p. 140. O autor refere-se a três tipos de formações econômico-sociais nesse pequeno trecho. A esse respeito é correto afirmar

  10. 10

    UPF 2012

    O Medievo tem como marco inicial a migração de povos chamados bárbaros para a Europa Ocidental. Sobre esse processo de migração é incorreto afirmar

  11. 11

    UFRN 2013

    Enfrentando grandes dificuldades desde o século III, o Império Romano do Ocidente fragmentou-se após as invasões dos povos bárbaros e, nesse território, formaram-se novas sociedades. Os historiadores consideram esse período como uma nova fase na história da chamada Europa Ocidental: a Alta Idade Média, marcada principalmente   

  12. 12

    Leia: “Os reinos germânicos tiveram entre si semelhanças e diferenças. Possuíram, em relação ao antigo Império Romano, caracteres comuns (elementos de permanência), bem como, outros que os individualizaram (elementos de ruptura). Houve a convivência entre o germano e o romano”. GUERRA MARTINS. M. Os povos bárbaros. São Paulo, Ática, 1997. p. 17. A partir da leitura do trecho acima, marque

  13. 13

    UPF 2017

    Na transição do mundo antigo para o mundo medieval, duas ondas migratórias, cada uma com suas peculiaridades, marcaram o movimento de populações a que a historiografia denomina de “invasões germânicas” ou de “invasões bárbaras”. A primeira dessas invasões instalou visigodos na Espanha, ostrogodos na Itália, vândalos na Tunísia e burgúndios no norte da Itália. A segunda invasão promoveu a conquista da Gália (França) pelos francos e da Inglaterra pelos anglo-saxões. Sobre esses deslocamentos populacionais, analise as seguintes afirmativas.  I. O avanço dos hunos pressionou algumas dessas tribos germânicas e uma forma de negociação com os romanos permitiu a instalação pacífica de ostrogodos e visigodos no interior das fronteiras do Império. II. Os germanos falavam uma língua indo-europeia, eram originários da Península Escandinava, praticavam a agricultura, a pecuária, a pilhagem e tinham uma organização social baseada no clã. III. A primeira onda migratória fortaleceu a civilização urbana, promovendo o aumento das relações comerciais e o crescimento das vilas, que eram centros de produção agrícolas autossuficientes e voltados para o mercado. IV. A segunda onda migratória foi responsável pela introdução do cristianismo em regiões do centro da Europa, promovendo, com isso, o enfraquecimento do poder imperial. Está correto o que se afirma em 

  14. 14

    UNESP 2014

    Apesar de não ter sido tão complexo quanto os governos modernos, o Império [Romano] também precisava pagar custos muito altos. Além de seus funcionários, da manutenção das estradas e da realização de obras, precisava manter um grande exército distribuído por toda a sua extensão. A cobrança de impostos é que permitia ao governo continuar funcionando e pagando seus gastos. MACHADO, Carlos Augusto Ribeiro. Roma e seu império. São Paulo: Saraiva, 2000.   Os gastos militares intensificaram-se a partir dos séculos III e IV d.C., devido

  15. 15

    UNICENTRO 2011

    As invasões germânicas ao território do Império Romano, tiveram início no século I d.C e intensificaram-se nos séculos seguintes causando

  16. 16

    FUVEST

    Sobre as invasões dos "bárbaros" na Europa Ocidental, ocorridas entre os séculos III e IX, é correto afirmar que:

  17. 17

    UNICENTRO 2016

    A decadência do Império Romano permitiu que os territórios ocidentais fossem invadidos por povos bárbaros vindos do norte e do leste europeus. Esse fato provocou

  18. 18

    UNICENTRO 2013

    Em determinado período histórico, na Europa Ocidental, a população receosa de ataques de povos considerados bárbaros buscou proteção ao redor dos grandes castelos. Sobre o assunto, assinale a alternativa correta.

  19. 19

    UEG 2002

    A descentralização política, a pequena circulação monetária decorrente do processo inflacionário e a insegurança foram características do mundo romano em crise (século V) que, fundidos aos valores dos povos germânicos (bárbaros), constituíram um novo sistema de produção: o feudalismo. Acerca desse processo, é INCORRETO afirmar que

  20. 20

    UFG 2014

    vândalo (do latim vandalus). S. m. 1. Membro de um povo germânico de bárbaros que, na Antiguidade, devastaram o Sul da Europa e o Norte da África. 2. Fig. Aquele que destrói monumentos ou objetos respeitáveis. 3. Fam. Indivíduo que tudo destrói, quebra, rebenta. FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Aurélio Século XXI: dicionário da língua portuguesa. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. (Adaptado). O verbete “vândalo” indica que o mesmo termo adquire diferentes significados. O sentido predominante no dicionário citado, e amplamente empregado na cobertura midiática das recentes manifestações no Brasil, decorre da prevalência, na cultura ocidental, de uma

  21. 21

    UTFPR 2009

    Roma foi um estado militarista cuja história sempre foi muito relacionada às suas conquistas guerreiras, durante os treze séculos de existência do Estado romano. Todavia, um outro povo, conhecido pela coragem em combate e pelas terríveis pilhagens que fazia, criou um vasto império no sudeste e centro da Europa e empurrou os povos germânicos em direção ao interior do Império Romano. Em 451, esse povo lançou-se contra a Gália, mas foi detido pelas tropas unidas de romanos e visigodos, que o derrotou nos campos catalúnicos de onde caminharam diretamente para Roma, cujos habitantes entraram em pânico. Para incredulidade geral, o papa Leão I, o Grande (440 - 461), tomou a iniciativa de negociar com eles e ofereceu uma enorme riqueza para poupar o ataque à Roma. Para surpresa de todos, eles aceitaram a oferta e se retiraram da Itália. Trata-se dos:

  22. 22

    UNICENTRO 2013

    Assinale a alternativa INCORRETA em relação ao termo “povos bárbaros”.

  23. 23

    UFV 2010

    Com as invasões bárbaras, o Império Romano sofreu modificações consideráveis tanto nos aspectos políticoeconômicos, quanto na própria configuração geográfica. Em pouco tempo, o domínio romano se alastrou por quase toda a Europa conhecida, da antiga Gália às regiões do Oriente Próximo. No entanto, paulatinamente a partir do século III da nossa era, esse domínio foi sendo modificado pela presença efetiva dos povos germânicos.   Com base nessas informações e nos conhecimentos sobre a queda do Império Romano e as invasões bárbaras, assinale a afirmativa CORRETA:

  24. 24

    UFRGS 2014

    Os dois fragmentos citados abaixo, de autoria do filósofo Santo Agostinho (354-430 d.C.), tratam do mesmo contexto histórico.   Sobre a origem, o progresso e os termos previstos para as duas cidades, das quais uma é de Deus, a outra deste mundo (...), prometi escrever, após ter refutado, quanto me ajudasse sua graça, os inimigos da cidade de Deus, que preferem seus deuses ao fundador desta última, Cristo. Santo Agostinho, A Cidade de Deus, XVIII, I-II,1.     Neste momento, Roma foi destruída sob os golpes da invasão dos godos que o rei Alarico conduzia (410 d.C.): foi um grande desastre. Os adoradores de uma multidão de deuses falsos, que chamamos ordinariamente de pagãos, esforçaram-se para atribuir esse desastre à religião cristã e puseram-se a blasfemar contra o Deus verdadeiro. Santo Agostinho, Retratações, II, 1.     Considere as seguintes afirmações, sobre esses fragmentos.   I - Santo Agostinho retrata a tomada de Roma, a ascensão dos pagãos e a opressão aos godos.   II - Santo Agostinho afirma que os godos eram cristãos e que os romanos eram pagãos.   III- Santo Agostinho discorre sobre a queda de Roma e a defesa do cristianismo.     Quais estão corretas?

  25. 25

    ENEM CANCELADO 2009

    A lei dos lombardos (Edictus Rothari), povo que se instalou na Itália no século VII e era considerado bárbaro pelos romanos, estabelecia uma série de reparações pecuniárias (composições) para punir aqueles que matassem, ferissem ou aleijassem os homens livres. A lei dizia: “para todas estas chagas e feridas estabelecemos uma composição maior do que a de nossos antepassados, para que a vingança que é inimizade seja relegada depois de aceita a dita composição e não seja mais exigida nem permaneça o desgosto, mas dê-se a causa por terminada e mantenha-se a amizade.” ESPINOSA, F. Antologia de textos históricos medievais. Lisboa: Sá da Costa, 1976 (adaptado).     A justificativa da lei evidencia que

  26. 26

    UNICENTRO 2013

    Apesar da resistência, os romanos não puderam impedir as invasões bárbaras por muito tempo, sendo que estes invadiram os limes romanos por diversos setores territoriais dividindo o Império Romano em ocidental e oriental. A fusão entre a cultura bárbara e romana formou povos católicos com uma cultura mista, o que contribuiu largamente para a formação da Europa. Assinale a alternativa que apresenta os motivos do sucesso das invasões e dominação bárbaras.

  27. 27

    UNIOESTE 2011

    No que concerne a transição do mundo antigo ao mundo medieval, é INCORRETO afirmar que

Gerar PDF da Página

Conteúdo exclusivo para assinantes

Assine um de nossos planos para ter acessos exclusivos e continuar estudando em busca da sua aprovação.

Ver planos