Exercícios de Revolução Francesa

Voltar para Revolução Francesa

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Revolução Francesa dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 1. UEL 2015
    Leia o texto a seguir. A conquista do tempo através da medida é claramente percebida como um dos importantes aspectos do controle do Universo pelo homem. De um modo não tão geral, observa-se como, em uma sociedade, a intervenção dos detentores do poder na medida do tempo é um elemento essencial do seu poder: o calendário é um dos grandes emblemas e instrumentos do poder; por outro lado, apenas os detentores carismáticos do poder são senhores do calendário: reis, padres, revolucionários. LE GOFF, J. História e Memória. Trad. de Bernardo Leitão et aI. 7.ed. Campinas: Unicamp, 2013. p.442. No processo histórico das sociedades humanas, os senhores do poder procuram ampliar o seu domínio socioeconômico vinculando-o ao tempo cronológico. Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, um exemplo de apropriação do tempo associado a um poder que originou um novo calendário.
  2. 2. ENEM 2010
    Em nosso pais queremos substituir o egoísmo pela moral, a honra pela probidade, os usos pelos principios, as conveniências pelos deveres, a tirania da moda pelo império da razão, o desprezo à desgraça pelo desprezo ao vicio, a insoléncia pelo orgulho, a vaidade pela grandeza de alma, o amor ao dinheiro pelo amor à glória, a boa companhia pelas boas pessoas, a intriga pelo mérito, o espirituoso pelo gênio, o brilho pela verdade, o tédio da volúpia pelo encanto da felicidade, a mesquinharia dos grandes pela grandeza do homem. HUNT, L. Revolução Francesa e Vida Privada. In: PERROT, M. (Org.) História da Vida Privada: da Revolução Francesa a Primeira Guerra. VoI. 4. São Paulo: Companhia das Letras, 1991 (adaptado). O discurso de Robespierre, de 5 de fevereiro de 1794, do qual o trecho transcrito é parte, relaciona-se a qual dos grupos político-sociais envolvidos na Revolução Francesa?
  3. 3. ESPM 2012
    Que o preço de todos os gêneros de primeira necessidade seja fixado invariavelmente sobre os dos ditos antigos, depois de 1789 até, inclusive, o ano 90, proporcionalmente às suas qualidades diversas; que as matérias-primas sejam também tabeladas, de maneira que os lucros da indústria, os salários do trabalho e os beneficios do comércio possam facultar ao homem industrioso, ao agricultor, ao comerciante, adquirir a coisas necessárias e indispensáveis a subsistência, e ainda tudo quanto possa contribuir para o bem-estar. (Albert Soboul. História da Revolução Francesa) A medida tratada no texto e colocada em vigor durante a Revolução Francesa pelo Comitê de Salvação Pública foi:
  4. 4. UECE 2014
    Atente para as seguintes citações: I. "Os reis, aristocratas e tiranos, independentemente da nação a que pertençam, são escravos que se revoltam contra o soberano da Terra, isto é, a humanidade, e contra o legislador do universo, a natureza." (Maximilien Robespierre, lider e comandante do terror Jacobino, defensor de ideias revolucionárias para aquele tempo, como voto universal, eleições diretas, educação gratuita e obrigatória, e imposto progressivo, segundo a renda.) II. "[...] garantir a propriedade do rico, a existência do pobre, o usufruto do industrial e a segurança de todos." (Boissy d'AngIas, sobre o objetivo da Constituição de 1795, da qual foi o relator, promulgada pela Convenção após a queda do regime de terror implantado pelos jacobinos sob liderança de Robespierre.) Analisando as citações acima, pode-se afirmar corretamente que
  5. 5. UDESC 2011
    Entre 1789 e 1799, a França atravessou um período profundamente transformador conhecido por Revolução Francesa. Em relação às características desse processo revolucionário e seus desdobramentos, analise cada proposição e assinale (V) para verdadeira ou (F) para falsa. (   ) A França foi inovadora, pois não havia notícias de uma Revolução de Caráter Burguês e Liberal na Europa do século XVIII. (   ) Durante os dez anos do processo revolucionário, houve uma série de acordos que garantiram uma transição tranquila e pacífica da Monarquia Absolutista para a República Federativa. (   ) A Revolução Francesa pode ser subdividida em quatro momentos: a Assembleia Constituinte, a Assembleia Legislativa, a Convenção e o Diretório. (   ) A Revolução Francesa disseminou nova concepção política e organizacional do Estado; suas ideias influenciaram a disseminação de guerras e conflitos e seus ideais de Liberdade, Igualdade e Fraternidade passaram a ser buscados por quase todas as nações do mundo contemporâneo. Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo.
  6. 6. PUC-SP 2014
    "O Terror, que se tornou oficial durante certo tempo, é o instrumento usado para reprimir a contrarrevolução(...). E a parte sombria e mesmo terrivel desse periodo da Revolução [Francesa], mas é preciso levar em conta o outro lado dessa política" Michel VoveIIe. A revolução francesa explicada a minha neta. São Paulo: Unesp, 2007. p. 74-75. São exemplos dos "dois lados" da política revolucionária desenvolvida na França, durante o período do Terror,
  7. 7. Espcex (Aman) 2012
    "A execução de Luis XVl, em janeiro de 1793, abalou a nobreza europeia. No interior da França, eclodiram revoltas (...). No exterior, formou-se a Primeira Coligação europeia (...). A França foi novamente invadida. (...) Teve inicio então, o Período do Terror, que se estenderia até julho de 1794." (ARRUDA 8. PILEITI, 2007) O Periodo do Terror, caracterizado pela radicalização do processo revolucionárIo, ocorreu durante a fase da (o)
  8. 8. UFRN 2013
    Os diversos grupos envolvidos na Revolução Francesa interpretaram diferentemente os princípios teóricos que a fundamentaram. Uma interpretação desses principios pode ser exemplificada no Manifesto dos Iguais, que se expressava nos seguintes termos: Desde a própria existência da sociedade civil, o atributo mais belo do homem vem sendo reconhecido sem oposição, mas nem uma só vez pôde ver-se convertido em realidade: a igualdade nunca foi mais do que uma bela e estéril dicção da lei. E hoje, quando essa igualdade é exigida numa voz mais forte do que nunca, a resposta é esta: "Calai-vos, miseráveis! A igualdade não é realmente mais do que uma quimera; contentai-vos com a igualdade relativa: todos sois iguais em face da lei. Que quereis mais, miseráveis?" Que mais queremos? Queremos igualdade efetiva ou a morte. De que mais precisamos além da igualdade de direitos? Queremos vê-la entre nós, sob o teto das nossas casas. BABEUF, Graco. Manifesto dos Iguais. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2012. [Adaptado] Elaborado na fase do Diretório, esse Manifesto inspirou a 'Conspiração dos Iguais', que foi sufocada, e seu líder, Graco Babeuf, preso e executado. No contexto da Revolução Francesa, esses acontecimentos evidenciam que
  9. 9. Espcex (Aman) 2015
    A Revolução Francesa teve início em 1789. Neste processo a(o)
  10. 10. UFPA 2013
    A imagem do filme Danton (abaixo), com Robespierre, interpretado pelo ator Wojciech Pszoniak, e Danton, com os braços abertos, interpretado por Gérard Depardieu, evidencia a diferença de atitude entre os dois personagens da Revolução Francesa. A leitura da imagem e o conhecimento sobre o processo revolucionário na Europa de 1789 autorizam afirmar que os posicionamentos de Danton e Robespierre caracterizavam que
  11. 11. UFLA 2012
    Artigo 1º da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão “Os homens nascem e permanecem livres e iguais em direitos; as distinções sociais não podem ser fundadas senão na utilidade comum.”   O documento, cujo artigo 1º encontra-se transcrito acima, foi produzido na época da:
  12. 12. UPE 2016
    A passagem do século XVIII para o século XIX inaugura o que, convencionalmente, se denomina de história contemporânea. Depois de quase quatro séculos de acumulação de capital, de comércio colonial, de sucessivas guerras hegemônicas e contra-hegemônicas, da desestrutura do feudalismo, da expansão da linguagem escrita e do ensino, da lenta conquista e subjugação de outras civilizações, a Europa teve de enfrentar uma profunda transformação de seu processo histórico. SILVA, André Luiz Reis da. A nova ordem europeia no século XIX: os efeitos da dupla revolução na história contemporânea. Ciências & Letras, Porto Alegre, nº 47, p. 11-24, jan./jun. 2010. Disponível em: http://seer1.fapa.com.br/index.php/arquivos (Adaptado)   No contexto descrito, o desenvolvimento da burguesia iniciou uma nova era, que teve como principais marcos históricos a
  13. 13. UNEMAT 2011
    Conceituar esta Revolução é mais difícil do que parece, mesmo porque muitas definições são construídas por diferentes visões historiográficas. A definição clássica, de fundamentação marxista, é uma das mais utilizadas. Nesta definição, esta Revolução foi uma revolução política da burguesia. E essa classe, economicamente pujante no século XVIII, mas politicamente excluída no Antigo Regime, teria assumido o poder político formal pela revolução e, por meio dela, construído uma nova sociedade baseada na ideologia liberal. Nesse sentido, esta Revolução teria posto fim às estruturas do Absolutismo e do Feudalismo e inaugurado a nova ordem capitalista. Esta definição apóia a tese marxista de que a burguesia havia feito a sua revolução, e o passo seguinte, seria o proletariado fazer também a sua. (Adaptado de SILVA, Kalina Vanderlei; SILVA, Maciel Henrique. Dicionário de Conceitos Históricos. São Paulo: Contexto, 2005, p.307).   À que Revolução o texto faz referência?
  14. 14. UFLA 2012
    Artigo 1º da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão “Os homens nascem e permanecem livres e iguais em direitos; as distinções sociais não podem ser fundadas senão na utilidade comum.”   O trecho do documento em questão, no contexto em que foi produzido, associa-se:
  15. 15. UNICENTRO 2008
    Houve quem definisse o século XIX como “um longo século”, já que suas características marcantes tinham sido esboçadas com o início da era das revoluções do século XVIII, sendo só superadas por novas feições históricas globais pouco depois do início do século XX, com a Primeira Guerra Mundial. A partir daí, sobressaíram-se outros componentes típicos, distintos do longo período anterior, que redirecionaram as transformações históricas. (VICENTINO, 1997, p. 302)   A análise do texto e os conhecimentos sobre “um longo século” permitem afirmar:
  16. 16. UESC 2011
    Com um tiro certeiro de cidadania e autoridade, o governo do Rio de Janeiro conseguiu finalmente alvejar um inimigo que há décadas aterroriza a população do Estado. O tiro tem nome e sigla: Unidades de Polícia Pacificadora, as UPPS, projeto de policiamento comunitário que já resgatou, nos últimos dois anos, mais de 300 mil favelados do mundo de terror, instaurado historicamente pelos traficantes de drogas. O inimigo que foi gravemente ferido é o crime organizado. Ao instalar as UPPS em favelas, o governador Sérgio Cabral rompeu com a ordem até então vigente nas comunidades carentes: a violência dos bandidos é que determinava o que podia ou não ser feito. As armas eram a lei e o crime organizado detinha o controle territorial. Isso acabou nas 12 comunidades pacificadas até agora, atingindo diretamente a receita do narcotráfico. ALVES FILHO, F.; AQUINO, W. O Estado responde ao crime. IstoÉ. São Paulo: Três, n. 2142, 1 dez. 2010.​     As sociedades se constituíram através de normas e leis, cujos aparatos jurídico-político e ideológico fundamentaram os estados criados, como se observa
  17. 17. UNICENTRO 2015
    A partir do século XVII, algumas modificações sociais e econômicas começaram a ocorrer na Europa Ocidental, que fragmentaram o Antigo Regime. O pensamento iluminista, principalmente, serviu de base para o questionamento do sistema, propagando novos ideais na população. Simultaneamente, emergia também o pensamento liberal que pregava mudanças na forma da economia e na lógica do homem como ser econômico e social. Assim, a defesa pelo fim do intervencionismo do Estado na economia e pela democracia ganharam espaço no continente europeu. (ANTIGO REGIME. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2016. Adaptado.) A derrocada do Antigo Regime deveu-se, especialmente,
  18. 18. FEI 1997
    Sobre o processo revolucionário francês, iniciado em 1789, é CORRETO afirmar que:
  19. 19. FUVEST 1992
    Na Revolução Francesa, foi uma das principais reivindicações do Terceiro Estado:
  20. 20. UFSJ 2004
    “A Revolução Francesa se situa (...) no coração mesmo da história do mundo contemporâneo, na encruzilhada das diversas correntes sociais e políticas que dividiram as nações e ainda dividem. Filha do entusiasmo, inflama os homens pela recordação das lutas pela liberdade e pela independência, bem como pelo seu sonho de igualdade fraternal – ou suscita o ódio de muitos. Filha das luzes, concentra os ataques do privilégio e da tradição, ou seduz a inteligência pelo seu imenso esforço no sentido de organizar a sociedade sobre fundamentos racionais” (SOBOUL, Albert. História da Revolução Francesa, 1974) São indicativos de realizações da Revolução Francesa:  
  21. 21. CESGRANRIO
    A Revolução Francesa representou um marco da história ocidental pelo caráter de ruptura em relação ao Antigo Regime. Dentre as características da crise do Antigo Regime, na França, está
  22. 22. PUC-CAMPINAS 1997
    “... ao contrário do que acontecia com a burguesia, a insatisfação dos camponeses e do proletariado urbano, por razões óbvias (...), não se manifestava politicamente (...). Porque as luzes dos filósofos não os atingiam, seu descontentamento perdia-se no silêncio e sua revolta terminava nos braços da repressão. (...) A existência de uma diferenciação social no interior do campesinato não impedia que um elemento os unificasse enquanto classe: a exploração feudal a que todos estavam submetidos. (...) esta exploração tornou-se mais odiosa e insuportável quando, para defender suas rendas, sempre insuficientes para seu trem de vida perdulário, os nobres lançaram mão de direitos feudais que há muito haviam caído em desuso." O texto descreve uma realidade na qual pode-se identificar:
  23. 23. UFU 2012
    As mães, as filhas, as irmãs, representantes da Nação, pedem ser constituídas em Assembleia Nacional. Considerando que a ignorância, o esquecimento ou o menosprezo dos direitos da mulher são as únicas causas das desgraças públicas e da corrupção do governo, resolvemos expor, numa declaração solene, os direitos naturais, inalteráveis e sagrados da mulher. Em consequência, o sexo superior em beleza, como em coragem nos sofrimentos maternais, reconhece e declara, em presença e sob os auspícios do Ser Supremo, os seguintes direitos da mulher e da cidadã.  Art. 1 - A mulher nasce livre e permanece igual ao homem em direitos. As distinções sociais não podem ser fundadas, senão, sobre a utilidade comum. Art. 2 - A finalidade de toda associação política é a conservação dos direitos naturais e imprescritíveis da mulher e do homem. Estes direitos são: a liberdade, a prosperidade, a segurança e, sobretudo, a resistência à opressão. Declaração dos Direitos da Mulher e da Cidadã. 1791. (adaptado) O documento acima foi proposto à Assembleia Nacional da França, durante a Revolução Francesa, por Marie Gouze. A autora propunha uma Declaração de Direitos da Mulher e da Cidadã para igualar-se à Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, aprovada anteriormente. A proposta de Marie Gouze expressa
  24. 24. FUVEST 2005
    A "Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão", votada pela Assembleia Nacional Constituinte francesa, em 26 de agosto de 1789, visava
  25. 25. PUC-PR 2016
    A Revolução Francesa foi um dos momentos mais importantes no processo de formação do mundo contemporâneo. Foi um movimento violento que sepultou o absolutismo na cena política e o mercantilismo na economia, tendo um papel de grande destaque a burguesia, interessada em instituir um regime que atendesse aos seus interesses. Durante a revolução tomou forma um corpo legislativo denominado Assembleia Nacional, que tomou parte central na consolidação das reformas objetivadas pela revolução. Dentre as principais reformas realizadas na fase moderada da Revolução Francesa (1789-1791), pela Assembleia Nacional, podemos citar CORRETAMENTE:
  26. 26. UFABC 2015
    Os últimos anos da década de 1780 tinham sido, por uma complexidade de razões, um período de grandes dificuldades praticamente para todos os ramos da economia francesa. Uma má safra em 1788 e 1789 e um inverno muito difícil tornaram aguda a crise. As más safras faziam sofrer o campesinato, pois significavam que, enquanto os grandes produtores podiam vender cereais a preços de fome, a maioria dos homens em suas insuficientes propriedades tinha provavelmente que se alimentar do trigo reservado para o plantio ou comprar alimentos àqueles preços, especialmente nos meses imediatamente anteriores à nova safra (maio-julho). Obviamente, as más safras faziam sofrer também os pobres das cidades, cujo custo de vida – o pão era o principal alimento – podia duplicar. HOBSBAWM, E. J. A era das revoluções: 1789-1848. 25. ed. rev. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2009.       O texto refere-se a fatores de uma conjuntura econômica francesa que contribuíram para
  27. 27. UFMG 1999
    A maioria dos historiadores atribui à Revolução Francesa uma contribuição decisiva para a construção de novos valores políticos e sociais do mundo contemporâneo. Esse entendimento está baseado
  28. 28. UFES 1999
    "A Revolução Francesa dominou a história, a própria linguagem e o simbolismo da política  ocidental, desde sua irrupção até o período que se seguiu à Primeira Grande Guerra Mundial".   Do texto anterior, de Eric Hobsbawm, pode-se inferir ter sido a Revolução Francesa um dos processos mais importantes do século XVIII. Entre os acontecimentos que a marcaram, destaca-se o golpe de 18 Brumário de 1799, pelo qual 
  29. 29. PUC-CAMPINAS 1994
    No contexto histórico da Revolução Francesa, o episódio denominado "O Golpe do 18 Brumário", aconteceu:
  30. 30. PUC-RJ 2005
    A Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, de 1789, foi elaborada no contexto do movimento revolucionário francês. Ela é considerada um documento que estabelece importantes princípios relativos ao moderno conceito de cidadania.   Acerca dos princípios da Declaração podemos afirmar que:   I) estabeleceu a igualdade de todos os homens perante a lei e o combate às hierarquias e aos privilégios. II) garantiu a universalização do acesso à educação, à saúde e à moradia para todos os cidadãos. III) estabeleceu o voto universal de homens e mulheres. IV) afirmou o princípio da liberdade como um dos principais direitos do homem.   Assinale:
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login