Tenha acesso completo aos conteúdos do Stoodi

Plano de estudos, exercícios, videoaulas, correção de redação e mais!

Exercícios de Segundo Reinado

Voltar para Segundo Reinado

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de Segundo Reinado dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude História com esses e mais de 30000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 61. UFAM 2009
    Aproveitando as comemorações do Ano Nacional Machado de Assis, leia, com atenção, o texto escritos pelo famoso escritor carioca, nascido no morro do Livramento (1839-1908). Depois, analise as proposições apresentadas utilizando seus conhecimentos sobre a história do Brasil império e assinale a alternativa correta de acordo com o código abaixo.   “Se o Império é fogo, Também é luz: abrasa, mas clara. Onde a flama da justiça, Deixa um raio de nova liberdade. Não lhe basta escrever uma vitória, Lá onde a tirania oprime um povo; Outra, tão grande, lhe desperta os brios; Vença uma vez no campo, outra nas almas; Quebra as duras algemas que roxeiam Pulsos de escravos. Faça-os homens.” A cólera do Império - Machado de Assis, Maio de 1865.   I. O texto revela que Machado era um entusiasta da ação brasileira na Guerra contra o Paraguai, publicando poemas e outros textos elogiosos ao exército e ao Imperador. II. A guerra iniciou-se em 1864 e envolveu o Brasil, a Argentina e o Uruguai que formaram a Tríplice Aliança contra o Paraguai. As hostilidades cessaram em 1870 com derrota paraguaia e um saldo de milhares de mortos. III. A guerra contra o Paraguai, a despeito do entusiasmo de homens como Machado, deixou evidente o despreparo do exército brasileiro, composto por batalhões de voluntários da pátria, tendo sido – na maioria – recrutados à força nas diversas províncias do Brasil. IV. O fim da guerra marcou o início de uma nova fase do Império brasileiro, em especial, pela progressiva redução do peso político do exército, apesar da vitória militar contra Solano Lopéz. Estão corretas:
  2. 62. UFAM 2009
    Leia, com atenção, o texto escrito por Machado de Assis, famoso escritor carioca, nascido no morro do Livramento (1839-1908). Depois, analise as proposições apresentadas utilizando seus conhecimentos sobre a história do Brasil império e assinale a alternativa correta de acordo com o código abaixo. “Um conhecido meu, homem de imprensa, achando-me ali ofereceu-me lugar no seu carro, que estava na Rua Nova, e ia enfileirar no cortejo organizado para rodear o paço da cidade, e fazer ovação à Regente (...)Enfim, lei. Nunca fui, nem o cargo me consentia ser propagandista da abolição, mas confesso que senti grande prazer quando soube da votação final do Senado e da sanção da Regente.  (...) Era devida a carta; como a liberdade dos escravos, ainda que tardia, chegava bem.” Memorial de Aires – Machado de Assis   I. O texto machadiano alude ao dia da divulgação da Lei de Libertação dos Escravos, em 13 de maio de 1888 e o tom festivo revela sua posição anti-escravista. II. A Lei do Ventre Livre, legislação cuja aplicação Machado acompanhou, criou um Fundo de Emancipação com a finalidade de libertar um certo número de escravos por ano, em cada província. III. Esta mesma legislação estabelecia uma progressiva indenização aos filhos de escravas, nascidos após a publicação da lei. IV. A partir dos anos de 1880, o movimento abolicionista se intensificou e cresceu a pressão pelo fim da escravidão que foi perdendo o apoio de setores importantes como é o caso dos militares que, em 1887, declararam que se recusariam, dali em diante, a perseguir escravos. Estão corretas:
  3. 63. UNICENTRO 2009
    As raças superiores têm um direito perante as raças inferiores. Há para elas um direito porque há um dever para elas. As raças superiores têm o dever de civilizar as inferiores [...] Vós podeis negar, qualquer um pode negar que há mais justiça, mais ordem material e moral, mais equidade, mais virtudes sociais na África do Norte desde que a França a conquistou [28 de julho de 1885]? (MESGRAVIS, 2010, p. 38) As ideias contidas no texto tiveram grande repercussão, no Brasil,  
  4. 64. UNIMONTES 2012
    Em relação à conjuntura histórica anterior e posterior à Guerra do Paraguai, marque com a letra C (CORRETA) ou com a letra I (INCORRETA) cada uma das afirmativas. ( ) A Guerra do Paraguai foi o ponto inicial do intervencionismo militar do Brasil na bacia do Rio do Prata e culminou com a ampliação do território nacional. ( ) O Paraguai alimentava planos expansionistas sobre os territórios de países vizinhos, de modo a não depender dos portos de Montevidéu e Buenos Aires. ( ) Após o conflito, a Tríplice Aliança (Brasil, Uruguai e Argentina) confiscou os bens da igreja e da classe proprietária paraguaia, distribuindo-os entre as camadas socialmente desfavorecidas do país. ( ) A convivência com aliados republicanos na Guerra do Paraguai aumentou a insatisfação com as restrições políticas e com o escravismo no Brasil, entre os militares brasileiros. ( ) Após a derrota paraguaia na guerra de 1870, o Brasil e a Argentina ocuparam parte do território paraguaio, e o imperialismo inglês ampliou seu domínio no continente sul-americano. A sequência CORRETA é
  5. 65. UNICENTRO 2012
    No decorrer do Segundo Império no Brasil, o movimento abolicionista ampliou as suas forças, conquistando os seus objetivos. Em relação a esse contexto histórico, assinale a alternativa correta.
  6. 66. UNICENTRO 2013
    Leia o texto a seguir. A construção de ferrovias e a navegação a vapor revolucionaram a economia inglesa entre 1840 e 1880, incrementando a produção da indústria pesada do ferro, do aço e do carvão. A acumulação de capitais tornou possível a concessão de empréstimos e investimentos do exterior, sendo as inversões em ferrovias um setor privilegiado. Muitas delas foram construídas com recursos financeiros, materiais, equipamentos e contratantes ingleses. Por volta de 1850, a economia cafeeira do Vale do Paraíba chegou ao auge. O problema do transporte foi em grande parte solucionado com a construção da estrada de ferro Dom Pedro II, mais tarde denominada Central do Brasil. (FAUSTO, B. História Concisa do Brasil. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 2001. p.109.) Com base no texto e nos conhecimentos sobre as transformações socioeconômicas no Segundo Império, assinale a alternativa correta.
  7. 67. UNIMONTES 2013
    No que diz respeito ao sistema parlamentarista brasileiro na época do Império, marque C (Correta) ou I (Incorreta) em cada uma das afirmativas abaixo. ( ) O monarca podia dissolver a Câmara dos Deputados e convocar novas eleições. ( ) As eleições eram diretas, e o sufrágio era universal masculino. ( ) Todos os ministros eram responsáveis perante a Câmara dos Deputados. ( ) O Presidente do Conselho de Ministros escolhia os demais ministros. A sequência CORRETA é:
  8. 68. UNIMONTES 2014
    “Em 1884, a cidade do Rio de Janeiro, que possuía em torno de 170 mil habitantes, dos quais 50% eram escravos, tinha apenas 256 eleitores inscritos.” (MATTOS, Ilmar R. de e GONÇALVES, M. de Almeida. O Império da Boa Sociedade, SP: Atual. 1991) A explicação para o reduzido número de eleitores inscritos nesse período encontra-se na/no
  9. 69. PUC-RJ 2008
    Na década de 1870, várias ideias, projetos e concepções, vistos como novos, pelos grupos que os defenderam, fundamentaram um conjunto de críticas à ordem política, social e cultural que então vigorava na sociedade brasileira. Estão corretas as opções abaixo que apresentam exemplos dessas ideias, projetos e concepções, À EXCEÇÃO DE:
  10. 70. PUC-RJ 1999
    "A raça ariana, reunindo-se, aqui, a duas outras totalmente diversas, contribuiu para a formação de uma sub-raça mestiça e crioula, distinta da europeia. Não vem ao caso discutir se isto é um bem ou um mal; é um fato e basta." (Sílvio Romero, História da Literatura,)   Nos anos que antecederam a abolição da escravidão no Brasil e nas décadas que a sucederam, houve uma longa controvérsia, expressa em polêmicas, discursos e livros, acerca do caráter racial brasileiro. Acerca desta questão, analise as afirmativas abaixo: I) As teses sobre a inferioridade da "raça africana", aliada ao sentimento da sua incapacidade para o trabalho livre e auto-estimulado, reforçaram a opção dos cafeicultores paulistas pela imigração europeia.   II) O argumento de "que a raça chinesa abastarda e faz degenerar a nossa" objetivou impedir a imigração de chineses _ os "coolies" - para substituir a mão de obra escrava.   III) Vários homens de ciência, após a Abolição, defenderam que somente a fusão dos grupos étnicos poderia aprimorar o homem brasileiro, ao propiciar o seu branqueamento.   IV) Ao longo da década de 20, mas principalmente na seguinte, o homem nacional mestiço foi valorizado, sendo inclusive o argumento para a lei da nacionalização do trabalho, de 1931, obrigando todas as empresas urbanas a empregar, pelo menos, 2/3 de mão de obra nacional.   Assinale a alternativa que contém as afirmativas corretas:
  11. 71. PUC-RJ 1999
    Sobre a religiosidade e a Igreja Católica no século XIX, no Brasil, é correto afirmar que:
  12. 72. PUC-RJ 1998
    O café tornou-se o principal produto brasileiro de exportação durante o século XIX. Considere as afirmações abaixo sobre o processo de expansão da lavoura cafeeira:   I. A cultura para exportação instalou-se, logo no início do século, no Vale do Paraíba fluminense, a partir da conjunção dos interesses da nobreza do Reino, recém-chegada, com os interesses dos proprietários coloniais.   II. O plantio expandiu-se, a partir de meados do século, para o Vale do Paraíba paulista e mais tarde para o Oeste Paulista. Essa expansão foi facilitada pelo encontro de solo fértil propício, ainda que dificultada pela necessidade de expulsão dos antigos ocupantes da região.   III. A exportação, que durante a primeira metade do século, era majoritariamente para a Inglaterra, a partir de 1870 direcionou-se para os Estados Unidos, quando passou a representar o equivalente a mais da metade da pauta de exportação brasileira.   IV. As relações de trabalho predominantes transformaram-se, após o fim do tráfico negreiro intercontinental, em meados do século. De relações escravistas no Vale do Paraíba fluminense passaram a relações de assalariamento no Vale do Paraíba e Oeste paulistas.   Assinale :
  13. 73. UFF 2008
    A política imigracionista do Império Brasileiro quase sempre esteve relacionada à necessidade de mão-de-obra em substituição ao cativo e ao liberto, considerados incapazes para o trabalho livre. O conteúdo ideológico desta assertiva tem propiciado uma intensa produção acadêmica sobre o tema. Assinale a opção que traduz a afirmativa correta.
  14. 74. UFMG 2002
    Leia este trecho de documento: "Pela presente, por um de nós escrita e por ambos assinada, declaramos que, desejando comemorar por um ato digno da Religião de Cristo, o redentor, e de humanidade, o aniversário que hoje celebramos, e atendendo aos serviços que já tem nos prestado o pardo Sabino, nosso escravo, temos de comum acordo e de muita nossa livre e espontânea  vontade, resolvido conferir ao mesmo, como conferimos, a sua liberdade, podendo conduzir-se como se de ventre livre fosse nascido: com a cláusula porém de continuar a servir-nos, ou a pessoa por qualquer de nós designada, ainda por espaço de cinco anos a partir desta data." Registro de uma carta de liberdade conferida, em 1866, pelo Dr. Agostinho Marques Perdigão Malheiro e sua mulher ao pardo Sabino. Citado por  CHALHOUB, Sidney.    Visões da liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 1990. p.140.   A partir das informações contidas nesse trecho e com relação à conjuntura histórica em que foi abolida a escravidão, pode-se inferir que
  15. 75. UFMG 2002
    Considerando-se o II Reinado brasileiro, é possível observar que:
  16. 76. UFMG 1999
    Uma estratégia do conservadorismo político é o argumento da perversidade - "a tentativa de empurrar a sociedade em determinada direção fará com que ela, sim, se mova, mas na direção contrária" -, ou seja, toda mudança produzirá, por meio de uma cadeia de conseqüências não-intencionais, o exato oposto do objetivo proclamado e perseguido. Todas as alternativas contêm argumentos utilizados no debate sobre a abolição da escravatura no Brasil. O argumento da perversidade se reproduz ao afirmar-se que a abolição:
  17. 77. UFMG 1999
    Considerando-se a questão do acesso à terra no período imperial, pode-se inferir que a Lei de Terras de 1850 obrigava à
  18. 78. UFMG 1998
    Leia a frase. “Precisamos de braços (...) no intuito de aumentar a concorrência de trabalhadores e, mediante a lei da oferta e procura, diminuir o salário.”  (Fala de um deputado paulista, Anais da Câmara, 1888.) A frase acima pode se referir
  19. 79. UFMG 2009
    O Reinado de D. Pedro II foi marcado por ações que demonstravam o interesse da Monarquia em estimular o crescimento intelectual da nação. Considerando-se essa informação e outros conhecimentos sobre o assunto, é CORRETO afirmar que, entre as principais ações nesse sentido, se destaca:
  20. 80. UECE 1996
    Assinale a opção que indica corretamente as principais correntes de pensamento que modelaram o movimento republicano no Brasil:
  21. 81. FEI
    "Na historiografia referente ao binômio abolicionismo-imigrantismo, a noção que assume o Oeste paulista é de importância capital. A designação de Oeste, quando se trata dessa etapa histórica da cafeicultura, tem como referência notória o Vale do Paraíba." (Beiguelman, Paula, A CRISE DO ESCRAVISMO E A GRANDE IMIGRAÇÃO).   O texto acima refere-se a:
  22. 82. FATEC
    "Majoritariamente desprovidos de posses, [os imigrantes europeus] situavam-se, por um lado, como substitutos dos escravos nas fazendas e como empregados nas novas áreas pós-escravistas, atendendo assim às demandas dos fazendeiros. Por outro lado, como europeus e católicos, não destoavam do bloco cultural e demográfico formado pela classe dominante imperial, confortando as perspectivas culturalistas da corrente civilizatória presente no aparelho do estado." (Luis F. de Alencastro e Maria L. Renaux, História da Vida Privada no Brasil vol. 2.)   O texto acima faz referência a duas correntes divergentes quanto ao rumo imigratório, em meados do século XIX, e ao futuro do destino brasileiro. Por trás dessas correntes, se encontram os interesses de
  23. 83. FATEC
    Leia as afirmações abaixo sobre o café brasileiro.    I. Entre os fatores que colaboraram para o fracasso do Sistema de Parceria , durante o Segundo Reinado, está a introdução de máquinas modernas e especializadas no cultivo do café, que fez com que grande parte dos trabalhadores fossem dispensados. II. O sistema de parceria expandiu-se rapidamente para o Oeste Paulista;nesse sistema cada família recebia um certo número de pés de café para cuidar, colher, semear, além de um lote de terra para cultivar, dividindo-se, ao final, a renda do café. III. Na organização da produção cafeeira utilizou-se, desde o início, a mão-de-obra livre do imigrante europeu. Destas afirmações está (ão) correta (s) apenas
  24. 84. ENEM 2008
    O abolicionista Joaquim Nabuco fez um resumo dos fatores que levaram à abolição da escravatura com as seguintes palavras:   “Cinco ações ou concursos diferentes cooperaram para o resultado final:   1.º) o espírito daqueles que criavam a opinião pela ideia, pela palavra, pelo sentimento, e que a faziam valer por meio do Parlamento, dos meetings [reuniões públicas], da imprensa, do ensino superior, do púlpito, dos tribunais; 2.º) a ação coercitiva dos que se propunham a destruir materialmente o formidável aparelho da escravidão, arrebatando os escravos ao poder dos senhores; 3.º) a ação complementar dos próprios proprietários, que, à medida que o movimento se precipitava, iam libertando em massa as suas ‘fábricas’; 4.º) a ação política dos estadistas, representando as concessões do governo; 5.º) a ação da família imperial.” Joaquim Nabuco. Minha formação. São Paulo:Martin Claret, 2005, p. 144 (com adaptações).   Nesse texto, Joaquim Nabuco afirma que a abolição da escravatura foi o resultado de uma luta:  
  25. 85. PUC-MG
    No Brasil do século XIX, destaca-se uma política imigrantista, que visava atrair estrangeiros para povoar e colonizar os vazios demográficos permitindo a posse do território e a produção de riquezas. Sobre a política de imigração, assinale a afirmativa  CORRETA:  
  26. 86. PUC-SP
    A enorme visibilidade do poder era sem dúvida em parte devida à própria Monarquia com suas pompas, seus rituais, com o carisma da figura real. Mas era também fruto da centralização política do Estado. Havia quase unanimidade de opinião sobre o poder do Estado como sendo excessivo e opressor ou, pelo menos, inibidor da iniciativa pessoal, da liberdade individual. Mas (...) este poder era em boa parte ilusório. A burocracia do Estado era macrocefálica: tinha cabeça grande mas braços muito curtos. Agigantava-se na Corte mas não alcançava as municipalidades e mal atingia as províncias. (...) Daí a observação de que, apesar de suas limitações no que se referia à formulação e implementação de políticas, o governo passava a imagem do todo-poderoso, era visto como responsável por todo o bem e todo o mal do Império. (Carvalho, J. Murilo de. Teatro de Sombras. Rio de Janeiro, IUPERJ/ Vértice, 1988) O fragmento acima se refere ao Segundo Império brasileiro, controlado por D. Pedro II e ocorrido entre 1840 e 1889. Do ponto de vista político, o Segundo Império pode ser representado como:
  27. 87. UFES 2009
    Com a abolição da escravidão e com o desenvolvimento das plantações de café, o governo brasileiro incentivou a imigração estrangeira para o Brasil. A respeito das correntes migratórias, relacionadas a esse processo histórico de transição do trabalho escravo para o trabalho livre, é CORRETO afirmar que:
  28. 88. UFES 2009
    Como se sabe, a escravidão foi a primeira forma generalizada de relação de trabalho no campo brasileiro, e junto com ela também se desenvolveu o trabalho familiar camponês. Com o advento da expansão cafeeira, houve a passagem do trabalho escravo para o colonato e houve também, com a colonização oficial, a ocupação de parte das terras do Sul do país por trabalhadores camponeses. O avanço da industrialização e o crescimento urbano, por sua vez, criaram possibilidades históricas para o estabelecimento do trabalho assalariado (capitalista, portanto) no campo. OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino de. Agricultura brasileira. In: ROSS, Jurandyr Luciano Sanches (Org.).Geografia do Brasil. São Paulo: EDUSP/FDE, 1995. cap. 8, p. 495.   Sobre as medidas de caráter econômico e jurídico adotadas a partir da introdução do trabalho livre na cafeicultura brasileira, julgue como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações:   I. Houve incentivo a um novo surto imigratório, sobretudo para o oeste paulista. II. Houve transformação da terra em meio de produção, resultante do trabalho humano. III. Foi promulgada a lei que introduzia a compra da terra como forma de acesso a ela.   A seqüência CORRETA de respostas, de cima para baixo, é
  29. 89. PUC-RJ 2010
    Sobre a vinda de imigrantes ao Brasil, ocorrida durante a segunda metade do século XIX, estão corretas as afirmações abaixo, À EXCEÇÃO DE:
  30. 90. UFJF 2011
    O texto, abaixo, apresenta uma manifestação cultural de origem africana, que se tornou uma forma de resistência contra a escravidão. O berimbau, que servia para dar ritmo ao jogo, também servia para anunciar a chegada de um feitor, ou seja, a hora de transformar a luta em dança. O jogo (...) é acompanhado por instrumentos musicais, comandados pela figura máxima do berimbau, o qual dá o tom e comanda o ritmo para a execução das cantigas: cantos corridos ou ladainhas. Disponível em: Acesso em: 11 fev. 2011. Adaptado.  Essa manifestação cultural é
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login