Tenha acesso completo aos conteúdos do Stoodi

Plano de estudos, exercícios, videoaulas, correção de redação e mais!

Questão 23 de 39

Exercícios de Guimarães Rosa - Sagarana

Listagem de exercícios

UEL 2013

Leia o texto, a seguir, extraído do conto "A hora e vez de Augusto Matraga", e responda à questão.

 

 

Já Nhô Augusto, incansável, sem querer esperdiçar detalhe, apalpava os braços do Epifânio, mulato enorme,
de musculatura embatumada, de bicipitalidade maciça. E se voltava para o Juruminho, caboclo franzino, vivo
no menor movimento, ágil até no manejo do garfo, que em sua mão ia e vinha como agulha de coser:

 

– Você, compadre, está-se vendo que deve de ser um corisco de chegador!...

 

E o Juruminho, gostando.

 

– Chego até em porco-espinho e em tatarana-rata, e em homem de vinte braços, com vinte foices para
sarilhar!... Deito em ponta de chifre, durmo em ponta de faca, e amanheço em riba do meu colchão!... Está aí
nosso chefe, que diga... E mais isto aqui...

 

E mostrou a palma da mão direita, lanhada de cicatrizes, de pegar punhais pelo pico, para desarmar gente
em agressão.

 

Nhô Augusto se levantara, excitado:

 

– Opa! Oi-ai!... A gente botar você, mais você, de longe, com as clavinas... E você outro, aí, mais este
compadre de cara séria, p’ra voltearem... E este companheirinho chegador, para chegar na frente, e não
dizer até-logo!... E depois chover sem chuva, com o pau escrevendo e lendo, e arma-de-fogo debulhando, e
homem mudo gritando, e os do-lado-de-lá correndo e pedindo perdão!...

 

Mas, aí, Nhô Augusto calou, com o peito cheio; tomou um ar de acanhamento; suspirou e perguntou:

 

– Mais galinha, um pedaço, amigo?

 

– ’Tou feito.

 

– E você, seu barra?

 

– Agradecido... ’Tou encalcado... ’Tou cheio até à tampa!

 

Enquanto isso, seu Joãozinho Bem-Bem, de cabeça entornada, não tirava os olhos de cima de Nhô Augusto.

 

E Nhô Augusto, depois de servir a cachaça, bebeu também, dois goles, e pediu uma daspapo-amarelo, para
ver:

 

– Não faz conta de balas, amigo? Isto é arma que cursa longe...

 

– Pode gastar as óito. Experimenta naquele pássaro ali, na pitangueira...

 

– Deixa a criaçãozinha de Deus. Vou ver só se corto o galho... Se errar, vocês não reparem, porque faz tempo
que eu não puxo dedo em gatilho...

 

Fez fogo.

 

– Mão mandona, mano velho. Errou o primeiro, mas acertou um em dois... Ferrugem em bom ferro!

(ROSA, J. G.Sagarana.71.ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001. p.394-395.)

 

 

A partir da leitura do texto, considere as afirmativas a seguir.

 

I. A passagem registra o momento que antecede a entrada de Nhô Augusto no bando de Joãozinho Bem-Bem,
a convite do próprio chefe jagunço.

 

II. Apegado ao lema “P’ra o céu eu vou, nem que seja a porrete!”, Nhô Augusto tem, ao lado de Joãozinho
Bem-Bem e seu bando, a oportunidade de ver seu lema concretizado.

 

III. Os comentários de Nhô Augusto bem como sua familiaridade com “uma das papo-amarelo” caracterizam--no como um homem “bom de briga” aos olhos de Joãozinho Bem-Bem.

 

IV. Por um dado momento, a presença de Joãozinho Bem-Bem e seu bando reacende, em Nhô Augusto, o
antigo lado jagunço, duramente combatido através da penitência.

 

 

Assinale a alternativa correta.

Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login