Exercícios de O Consumo

Voltar para O Consumo

Quer colocar o estudo em prática? O Stoodi tem exercícios de O Consumo dos maiores vestibulares do Brasil.

Estude Sociologia com esses e mais de 12000 que caíram no ENEM, Fuvest, Unicamp, UFRJ, UNESP e muitos outros vestibulares!

Gerar PDF da Página
  1. 1. ENEM 2016
    Simples, saborosa e, acima de tudo, exótica. Se a culinária brasileira tem o tempero do estranhamento, esta verdade decorre de dois elementos: a dimensão do território e a infinidade de ingredientes. Perceba-se que o segredo da cozinha brasileira é a mistura com ingredientes e técnicas indígenas. É esse o elemento que a torna autêntica. POMBO, N. Cardápio Brasil.Nossa História, n. 29, mar. 2006 (adaptado).   O processo de formação identitária descrito no texto está associado à
  2. 2. UEG 2013
    Analise a tira que segue. Analisando-se os quadrinhos, e partindo das leituras sociológicas e filosóficas, pode-se afirmar que:
  3. 3. UNESP 2015
    A crise de abastecimento de água em São Paulo se agravou significativamente a partir de 2002, quando a empresa pública Sabesp passou a priorizar a obtenção de lucro. Com essa alteração, a água deixou de ser considerada bem público e recurso essencial para a sociedade, abandonando-se o foco na universalização dos serviços de saneamento básico. Nesse mesmo caminho, seguiu uma diretriz estratégica de atender à expansão econômica, beneficiando-se com a lucratividade do aumento do consumo, ignorando a suficiência de água para atender a essa crescente demanda. Do ponto de vista neoliberal, a crise hídrica oferece “grandes e novas oportunidades” de negócios, tanto para obras como para serviços, especialmente no setor de gestão das águas, uma vez que se trata de um bem essencial de que todos são obrigados a dispor a qualquer preço e custo. (Delmar Matter et al. “As obras e a crise de abastecimento”. www.diplomatique.org.br, 06.02.2015. Adaptado.) No texto, o problema do abastecimento de água em São Paulo é abordado sob o ponto de vista
  4. 4. UEL 2010
    Observe a tabela a seguir elaborada por Pierre Bourdieu: Com base na tabela, é correto afirmar:  
  5. 5. ENEM 2015
    Falava-se, antes, de autonomia da produção significar que uma empresa, ao assegurar uma produção, buscava também manipular a opinião pela via da publicidade. Nesse caso, o fato gerador do consumo seria a produção. Mas, atualmente, as empresas hegemônicas produzem o consumidor antes mesmo de produzirem os produtos. Um dado essencial do entendimento do consumo é que a produção do consumidor, hoje, precede a produção dos bens e dos serviços. SANTOS, M. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro: Record, 2000 (adaptado). O tipo de relação entre produção e consumo discutido no texto pressupõe o(a)
  6. 6. UEA 2014
    Especialista propõe redefinir conceito de idoso Condições de vida e de saúde mudaram desde a criação do Estatuto do Idoso, que completa 10 anos em outubro. “A definição de população idosa ficou velha?” Quem levanta a questão é a demógrafa Ana Amélia Camarano, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Ela propõe redefinir o conceito na Lei n.º 10.741/2003, o Estatuto do Idoso, que completa 10 anos em outubro e, há uma década, estipulou como população idosa, para diversos fins, quem tem 60 anos de idade ou mais. “Em 1994, a esperança de vida ao nascer da população brasileira foi estimada em 68,1 anos. Entre 1994 e 2011, este indicador aumentou 6 anos, alcançando 74,1. Isso tem sido acompanhado por uma melhoria das condições de saúde física, cognitiva e mental da população idosa, bem como de sua participação social. Em 2011, 57,2% dos homens de 60 a 64 anos participavam das atividades econômicas”, destaca a pesquisadora. (www.ipea.gov.br. Adaptado.) A redefinição do conceito de idoso é uma proposta que responde às mudanças encontradas nos setores público e privado, diretamente associados com o aumento da expectativa de vida dos brasileiros. É característica que contribui para este cenário:
  7. 7. ENEM 2012
    O Ofício das Baianas de Acarajé constitui um bem cultural de natureza imaterial, inscrito no Livro dos Saberes em 2005, que consiste em uma prática tradicional de produção e venda, em tabuleiro, das chamadas comidas de baiana, feitas com azeite de dendê e ligadas ao culto dos orixás, amplamente disseminadas na cidade de Salvador, Bahia. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br. Acesso em: 29 fev. 2009 (adaptado). O texto contém a descrição de um bem cultural que foi reconhecido pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional) como patrimônio imaterial, pois representa  
  8. 8. UNIOESTE 2009
    Muito tem sido dito acerca da pluralidade das manifestações culturais encontradas na sociedade brasileira. Seríamos uma sociedade cada vez mais diversificada na qual se verificaria a interação de grupos com identidades culturais, plurais variadas e dinâmicas. Em documento elaborado pelo Ministério da Cultura do governo Lula lemos que: “Não por acaso o conceito de antropofagia, originário do modernismo brasileiro, apontaria para uma peculiar capacidade de reelaboração de símbolos e códigos culturais de contextos variados. Diferentes de outros povos do mundo, temos a nosso favor uma notável capacidade de acolhimento e transformação enriquecedora daquilo que nos é inicialmente alheio.” (Caderno “Diretrizes Gerais para o Plano Nacional de Cultura”, Brasília, 2007) O mesmo documento fornece as seguintes informações: Mais de 66% dos brasileiros nunca tiveram acesso à internet. O índice decorre de diversos fatores. A oferta de provedores, por exemplo, alcança apenas 45% dos municípios, enquanto os computadores estão disponíveis em menos de 20% dos domicílios. Os aparelhos de rádio estão presentes em 90% dos lares do país. Por sua vez, os monitores de televisão são encontrados em 97% dos domicílios. A distribuição das emissoras reflete, entretanto, as desigualdades regionais: os estados do Sul e Sudeste abrigam mais de 50% das geradoras e retransmissoras de televisão aberta e das estações de rádio AM e FM (comerciais e educativas).   Considere as seguintes afirmativas: I. A diversidade cultural é um dos problemas que o Brasil precisa superar. II. Como em outros domínios, no campo da produção e divulgação cultural ocorre no Brasil má distribuição dos meios. III. A pluralidade de manifestações culturais convive, no Brasil, com a restrição do acesso de largas parcelas da população a determinados bens culturais. IV. Ao contrário do que ocorre com a internet, há maior equilíbrio entre as regiões no que se refere à distribuição das emissoras de rádio e TV no território brasileiro. Com base em seus conhecimentos e nas informações dispostas acima assinale a alternativa que contém as afirmativas corretas.
  9. 9. ENEM 2016
    TEXTO I Disponível em: http://portal.iphan.gov.br. Acesso em: 6 abr. 2016. Disponível em: http://portaliphan.gov.br Acesso em 6 abr. 2016 TEXTO II A eleição dos novos bens, ou melhor, de novas formas de se conceber a condição do patrimônio cultural nacional, também permite que diferentes grupos sociais, utilizando as leis do Estado e o apoio de especialistas, revejam as imagens e alegorias do seu passado, do que querem guardar e definir como próprio e identitário. ABREU, M.; SOIHET, R.; GONTIJO, R. (Org.). Cultura política e leituras do passado: historiografia e ensino de história, Rio de Janeiro Civilização Brasileira, 2007 O texto chama a atenção para a importância da proteção de bens que, como aquele apresentado na imagem, se identificam como:
  10. 10. UPE 2015
    Observe a charge a seguir: Mediante o processo de socialização, as pessoas ocupam várias posições no grupo social a que pertencem. As relações sociais estabelecidas por essas posições remetem ao prestígio social. Nesse sentido, na imagem, as posições de prestígio social
  11. 11. UFPA 2013
    Sobre patrimônio material e imaterial no Brasil, é correto afirmar:
  12. 12. UEL 2007
    “No passado, quando se falava em redistribuição de renda, sempre se argumentava que os pobres, com o crescimento de sua renda, tenderiam a consumir mais e, portanto, a taxa de poupança cairia. Hoje, o paradoxo é que os ricos brasileiros é que têm uma altíssima propensão a consumir. A renda não se concentra para aumentar a taxa de poupança, e sim para aumentar o consumo dos mais ricos. É escandalosa a distância, no Brasil, entre o consumidor popular e o consumidor médio e rico. Sem lugar a dúvida, essa defasagem é das maiores do mundo. Na Índia, os 20% mais ricos têm em média uma renda quatro vezes maior que a dos 20% mais pobres; no Brasil essa relação é de um para trinta e três vezes. Por outro lado, o abuso do consumo contamina as classes mais pobres, que gastam em produtos nem sempre necessários.” Fonte: FURTADO, C.. Em Busca de Novo Modelo – reflexões sobre a crise contemporânea. São Paulo: Paz e Terra, 2002. 2ª edição, p. 20. Com base no texto e nos conhecimentos sobre desigualdade social no Brasil, é correto afirmar que:
  13. 13. ENEM 2017
    O comércio soube extrair um bom proveito da interatividade própria do meio tecnológico. A possibilidade de se obter um alto desenho do perfil de interesses do usuário, que deverá levar às últimas consequências o princípio da oferta como isca para o desejo consumista, foi o principal deles. SANTAELLA, L. Culturas e artes do pós-humano: da cultura das minhas à cibercultura. São Paulo: Paulus, 2003 (adaptado). Do ponto de vista comercial, o avanço das novas tecnologias, indicado no texto, está associado à
  14. 14. UEMA 2014
    Leia o fragmento do poema Traduzir-se, de Ferreira Gullar, pseudônimo de José de Ribamar Ferreira, ludovicense, poeta, crítico de arte, biógrafo, memorialista e ensaista.   Uma parte mim é todo mundo: outra parte é ninguém: fundo sem fundo. Uma parte de mim é multidão: outra parte estranheza e solidão. Uma parte de mim pesa, pondera: outra parte delira... GULLAR, Ferreira. “Traduzir-te”. In: Ferreira Gullar, Na vertigem do dia (1975-1980). Rio de Janeiro: José Olympio, 1980.   Com relação às mudanças ocorridas na sociedade contemporânea, notam-se as contradições entre as relações indivíduo x sociedade, conforme o fragmento do poema. As causas dessas contradições, do ponto de vista sociológico, são as seguintes: 
  15. 15. UFU 2007
    Considere a afirmação abaixo e assinale a alternativa que NÃO a completa corretamente. O discurso da publicidade reproduz as práticas de uma cultura de consumo, enfatizando o poder das marcas e se impondo como um modelo totalitário. A manipulação ideológica de noções como beleza, felicidade e a transformação do consumo em condição para a aceitação social são indicativos:  
  16. 16. UEMA 2014
    Historicamente, pode-se dizer que toda sociedade elabora sua própria cultura, mas as culturas estão interligadas, a não ser que o grupo social esteja em condições de isolamento e não sofra influência de outras culturas. Ressalta-se que o conceito de cultura é recente e plástico. Geertz (1978) afirma que “[...] a cultura não é um poder, algo ao qual podem ser atribuídos casualmente os acontecimentos sociais, os comportamentos, as instituições ou os processos; ela é um contexto, algo dentro do qual eles (os símbolos) podem ser descritos de forma inteligível – isto é, descritos com densidade.” GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.   Essa flexibilidade no sistema capitalista manifestada na indústria cultural apresenta as seguintes características:
  17. 17. UNICENTRO 2013
    A respeito da alienação, assinale a alternativa correta.
  18. 18. UNICENTRO 2013
    Comportamento social que manifesta indiferença, estranheza, apatia ou passividade frente ao trabalho desempenhado. Traduz o pensar e agir, repetidos mecanicamente, muitas vezes inconscientes, de desprezo e negação do diferente e não aceitação do contraditório. É uma postura radical (sectária) de defesa e fixação em uma verdade que se crê absoluta, não permitindo a si e ao meio social em que está inserido a existência de outros valores e conceitos que não os seus. Em relação ao fragmento, assinale a alternativa que apresenta o conceito a que ele se refere.
  19. 19. UEMA 2011
    Uma das condições imprescindíveis, em Karl Marx, para que a mercadoria como força de trabalho possa ser vendida e comprada no mercado é:
  20. 20. UNCISAL 2013
    No século XVIII, um dos ministros da Rainha Anne, da Inglaterra, levou à Sua Majestade o argumento de que o Estado deveria criar barreiras a produtos produzidos na Índia. Ele questionava como os produtos ingleses poderiam competir com mercadorias indianas, de preço notoriamente inferior, se o trabalhador inglês recebia um salário 10 vezes maior que o profissional indiano, que além da baixa remuneração tinha carga horária mais extensa. Isso deixava elevado o preço do produto britânico e o tornava nada competitivo no mercado nacional. A barreira sugerida pelo ministro inglês tornou-se uma manifestação pioneira de medida antidumping no mundo, uma das primeiras decisões de restrição ao dumping, estratégia de mercado que consiste em oferecer um produto de exportação com valor inferior ao praticado no mercado de determinado país. (Desmistificando o dumping social. Luiz Gustavo Abrantes Carvas, 07 de 2011). Com relação ao mundo do trabalho e à prática do dumping social, assinale a opção incorreta.
  21. 21. UPE 2011
    Karl Marx (1818-1883) analisou o trabalho na sociedade capitalista, procurando demonstrar a existência de conflitos entre trabalhadores e capitalistas (burgueses detentores dos meios de produção). Essa abordagem teórica demonstrou como ocorre a acumulação do capital nesse tipo de relação social. Mais-valia é uma expressão marxista, cujo conceito explica como se constituem as relações entre trabalhadores e patrões. Sobre o conceito de mais-valia, é CORRETO afirmar que é
  22. 22. ENEM - 3 APLICACAO 2014
    Para o sociólogo Don Slater, as pessoas compram a  versão mais cara de um produto não porque tem maior valor de uso do que a versão mais barata, mas porque significa status e exclusividade; e, claro, esse status provavelmente será indicado pela etiqueta de um designer ou de uma loja de departamentos. BITTENCOURT, R. Sedução para o consumo. Revista Filosofia, n. 66, ano VI, dez. 2011.   Os meios de comunicação, utilizados pelas empresas  como forma de vender seus produtos, fazem parte do cotidiano social e têm por um de seus objetivos induzir as pessoas a um(a) 
  23. 23. UFU 2004
    A teoria social de Karl Marx sustenta que a alienação (ou estranhamento) no capitalismo relaciona-se
Gerar PDF da Página
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login