Redação sobre violência: saiba como dominar esse tema!

Tudo o que você precisa saber sobre o tema!

INTRODUÇÃO

violência urbana é um dos problemas mais generalizados no Brasil. Praticamente todas as grandes capitais do país lidam diariamente com suas consequências, resultando em fatalidades de milhares inocentes e enérgicas operações policiais todos os dias.

Essa situação, infelizmente já tão corriqueira, faz com que os cidadãos brasileiros tenham se acostumado com um cenário de constante violência no seu dia a dia, sem muitas perspectivas de solução.

Os vestibulares e, particularmente, o Enem, abordam em suas provas temas da atualidade e do cotidiano. Por isso, é muito comum encontrarmos provas de redação sobre violência, pedindo um posicionamento e estratégias de solução para os participantes.

No post de hoje, vamos abordar esse tema para que você entenda como dominá-lo para as próximas provas de redação. Confira!

correção de redação

Redação sobre violência

Entre os aspectos que mais atingem a vida dos cidadãos brasileiros está a violência urbana. Definida como uma série de práticas prejudiciais que inclui assaltos, agressões e homicídios em cidades, tal ocorrência afeta diretamente o cotidiano dos indivíduos que vivem no Brasil e se sentem inseguros ao precisarem sair de casa. Esse tipo de incidente se propaga, sobretudo, por conta da desigualdade social, que incentiva a criminalidade, e do enfrentamento equivocado do Estado por meio de métodos pouco eficazes, que podem piorar a situação.

Primeiramente, é preciso explicitar que o fenômeno de Êxodo rural, que ocorreu no fim do século XX, contribuiu para uma maior concentração da população no ambiente urbano. No entanto, a infraestrutura das cidades não acompanhou tal inchaço e, por consequência, não produziu progressos suficientes que garantissem o acesso de todos a empregos, saúde, educação e etc.

Dessa forma, houve marginalização dos grupos mais pobres nos bairros mais periféricos, que por serem mais precários também possuem moradias mais baratas e pouco contempladas pelo alcance da segurança pública. Esses bairros se tornaram focos de uma violência que amedronta a população das cidades como um todo e, por vezes, são esconderijo de grupos criminosos como o PCC (Primeiro Comando da Capital). Isso demonstra uma forte desigualdade social como impulsionadora da violência urbana.

Consequentemente, há uma tentativa do Estado de combater tais levantes criminosos e violentos, mas os métodos usados para isso são mais prejudiciais que benéficos.

A exemplo, houve a Intervenção Federal realizada no Rio de Janeiro a partir de fevereiro de 2018, em que as Forças Armadas invadiram comunidades com o intuito de combater o tráfico e a violência, no entanto, os resultados foram contrários: segundo o jornal O Globo, o número de mortos em tiroteios no Rio de Janeiro aumentou em 37% e, em contrapartida, a apreensão de armas caiu. Logo, torna-se visível que o verdadeiro foco do problema não está sendo combatido e por tabela está aumentando o número de assassinatos, especialmente da população negra, historicamente marginalizada, e que representa ⅔ dos mortos por ações violentas.

Portanto, com o objetivo de diminuir as disparidades sociais e, assim, a violência urbana, é necessário que o Governo Federal elabore programas sociais mais amplos que energicamente invistam em levar postos de trabalho, instituições de saúde, segurança e educação de qualidade às periferias, por meio de maior destinação de verbas para esse fim e dura fiscalização da aplicação desses investimentos. Desse modo, oferecendo oportunidades e proteção às pessoas, a violência urbana cairá gradativamente e repressões das Forças Armadas se tornarão dispensáveis, construindo um Brasil digno e inviolável.

Entenda a violência urbana no Brasil

violência urbana faz parte das violações penais de maior recorrência no Brasil. Consiste na ação criminal contra pessoas, por meio de assaltossequestrosassassinatos, entre outros. Além disso, entram também nessa categoria os crimes contra o patrimônio, como furtos.

Essa violência é responsável pela queda na qualidade de vida dos cidadãos nas maiores cidades do país, trazendo inúmeros prejuízos para todos. Um dos principais fatores do aumento da violência urbana é, justamente, o crescimento desordenado das cidades, incapaz de fornecer iguais condições de vida para todos. O resultado desse crescimento é a criação de áreas periféricas cada vez maiores e desorganizadas, nas quais o poder público não consegue ou não demonstra interesse em oferecer serviços mais básicos para a população.

Grandes vítimas da violência urbana, as crianças e adolescentes brasileiros sofrem não apenas com um futuro incerto e um meio de vida violento, mas também diretamente: o Brasil está entre os 3 países que mais mata crianças em um ranking com outras 84 nações. Não só as crianças e jovens são vítimas da violência urbana, mas também mulheres e negros, mais expostos a situações de risco extremo no país.

Um dos problemas da violência generalizada é que ela não está localizada apenas nos grandes centros urbanos do país: muitas cidades menores também sofrem com seus efeitos. Cidades interioranas com até 100 mil habitantes vêm apresentando um crescimento preocupante de crimes violentos.

Causas da violência

polícia redação sobre violência

Assunto complexo de ser entendido como um todo, as causas da violência urbana no Brasil envolvem questões de ordem socioeconômica, política, demográfica e até mesmo cultural.

Sem dúvidas, um dos principais fatores que leva ao aumento dos índices de crimes violentos é a desigualdade social. Com a falta de oportunidade para todos os cidadãos, há um pensamento lógico na tendência de que aqueles menos favorecidos passem a viver do crime.

Com pouco investimento em moradia, educação e emprego, o Estado falha miseravelmente no provimento dos direitos mínimos de cada cidadão. Além desse aspecto preventivo, também é falho o combate às facções do crime organizado, principais vetores da violência urbana.

Em conjunto com a baixíssima remuneração dos agentes policiais, sejam eles civis ou militares, o resultado é a liderança do Brasil no ranking das polícias que mais matam — e morrem — do mundo. Pouco preparo, estrutura precária e baixos salários levam a um cenário caótico para os órgãos de segurança pública.

Consequências da violência

O resultado de um cenário de grande violência urbana é, principalmente, a baixa qualidade de vidade todos os cidadãos. Isso é refletido em um sentimento de insegurança crescente, principalmente entre as camadas menos favorecidas da população.

Além de um impacto direto na vida daqueles que vivem essa violência diariamente, com altas taxas de assassinatos e outros crimes contra a pessoa, é possível observar também a mácula na imagem do país no cenário internacional.

Esse grave problema social apresenta inúmeros desdobramentos, que podem ir da insatisfação popular com o serviço de segurança pública, passando pelos altos custos de ações paliativas por parte do governo até mesmo a redução nos lucros sobre o turismo. Afinal de contas, um país violento atrai muito menos turistas, perdendo oportunidades de renda.

Redação sobre violência: como tirar nota mil nesse texto?

Encontrar um tema como a violência na prova de redação é muito comum. Um cenário que, infelizmente, faz parte do cotidiano da maioria da população é um tema corriqueiro sobre atualidades e a sociedade brasileira.

Em provas como a Redação do Enem, cobra-se o tipo textual dissertativo-argumentativo. É fundamental, portanto, que o candidato entenda o enunciado e saiba como proceder. Nesse tipo de redação, o autor deve se posicionar sobre o temaapresentando soluções para o problema em questão.

Para esse tipo de texto, o nome técnico é “proposta de intervenção”. Significa que o participante deve desenvolver um texto apresentando propostas e ideias de intervenção que solucionem (ou possam, um dia, solucionar) o problema. No caso da redação sobre violência no Brasil, é possível abordar aspectos como os investimentos de base em educação, moradia, emprego e segurança como preventivos.

Além disso, uma melhor preparação da polícia, com a valorização de seus salários e melhorias em sua estrutura são uma ótima maneira de argumentar a favor de estratégias de combate imediato ao problema.

Em uma redação sobre violência, o mais importante é conseguir embasar todo o texto sobre argumentos coerentes e que façam sentido entre si. Ao elaborar o seu texto, pense no agente da proposta de intervenção, nos meios que serão utilizados e quais ações serão tomadas. E não se esqueça de nomeá-los! Dessa maneira, você consegue organizar melhor suas ideias sendo claro e objetivo, atingindo o que foi pedido pelo enunciado e aumentando suas chances de ganhar uma nota alta na redação.

Redação sobre a violência na prática

Aqui no Stoodi você tem acesso a diversas provas de redação antigas, além de propostas de temasque você pode desenvolver para se preparar melhor. Não deixe de consultar nossa sessão de correção de textos e enviar a sua redação sobre violência urbana para avaliação dos nossos professores!

Gostou do nosso conteúdo? Quer ter acesso a mais materiais como esse? Então cadastre-se naplataforma do Stoodi! É rápido, fácil e em menos de 5 minutos você já estará se preparando para as mais importantes provas de vestibular do Brasil com vários exercícios!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!