Resumo de Cordados - Biologia

Quer estudar Cordados? Aqui no Stoodi você encontra resumos grátis de Biologia que podem ser salvos em PDF para ajudar na sua preparação para o Enem e principais vestibulares.

Para gerar o PDF dos resumos, Assine o Stoodi.
lock Gerar PDF do Resumo

AULA 1

Visão Geral

Assistir aula

Filo Chordata

Organismos com grande grau de complexidade estrutural e organizacional. O nome do grupo retrata a presença de um cordão, a notocorda, uma estrutura de sustentação corporal que é substituída em alguns grupos (como mamíferos) pela coluna vertebral.

A simetria bilateral, deuterostomia e presença de celoma verdadeiro ainda são características do grupo, além da presença de metameria nos primeiros estágios desenvolvimento.

 

Novidades evolutivas

  • Notocorda;

  • Tubo nervoso dorsal;

  • Fendas faringeanas.

 

Anatomia padrão

Disponível em: http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/filo-cordata/imagens/anatomia-de-um-cordado-5.jpg

 

Principais táxons (suposta ordem evolutiva)

Hemichordata, Cephalochordata e Urochordata (Protocordados); Myxiniformes e Petromizontiformes (Ciclostomados); Peixes, Anfíbios, Répteis, Mamíferos e Aves (Gnathostomata).

AULA 2

Protocordados

Assistir aula

Organismos que não passam pelo processo de substituição da notocorda. Esta, ou continua mantida ou reduz-se podendo até ser perdida. Esta divisão ainda é dividida em três principais táxons: Urochordata, Cephalochordata e Hemichordata.

 

Urochordata

Animais que detém a característica de um cordado apensa em sua fase larval. Esta possui organismos livre-natantes com cauda, notocorda e tubo nervoso dorsal aparente. Já a fase adulta é séssil, filtradora e há perda da notocorda, do tubo nervoso dorsal e da cauda, com a presença de dois principais sifões.

 

Cephalochordata

Tem o anfioxo como principal organismo, sendo este o modelo anatômico padrão para todos os cordados. Não possui cabeça diferenciada e a notocorda é mantida durante toda a fase de vida dos animais.

 

Hemichordata

Animais vermiformes com fendas faringeanas bastante evidentes, porém com notocorda por vezes discutida como inexistente. A classificação ainda é discutida.

AULA 3

Ágnatos ou Ciclostomados

Assistir aula

Organismos em nova divisão taxonômica, o táxon Craniata, ou seja, que apresentam crânio em sua estrutura anatômica. Em específico, o grupo dos Agnatos é definido por animais sem mandíbula. Os organismos são majoritariamente aquáticos, sejam marinho ou dulcícola.

A cefalização é fortemente evidente neste grupo, sendo uma importante tendência evolutiva do reino animal. Os organismos que mais servem como exemplo são a lampreia e o peixe-bruxa.

 

Lampreia (esq.) e peixe-bruxa (dir.).

Disponível em: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/f/f5/Flussneunauge.jpg e http://www.nicholls.edu/biol-ds/biol348/fishsets/pics/hagfish.jpg

AULA 4

Peixes Cartilaginosos

Assistir aula

Como o próprio nome do táxon já remete, os organismos pertencentes à classe Chondrichthyes possuem um revestimento corporal de cartilagem. Tubarões, arraias e quimeras são exemplos comuns do grupo, ambos agora com presença de mandíbula móvel e denteada. Há presença delinha lateral,importante sensor de movimento.

Apresentam diferentemente dos ciclostomados, nadadeiras pares além das ímpares encontradas no grupo referido. Os condrictes possuem fecundação interna e podem ser ovíparos, ovovíparos ou vivíparos.

 

Anatomia geral (tubarão)


Disponível em: http://www.yanceylabat.com/images/art/Shark%20Anatomy1232925008_large.jpg

AULA 5

Peixes Ósseos

Assistir aula

A classe dos Osteichthyes compreende os peixes denominados ósseos, por possuíres escamas flexíveis sob uma cutícula óssea. O corpo é mais hidrodinâmico e não precisam manter fluxo de água nas brânquias através da natação, pois possuem opérculo que cria fluxo constante.

Possuem também a bexiga natatória, importante para natação na coluna d’água, além da já descritalinha lateral. Assim como nos condrictes, excretam amônia.

 

Anatomia geral


Disponível em: http://www.geefaa.com/img/fisiologiapeixes/fisiologia1.jpg

AULA 6

Anfíbios

Assistir aula

Os organismos que compreendem a classe Amphibia são animais pecilotérmicos (ou seja, com variância de temperatura de acordo com o ambiente), tetrápodes e de “vida dupla”, com fase aquática e terrestre, portanto bastante dependentes de ambientes úmidos.

Representam os primeiros vertebrados terrestres, com importantes adaptações a este meio: forma corporal distinta, patas (substituindo as nadadeiras pares), respiração cutâneo-pulmonar e excreção menos tóxica (ureia) Possuem circulação dupla e incompleta, e são dioicos de fecundação externa e desenvolvimento indireto. Quanto ao desenvolvimento, possuem metamorfose completa:larval, aquática e com respiração branquial; e adulta terrestre, com respiração cutâneo-pulmonar, ou seja, respiram pela pele e por um pulmão reduzido.

Existem três ordens importantes em Amphibia:

  • Anura: divisão corporal em cabeça e tronco. Ex: sapo;

  • Urodela:divisão corporal em cabeça, pescoço e tronco, com cauda longa. Ex: salamandra;

  • Apoda:sem divisão corporal e sem patas. Ex: cobras-cegas.

AULA 7

Répteis

Assistir aula

Primeiros organismos terrestres que são adaptados às regiões secas, graças a características determinantes: pele espessa e queratinizada, garras anexadas às patas, fecundação interna, ovos de casca grossa, e ácido úrico como principal excreta nitrogenado. São seres que surgiram há milhares de anos atrás e dominaram o planeta como classe mais abundante (dinossauros).

Seu corpo é revestido por escamas grossas que sofrem mudas e são em grande maioria carnívoros. Possuem várias adaptações à predação.

São divididos em três principais táxons:

  • Chelonia: animais dotados de carapaça e plastrão e com vértebras torácicas fundidas. Ex: jabuti;

  • Squamata: grupo que representa os lagartos (Lacertilia; com patas ou ápodes e dotados de cauda) e serpentes (Ophidia; ápodes, grandes predadoras);

  • Crocodilia: grupo com formação corporal por muito mantida, dotado de patas e garras fortes e com diferenças respiratórias e circulatórias específicas para submergir no ambiente aquático. Ex: crocodilo.

AULA 8

Aves

Assistir aula

O grupo das aves representa animais dotados de bico e penas, fator este importante para duas grandes características do grupo: a homeotermia, ou seja, a capacidade de regulação térmica a partir do próprio metabolismo; e a capacidade de voo, característica compartilhada com poucos grupos animais.

As adaptações das aves para o voo são várias:

  • Formato aerodinâmico;

  • Ossos pneumáticos;

  • Sacos aéreos;

  • Sistema circulatório diferenciado;

  • Glândula uropigeana, entre outras.

As aves excretam ácido úrico pela cloca, região excretora e reprodutora. Possui papo e moela para digestão e um elaborado sistema nervoso e sensorial. O canto é característico de cada espécie e permite o reconhecimento, cortejo e comunicação entre indivíduos.

 

Anatomia digestiva e respiratória


Disponível em: http://4.bp.blogspot.com/_2FfOFkfWNCU/TQkX12OmLmI/AAAAAAAAAf4/CTgOKcy2i38/s1600/sdigestivoaves.jpg


Disponível em: http://2.bp.blogspot.com/-NyPguiM4j2U/UICpIN7fkaI/AAAAAAAAAQ0/iDnlMwQxheQ/s1600/sistema_respiratorio.png

AULA 9

Mamíferos

Assistir aula

Um dos mais diversificados grupos animais, o que permitiu uma grande dispersão pelo ambiente, os mamíferos são organismos dotados de duas principais características: presença de pelos e glândulas mamárias. Além delas, outras várias glândulas são encontradas, como sebáceas, lacrimais, odoríferas, etc.

A circulação é dupla e completa, assim como em aves, e ashemácias são anucleadas. O aumento encefálico é outro importante destaque, que permite maior capacidade cognitiva.

Há uma inversão de fatores reprodutivos, onde a quantidade de prole é menor, mas o cuidado com ela é maior. Ocio ou estro é presente nas fêmeas, assim como a estrutura placentária, órgão que nutre, elimina excretas e protege o embrião, e a presença ou ausência de placenta determina divisões importantes:

Mamíferos prototérios: Não possuem placenta e são ovíparos (botam ovos). Ex: ornitorrinco.

Mamíferos metamérios: vivíparos marsupiais. Ex: canguru.

Mamíferos placentários ou eutérios: possuem placenta e cordão umbilical ligando o feto à mãe. Ex: humano.

 

Anatomia de mamíferos placentários


Disponível em: http://www.stanfordchildrens.org/content-public/topic/images/76/155076.gif

AULA 10

Dinossauros

Assistir aula

Os dinossauros são um agrupamento de três táxons de repteis primitivos: os répteis Mamiliformes, que possuem características de crânio e mandíbula muito semelhante à estrutura de mamíferos; Pterosauria, répteis voadores com crânio alongado e Dinosauria.

Em Dinosauria encontram-se os principais animais popularmente conhecidos, distribuídos nos grupos Saurópodes, Ceratopsídeos, Ornitópodes, o grupo dos Estegossauros, o grupo dos Anquilossauros e os Terópodes, grupo que também inclui as aves.

Os dinossauros sofreram massiva extinção a milhares de anos atrás, devido a um choque de um asteroide no planeta, causando alterações climáticas que favoreceram o sucesso evolutivo dos mamíferos.

Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.