Quer ter acesso aos nossos resumos completos?

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com conteúdos exclusivos!

Resumo de Impactos e Problemas Ambientais - Biologia

Quer estudar Impactos e Problemas Ambientais? Aqui no Stoodi você encontra resumos grátis de Biologia que podem ser salvos em PDF para ajudar na sua preparação para o Enem e principais vestibulares.

AULA 1

Agressões à biosfera e a poluição

Assistir aula

Agressões à Biosfera

  • Produção de lixo;

  • Eliminação de poluentes;

  • Queimadas;

  • Desmatamentos.

 

Poluição e poluentes

Poluição:Introdução de qualquer material ou energia (calor) em quantidades que provocam alterações indesejáveis no ambiente.

Poluentes:Resíduo produzido em um ecossistema não adaptado a ele ou que não o que suporta nas quantidades em que é produzido.

AULA 2

Desmatamento e extinção de espécies

Assistir aula

Por que desmatar?

  • Extração vegetal;

  • Obtenção de madeira;

  • Áreas para a agricultura;

  • Formação e expansão das cidades;

  • Queimadas naturais ou propositais.

 

Consequências

Desproteção do solo

  • Lixiviação: ação conjunta da água das chuvas e do vento que retiram as camadas superficiais do solo;

  • Erosão: retirada das camadas superficiais do solo;

  • Assoreamento: redução da lâmina de água dos rios, lagoas e lagos pelo aumento do depósito de areia trazida pela lixiviação.

Extinção de espécies endêmicas

  • Redução da biodiversidade.

AULA 3

Poluição atmosférica (Parte 1)

Assistir aula

Quanto aos poluentes

Primários: Partículas sólidas, metano, monóxido de carbono, gás carbônico, dióxido de nitrogênio, dióxido de enxofre e clorofluorcarbonos.

Secundários:Ozônio, ácido sulfúrico e ácido nítrico.

 

Poluição por partículas sólidas

Poluentes: Poeira, sílica fuligem e pó de carvão.

Consequências:

  • Distúrbios respiratórios;

  • Problemas visuais.

 

Metano e gás carbônico:

Metano (CH4):Originado do vulcanismo, extrativismo mineral, do metabolismo de animais ruminantes, bactérias e arqueobactérias.

Gás carbônico (CO2): Originado da respiração, decomposição e combustão.

Consequências:

  • Intensificação do efeito estufa;

  • Aquecimento global.

AULA 4

Poluição atmosférica (Parte 2)

Assistir aula

Monóxido de carbono

Origem:Produzido em queimadas e na queima de combustíveis fósseis.

Impacto ambiental:Asfixia, devido à combinação estável com a hemoglobina.

 

Dióxidos de enxofre e nitrogênio

Origem:Queima de combustíveis fósseis.

Impacto ambiental:reações com a água presente na atmosfera gerando os ácidos sulfúrico (H2SO4) e nítrico (HNO3) formando as chuvas ácidas.

 

Clorofluorcarbonos (CFC) e o Ozônio (O3)

Origem

  • CFC: gás de grande capacidade de compressão;

  • O3: a partir de reações fotoquímicas entre oxigênios.

Impactos ambientais

  • CFC: reage com O3 das camadas mais altasd a atmosfera formando o buraco na camada de ozônio;

  • O3: quando está na troposfera é tóxico, causando lesões na pele, olhos e sistema respiratório.

AULA 5

Poluição da água

Assistir aula

Redução dos mananciais dos rios

Principais complicadores

  • Desmatamentos;

  • Assoreamento das nascentes.

 

Eutrofização

Conceito:Fornecimento excessivo de nutrientes para um ambiente aquático, capaz de causar modificações na comunidade e tornar a água imprópria para consumo.

Tipos:

  • Natural;

  • Antrópica (poluição).

Sequência dos eventos:

AULA 6

Magnificação trófica ou bioacumulação

Assistir aula

Conceito

Incorporação de substâncias não-biodegradáveis cadeias alimentares levando à sua bioacumulação.

 

Exemplos

  • Bioacumulação de inseticidas como DDT (DicloDifenilTricloroetano) e organoclorados;

  • Bioacumulação de metais pesados como chumbo e mercúrio;

  • Bioacumulação de materiais radioativos.

AULA 7

O problema do lixo

Assistir aula

Visão geral

Lixo é o resultado da atividade humana.

Tipos básicos de lixo:

  • Orgânico;

  • Inorgânico.

 

Quanto à origem do lixo

  • Doméstico: lixo produzido nas residências;

  • Público: lixo produzido em áreas comuns (ruas, praças);

  • Hospitalar: lixo gerado nos hospitais;

  • Industrial: lixo gerado pela atividade industrial;

  • Eletrônico: sucata eletrônica;

  • Nuclear: descartes das usinas nucleares.

 

Destinos do lixo

  • Lixão a céu aberto;

  • Aterro controlado;

  • Aterro sanitário;

  • Incineração;

  • Compostagem;

  • Tratamento especial.

 

A política dos 3R´s

  • Reduzir a produção de lixo;

  • Reutilizar materiais do lixo;

  • Reciclar materiais coletados, transformando em outros objetos de utilidade pública.

 

A coleta seletiva

Importância da reciclagem

  • Social;

  • Ambiental;

  • Econômica.

AULA 8

Agroecologia

Assistir aula

Conceito:

  • Estudo da agricultura com um olhar ecológico, ou seja, preocupado com a preservação e a redução de impactos ambientais gerados pela prática agrícola.

 

Características:

  • Visa maximizar a produção agrícola, porém não esquecendo pontos importantes:

    • Ser ambientalmente sustentável;

    • Ser economicamente eficiente;

    • Ser socialmente justa.

  • Ganhou espaço e força a partir de 1970;

  • Leva em consideração:

    • A dinâmica da natureza;

    • O cultivo sem agrotóxicos;

    • O respeito aos limites do solo.

 

Agroecologia x Agronegócio:

  • Entende-se por agronegócio, à junção de diversas atividades produtivas que estão diretamente ligadas à produção e subprodução de produtos derivados da agricultura e pecuária;

  • A agroecologia tem por objetivo apresentar alternativas viáveis para os empresários do agronegócio de tal forma a respeitar os limites de exploração do solo e outros recursos naturais.

AULA 9

Grandes desastres ambientais no mundo

Assistir aula

Histórico:

  • 1954: a Doença de Minamata – ilha localizada no Sudoeste do Japão passou a presentar casos de uma doença causada pela presença de mercúrio na água;

  • 1960: o Mar de Aral – lago de água salgada localizado na Ásia Central, que sofreu constantes retiradas de água para dessalinização e consumo humano, levando a redução do volume de água e biodiversidade local;

  • 1976: Nuvem de dioxina em Seveso – explosão de uma fábrica de produtos químicos no Norte da Itália, levando à morte de animais e intoxicação humana;

  • 1978: Love Canal – toneladas de lixo enterrado na década de 1940 começaram a borbulhar do solo da cidade de Nova Iorque;

  • 1979: Three Mile Island – desastre com a usina nuclear na Pensilvânia (EUA) levando a liberação de material radiativo;

  • 1984: Bhopal – acidente em uma fábrica de pesticidas na Índia, lançando no ambiente cerca de 45 toneladas de isocianato de metila (utilizado na fabricação de DDT), levando a morte de aproximadamente 15.000 pessoas;

  • 1986: Chernobyl – desastre nuclear na Ucrânia, onde um dos reatores da usina explodiu enviando grande quantidade de radiação para a Rússia e outros países da Europa. Quantidade incalculável de mortes, passando a ser considerado o pior desastre ambiental no mundo;

  • 1989: o Exxon Valdez – navio petroleiro encalha nas águas do Alasca e liberou 10,8 milhões de galões de óleo nas águas;

  • 1991: Chuva negra no Kuwait – Saddam Hussein ordenou a explosão de poços de petróleo na região do Kuwait que queimaram por cerca de 7 meses;

  • 1999: Usina Nuclear de Tokaimura – desastre em uma usina de processamento de urânio, devido a exposição de material radioativo à população local.

AULA 10

Grandes desastres ambientais no Brasil

Assistir aula

Histórico:

  • 1984: incêndio na Vila Socó, em Cubatão (SP) – rompimento de ductos subterrâneos de transporte de gasolina da Petrobrás;

  • 1987: Césio 137 em Goiânia (GO) – descarte irregular de material radioativo feito por um hospital que resultou na contaminação de diversas pessoas;

  • 2000: vazamento de óleo na Baía de Guanabara (RJ) – depósitos da Petrobrás liberaram cerca de 1,3 milhão de litro de óleo;

  • 2000: vazamento de óleo em Araucária (PR) – Usina Getúlio Vargas da Petrobrás liberou cerca de 4 milhões de litros de óleo;

  • 2003: rompimento de barragem em Cataguases (MG) – liberação de 520.000 m3 de rejeitos e soda cáustica em rios;

  • 2007: rompimento de barragem em Miraí (MG) – vazamento de 2.280.000 mde água e argila (usada na lavagem da bauxita);

  • 2011: deslizamento de terra na região serrana do Rio de Janeiro (RJ) – crescimento de favelas de forma desorganizada em solo instável;

  • 2011: vazamento de óleo na Bacia de Campos (RJ) – liberação de 3,7 mil barris de óleo pela multinacional estadunidense Chevron;

  • 2015: Incêndio na UltraCargo (SP) – liberação de efluentes líquidos no leito de rios que desaguam em estuários da região de Santos;

  • 2015: Rompimento de barragem em Mariana (MG) – rompimento da barragem da empresa Samarco com liberação de 62.000.000 m3 de rejeitos levando a danos aos rios da região.

AULA 11

Novo código florestal brasileiro

Assistir aula

Histórico:

  • 1934: Primeiro Código Florestal Brasileiro por meio do Decreto 23.793;

  • 1965: Atualização do Código Florestal Brasileiro criado em 1934, por meio da Lei 4.771;

  • 1996 a 2012: Elaboração, votação e implantação do Novo Código Florestal Brasileiro, por meio da Lei 12.651.

 

Principais regras do Novo Código Florestal Brasileiro:

  • Onde e de que forma o território brasileiro pode ser explorado;

  • Determinar áreas de vegetação nativa que devem ser preservadas;

  • Determinar as regiões legalmente autorizadas a receber os diferentes tipos de produção rural.

 

Áreas de preservação:

  • Áreas de Preservação Permanente (APP´s): têm por objetivo preservar locais frágeis como beira de rios, topos morros e encostas que não podem ser desmatados;

  • Reserva Legal (RL): representa a porcentagem de cada propriedade ou posse rural que deve ser preservada, variando de acordo com a região ou bioma.