Quer ter acesso aos nossos resumos completos?

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com conteúdos exclusivos!

Resumo de Vírus e Príons - Biologia

Quer estudar Vírus e Príons? Aqui no Stoodi você encontra resumos grátis de Biologia que podem ser salvos em PDF para ajudar na sua preparação para o Enem e principais vestibulares.

AULA 1

Os Vírus: Visão Geral

Assistir aula

Características gerais:

Entidades acelulares.

Extremamente simples e pequenos (± 0,2 µm).

Visíveis apenas em microscópios eletrônicos.

Parasitas intracelulares obrigatórios.

  • Ausência de metabolismo próprio;

  • Ausência de hialoplasma e ribossomos;

  • Material genético incompleto (DNA ou RNA).

 

AULA 2

Os Vírus são Parasitas Celulares Obrigatórios

Assistir aula

Por quê?

Não apresentam hialoplasma (local do metabolismo celular) nem ribossomos (corpúsculos que produzem proteínas estruturais e enzimas).

Não executam as etapas de duplicação do DNA, transcrição e tradução, independentemente de uma célula.

Os vírus não apresentam metabolismo próprio para executar seu ciclo de vida e reprodução.

AULA 3

Bacteriófagos: Vírus que Atacam Bactérias

Assistir aula

Os bacteriófagos:

Grupo de vírus parasitas de bactérias.

Bacteriófago T4 é o mais conhecido e estudado.

Atualmente, vem sendo utilizado como armas no combate a bactérias.

 

Ciclo do bacteriófago T4:

  • Reconhecimento da célula alvo;

  • Adsorção;

  • Penetração;

  • Despir viral;

  • Síntese de macromoléculas;

  • Montagem viral;

  • Libertação do vírus.

 

AULA 4

Ciclos Virais: Lítico e Lisogênico

Assistir aula

Ciclo lítico:

É aquele em que o vírus adota um comportamento destruidor, pois ao final do ciclo destrói a célula hospedeira.

 

Ciclo lisogênico:

É aquele em que o material genético viral incorpora-se ao DNA da célula, sendo transmitido às células-filhas.

AULA 5

Classificação dos Vírus

Assistir aula

As categorias taxonômicas:

Ordem > família > gênero > espécie viral

 

As famílias virais:

  • RNA de sentido positivo;

  • RNA de sentido negativo;

  • RNA de fita dupla;

  • RNA com transcrição reversa;

  • DNA de fita simples;

  • DNA de fita dupla.

AULA 6

Viroses Transmitidas por Contato Direto (Parte 1)

Assistir aula

Hepatite A

  • Agente causador: VHA (vírus da hepatite A).
  • Sintomas: icterícia, fezes claras e lesões no fígado.
  • Prevenção: cuidados sanitários e esterilização de objetos.

Gastrenterite viral (rotavirose)

  • Agente causador: Rotavirus.
  • Sintomas: vômitos, diarreia intensa e febre.
  • Prevenção: vacina e cuidados sanitários.

Poliomielite

  • Agente causador: Poliovirus.
  • Sintomas: fases intestinal e neurológica; paralisia infantil.
  • Prevenção: cuidados sanitários e vacina Sabin.

 

AULA 7

Viroses Transmitidas por Contato Direto (Parte 2)

Assistir aula

Varíola:

  • Agente causador: Pox vírus;

  • Sintomas: febre, cefaleia, dores pelo corpo, lesões cutâneas (pústulas);

  • Prevenção: foi erradicada no mundo após campanha de vacinação.

 

Herpes:

  • Agente causador: Herpesvirus;

  • Sintomas: afeta a pela mucosa oral e genital;

  • Prevenção: evitar contato direto ou indireto com os doentes.

 

Ebola:

  • Agente causador: Ebola vírus;

  • Sintomas: febre intensa e hemorragias;

  • Prevenção: evitar contato direto com doentes.

AULA 8

Viroses: Ebola

Assistir aula

Primeiros casos:

  • África (1976).


Agente causador:

  • Ebola vírus.


Reservatório natural:

  • Morcegos frugívoros.


Transmissão:

  • Sangue e secreções.


Tratamento:

  • Não é específico, servindo para aliviar os sintomas.


Sintomas:

  • Febre súbita e hemorragias.


Prevenção:

  • Evitar contato;

  • Vacinas em teste.

AULA 9

Viroses: Gripe H1N1

Assistir aula

O que é?:

  • Doença respiratória;

  • Possui origem viral;

  • Causada pelo vírus da família Influenza A (variação H1N1).
     

Histórico:

  • 1918, primeiros relatos da existência do vírus no Alaska, por meio de vestígios de tecidos humanos infectados congelados;

  • 1919, surto de muitos casos na Europa, o que ficou conhecido como a gripe Espanhola;

  • 1931, primeiro surto de gripe em porcos;

  • 1957, gripe asiática com um vírus modificado conhecido como H2N2;

  • 1968, gripe de Hong Kong causada por uma outra variedade viral, o H3N2;

  • 1977, gripe russa causada pelo vírus integral H1N1;

  • 2009, reaparecimento do vírus H1N1 em forma de pandemia conhecida como gripe suína;

  • 2016, vírus H1N1 modificado e com a geração de novos sintomas.
     

Transmissão:

  • Considerada uma doença contagiosa por meio do contato com secreções respiratórias de pessoas contaminadas;

  • Tosse, espirro e objetos contaminados;

  • Preocupação com viajantes, pois acabam por disseminar o vírus para países e continentes diferentes.

 

Sintomas:

  • Inicialmente, semelhante a gripe comum;

  • Presença de febre alta, tosse, dor de cabeça e no corpo, e falta de ar.
     

Período de incubação:

  • Entre a infecção e o início da manifestação dos sintomas, têm-se de 3 a 7 dias.

 

Diagnóstico:

  • Sintomatologia confirmada;

  • Coleta de secreções nasofaríngeas;

  • Confirmação da presença do vírus;

  • Tratamento.

 

Tratamento:

  • Repouso;

  • Hidratação;

  • Medicação específica: oseltamivir e zanamivir.

 

Prevenção:

  • Lavar bem as mãos;

  • Evitar contato direto;

  • Vacinação.

AULA 10

Viroses Transmitidas por Água e Alimentos

Assistir aula

Hepatite A:

  • Agente causador: VHA (vírus da hepatite A);

  • Sintomas: icterícia, fezes claras e lesões no fígado;

  • Prevenção: cuidados sanitários e esterilização de objetos.

 

Gastrenterite viral (rotavirose):

  • Agente causador: Rotavirus;

  • Sintomas: vômitos, diarreia intensa e febre;

  • Prevenção: vacina e cuidados sanitários.

 

Poliomielite:

  • Agente causador: Poliovirus;

  • Sintomas: fases intestinal e neurológica; paralisia infantil;

  • Prevenção: cuidados sanitários e vacina Sabin.

AULA 11

Viroses Transmitidas por Animais

Assistir aula

Raiva (hidrofobia):

  • Agente causador: Lyssavirus;

  • Sintomas: afeta o SNC e é fatal;

  • Prevenção: vacinação em cães. em caso de mordida, lavar com água e sabão e procurar ajuda médica.

 

Hantavirose:

  • Agente causador: Hantavirus;

  • Sintomas: febre alta, dores musculares e hemorragias;

  • Prevenção: evitar contato com excreta de roedor.

 

Febre amarela:

  • Agente causador: Flavivirus;

  • Sintomas: icterícia, afeta rins, fígado e coração;

  • Prevenção: vacina e controle dos mosquitos transmissores do gênero Aedes.

 

Dengue:

  • Agente causador: Flavivirus;

  • Sintomas: hemorragias na pele e nariz, febre e fraqueza;

  • Prevenção: controle dos mosquitos transmissores do gênero Aedes.

AULA 12

Viroses: Dengue

Assistir aula

Agentes causadores

  • Família dos Flavivirus (apresenta 4 variedades).

Agentes transmissores

  • Mosquitos do gênero Aedes (A. aegypti e A. albopictus).

Situação no Brasil

  • País tropical (alta pluviosidade).
  • Favorece a proliferação do vetor.

Sintomas

  • Dengue clássica
  • Febre alta.
  • Forte cefaleia.
  • Dores no corpo.

Dengue hemorrágica

  • Febre alta.
  • Forte cefaleia.
  • Dores no corpo.
  • Vômitos.
  • Sangramentos.

Prevenção

  • Combater os focos de acúmulo de água.

 

AULA 13

Viroses: Febre Chikungunya

Assistir aula

Primeiros casos da doença

  • 1950, Tanzânia, África. Primeiro isolamento do vírus causador da doença;
  • 2010, São Paulo, Brasil. Primeiro registro da doença em nosso país.

 

Agente causador (etiológico)

  • Vírus CHIKV;
  • Família viral: Togarividae;
  • Característica marcante: RNA de cadeia positiva como material genético.


Agente transmissor (vetor)

  • Mosquitos do gênero Aedes;
  • Aedes aegypti: hábitos urbanos;
  • Aedes albopictus: hábitos rurais.


Transmissão

  • Picada do mosquito do gênero Aedes infectado pelo vírus CHIKV.

 

Sintomas

  • Febre;
  • Mal-estar;
  • Dores no corpo;
  • Cefaleia (dor de cabeça);
  • Apatia e cansaço.
  • Acometimento das articulações (especialmente na coluna vertebral).

 

Diagnóstico

  • Hemograma;
  • Presença de anticorpos específicos contra o vírus;

 

Tratamento

  • Não específico (repouso e hidratação intensa);
  • Evitar o consumo de AAS (ácido acetilsalicílico).


Profilaxia (prevenção)

  • Semelhante à dengue (combate ao mosquito vetor).

AULA 14

Viroses: Zika

Assistir aula

Histórico

  • 1947, Uganda, África. Primeira aparição da doença em macacos da Floresta de Zika;

  • 1954, Nigéria, África. Primeiro registro da doença em humanos;

  • 2007, primeiros casos da doença na Oceania;

  • 2013, primeiros casos da doença na Europa (França);

  • 2015, primeiros casos da doença no Brasil (Bahia e Rio Grande do Norte).

 

Agente causador (etiológico)

  • Vírus ZIKA;

  • Gênero viral: Flavivírus

  • Família viral: Flavirividae;

  • Característica marcante: vírus encapsulado com RNA de cadeia positiva como material genético.

 

Agente transmissor (vetor)

  • Mosquitos do gênero Aedes;

  • Aedes aegypti: hábitos urbanos;

  • Aedes albopictus:hábitos rurais;

  • Ciclo de vida curto:duas semanas.

 

A microcefalia

  • Conceito: condição neurológica em que a cabeça (crânio e o cérebro da criança são significantemente menores);

  • Consequências: problemas no desenvolvimento físico, motor e cognitivo;

  • TORCHS: infecções congênitas (que são transmitidas durante a gestação);

  • Relação entre a microcefalia e o ZIKA: o vírus ultrapassa a barreira placentária e instala-se no sistema nervoso;

  • Síndrome de Guillain-Barré: síndrome autoimune que causa paralisias, fraqueza muscular e parada respiratória.

 

Profilaxia (prevenção)

  • Semelhante à dengue (combate ao mosquito vetor), por meio da eliminação do criadouro do mosquito;

  • Vacina: os testes em ratos já foram feitos, mas ainda não lançaram a vacina para humanos.

 

Transmissão

  • Picada do mosquito do gênero Aedes infectado pelo vírus ZIKA;

 

Sintomas

  • Febre baixa;

  • Mal-estar;

  • Dores no corpo, em especial nas articulações;

  • Cefaleia (dor de cabeça) e dor nos olhos;

  • Apatia e cansaço.

  • Erupções cutâneas (pontos vermelhos na pele) e conjuntivite.

 

Diagnóstico

  • Hemograma;

  • Presença de anticorpos específicos contra o vírus;

 

Tratamento

  • Não específico (repouso e hidratação intensa);

  • Evitar o consumo de AAS (ácido acetilsalicílico).

AULA 15

Viroses Transmitidas Sexualmente (DSTs)

Assistir aula

Hepatites B e C:

  • Agente causador: VHB (vírus da hepatite B) e VHC (vírus da hepatite C);

  • Sintomas: icterícia, fezes claras e lesões no fígado;

  • Prevenção: vacinação para hepatite B e utilização da camisinha.

 

AIDS ou SIDA:

  • Agente causador: HIV;

  • Sintomas: deficiência na defesa imune;

  • Prevenção: utilização de camisinha.

 

Condiloma acuminado:

  • Agente causador: HPV (Papiloma vírus);

  • Sintomas: formação de verrugas na região urogenital e no colo do útero;

  • Prevenção: vacina em jovens.

AULA 16

Príons: Proteínas Infectantes

Assistir aula

Conceito:

São agentes infecciosos compostos por proteínas.

 

Descoberta:

1982, por Stanley Prusiner.

 

Principais doenças causadas por príons:

Doenças neurodegenerativas.

  • Encefalopatia espongiforme bovina (doença da vaca loca);

  • Encefalopatia espongiforme humana (doença de Creutzfeldt-Jakob).

Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.