Quer ter acesso aos nossos resumos completos?

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com conteúdos exclusivos!

Resumo de Ética e Política na Filosofia Antiga - Filosofia

Quer estudar Ética e Política na Filosofia Antiga? Aqui no Stoodi você encontra resumos grátis de Filosofia que podem ser salvos em PDF para ajudar na sua preparação para o Enem e principais vestibulares.

AULA 1

Sócrates: Ética e Política

Assistir aula

  • Concentra seus estudos no homem e, especialmente, em sua “alma” -psyche.

  • É da virtude que nascem todas as coisas boas para o homem, tanto do ponto de vista individual quanto social;

  • Virtude é aquilo que torna uma coisa boa ou a aperfeiçoa, tornando-a aquilo que ela deve ser;

  • Os verdadeiros valores não estão nas coisas exteriores, mas no conhecimento. Assim, a virtude é o conhecimento, e o vício é a ignorância;

  • É impossível conhecer o bem e não fazê-lo, todo mal ocorre por ignorância;

  • A base da virtude é o domínio de si mesmo, e o homem livre é aquele que consegue dominar seus instintos.

 

Nas palavras do autor,

 

Em suma, então, Clínias, disse eu, é de temer que, sobre a totalidade das coisas que anteriormente afirmamos serem bens, a questão não seja a respeito disto: como elas, por natureza, em si e por si mesmas, são bens; mas, segundo parece, passa-se do seguinte modo: se as dirige a ignorância, são males piores do que seus contrários, tanto mais capazes que são de servir a quem as dirige, que é mau; mas, se a inteligência e a sabedoria, são bens maiores; em si e por si mesmas, nem umas nem outras e dessas coisas têm nenhum valor. - E evidente, disse ele, segundo parece, que é assim como dizes. - O que resulta então para nós do que foi dito? Outra coisa senão o seguinte: que das outras coisas nenhuma é boa, nem má, mas estas duas coisas há, das quais uma, a sabedoria, é um bem, e outra, a ignorância, é um mal? - Ele concordou.

 

Sócrates, no diálogo Eutidemo, de Platão2


  1Fonte: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Socrates_BM_GR1973.03-27.16.jpg

 2Platão.Eutidemo. Tradução de Maura Iglesias. São Paulo e Rio de Janeiro: Loyola e Editora PUC-Rio, 2011.

AULA 2

Platão: Ética e Política

Assistir aula

  • Corpo e alma são separados, e o corpo é considerado como o cárcere da alma e a raiz de todos os males, paixões e etc. Assim, a alma inteligível e o corpo estão em embate;

  • A verdadeira política é aquela que conduz seu cidadão à virtude: assim, o melhor político é o filósofo;

  • Para Platão, existem três classes sociais que correspondem a três virtudes. Na sociedade ideal, cada um dos cidadãos deve fazer o que lhe compete;

  • Considera três formas possíveis de governo (monarquia; aristocracia e democracia).


 

Nas palavras do autor,

 

Como, inversamente, diremos: quando nas classes dos comerciantes, dos auxiliares e dos guardas cada um cumpre a ponto suas atribuições de cidadãos, haverá o oposto do que descrevemos neste momento, a saber: justiça e o que faz justa a cidade. (...)

Assim, o homem justo em nada diferirá da cidade justa, no que diz respeito ao conceito da justiça, mas terá de ser semelhante a ela.

Semelhante, respondeu.

E a cidade se nos afigurou justa quando as três classes que a compõe, diferentes por natureza, desempenham independentemente suas atividades: será temperante, corajosa e sábia, graças a certas disposições e qualidades correspondentes a essas mesmas classes.

É certo, me falou.

Do mesmo modo, caro amigo, teremos de considerar o indivíduo: deve ter na alma precisamente esses três gêneros de qualidades, razão de merecer o mesmo nome que a cidade, visto comportarem-se ambos do mesmo nome.

Necessariamente, disse.

 

Platão, no livro A República4


3Fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Plato_Silanion_Musei_Capitolini_MC1377.jpg

4Platão.A República. Tradução de Carlos Alberto Nunes. Belém: EDUFPA, 2000.

AULA 3

Aristóteles: Ética e Política

Assistir aula


  • Todas as ações humanas tendem para um fim, e cada fim particular está em relação com o fim último, que é a felicidade;

  • A verdadeira felicidade do homem não está em coisas exteriores, mas em sua realização como ser racional;

  • O homem possui razão, apetites e instintos, mas eles podem ser dominados pela própria razão. 

  • Virtudes éticas são a busca da justa medida entre o excesso e a carência;  

  • Virtudes dianoéticas dirigem o homem para o conhecimento da Verdade e do Sumo Bem;

  • O bem do indivíduo é da natureza do bem da cidade, e o homem é considerado um ser político;

  • São trabalhados diversos tipos de governo, variando a figura de quem exerce o poder (um ou muitos)  e o modo como exerce (buscando o bem comum ou o interesse privado).

 

Nas palavras do autor,

 

Comecemos, pois, por frisar que está na natureza dessas coisas o serem destruídas pela falta e pelo excesso, como se observa no referente à força e à saúde (pois, a fim de obter alguma luz sobre coisas imperceptíveis, devemos recorrer à evidência das coisas sensíveis). Tanto a deficiência como o excesso de exercício destroem a força; e, da mesma forma, o alimento ou a bebida que ultrapassem determinados limites, tanto para mais como para menos, destroem a saúde ao passo que, sendo tomados nas devidas proporções, a produzem, aumentam e preservam.

O mesmo acontece com a temperança, a coragem e as outras virtudes, pois o homem que a tudo teme e de tudo foge, não fazendo frente a nada, torna-se um covarde, e o homem que não teme absolutamente nada, mas vai ao encontro de todos os perigos, torna-se temerário; e, analogamente, o que se entrega a todos os prazeres e não se abstém de nenhum torna-se intemperante, enquanto o que evita todos os prazeres, como fazem os rústicos, se torna de certo modo insensível.

A temperança e a coragem, pois, são destruídas pelo excesso e pela falta, e preservadas pela mediania.

Aristóteles, no livro Ética a Nicômaco6


5Fonte:

6Aristóteles.Ética a Nicômaco. Tradução de Leonel Vallandro e Gerd Bornheim. São Paulo: Abril S.A. Cultural, 1984

Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login