Quer ter acesso aos nossos resumos completos?

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com conteúdos exclusivos!

Resumo de Pensamento Científico na Filosofia Antiga - Filosofia

Quer estudar Pensamento Científico na Filosofia Antiga? Aqui no Stoodi você encontra resumos grátis de Filosofia que podem ser salvos em PDF para ajudar na sua preparação para o Enem e principais vestibulares.

AULA 1

Pré-Socráticos: Pensamento Científico

Assistir aula

 

  • Os pré-socráticos se perguntavam pelo princípio das coisas,arché; podem ser considerados filósofos da natureza;

  • O princípio das coisas, para cada um deles, era algo diferente: 

Tales de Mileto: água; Anaximandro: ilimitado,apeiron;Anaxímenes: ar; Xenófanes: terra; Heráclito: fogo; Empédocles: quatro elementos; Pitágoras: números; Demócrito: átomos, partículas indivisíveis.


 

Nas palavras dos autores,

 

O princípio dos seres é o infinito [...I Naquilo de que os seres extraem sua origem, aí se realiza também sua dissolução.

Anaximandro. fr. 1 Diels-Kranz2

 

Como a nossa alma, sendo ar, nos mantém vivos, da mesma forma o sopro e o ar sustentam o cosmo inteiro.

Anaxímenes, fr. 2 Diels-Kranz3


1Fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Illustrerad_Verldshistoria_band_I_Ill_107.jpg

2ANTISERI, Dario; REALE, Giovanni. História da Filosofia (vol. I). 3. ed. São Paulo: Paulus, 2007 p. 50

3ANTISERI, Dario; REALE, Giovanni. História da Filosofia (vol. I). 3. ed. São Paulo: Paulus, 2007 p. 51

 

AULA 2

Aristóteles: Pensamento Científico

Assistir aula

  • Observa a natureza a partir de um método, buscando entender as causas dos fenômenos;

  • O conceito de mudança é fundamental, assim ele faz uma distinção entre a potência e o ato;

  • Elabora a teoria das quatro causas: a causa formal, a causa material; a causa eficiente e a causa final;

  • Elabora a ideia de primeiro motor imóvel;

  • Contribuiu com diversas áreas do conhecimento como química, física e biologia.


 

Nas palavras do autor,

 

Existe algo que sempre se move com movimento contínuo, e este é o movimento circular (e isso é evidente não só com o raciocínio mas também como dado de fato): de modo que, o primeiro céu deve ser eterno. Portanto, há também algo que move. E, uma vez que isso que é movido e move é um termo intermédio, deve existir, como consequência, algo que mova sem ser movido e que seja substância eterna e ato. (...) Ora, se alguma coisa se move, pode também ser diferente de como é. Portanto, o primeiro movimento de translação, mesmo que esteja em ato, pode todavia ser diverso de como é, ao menos enquanto é movimento: evidentemente diferente segundo o lugar, mesmo se não conforme a substância. Mais, uma vez que existe algo que move sendo, ele mesmo, imóvel e em ato, não pode ser de modo diverso de como é em nenhum sentido. O movimento de translação, com efeito, é a primeira forma de maturação, e a primeira forma de translação é circular: e tal é o movimento que o primeiro motor produz. Portanto, este é um ser que existe por necessidade; e, enquanto existe por necessidade, existe como bem e deste modo é Princípio. 

Aristóteles, no livro Metafísica5


4Fonte:

5ANTISERI, Dario; REALE, Giovanni. História da Filosofia (vol. I). 3. ed. São Paulo: Paulus, 2007 p. 237-238