Quer ter acesso aos nossos resumos completos?

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com conteúdos exclusivos!

Resumo teórico

Israel x Palestina

Quer estudar Israel x Palestina?

Aqui no Stoodi você encontra resumos grátis de Geografia que podem ser salvos em PDF para ajudar na sua preparação para o Enem e principais vestibulares.

Gerar PDF do Resumo

Conteúdo exclusivo

Gerar PDF do resumo disponível para alunos dos planos Essencial, Avançado e StoodiMed. Assine agora e garanta seu acesso.

Ver planos

AULA 1

Formação Territorial

Assistir aula

Histórico

Por ser o berço de três das maiores religiões do mundo em número de seguidores (cristianismo, islamismo e judaísmo) e em função de questões étnicas, a região que atualmente compreende os territórios de Israel e das áreas em litígio com a Palestina teve suas fronteiras redefinidas por várias vezes.

  • Oscilações políticas:a região intercalou períodos nos quais houve controle de maioria judaica com outros nos quais houve maioria islâmica;

  • Diásporas judaicas:deslocamentos em massa em função de aspectos políticos ou culturais (por exemplo, a diáspora de Moisés do Egito até Israel);

  • Sionismo:necessidade de um Estado está associada à perda da soberania sobre os territórios e tradições judaicas.

    • Pogroms (século XIX/XX): perseguições a judeus, como os ocorridos durante o Império Russo;

    • Tentativas:para a criação de áreas com autonomia política de maioria judaica, como a de Birobidjan, na União Soviética, em 1934;

  • Império Otomano:controle da região (1517-1917).

    • Mandato Britânico da Palestina: com a derrota do Império Otomano após a I Guerra Mundial, o Reino Unido (com intermédio da Liga da Nações) assume o controle da região;

  • 1947:resolução da ONU para definir a criação do Estado de Israel e guerra de independência;

  • 1948:criação do Estado de Israel.

AULA 2

Conflitos (Parte 1)

Assistir aula

Redefinição de 1948

A constituição do Estado de Israel, o reconhecimento por parte da ONU e de várias nações não soluciona as tensões entre judeus e árabes palestinos.

EventoCaracterísticas
Guerra do Suez (1956)Entre Israel (com apoio de franceses e ingleses) e o Egito (que, durante o governo do presidente Nasser, havia nacionalizado o canal administrado pela Inglaterra desde o século XIX).
Bloqueio do porto de Eliat e acesso ao Mar Vermelho (Golfo de Ácaba): controle da Península do Sinai.
Nacionalismo árabe no Egito, com o controle da Península do Sinai (resquícios do conflito árabe-israelense).
Invasão (retaliação): tropas israelenses na Península do Sinai, com apoio do Reino Unido e da França.
União Soviética, aliada do Egito, ameaça militarmente enfrentar as tropas presentes de Israel, do Reino Unido e da França. Um acordo retirou essas tropas do Egito.
Guerra dos Seis Dias (05/06/1967 a 10/06/1967)Envolveu Israel e países árabes, com a tomada de territórios vizinhos, considerados ameaças à soberania.
Áreas de invasão: Colinas de Golã (controle das fontes de recursos hídricos), Península do Sinai (passagem marítima) e Jordânia.

AULA 3

Conflitos (Parte 2)

Assistir aula

EventoCaracterísticas
Guerra do Yom Kipur (1973Egito, Síria e Jordânia tentam retomar os territórios perdidos.
Rápida ação israelense (exército e Mossad) para manutenção dos territórios.
Oposição árabe, por conta do apoio ocidental a Israel.
Boicote árabe e da OPEP aos EUA e a Europa, por apoiarem Israel.
Aumento dos preços em mais de 400% (OPEP, levando à crise do petróleo).
Invasão do Líbano (1982)Invasão israelense no sul do Líbano, para combater grupos da Organização Para a Libertação da Palestina (OLP), que era alegada como ameaça a Israel, com a anuência inicial do Líbano.
Envolveu partes da Síria, que também possuía grupos da OLP.
Revides no norte de Israel.
Intifada (1987)Organização para a Libertação da Palestina (OLP) era contra a presença de Israel em Gaza e na Cisjordânia.
Instabilidade política e práticas terroristas levaram as partes envolvidas a iniciarem conversações para a paz.
Conferência de Madri (1991): cronograma para criação de um Estado palestino.
Acordo árabe-israelense (1994): criação da Autoridade Nacional Palestina (ANP).
Expectativa de transferência gradual de territórios considerados israelenses para a ANP.

AULA 4

Questões Atuais

Assistir aula

Impasses no pós-1994

A criação da Autoridade Nacional Palestina, as expectativas de redefinição pacífica dos territórios e de convivência pacífica entre árabes e judeus esbarraram em alguns pontos importantes.

  • Controle de Jerusalém:considerada sagrada, tanto para judeus quanto para muçulmanos;

  • Mananciais:controle das fontes de recursos hídricos, especialmente nas regiões das Colinas de Golã e da Cisjordânia;

  • Terrorismo: grupos que não aceitavam negociar nos termos dos acordos;

  • Refugiados: palestinos sem um Estado juridicamente reconhecido;

  • Colônias judaicas: compra de terras para a formação de maiorias israelenses, em territórios reivindicados pela ANP;

  • Segunda Intifada (2000): novo movimento em função dos impasses nos acordos, com atuação de grupos políticos (Fatah, Hamas);

  • Muro:construção, de 635 km na fronteira c/ Cisjordânia (2004), provocando o isolamento de territórios com ocupação palestina;

  • 2005:acordo para devolver a Faixa de Gaza para Palestinos;

  • Estado não membroreconhecido pela ONU (2012), embora sem reconhecimento por alguns países;

  • Terrorismo: com os reflexos da atuação de grupos terroristas no Afeganistão, há a influência em práticas terroristas na área.