Confira agora suas respostas com o gabarito Enem do Stoodi!

Quer ter acesso aos nossos resumos completos?

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com conteúdos exclusivos!

Resumo de Concordância Nominal - Gramática

Quer estudar Concordância Nominal? Aqui no Stoodi você encontra resumos grátis de Gramática que podem ser salvos em PDF para ajudar na sua preparação para o Enem e principais vestibulares.

AULA 1

Regra geral: Concordância Nominal

Assistir aula

 Como já vimos, concordância é a adaptação de uma palavra à outra. 

A regra geral da concordância nominal é artigo, a djetivo, numeral e pronome

concordarem com o substantivo que acompanham. 

 

Exemplos:

Vendi meu velho carro (adjetivo e pronome concordando com o substantivo)

alto pinheiro  foi enfeitado para o Natal. 

Quando temos um adjetivo se referindo a mais de um substantivo, sendo estes de gênero e número diferentes, faremos a concordância da seguinte forma:

 

  • Se o adjetivo estiver anteposto aos substantivos

Quando anteposto, o adjetivo concordará com o substantivo mais próximodele: 

Exemplos:Velhas revistas e livros empoeiravam na estante.

 Velhos livros e revistas empoeiravam na estante.

  • Se o adjetivo estiver posposto aos substantivos

Quando posposto, o adjetivo ou concordará com a totalidade dos substantivos  (se ele estiver caracterizando todos), prevalecendo o masculino, ou concordará apenas com o mais próximo a ele (forma menos indicada).

 

Exemplos:

Loja de motos e carros usados.   

Fui à festa de meus tios e tias maternos.

O vale e as montanhas  são frescos.

 

A Marinha e o Exército brasileiro estavam alerta.

Cantores e dançarinas nordestinas animavam o festival. 

AULA 2

Termos específicos

Assistir aula

  • é bom / é necessário / é proibido

Se HOUVER um determinante acompanhando estes termos na oração, HAVERÁ CONCORDÂNCIA.

Se NÃO HOUVER um determinante acompanhando estes termos na oração, NÃO HAVERÁ CONCORDÂNCIA, ficando o termo no singular masculino. Esse determinante geralmente será um artigo.

 

Exemplos:

Tranquilidade é necessário sempre.(sem determinante, o termo fica no singular masculino)

A tranquilidade é necessária  sempre. (com determinante, o termo concorda com o substantivo)

 

Calma é bom  em qualquer momento.

A calma é boa  em qualquer momento.

 

Proibido entrada  com animais.

Proibida a entrada  com animais.

 

  • anexo / obrigado / incluso / próprio / quite

Todos estes são termos adjetivos, portanto, CONCORDARÃO com o substantivo.

 

Exemplos:

Seguem anexas as petições.

Obrigado, disse ele; obrigada, disse ela.

As taxas já estão inclusas.

Elas próprias consertaram a pia.

Nós estamos quites com o banco.

 

  • só / a sós

, com sentido de SOMENTE = advérbio (invariável)

Exemplo: Só ele acordou tarde 

 

SÓ, com sentido de SOZINHO = adjetivo (variável)

Exemplo: Eles viajaram sós 

 

Já A SÓS é uma expressão INVARIÁVEL

Exemplo: Ele preferiu ficar a sós.


 

  • todo / toda / todo o / toda a

Todo / toda  = sentido de qualquer. 

Exemplo:Todo homem tem sonhos.

 

Todo o / toda a = sentido de inteiro. 

Exemplo:Toda a casa foi demolida.

 

  • alerta / menos 

São termos INVARIÁVEIS

Exemplos:O aluno  estava   alerta.

Os  alunos  estavam alerta.

 

curso  está menos complicado.

prova está menos difícil.

 

porta estavameio aberta.

As  meninas ficarammeio nervosas.

 

  • Meio / bastante

Com função de advérbio: INVARIÁVEIS. 

As  crianças chegaram meio  cansadas.

As cordas eram  bastante fortes(equivalente amuito)

 

Com função de adjetivo: VARIÁVEIS. 

Ele disse  meias verdades.

Não havia  provas bastantes  para a condenação.(equivalente asuficiente)

Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.