Quer ter acesso aos nossos resumos completos?

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com conteúdos exclusivos!

Resumo de Formação de Palavras e Análise Morfológica - Gramática

Quer estudar Formação de Palavras e Análise Morfológica? Aqui no Stoodi você encontra resumos grátis de Gramática que podem ser salvos em PDF para ajudar na sua preparação para o Enem e principais vestibulares.

AULA 1

Estrutura das Palavras

Assistir aula

As palavras são formadas de elementos mórficos, chamadosmorfemas, que as estruturam. São eles:

Raiz, radicaletema, que são elementos básicos que carregam o significado dessa palavra;

Afixos, desinênciae vogal temática, que são elementos modificadores da significação do radical.

Além disso possuemvogal ouconsoante de ligação, que como o próprio nome diz são elementos que fazem conexões.

Vejamos cada um detalhadamente a seguir.

AULA 2

Raiz e radical

Assistir aula

  • RAIZ

Elementooriginárioe irredutível das palavras, em que se concentra sua significação vista do ângulo histórico. Caracteriza as palavras da mesma família etimológica e é obtida a partir da eliminação de afixos, vogal temática e desinências. A raiz de uma palavra coincide com seu radical primário:

Exemplo:terra,terreiro,terreno,terráqueo, aterro, terrestre.

Todas as palavras citadas acima possuem TERR como raiz/radical primário.

 

  • RADICAL

Elementobásico e significativo das palavras. O radical pode ser primário (raiz), secundário, terciário, quaternário, quinário dependendo do número de afixos que acoplamos a ele. Se acrescentarmos 1 afixo ele já passa a ser secundário; se 2, ele passa a ser terciário e assim por diante. 

Exemplo: raiz / radical primário: terr (terra,terreiro,terreno...)

radical secundário: enterr (enterrar,enterro,enterrado...)

radical terciário: desenterr (desenterrar,desenterro,desenterrado...)

Assim, o radical é obtido a partir da eliminação de apenas a vogal temática e desinências, já que a partir da inclusão de afixos vamos formando radicais secundários, terciários etc.

AULA 3

Tema e Vogal Temática

Assistir aula

  • TEMA E VOGAL TEMÁTICA

O tema é o radical acrescido de uma vogal, denominadavogal temática.

Exemplo: terra.

No caso dos verbos, obtém-se o tema retirando o R do infinitivo:

Exemplos: cantar, bater, sair (CANTA, BATE, SAI)

A vogal temática dos verbos caracteriza se eles são de 1ª, 2ª ou 3ª conjugação: 

A – 1ª conjugação

E – 2ª conjugação

I – 3ª conjugação

AULA 4

Desinências

Assistir aula

  • DESINÊNCIAS

As desinências são elementos terminais que indicam as flexões das palavras. Podem ser nominais ou verbais.

Desinências nominaisindicam as flexões de gênero e número dos nomes.

Exemplo: meninOS: - O indica gênero e -S indica número.

Desinências verbaisindicam as flexões de número e pessoa e de modo e tempo dos verbos.

Exemplos: 

amO: -O é uma desinência número-pessoal que indica que o verbo está na primeira pessoa do singular. Também é modo-temporal, pois indica que o verbo está no presente do indicativo.

amaVAM: -VAM é uma desinência número-pessoal que indica que o verbo está na terceira pessoa do plural. Também é modo-temporal, pois indica que o verbo está no pretérito imperfeito do indicativo.

AULA 5

Afixos e Elementos de Ligação

Assistir aula

  • AFIXOS

Afixos são elementos secundários que são agregados a um radical ou tema para formar novas palavras. 

São chamados deprefixos, quando antepostos ao radical ou tema, esufixosquando pospostos.

Exemplos:

ENTERRADO, EMPOBRECER


 

  • VOGAIS E CONSOANTES DE LIGAÇÃO

São fonemas que em certas palavras se inserem entre os elementos mórficos para facilitar a pronúncia de tais palavras.

Exemplos:PÉ, PEZINHO: -INHO indica diminutivo; -Z consoante de ligação

CHÁ, CHALEIRA: -EIRA indica agente, ou seja, quem faz algo; -L consolante de ligação.

AULA 6

Formação por Derivação

Assistir aula

Em nossa língua há dois processos gerais para formação de novas palavras: a derivação e a composição. 

A derivação consiste em, a partir de uma palavra já existente (primitiva), formar uma nova (derivada) com o acréscimo de afixos.

Exemplo: PEDRA (primitiva) – PEDREIRA, PEDREGULHO, PEDREIRO (derivadas)

A derivação pode ocorrer por:

  • SUFIXAÇÃO

Quando acrescentamos um sufixo ao radical.

Exemplos:dente –dentista,boiboiada,sapato –sapateiro 

 

  • PREFIXAÇÃO

Quando acrescentamos um prefixo ao radical.

Exemplos:capaz– incapaz, ligar– desligar, saiaminissaia 


 

  • PARASSÍNTESE

Quando acrescentamos, ao mesmo tempo, um prefixo e um sufixo ao radical, sendo que nem um nem outro podem ser retirados da palavra sem que haja prejuízo de sentido.

Exemplos: entristecer, entardecer

Obs:os vocábulos parassintéticos são geralmente verbos e têm como base um nome. Nos exemplos acima as bases são o adjetivo triste e o substantivo tarde.

 

  • DERIVAÇÃO REGRESSIVA

Quando formamos um substantivo a partir de um verbo. Os substantivos que derivam de verbos são chamados de deverbais.

Exemplos: ajudar – ajuda, chorar – choro, pescar – pesca

 

  • DERIVAÇÃO IMPRÓPRIA

Consiste em mudar a classe gramatical de uma palavra estendendo sua significação. É, portanto, uma análise semântica, não morfológica.

Exemplos:

    • Adjetivo passa a ser substantivo: os bons, os maus.

    • Verbo no infinitivo passa a ser substantivo: o caminhar, o cantar.

    • Substantivo passa a ser adjetivo: tremfantasma, meninoprodígio.

    • Adjetivo passa a ser advérbio: falaralto, falarbaixo.

AULA 7

Formação por Composição

Assistir aula

Outro processo é o de composição, em que se associam duas ou mais palavras para formar uma nova. A composição pode ocorrer por:

  • JUSTAPOSIÇÃO

Quando se une duas ou mais palavras sem alterar sua estrutura.

Exemplos: passatempo, vaivém, girassol, pé-de-moleque

 

  • AGLUTINAÇÃO

Quando se une duas ou mais palavras com supressão de elementos fonéticos.

Exemplos: aguardente, embora, planalto, boquiaberto

 

AULA 8

Redução, Hibridismo e Onomatopeia

Assistir aula

  • REDUÇÃO

Algumas palavras apresentam, ao lado de sua forma plena, uma forma reduzida:

Exemplos: auto – automóvel, foto – fotografia, zoo – zoológico, moto - motocicleta
 

  • HIBRIDISMO

Ocorre hibridismo na palavra cuja formação entram elementos de línguas diferentes:

Exemplos: auto (grego) + móvel (latim)

tele (grego) + visão (latim)

 

  • ONOMATOPEIA

Palavras usadas para imitar vozes e ruídos, que se originaram a partir da tendência constante da fala humana em fazer essas imitações.

Exemplos:

Miau, miar – gato

Uivar – cão, lobo

Relinchar – cavalo

Rufar – tambor

Tique-taque – relógio 

Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login