Resumo de Orações Subordinadas Substantivas - Gramática

Quer estudar Orações Subordinadas Substantivas? Aqui no Stoodi você encontra resumos grátis de Gramática que podem ser salvos em PDF para ajudar na sua preparação para o Enem e principais vestibulares.

AULA 1

O. S. S. Subjetiva

Assistir aula

A Oração Subordinada Substantiva Subjetiva se liga ao verbo da oração principal. Exerce função de sujeito em relação à oração principal. Assim, a oração principal não terá sujeito!

Ex: É importante / que você aprenda português.
       O.Principal            O.S.S. Subjetiva

Assim:

  • Oração principal: sem sujeito
  • Oração subordinada: tem a função de sujeito
  • Verbo da oração principal: sempre na 3ª pessoa do singular

Para descobrir se a subordinada tem função de sujeito, pergunta-se O QUE ou QUEM para o período. Em relação ao exemplo acima:
O que é importante? Que você aprenda português.
Logo, se trata de uma oração com função se sujeito, ou seja, uma Oração Subordinada Substantiva Subjetiva.

AULA 2

O. S. S. Objetiva Direta e Indireta

Assistir aula

Tanto a Oração Subordinada Substantiva Objetiva Direta quanto a Objetiva Indireta se ligam ao verbo da oração principal. A Objetiva Direta exerce função de objeto direto da oração principal.

Ex: Eu espero / que você aprenda português.
       O. principal        O.S.S. Objetiva Direta

Assim:

  • Oração principal: sempre com sujeito
  • Oração subordinada: exerce função de objeto direto, ligando-se ao verbo da O. Principal SEM auxilio de preposição

Em relação ao exemplo acima: A oração principal já possui um sujeito (EU). Quem ESPERA, espera algo. Não há preposição ligando o verbo à oração subordinada. 
Logo, se trata de uma oração com função de objeto direto, ou seja, uma Oração Subordinada Substantiva Objetiva Direta.

  • Já a Objetiva Indireta exerce função de objeto indireto da oração principal.

Ex: Eu aconselho-o / a que aprenda português.
      O. Principal          O.S.S. Objetiva Indireta

Assim:

  • Oração principal: sempre com sujeito
  • Oração subordinada: exerce função de objeto indireto, ligando-se ao verbo da O. Principal COM auxilio de preposição

Em relação ao exemplo acima: A oração principal já possui um sujeito (EU). Quem aconselha, aconselha algo A alguém. Há a preposição A ligando o verbo à oração subordinada.
Logo, se trata de uma oração com função de objeto indireto, ou seja, uma Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta.

AULA 3

O. S. S. Predicativa

Assistir aula

A Objetiva Direta exerce função de objeto direto da oração principal.

Ex: Eu espero / que você aprenda português.
     O. principal           O.S.S. Objetiva Direta

Assim:

  • Oração principal: sempre com sujeito
  • Oração subordinada: exerce função de objeto direto, ligando-se ao verbo da O. Principal SEM auxilio de preposição

Em relação ao exemplo acima: A oração principal já possui um sujeito (EU). Quem ESPERA, espera algo. Não há preposição ligando o verbo à oração subordinada.
Logo, se trata de uma oração com função de objeto direto, ou seja, uma Oração Subordinada Substantiva Objetiva Direta.

  • Já a Objetiva Indireta exerce função de objeto indireto da oração principal.

Ex: Eu aconselho-o / a que aprenda português.
         O. Principal       O.S.S. Objetiva Indireta

Assim:

  • Oração principal: sempre com sujeito
  • Oração subordinada: exerce função de objeto indireto, ligando-se ao verbo da O. Principal COM auxilio de preposição

Em relação ao exemplo acima: A oração principal já possui um sujeito (EU). Quem aconselha, aconselha algo A alguém. Há a preposição A ligando o verbo à oração subordinada.
Logo, se trata de uma oração com função de objeto indireto, ou seja, uma Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta.

AULA 4

O. S. S. Completiva Nominal

Assistir aula

A Oração Subordinada Substantiva Completiva Nominal se liga ao nome da oração principal. Exerce função de complemento nominal em relação à oração principal.

Ex: Tenho certeza / de que ela voltará.
       O. Principal      O.S.S.Compl.Nominal

O termo da oração principal que precisa de um complemento é o substantivo certeza. A oração subordinada completa esse sentido.

Atenção:

  • Oração Subordinada Substantiva Completiva Nominal: sempre se inicia com preposição.
  • CUIDADO PARA NÃO CONFUNDIR COM A OBJETIVA INDIRETA.
    • A objetiva indireta se liga ao VERBO da oração principal.
    • A completiva nominal se liga ao NOME da oração principal.

AULA 5

O. S. S. Apositiva

Assistir aula

A Oração Subordinada Substantiva Apositiva se liga ao nome da oração principal. Exerce função de aposto em relação à oração principal.

Aposto: tem função de explicar ou resumir um termo.

Ex: A Mata Atlântica, já tão devastada, pode estar condenada.
           O. Principal      O.S.S.Apositiva       O. Principal

Ex: Quero somente isto: que você aprenda português.
       O. Principal                      O.S.S. Apositiva

Assim:

  • A oração subordinada sempre estará isolada da principal por meio de pontuação.
  • Explica ou resume a oração principal SEM auxílio de preposição.

Em relação ao Exemplo 1, acima: A O.S.S.Apositiva está separada da principal através de isolamento entre vírgulas.

Em relação ao Exemplo 2, acima: A O.S.S.Apositiva está separada da principal através de dois pontos.

AULA 6

O. S. S. Iniciadas por Pronomes ou Advérbios

Assistir aula

As Orações Subordinadas Substantivas também podem ser iniciadas por:

  • Pronome interrogativo
    Ex: Não foi indicado / qual o caminho a seguir.
     
  • Advérbio interrogativo
    Ex: Não lembro / onde coloquei as luvas.
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login