Quer ter acesso aos nossos resumos completos?

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com conteúdos exclusivos!

Resumo de Relação entre textos - Gramática

Quer estudar Relação entre textos? Aqui no Stoodi você encontra resumos grátis de Gramática que podem ser salvos em PDF para ajudar na sua preparação para o Enem e principais vestibulares.

AULA 1

Texto e Discurso

Assistir aula

Texto e discurso são formas de comunicação. Texto é o elemento concreto do qual se retira uma mensagem, já o discurso é como essa mensagem reverbera no interlocutor, ou seja qual é o efeito de sentido produzido pelo texto.

AULA 2

Intertexto e Interdiscurso

Assistir aula

O prefixo inter equivale a expressão “entre”. Dessa forma, quando se pensa nas palavras iniciadas por “inter” percebe-se a ideia da relação entre dois elementos, portanto, define-se:

  • intertexto -  texto que dialoga com outro texto

  • interdiscurso - discurso que se refere a outro.

AULA 3

Intencionalidade Discursiva

Assistir aula

Intencionalidade é associada ao contexto, às ideias implícitas do discurso, de acordo com o contexto (roupagem) escolhido pelo autor.

A intencionalidade não se constrói apenas pelos elementos verbais (linguísticos) do texto, mas também pelos elementos não verbais e EXTRAVERBAIS, como marcas gráficas (palavras sublinhadas, em negrito, em caixa alta e posições distintas), principalmente em gêneros como HQ e charge, assim como as expressões faciais dos personagens, cores e outros elementos da ilustração do texto.

O conjunto de elementos verbais, não verbais e extraverbais que vão tornar compreensível a intenção do autor. A análise desses recursos permitem, por exemplo, indicar o que provocou humor ou apontou a crítica do discurso.

AULA 4

Intertextualidade Aplicada

Assistir aula

O diálogo entre textos ocorre quando há a referência a outro texto.

Gêneros publicitários utilizam esse recurso para promover a identificação do leitor com a propaganda. Já nos textos literários a aplicação da intertextualidade pode ter mais de um objetivo, como apresentar outro contexto para estabelecer crítica à sua realidade em comparação ao outro texto.

 

Exemplo:

 

“Quando nasci, um anjo torto

desses que vivem na sombra

disse: Vai, Carlos! ser gauche na vida.”

(Carlos Drummond de Andrade)

 

“Quando nasci um anjo esbelto,

desses que tocam trombeta, anunciou:

vai carregar bandeira.”

(Adélia Prado)

 

Os versos de Adélia dialoga com o poema de Drummond, no entanto partindo da perspectiva feminina, no lugar de um anjo torto lhe anunciar que vai ser gauche (perdido) na vida, um anjo esbelto lhe anuncia: vai carregar bandeira, trazendo a ideia de que para a mulher o papel social estereotipado definido é sempre um fardo, um peso, uma bandeira. Além disso,  o termo “bandeira” pode estabelecer um diálogo com outra ideia, pode estar se referindo ao poeta Manuel Bandeira, como se a autora assumisse que sua poesia tem por destino carregar os grandes autores que a antecederam.

AULA 5

Paráfrase e Paródia

Assistir aula

Duas formas nas quais a intertextualidade pode ser diretamente aplicada recebem os nomes de paródia e paráfrase.

Paródia - quando o novo texto (intertexto) altera o conteúdo do texto original, principalmente para explorar uma crítica, muitas vezes, utilizando recursos como a ironia ou o humor.

Paráfrase - quando o novo texto (intertexto) mantém o conteúdo do texto original, alterando elementos como a estrutura e o vocabulário, adaptando-os ao contexto de autor ou às suas intenções.

 

AULA 6

Paráfrase Estrutural

Assistir aula

A estrutura se altera e mantém-se o conteúdo, alterando a posição das palavras sem mudança de sentido, modificando, algumas vezes, a relação sintática, como a alteração da ordem da oração e até a mudança da voz verbal. Esse recurso também é chamado de sinonímia estrutural.

AULA 7

Paráfrase Conceitual

Assistir aula

História do termo paráfrase, proveniente do grego, não possui grandes mudanças, pois sua definição está ao lado da cópia ideológica de um texto original e contra sua ruptura, diferenciando da paródia.

Nesse tipo de intertextualidade há o uso de sinônimos e troca de palavras, mas sem alterar o sentido do texto original. É um recurso comum como método de estudo, para aprender teorias e conceitos.