Quer ter acesso aos nossos resumos completos?

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com conteúdos exclusivos!

Resumo teórico

Sintaxe: Sujeito e Predicado

Quer estudar Sintaxe: Sujeito e Predicado?

Aqui no Stoodi você encontra resumos grátis de Gramática que podem ser salvos em PDF para ajudar na sua preparação para o Enem e principais vestibulares.

Gerar PDF do Resumo

Conteúdo exclusivo

Gerar PDF do resumo disponível para alunos dos planos Essencial, Avançado e StoodiMed. Assine agora e garanta seu acesso.

Ver planos

AULA 1

Conceitos gerais: Sujeito e Predicado

Assistir aula

O sujeito e o predicado são os dois termos essenciais de uma oração.

Sujeito é o ser  do qual se diz algo.

Predicado  é o termo que contém uma declaração a respeito do sujeito.

Exemplo:

O  vento  anunciava a chegada do inverno.

O vento  = sujeito, ser sobre o qual se diz algo.

anunciava a chegada do inverno= predicado, uma declaração a respeito do sujeito.

Para encontrar o sujeito de uma oração, pergunta-se “o que” ou “quem” ao verbo desta. A resposta será o sujeito.

No caso do exemplo acima, O QUE anunciava a chegada do inverno? O vento. Portanto, “o vento” é o sujeito dessa oração. O restante faz parte do predicado.

Ademais, sujeito e predicado possuem núcleos. O núcleo é o termo fundamental tanto do sujeito quanto do predicado.

Ainda em relação ao exemplo acima:

SUJEITO: o vento. 

NÚCLEO DO SUJEITO: vento

PREDICADO: anunciava a chegada do inverno

NÚCLEO DO PREDICADO: anunciava (pois é a ação principal contida no predicado, a ação desempenhada pelo sujeito)

Vejamos mais um exemplo:

O sino da igreja era grande.

SUJEITO: O sino da igreja

NÚCLEO DO SUJEITO: sino

PREDICADO: era grande

NÚCLEO DO PREDICADO: grande (principal informação contida no predicado referente ao sujeito)

AULA 2

Classificação do sujeito

Assistir aula

Conforme vimos, o sujeitoda oração é o ser do qual se diz algo.

O sujeito possui um núcleo, que é seu termo fundamental. E, conforme esse núcleo, um sujeito pode ser classificado em simples ou composto, expresso ou oculto, agente ou paciente, indeterminado, inexistente.

  • Sujeito simples 

Possui apenas 1 núcleo.

Exemplo: As  rosas  têm espinhos.

 

  • Sujeito composto

Possui 2 ou mais núcleos.

Exemplo: O pai e ofilhocaminhavam lado a lado.

 

  • Sujeito expresso

Quando está explícito, aparente.

Exemplo:Eu gosto de viajar.

 

  • Sujeito oculto ou elíptico

Quando está implícito, mas pode ser deduzido pelo contexto.

Exemplo: Viajarei amanhã. (não está aparente, mas pela terminação do verbo identificamos que se trata do sujeito “eu”)

 

  • Sujeito agente

Quando realiza uma ação.

Exemplo: O Atlântico banha  nosso litoral.

 

  • Sujeito paciente

Quando recebe uma ação.

Exemplo:Nosso litoral é banhado  pelo Atlântico.

 

  • Sujeito indeterminado

Quando não há indicação de quem executou a ação.

Exemplo: Pegaram o ladrão na esquina. (Quem pegou? Não se sabe, tem-se apenas a informação de que ele foi pego).

 

Sabe-se que um sujeito é indeterminado quando:

  • O verbo está na 3ª pessoa do plural, sem referência a nenhum agente expresso anteriormente.

Exemplos: Olhavam-me com admiração. (Quem?)

Bateram palmas em meu portão mas quando saí não havia ninguém.

 

  • O verbo está na 3ª pessoa do singular acompanhado pelo pronome SE.

Exemplos:Naquele restaurante come-se bem.

Devagar se vai ao longe.

 

  • O verbo está no infinitivo pessoal.

Exemplo: É triste ver o rumo que as coisas estão tomando.

 

  • Oração sem sujeito

Orações são sujeito possuem apenas a enunciação de um fato através de um predicado, sem ser atribuído um ser a ela. Ocorre quando há verbos impessoais, na 3ª pessoa do singular.

São verbos impessoais:

  • HAVER (no sentido de existir, acontecer, realizar, ocorrer).

Havia grades nas janelas.

 

  • FAZER, PASSAR, SER, ESTAR com referência a tempo.

Faz sete anos que me formei.

Já passava das cinco da tarde.

Era um domingo de verão.

Estava muito calor naquela tarde.

 

  • Verbos que exprimem fenômenos da natureza, como CHOVER, VENTAR, NEVAR, GEAR, RELAMPEJAR, AMANHECER, ANOITECER, ENTARDECER etc

Choveu muito no fim de semana.

Anoiteceu lentamente.

AULA 3

Classificação do predicado

Assistir aula

Recapitulando,predicado é o termo da oração que contém uma declaração a respeito do sujeito. Assim como o sujeito, ele possui um núcleo que contém a parte fundamental de sua significação. Conforme esse núcleo, o predicado pode ser classificado de 3 formas:

  • Nominal 

Quando seu núcleo é um nome(substantivo, adjetivo ou pronome), ligado ao sujeito por meio de um verbo de ligação, que contém uma característica ligada a ele. O núcleo do predicado nominal recebe o nome de predicativo do sujeito.

Exemplos: 

 

As crianças eram espertas.

CRIANÇAS: sujeito

ERAM: verbo de ligação

ESPERTAS: núcleo do predicado, ou seja, um adjetivo que contém uma característica ligada ao sujeito.

 

A professora ficou feliz.

PROFESSORA: sujeito

FICOU: verbo de ligação

FELIZ: núcleo do predicado, ou seja, um adjetivo que contém uma característica ligada ao sujeito.

Osverbos de ligação são: SER, ESTAR, FICAR, PARECER, PERMANECER, CONTINUAR, ANDAR (no sentido de estado).


 

  • Verbal 

Quando seu núcleo é um verbo, seguido ou não de complemento.

Exemplos:

 

As cerejeiras floresceram.

CEREJEIRAS: sujeito

FLORESCERAM: núcleo do predicado

 

A criançada gostou da comida.

CRIANÇADA: sujeito

GOSTOU: núcleo do predicado

DA COMIDA: complemento

 

Devido ao verbo ser indispensável para a formação do predicado, ele é considerado, na maioria das vezes, seu núcleo, por ser o termo fundamental da declaração.

 

  • Verbo-nominal

Quando seu núcleo é um verbo  e também um nome, sendo que este último se trata de uma característica ligada ao sujeito ou a um complemento, como objeto.

Exemplo:

 

O soldado voltou ferido.

SOLDADO: sujeito

VOLTOU: núcleo verbal, que contém a ação fundamental do predicado.

FERIDO: núcleo nominal, que contém uma característica ligada ao sujeito.