Quer ter acesso aos nossos resumos completos?

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com conteúdos exclusivos!

Resumo de História da África - História

Quer estudar História da África? Aqui no Stoodi você encontra resumos grátis de História que podem ser salvos em PDF para ajudar na sua preparação para o Enem e principais vestibulares.

AULA 1

África: Aspectos Geográficos

Assistir aula

Área: 30.215.303 km2

Limites geográficos:

    Oceano Índico a leste
    Oceano Atlântico a oeste e ao sul
    Mar Mediterrâneo ao norte

Regionalização:

    África do Norte (saariana)
    Sahel
    África Subsaariana
    África Ocidental (oeste) e Oriental (leste)

     

AULA 2

Pré História da África

Assistir aula

Pré-História da África
África: o “berço da humanidade”


África: lugar de origem do homem, segundo Charles Darwin (Teoria da Evolução)
   Hominídeos (entre 5 e 3 milhões de anos)

      - postura ereta
      - bipedismo

Homo sapiens primitivo no continente africano há mais de 100 mil anos.
   - cérebro complexo e volumoso
   - bipedismo permanente
   - mãos livres para a fabricação de instrumentos
   - domínio do fogo

AULA 3

África Antiga

Assistir aula

Egito antigo (3200 a.C. - 32 a.C.)

Localização: nordeste da África
Economia: agricultura de regadio (civilização hidráulica)
Sociedade: estamental
Política: teocracia
Religião: politeísmo (antropozoomorfismo)
Cultura: escrita (hieroglífica, hierática e demótica); mumificação; pirâmides e templos
Decadência: cai sob domínio romano em 32 a.C.

Reino de Kush (1730 a.C. - 350 d.C.)

Localização: parte do atual Sudão (antiga Núbia)
Monarquia eletiva
Agricultura, comércio e pastoreio
Entre os séculos VIII e VII a.C. os kushitas dominaram o Egito
Forte influência egípcia (construção de pirâmides)
Politeísmo
Cerâmica e rituais funerários (c/ sacrifícios humanos)
Conquistado pelo Reino de Axum em 350.

Reino de Axum (século I - X)

Localização: parte da atual Etiópia
Agricultura, pastoreio, artesanato (cerâmica) e comércio terrestre + comércio marítimo (c/ Egito, Síria, Índia e o mundo mediterrânico) + comércio de escravos (prisioneiros de guerra) 
Monarquia
↑ Arquitetura: palácios
Cunhagem de moedas (primeiro Estado da África a cunhar moedas)
↑ Escrita (escrita etíope)
estatuetas
Religião: 1o politeísmo, 2o judaísmo, 3o cristianismo (século IV)
Conquistado pelos muçulmanos (entre os séculos VII e X)

AULA 4

África Ocidental: Reinos e Impérios

Assistir aula

CURIOSIDADE: Conheça Mansa Musa, o homem mais rico de todos os tempos! Fortuna do imperador do Mali é inestimável, mas passa dos trilhões de dólares, de acordo com cálculos de especialista.

 
Reino de Gana (século IV - XIII)

Localização: entre o deserto do Saara e os rios Níger e Senegal (atuais Mali e Mauritânia)
Capital: Kumbi-Saleh
Economia: agricultura, comércio (introdução do dromedário) e mineração (Terra do Ouro)
Gana controlava o comércio (caravanas) tanto das mercadorias que eram trazidas do norte (como sal e tecidos), quanto das que saíam do interior da África (como ouro e escravos). 
Política: monarquia (soberano com caráter divino - falava diretamente com os deuses)
Religião: politeísmo animista (c/ sacrifícios humanos - todo ano uma virgem era oferecida) e islamismo (posteriormente)
Etnia: soninquês e bérberes
Conquistado pelo Reino de Mali em 1235)

Reino do Congo (século XIII - XIX)

 

Localização: sudoeste da África (parte dos atuais territórios de Angola, República Democrática do Congo e Gabão)
Capital: Mbanza Congo (antiga São Salvador do Congo - Angola)
Economia: agricultura (coco, banana, dendê), criação de animais (porcos, cabras e galinhas), comércio (o Reino do Congo era uma área de confluência de rotas comerciais onde se trocavam sal, tecidos e metais) e artesanato + escravidão (doméstica e ampliada) e tráfico negreiro
Política: monarquia (rei = mani pongo  ou mani congo)
Religião: politeísmo animista + culto aos ancestrais + objetos mágicos-religiosos e, a partir de 1491, cristianismo (colonização portuguesa)
Etnia: bantu
Cultura: estatuetas e máscaras feitas em madeira, cobre e marfim.
Conquistado pelos portugueses 

Império do Mali (século XI - XVI)

 

Localização: África Ocidental (atu ais Mali, Senegal, Gâmbia, Guiné, Guiné Bissau e Burkina Faso

Economia: mineração (ouro), agricultura, pecuária, artesanato, escravidão e comércio (Timbuctu ou Tombuctu era um importante centro comercial internacional e de artesanato do Sahelcongregando populações de mercadores bérberes, árabes e judeus vindos da África do Norte, do Oriente Médio e do Saara)

Etnia: mandinga

Política: monarquia (líder = mansa)

Destaque: Mansa Musa (1312-1337) = maior islamização e expansão territorial (conquista da cidade de Timbuctu)

Religião: 1o politeísmo animista; 2o islamismo

Cultura: Timbuctu

Escolas corânicas (casas de estudos islâmicos)

Universidade de Sankore

 

Parte da fachada de Sankoré, Timbuctu, Mali.

Reunia comunidade de letrados e sábios e as mais significativas obras do conhecimento desenvolvido pelo mundo árabe da época
Comércio de livros de medicina, história, astronomia e matemática

 

 

AULA 5

Tráfico Negreiro

Assistir aula

Antecedentes: desde a Antiguidade, escravos negros eram vendidos por comerciantes que atravessavam o Saara, o Mar Vermelho e o Oceano Índico
Os cativos eram oriundos da Núbia e oeste do Sudão e eram vendidos para egípcios, romanos e muçulmanos.

No contexto da Expansão Marítima (séculos XV e XVI) = pioneirismo português no início da Idade Moderna
Inicialmente para as Ilhas Atlânticas, depois para o Brasil
Posteriormente, França, Inglaterra e Holanda também vão realizar o tráfico negreiro

Tráfico negreiro para a América

Navio negreiro, Rugendas, 1830.

Introdução da plantation = ↑ demanda por mão de obra escrava
Entre os séculos XVI e XIX = aproximadamente 10 milhões de africanos foram trazidos como escravos para a América

Origens/Etnias
África Ocidental Subsaariana
Sudaneses = Golfo da Guiné (Costa da Mina)
Bantos = Reino do Congo e Angola (Luanda, Benguela e Cabinda)
Fontes
Guerras tribais 
Cobrança de dívidas
Punição por crimes

Características
Escambo = escravizados trocados por aguardente, tabaco, metais ou tecidos
Feitorias = entrepostos no litoral africano onde eram comercializados para onde eram levados e comercializados os escravizados
Lucros com o tráfico negreiro
Navios negreiros (tumbeiros)
Péssimas condições a bordo: banzo, maus tratos e escorbuto
Morte de aproximadamente 40% dos cativos durante a travessia do Atlântico

 

Diagrama de um grande navio de escravos. Thomas Clarkson: Os gritos da África para os habitantes da Europa, 1822.

Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.
Tem perfil no Stoodi? Fazer Login