Resumo de União Ibérica: Invasões Francesas e Holandesas - História

Quer estudar União Ibérica: Invasões Francesas e Holandesas? Aqui no Stoodi você encontra resumos grátis de História que podem ser salvos em PDF para ajudar na sua preparação para o Enem e principais vestibulares.

AULA 1

União Ibérica: Fatores e Consequências

Assistir aula

Definição

União das coroas de Portugal e Espanha entre os anos de 1580 e 1640.


Fatores

  • Crise sucessória do trono português após a morte do rei D. Sebastião (1578):
    • Batalha de Alcácer-Quibir.
  • ↑ Felipe II, rei da Espanha, ao trono português.


Consequências

  • Desmantelamento do Império Luso no Oriente:
    • Perda das principais colônias lusas no Oriente.
  • Perda dos entrepostos comerciais (feitorias) na África:
    • Interrupção do tráfico negreiro;
    • ↑ Escravidão indígena no Brasil.
  • Conflitos com França, Inglaterra e Holanda:
    • Inimigos da Espanha = inimigos de Portugal.
  • Invasões no Brasil: ingleses, franceses e holandeses;
  • Supressão do Tratado de Tordesilhas:
    • Expansão da ocupação do interior do Brasil.

AULA 2

Restauração Portuguesa: Fatores e Consequências

Assistir aula

Definição

Restauração da autonomia portuguesa em 1640.


Fatores

  • ↑ Impostos;
  • ↑ Nacionalismo português;
  • Crise do Império Espanhol;
  • Apoio da Inglaterra.


Consequências

  • Tratado de Panos e Vinhos (Methuen) com a Inglaterra em 1703;
  • “Arrocho colonial” = a perda das principais colônias lusas no Oriente transformou o Brasil na mais importante fonte de renda para Portugal:
    • ↑ Impostos sobre o Brasil;
    • Revoltas nativistas.

AULA 3

Invasões Francesas: Contexto, Fatores e Objetivos

Assistir aula

Contexto histórico

  • União Ibérica: união das coroas de Portugal e Espanha entre os anos de 1580 e 1640.

 

Fatores

  • Não aceitação do Tratado de Tordesilhas (1494) pelo governo do rei francês Francisco I que defendia a liberdade de trânsito nos mares e os direitos implícitos de navegação e comércio.
  •  Interesse francês nos lucros auferidos com o comércio de pau-brasil.
  • Não reconhecimento dos monopólios da União Ibérica.

 

Objetivos

  • Contrabando de pau-brasil e de “drogas do sertão”(com a colaboração dos indígenas).
  • Fundação de colônias.
  • Refúgio para calvinistas franceses (huguenotes) perseguidos pelos católicos na França.

 

AULA 4

Invasões Francesas: Características

Assistir aula

Ataques de corsários franceses

  • Litoral das regiões Norte e Nordeste
  • Séculos XVI e XVII
  • As invasões francesas levaram o governo português (à época, União Ibérica) a fundar fortificações que deram origem a importantes cidades do Norte-Nordeste.
    • Forte de Filipeia de Nossa Senhora das Neves (atual João Pessoa – PB)
    • Forte dos Reis Magos (atual Natal – RN)
    • Forte de São Sebastião (atual Fortaleza – CE)
    • Forte do Presépio (atual Belém – PA)

 

França equinocial

  • Colônia fundada pelos franceses na região correspondente ao atual estado do Maranhão (1612-1615).
  • Fundação do Forte de São Luís pelo francês Daniel de La Touche (La Ravardière) que deu origem a atual capital do estado.

 

AULA 5

Invasões Holandesas: Fatores

Assistir aula

  • União Ibérica
  • Guerra de Independência da Holanda contra a Espanha (1568-1648)
  • Interrupção das relações comerciais luso-holandesas
  • Disputa pelo controle do centro produtor de açúcar (Nordeste do Brasil)

AULA 6

Invasões Holandesas: Bahia

Assistir aula

Características

  • Holandeses dominam Salvador, capital da Colônia, entre 1624 e 1625
  • Guerrilha no interior contra os invasores holandeses
  • Chegada de uma esquadra luso-espanhola com 12000 soldados
  • Derrota e expulsão dos holandeses da Bahia (Jornada dos Vassalos – 1625)

AULA 7

Invasões Holandesas: Pernambuco

Assistir aula

Características

  • 1630-1632:
    • Guerrilha no interior de Pernambuco (Guerra Brasílica) contra os invasores holandeses;
    • Arraial do Bom Jesus (PE) = reduto de resistência de senhores de engenho, escravos, índios e a população de Olinda e Recife;
    • “Traição” de Domingos Fernandes Calabar;
    • 1632 = tomada de Bom Jesus pelos holandeses;
    • Ocupação holandesa do Nordeste (Nova Holanda).
  • Administração Maurício de Nassau (1637-1644):
    • Nomeado governador do Brasil Holandês pela Cia. das Índias Ocidentais Holandesas (W.I.C.);
    • Tolerância religiosa (liberdade de culto);
    • Financiamento dos engenhos = crédito para os senhores de engenho;
    • Urbanização e modernização de Recife:
      • Biblioteca;
      • Zoológico;
      • Observatório astronômico.
    • Incentivo à vinda de artistas e cientistas:
      • Franz Post;
      • Albert Eckhout.

AULA 8

Invasões Holandesas: Insurreição Pernambucana

Assistir aula

Fatores

  • Demissão de Nassau, acusado pela W.I.C. de ter uma administração personalista e dispendiosa
  • Cobrança das dívidas dos senhores de engenho pela W.I.C.


Consequências

  • Expulsão dos holandeses
  • Concorrência com o açúcar holandês produzido nas Antilhas
  • Decadência da economia açucareira no Brasil
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.