Quer ter acesso aos nossos resumos completos?

Assine o Stoodi e prepare-se para o ENEM com conteúdos exclusivos!

Resumo teórico

União Ibérica: Invasões Francesas e Holandesas

Quer estudar União Ibérica: Invasões Francesas e Holandesas?

Aqui no Stoodi você encontra resumos grátis de História que podem ser salvos em PDF para ajudar na sua preparação para o Enem e principais vestibulares.

Gerar PDF do Resumo

Conteúdo exclusivo

Gerar PDF do resumo disponível para alunos dos planos Essencial, Avançado e StoodiMed. Assine agora e garanta seu acesso.

Ver planos

AULA 1

União Ibérica: Fatores e Consequências

Assistir aula

Definição

União das coroas de Portugal e Espanha entre os anos de 1580 e 1640.


Fatores

  • Crise sucessória do trono português após a morte do rei D. Sebastião (1578):
    • Batalha de Alcácer-Quibir.
  • ↑ Felipe II, rei da Espanha, ao trono português.


Consequências

  • Desmantelamento do Império Luso no Oriente:
    • Perda das principais colônias lusas no Oriente.
  • Perda dos entrepostos comerciais (feitorias) na África:
    • Interrupção do tráfico negreiro;
    • ↑ Escravidão indígena no Brasil.
  • Conflitos com França, Inglaterra e Holanda:
    • Inimigos da Espanha = inimigos de Portugal.
  • Invasões no Brasil: ingleses, franceses e holandeses;
  • Supressão do Tratado de Tordesilhas:
    • Expansão da ocupação do interior do Brasil.

AULA 2

Restauração Portuguesa: Fatores e Consequências

Assistir aula

Definição

Restauração da autonomia portuguesa em 1640.


Fatores

  • ↑ Impostos;
  • ↑ Nacionalismo português;
  • Crise do Império Espanhol;
  • Apoio da Inglaterra.


Consequências

  • Tratado de Panos e Vinhos (Methuen) com a Inglaterra em 1703;
  • “Arrocho colonial” = a perda das principais colônias lusas no Oriente transformou o Brasil na mais importante fonte de renda para Portugal:
    • ↑ Impostos sobre o Brasil;
    • Revoltas nativistas.

AULA 3

Invasões Francesas: Contexto, Fatores e Objetivos

Assistir aula

Contexto histórico

  • União Ibérica: união das coroas de Portugal e Espanha entre os anos de 1580 e 1640.

 

Fatores

  • Não aceitação do Tratado de Tordesilhas (1494) pelo governo do rei francês Francisco I que defendia a liberdade de trânsito nos mares e os direitos implícitos de navegação e comércio.
  •  Interesse francês nos lucros auferidos com o comércio de pau-brasil.
  • Não reconhecimento dos monopólios da União Ibérica.

 

Objetivos

  • Contrabando de pau-brasil e de “drogas do sertão”(com a colaboração dos indígenas).
  • Fundação de colônias.
  • Refúgio para calvinistas franceses (huguenotes) perseguidos pelos católicos na França.

 

AULA 4

Invasões Francesas: Características

Assistir aula

Ataques de corsários franceses

  • Litoral das regiões Norte e Nordeste
  • Séculos XVI e XVII
  • As invasões francesas levaram o governo português (à época, União Ibérica) a fundar fortificações que deram origem a importantes cidades do Norte-Nordeste.
    • Forte de Filipeia de Nossa Senhora das Neves (atual João Pessoa – PB)
    • Forte dos Reis Magos (atual Natal – RN)
    • Forte de São Sebastião (atual Fortaleza – CE)
    • Forte do Presépio (atual Belém – PA)

 

França equinocial

  • Colônia fundada pelos franceses na região correspondente ao atual estado do Maranhão (1612-1615).
  • Fundação do Forte de São Luís pelo francês Daniel de La Touche (La Ravardière) que deu origem a atual capital do estado.

 

AULA 5

Invasões Holandesas: Fatores

Assistir aula

  • União Ibérica
  • Guerra de Independência da Holanda contra a Espanha (1568-1648)
  • Interrupção das relações comerciais luso-holandesas
  • Disputa pelo controle do centro produtor de açúcar (Nordeste do Brasil)

AULA 6

Invasões Holandesas: Bahia

Assistir aula

Características

  • Holandeses dominam Salvador, capital da Colônia, entre 1624 e 1625
  • Guerrilha no interior contra os invasores holandeses
  • Chegada de uma esquadra luso-espanhola com 12000 soldados
  • Derrota e expulsão dos holandeses da Bahia (Jornada dos Vassalos – 1625)

AULA 7

Invasões Holandesas: Pernambuco

Assistir aula

Características

  • 1630-1632:
    • Guerrilha no interior de Pernambuco (Guerra Brasílica) contra os invasores holandeses;
    • Arraial do Bom Jesus (PE) = reduto de resistência de senhores de engenho, escravos, índios e a população de Olinda e Recife;
    • “Traição” de Domingos Fernandes Calabar;
    • 1632 = tomada de Bom Jesus pelos holandeses;
    • Ocupação holandesa do Nordeste (Nova Holanda).
  • Administração Maurício de Nassau (1637-1644):
    • Nomeado governador do Brasil Holandês pela Cia. das Índias Ocidentais Holandesas (W.I.C.);
    • Tolerância religiosa (liberdade de culto);
    • Financiamento dos engenhos = crédito para os senhores de engenho;
    • Urbanização e modernização de Recife:
      • Biblioteca;
      • Zoológico;
      • Observatório astronômico.
    • Incentivo à vinda de artistas e cientistas:
      • Franz Post;
      • Albert Eckhout.

AULA 8

Invasões Holandesas: Insurreição Pernambucana

Assistir aula

Fatores

  • Demissão de Nassau, acusado pela W.I.C. de ter uma administração personalista e dispendiosa
  • Cobrança das dívidas dos senhores de engenho pela W.I.C.


Consequências

  • Expulsão dos holandeses
  • Concorrência com o açúcar holandês produzido nas Antilhas
  • Decadência da economia açucareira no Brasil