Resumo de As Desigualdades - Sociologia

Quer estudar As Desigualdades? Aqui no Stoodi você encontra resumos grátis de Sociologia que podem ser salvos em PDF para ajudar na sua preparação para o Enem e principais vestibulares.

AULA 1

Desigualdade social

Assistir aula

Marx

  • Nossa sociedade é marcada por contradições, ex: igualdade e desigualdades andam juntas.


Brasil

  • Somos uma potência mundial. Potência política, econômica, cultural, religiosa. E social? Há muita desigualdade social.


Diferenças e Conflitos

  • Disparidade nos salários entre homens e mulheres, brancos e negros;
  • Os acessos à educação, saúde e consumo também são problemáticos.

AULA 2

Estado de Bem-estar Social

Assistir aula

2ª Guerra Mundial

  • Ao final da guerra, há uma crise global, econômica, política e social. Há a ameaça do avanço socialista da então URSS. Como resolver essa crise?


Estratégia

  • O capitalismo cede. Procuram conquistar a classe trabalhadora. Amenizam os problemas sociais. Assim, tentam deter a adesão popular ao socialismo.


Welfare State

  • Mais do que direitos isolados, esse bem-estar se integra num sistema. Sob responsabilidade do Estado, há melhoria na renda, saúde, educação, transporte. Esses benefícios se destinam à população geral, visando uma maior igualdade.

AULA 3

As igualdades

Assistir aula

Após 1945

  • Há a tentativa de proteção social, mas sem cair no socialismo (mantém-se a propriedade privada). Procura-se a igualdade dentro do sistema capitalista;
  • Ex: A educação passa a ser pública, gratuita e valoriza os melhores resultados.


Problema

  • As diferentes classes sociais não têm as mesmas oportunidades práticas;
  • A suposta igualdade beneficia uma classe e prejudica outra. Embora as regras valham para todos, alguns são beneficiados, pois suas condições práticas de acesso são maiores;
  • A suposta igualdade maquia os problemas sociais.

AULA 4

Meritocracia

Assistir aula

Explicação

  • Meritocracia é a recompensa pelo esforço. É uma suposta tentativa de aumentar a igualdade entre as classes sociais. No entanto, ela acaba camuflando as diferenças e legitima as desigualdades.


Exemplo

  • Isso se aplica na política, em empresas, no ambiente de trabalho, nas escolas e universidades. Ou seja, nossa sociedade é meritocrática.

AULA 5

Questão de gênero

Assistir aula

Natureza

  • Diferenciação de sexo: macho e fêmea;
  • Isso é uma restrição biológica: certos traços físicos determinam cada ser humano.


Cultura

  • Na nossa sociedade, temos o gênero masculino e gênero feminino. Esses gêneros são construções históricas. Por isso, podem variar. De fato, está sendo pensado outros gêneros;
  • Essa determinação social de gênero determina também os comportamentos dos indivíduos da sociedade.


Desigualdade sexista

  • As mulheres têm mais anos de estudo; apresentam melhor desempenho acadêmico; estão em maior número no ensino superior. Ainda assim, têm menores salários.


IBGE 2010

  • Exemplo de desigualdade sexista:
    • 90,6% das mulheres trabalham em serviços domésticos. 51,1% dos homens auxiliam nesses serviços. Além da desproporcionalidade numérica, o serviço doméstico é visto como “trabalho” para mulheres, mas para homens é só um “auxílio”.

AULA 6

Questão de gênero: exemplo político

Assistir aula

1º exemplo

  • A revista VEJA publicou uma reportagem com o título “Bela, Recatada e Do Lar”. O problema é determinar esse tipo de mulher como exemplar e o ideal a ser seguido. Assim, a mulher não deveria participar da política.

2º exemplo

  • A fúria. Enquanto um ataque de fúria é mal visto numa mulher, nos homens é interpretado como uma virtude. Essa é uma maneira de desqualificar a participação política das mulheres.

AULA 7

Discriminação racial

Assistir aula

Etnia

  • Os preconceitos com cor da pele é um dos maiores problemas sociais do Brasil.


Problemas Sociais

  • Mais da metade da população brasileira é negra ou parda. Eles têm salários, escolaridade e condições de vida menores que os brancos.


Gilberto Freyre

  • Estudou os problemas étnicos do Brasil;
  • Constatou que a mestiçagem é riqueza nacional. Ele valoriza a história, a antropologia e a cultura brasileiras (em contraposição ao positivismo).

AULA 8

Debate sociológico

Assistir aula

Gilberto Freyre

  • Adota uma ótica cultural.
  • As diversas etnias se misturam no Brasil. Isso deveria, no futuro, pôr fim ao racismo.


Florestan Fernandes

  • Adota uma ótica econômica;
  • Observa o modo de produção e repara que a discriminação racial é inerente a esse modo produtivo.


Carlos Hasenbalg

  • Adota uma ótica sociológica;
  • Os “não brancos” são desfavorecidos em todos os âmbitos de nossa sociedade.

AULA 9

Comparação

Assistir aula

EUA

  • Segregação é legal:
    • Negros são proibidos de frequentar os mesmos lugares que brancos;
    • Em transporte público, negros não podem sentar nos assentos reservados para brancos;
    • O mesmo vale para banheiros públicos.


Brasil

  • Segregação disfarçada:
    • Há igualdade na teoria, mas na prática, a desigualdade prepondera;
    • O Brasil não assume as diferenças e preconceitos.


Orancy Nogueira

  • Há dois tipos básicos de preconceitos: de origem e de marca.


Preconceito de origem

  • É carregado no sangue. É herdado, mesmo que não apareça.


Preconceito de marca

  • É visível, aparece na “pele”.

AULA 10

Lei e desigualdade

Assistir aula

1950

  • Na primeira metade do séc. XX, as desigualdades estavam visíveis. Artistas e teóricos denunciam essas desigualdades;
  • Após a Segunda Guerra, a luta contra o nazifacismo se amplia. A discussão da questão racial aumenta.


Mestiçagem

  • As etnias se mesclam . O racismo não aparece: fica disfarçado. Ex: a UNESCO considera o Brasil como exemplo de combate ao racismo, pois o racismo aqui não é visível.


Movimento Negro

  • Os movimentos contra o racismo se fortalecem. Denunciam as desigualdades, até a mudança da Constituição.


Constituição de 1988

  • Finalmente, todos somos iguais perante a lei;
  • No entanto, falta aplicar a lei.

AULA 11

O problema da fome

Assistir aula

História brasileira

  • A fome era considerada como algo natural. A natureza faz as pessoas viverem na miséria;
  • Resultado: não é possível combater a fome; devemos aceitar a miséria;
  • No Nordeste: o clima não permite o cultivo. Isso geraria incapacidade biológica dos habitantes.


Josué de Castro

  • Visitou as regiões brasileiras. Escreveu a Geografia da Fome;
  • Analisou a colonização dessas regiões;
  • Estudou a produção alimentícia dessas regiões conforme a colonização.    


Vários tipos de fome

  • Endêmicas (permanentes);
  • Epidêmicas (temporárias);
  • Totais (inanição);
  • Ocultas: é mais problemática no Brasil. As pessoas comem todos os dias, mas a alimentação não é adequada. Gera desnutrição, fraqueza e doenças. A produtividade cai e populações acabam sendo dizimadas.

AULA 12

Solução para a fome

Assistir aula

Má alimentação

  • É um problema social, político e econômico.
  • Algumas soluções:
    • Reforma Agrária:
      • A concentração dos meios de produção limita o acesso ao alimento.
    • Redistribuição:
      • Mais do que distribuir terras, mudar o sistema produtivo.
    • Constituição de 1988:
      • Acesso à alimentação é um direito. É preciso cumprir esse direito.
    • Desperdício:
      • 39 mil toneladas de comida são desperdiçadas por dia. Alimentaria 19 milhões de pessoas.

AULA 13

Desnutrição no século XXI

Assistir aula

1996 – 2006

  • Redução da desnutrição brasileira:
    • Brasil: 46%;
    • Nordeste: 74%;
    • 14 milhões em insegurança alimentar. Sem garantia de comer no dia seguinte.


Obesidade

  • É a marca da desnutrição atual;
  • Excesso de carboidratos: acima do peso, ausência de nutrientes, fome oculta.
Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.