Aprenda esse assunto de Biologia sobre genética com o Stoodi

Um dos assuntos mais interessantes em Biologia é a genética, porque você realmente pode ver como ela atua na sua vida. Todo mundo já viu alguém que tem pais de olhos castanhos, mas nasceu com olhos azuis; ou que tem cabelo loiro, mesmo sendo filho de pessoas com cabelo castanho. Quando você aprende genética, pode entender porque isso acontece. E um dos itens que vemos dentro desse assunto são as Leis de Mendel.

Mendel, que foi um monge, biólogo botânico e meteorologista austro-húngaro do século XIX. Ele realizou vários experimentos e elaborou leis que o levaram a ser conhecido como o “pai da genética”.

Você já conhece a primeira lei de Mendel? Sabe o que ela diz? Se não, é por aí que precisa começar os estudos. O que você acha de fazer uma revisão para relembrar o enunciado e a aplicação da primeira lei de Mendel? Em seguida, você encontra alguns exercícios para fixar o que acabou de aprender. Vamos começar!

 

&nbsp

O que diz a primeira lei de Mendel?

Antes de mais nada, você precisa conhecer o enunciado da primeira lei de Mendel, que também é conhecida como Lei de Segregação dos Fatores. Aqui está:

Primeira lei de Mendel

Cada característica é determinada por dois fatores que se separam na formação dos gametas, onde ocorrem em dose simples.

 

Agora, a pergunta: o que isso quer dizer?

Bom, vamos pensar nos seres humanos. Nós, assim como muitas outras espécies de seres vivos, temos um par de genes para determinar cada característica. Cor dos olhos: dois genes. Cor do cabelo: dois genes. Lóbulo da orelha solto ou preso: dois genes. Nariz reto ou torto: dois genes. E assim por diante.

Quando se formam as células gaméticas, esses pares de genes se separam, através do processo de meiose. Dizemos que os gametas são células haplóides, isto é, n (e não 2n, como as demais células do corpo). Então, em cada gameta, aparece apenas um gene para cada característica.

Esse gene vai se combinar com o gene do gameta do parceiro para formar, na fecundação, um novo ser vivo com um par de genes para cada característica.

Primeira lei de Mendel: ervilhas

Na sua pesquisa, Mendel realizou experimentos com uma variedade de ervilhas, a ervilha de cheiro, que é conhecida por ser fácil de cultivar, ter um ciclo de vida curto, produzir muitas sementes e apresentar características fáceis de identificar e comparar. Esse foi um dos motivos do sucesso de suas experiências.

Além disso, Mendel teve o cuidado de analisar apenas uma característica das ervilhas de cada vez. Por exemplo, em certo experimento, ele observava apenas a cor das sementes, verde ou amarela.

O elemento final para o sucesso do trabalho de Mendel com as ervilhas foi o uso de plantas de linhagem pura. Em outras palavras, ele queria apenas as plantas que tivessem um par de genes iguais para aquela determinada característica que estava sendo observada (isto é, plantas AA ou aa).

O cuidado que ele tomou para assegurar que estava trabalhando com plantas de linhagem pura foi cruzar as plantas com uma certa característica entre si durante seis gerações. Então, se ele queria uma planta de linhagem pura com a cor das sementes sendo amarela, ele cruzaria duas plantas com sementes amarelas entre si durante cerca de dois anos. Ao final de seis gerações, se todas as descendentes geradas tivessem sementes amarelas, ele concluía que as plantas eram puras.

Primeira lei de Mendel: cruzamento

O experimento realizado para confirmar a primeira lei de Mendel foi o cruzamento das plantas puras de ervilhas para observar como cada característica aparecia nas plantas descendentes.

Mendel cruzava, por exemplo, uma planta pura de sementes verdes com outra de sementes amarelas. As plantas originais eram chamadas de Geração P (de “parental”), enquanto as que nasciam do cruzamento eram chamadas de Geração F1. Depois, ele cruzava entre si as plantas da Geração F1 para produzir as plantas da Geração F2.

Observando que, no cruzamento, a Geração F1 tinha apenas plantas de sementes amarelas, e que uma planta de sementes verdes só aparecia na Geração F2, Mendel concluiu que a cor amarela era dominante e a verde, recessiva.

Mendel realizou cruzamentos semelhantes observando outras características e, para cada uma delas, notou que havia uma versão dominante e outra recessiva.

Características da primeira lei de Mendel

Podemos resumir a primeira lei de Mendel em quatro características principais, ou melhor, quatro conclusões que ele extraiu de seus experimentos. Elas são:

  • cada indivíduo de uma certa espécie reúne uma combinação de traços que o torna único, e cada um desses traços é determinado por um par de genes;
  • os traços são hereditários, isto é, são herdados da geração parental (o pai e a mãe);
  • os traços são transmitidos da geração parental para os descendentes por meio dos genes (ou, como Mendel enuncia em sua lei, os “fatores”);
  • a geração descendente herda apenas um gene do par do pai e um gene do par da mãe para cada traço.

 

Primeira e segunda lei de Mendel

Primeira lei de Mendel

Nós não vamos entrar muito na segunda lei de Mendel aqui, mas vale a pena comentar rapidamente, para evitar que você se confunda.

Essa lei, também conhecida como “diibridismo”, afirma que ocorre uma segmentação independente dos fatores. Em outras palavras, os pares de genes se separam de maneira independente. Assim, se um gameta é formado com o gene dominante para a cor da semente, isso não quer dizer que ele necessariamente também vai trazer o gene dominante para a textura, ou para a cor da casca, ou para a cor da flor.

Mendel observou, em seus experimentos, que uma característica não dependia da outra. Assim, era possível encontrar, no cruzamento entre as plantas, uma descendente amarela (característica dominante) e rugosa (característica recessiva). É por isso também que vemos pessoas nascerem com o cabelo escuro e os olhos claros.

 

Exercícios: primeira lei de Mendel

Agora, é hora de praticar o que você acabou de ver. Responda a essas duas questões e teste seus conhecimentos!

Exercício 1

“Cada caráter é condicionado por um par de fatores que se separam na formação dos gametas”. Mendel, ao enunciar essa lei, já admitia, embora sem conhecer, a existência das seguintes estruturas e processo de divisão celular, respectivamente:

a. cromossomos, mitose.

b. núcleos, meiose.

c. núcleos, mitose.

d. genes, mitose.

e. genes, meiose.

Exercício 2

(UNIFESP 2008)

Uma planta A e outra B, com ervilhas amarelas e de genótipos desconhecidos, foram cruzadas com plantas C que produzem ervilhas verdes. O cruzamento A x C originou 100% de plantas com ervilhas amarelas e o cruzamento B x C originou 50% de plantas com ervilhas amarelas e 50% verdes. Os genótipos das plantas A, B e C são, respectivamente,

a. Vv, vv, VV.

b. VV, vv, Vv.

c. VV, Vv, vv

d. vv, VV, Vv.

e. vv, Vv, VV

Respostas

Exercício 1: letra e.

Exercício 2: letra c.

E aí, acertou os exercícios sobre a primeira lei de Mendel? Lembre-se de que esse é um tema importante nas principais provas, como o ENEM. Se você ainda estiver com dificuldades, revise novamente e faça mais exercícios. E, se precisar de uma forcinha extra, aproveite para se cadastrar gratuitamente no Stoodi. No site, você encontra várias ferramentas para te ajudar nos estudos. Confira!

Raquel Brito

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!