Prouni: o que é, como funciona, quem pode participar e mais!

Tudo o que você precisa saber está nesse guia completo!

TUDO SOBRE  O PROUNI

Se você está em busca de uma vaga de curso superior, o Prouni pode ser o caminho certo para você. Já conhece o programa de oferta de bolsas de estudo em instituições privadas? Continue lendo e saiba tudo sobre essa forma de começar a sua vida universitária!

O que é o Prouni?

O Prouni (Programa Universidade para Todos) é um programa do Ministério da Educação (MEC) criado para conceder bolsas de estudo integrais e parciais (50%) em instituições de ensino superior privadas.

O programa foi criado em 2004 pela Medida Provisória nº 213/2004 e institucionalizado pela Lei nº 11.096/2005. Ele surgiu da necessidade de uma política pública direcionada à garantia do acesso e permanência de jovens de baixa renda ao ensino superior.

As bolsas são oferecidas em cursos de graduação e sequenciais de formação específica. Podem participar os estudantes brasileiros sem diploma de nível superior que prestaram o Enem a partir de 2010. As instituições participantes do programa recebem em troca a isenção de tributos.

Como funciona o Prouni?

Durante o ano, acontecem duas edições do programa: uma no primeiro e outra no segundo semestre. São oferecidas bolsas de estudo parciais (50%) e integrais (100%).

A seleção para o Prouni é feita com base nas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). É preciso obter no mínimo 450 pontos na média das notas das provas e nota superior a zero na redação.

As inscrições são feitas através do site do Prouni. Depois, são divulgados os resultados da primeira chamada. Os estudantes selecionados devem comparecer às instituições para fazer a matrícula.

Se ainda houver vagas, é realizada uma segunda chamada, e depois uma lista de espera. Por último, são abertas as inscrições para as bolsas remanescentes.

Vamos explicar tudo isso mais adiante!

Quem pode participar do Prouni?

Para participar do Prouni, é obrigatório ser estudante brasileiro e não possuir diploma de curso superior. Além disso, é preciso estar em no mínimo uma das situações abaixo:

  • Ter feito todo o ensino médio em escola da rede pública.
  • Ter feito todo o ensino médio em escola da rede privada, como bolsista integral da própria escola.
  • Ter feito parte do ensino médio em escola da rede pública e parte em escola da rede privada, como bolsista integral da própria escola privada.
  • Ser pessoa com deficiência.
  • Ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrando o quadro de pessoal permanente da instituição pública e concorrer a bolsas exclusivamente nos cursos de licenciatura. Nesses casos, não há requisitos de renda.

Quem deseja concorrer a uma bolsa integral (100%), precisa ter renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa. Para concorrer a uma bolsa de 50%, a renda familiar mensal bruta deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

 

Critério socioeconômico

Mesmo que você comprove um dos itens acima, como portador de deficiência, você ainda deve comprovar a sua renda familiar bruta per capita.

  • Para você conseguir concorrer a uma bolsa integral, ou seja, com 100% de desconto, sua renda familiar bruta per capita deve ser menor que 1, salário mínimo.
  • Para uma bolsa parcial, ou seja, com 50% de desconto, sua renda familiar bruta per capita deve ser entre 1,5 salário mínimo e 3 salários mínimos.

Mas como calcular a renda per capita?

Basta você somar a renda individual de cada membro da sua família, ou seja, das pessoas que moram na mesma casa. Depois, é só dividir este valor pelo número de pessoas que moram nesta casa, tendo assim, o valor da renda familiar bruta per capita.

Cronograma Prouni

Para o ano de 2019, o Prouni já revelou as datas. As inscrições vão do dia 06/02 até 09/02. Veja a imagem abaixo:

cronograma prouni

Se você quer saber mais como funciona o cronograma do Prouni, basta você ficar atento ao site e aplicativo oficial do programa. Por meio destes meios, você consegue acompanhar datas de inscrição, divulgação dos resultados e, ainda, acompanhar o período de inscrição para a matrícula.

Além disso, você consegue confirmar os seus dados quando fizer a inscrição.

Inscrição do Prouni: como fazer?

caderno prouni

Há dois processos seletivos do Prouni por ano: um no primeiro e outro no segundo semestre. As inscrições são feitas de forma gratuita e exclusiva pela página do Prouni.

Para se inscrever, tenha em mãos o seu número do CPF e o da inscrição do Enem do ano anterior. Siga o passo a passo para confirmar a sua inscrição:

1. Acesse a página do Prouni e clique em “Fazer a inscrição”.

2. Insira o seu número de CPF, os números da inscrição e da senha cadastrados no Enem do ano anterior.

3. O sistema vai identificar automaticamente seus resultados no Enem e se você possui a nota necessária para participar do Prouni. Confira os dados e corrija se algo estiver errado.

4. Em seguida, você deverá preencher um questionário socioeconômico sobre a sua situação social e a da sua família.

5. O próximo passo é escolher duas opções de curso, de acordo com a sua prioridade. Eles podem ser em instituições diferentes. Além disso, você deverá escolher se pretende concorrer pela política de cotas ou pela ampla concorrência.

6. Aí é só finalizar o cadastro e pronto.

Lembre-se: você poderá alterar as suas opções de curso até o último dia de inscrição. Fique de olho nas notas de corte para ter mais chances de conseguir uma bolsa.

Caso você não tenha acesso à internet para realizar a inscrição, o programa assegura o acesso gratuito em todas as instituições participantes.

Prouni: documentos necessários

Se você for selecionado para uma bolsa do Prouni, será necessário comparecer à instituição desejada para comprovar as informações do questionário socioeconômico. Veja a lista de documentos necessários clicando aqui.

Atenção! A instituição poderá solicitar a apresentação de outros documentos para ter certeza da veracidade das informações. Por isso, não deixe para ir até a instituição no último minuto.

Lembre-se: depois de entregar a documentação, solicite o Protocolo de Recebimento de Documentação do Prouni. Mesmo se for um curso EAD (à distância).

O que fazer depois de entregar a documentação para a universidade?

Esperar. A instituição de ensino irá conferir a veracidade das informações dadas pelo candidato e decidir aprová-lo ou rejeitá-lo.

O resultado da aprovação ou reprovação será registrado no Sistema Informatizado do Prouni (Sisprouni). Para saber seu resultado, basta acessar o sistema de inscrição do Prouni.

Nota de corte do Prouni

A nota de corte do Prouni é definida pela menor nota necessária para a uma bolsa de estudos integral ou parcial. Após todos os estudantes inserirem seus dados no momento da inscrição, o sistema ordena as pontuações e relaciona com a quantidade de vagas disponíveis.

Para poder participar do Prouni, é necessário ter tirado pelo menos 450 pontos de média, e não ter zerado a redação.

Em cursos como Medicina, a competição é mais acirrada e a nota de corte pode chegar até perto dos 800 pontos. Portanto, é importante ficar de olho na variação da note de corte durante o período de inscrição para saber se tem chances de conseguir uma vaga.

Veja alguns exemplos de notas de corte edições mais recentes do Prouni:

  • Administração: entre 450 e 770
  • Arquitetura e Urbanismo: entre 540 e 770
  • Ciências da Computação: entre 450 e 790
  • Ciências Contábeis: entre 450 e 760
  • Direito: entre 450 e 800
  • Educação Física: entre 450 e 730
  • Enfermagem: entre 540 e 745
  • Engenharia: entre 550 e 770
  • Jornalismo: entre 500 e 720
  • Letras: entre 450 e 705
  • Medicina: entre 735 e 815
  • Nutrição: entre 450 e 730
  • Odontologia: entre 550 e 760
  • Psicologia: entre 450 e 790
  • Relações Internacionais: entre 450 e 760

Agora você já sabe tudo sobre o Prouni! Aproveite o programa e compartilhe este guia com seus amigos. Boa sorte!

Para aumentar suas chances de ir bem no Enem, cadastre-se gratuitamente no Stoodi e aproveite todas as ferramentas disponíveis.

Cotas no Prouni

O Prouni destina um percentual das bolsas para as pessoas com deficiência e para as autodeclaradas indígenas, pretas ou pardas. Esse número é definido de acordo com o percentual de cidadãos nestas classificações no Estado da instituição de ensino em questão.

Atenção! O candidato cotista também precisa se enquadrar nos demais critérios de seleção do Prouni.

Aplicativo Prouni

Aplicativo Prouni

Sim, o Prouni também tem aplicativo! E ele está disponível para iPhoneAndroid e Windows Phone. Através dele você consegue:

  • Acompanhar sua inscrição no Prouni.
  • Ter acesso às classificações parciais e notas de corte.
  • Ter acesso às suas notas do Enem.
  • Ver a lista de pré-selecionados.
  • Ver o resultado final.

Prouni 2018

Atenção! O Prouni tem prazos que você precisa cumprir caso queira garantir a sua participação. Você pode acompanhar as datas pelo site ou pelo aplicativo.

Confira o que já foi divulgado:

  • 03/04 a 09/04 – Inscrições abertas para quem ainda não está matriculado na instituição de educação superior desejada.
  • 03/04 a 30/04 – Inscrições abertas para quem já está matriculado na instituição de ensino superior desejada.

Caso ainda sobrem vagas após a segunda chamada, o Prouni abre uma lista de espera. Para participar dela, o candidato precisa entrar no site do programa e registrar o interesse em participar.

A participação na lista de espera será relacionada com a primeira opção de curso do candidato no momento da inscrição. Também podem participar da lista de espera os candidatos selecionados para a segunda opção de curso, mas que não tiveram formação de turma.

Prouni: resultado

O que é Prouni

Você se inscreveu e agora aguarda ansiosamente pelo resultado do Prouni. Mas quando ele sai?

Logo depois do fim do período de inscrições, o Prouni inicia o processo de resultados. Os candidatos são classificados de acordo com a pontuação da prova do Enem, ou seja, a nota mais alta recebe o primeiro lugar na lista de convocação.

O candidato irá concorrer apenas com as pessoas que selecionarem a mesma modalidade que ele selecionou, o mesmo curso e mesma faculdade.

ATENÇÃO: Aqueles que foram selecionados para a primeira opção de curso, não poderão concorrer a segunda opção.

Segunda chamada

A segunda chamada também é uma lista de convocação, porém, com uma quantidade menor de alunos do que na primeira.

Caso o candidato seja selecionado, ele deve realizar a matrícula na faculdade em que foi selecionado dentro do período indicado pelo cronograma no edital. Se ainda sobrarem vagas no Prouni, é aberta uma lista de espera.

Lista de espera

Esta é a última oportunidade que o aluno terá para se candidatar no Prouni. Para participar da Lista de espera o aluno deve demonstrar interesse na vaga, selecionando esta opção após as datas de inscrição.

O candidato não pode ter sido selecionado nas chamadas anteriores ou ter sido rejeitado por falta de turma.

Para ficar de olho nos resultados, você precisa acessar o site do Prouni, ligar para o telefone 0800-616161 ou ainda falar diretamente com a universidade em que você se inscreveu.

Critérios de desempate do Prouni

Pode acontecer de as notas de alguns candidatos serem exatamente iguais. Para esses casos, o Prouni possui cinco critérios de desempate baseados na nota do Enem. A ordem é:

  • Maior nota na Redação.
  • Maior nota na prova de Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias.
  • Maior nota na prova de Matemática e suas Tecnologias.
  • Maior nota na prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias.
  • Maior nota na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias.

Faculdades que aceitam o Prouni

formanda prouni

Durante o período de inscrição, o site oficial do Prouni divulga uma lista com a relação oficial das instituições participantes do programa. Fique de olho na aba “faculdades participantes”.

Se você baixar o aplicativo oficial do Prouni, também poderá ter acesso à lista.

Bolsas Prouni

De maneira geral, são oferecidos 2 tipos de bolsas pelo Prouni:

  • Bolsas Integrais: a renda familiar per capita deve ser abaixo de 1,5 salário mínimo
  • Bolsas parciais: o candidato deve ter renda acima de 1,5 salário mínimo, e menor que 3 salários mínimos.

Aos professores do ensino público, de pedagogia e licenciatura, também são oferecidas bolsas de 50% e 100%.

Apoio pelo Fies

Para os alunos de universidades particulares que utilizam o Prouni, com bolsas de 50%, o FIES disponibiliza-se para financiar a outra parcela da mensalidade. Para isso, o aluno deve comprovar que não tem condições de custear o restante.

Confira as condições no site oficial do Fies!

Contudo, ainda há mais 2 tipos de bolsas, que são as mais procuradas pelos alunos. Veja abaixo as Bolsas Remanescentes e a Bolsa Permanência Prouni!

Bolsas Prouni: Bolsas Remanescentes

As bolsas remanescentes do Prouni são aquelas que não foram ocupadas ao longo do processo regular do programa (primeira chamada, segunda chamada e lista de espera). As inscrições já estão abertas e vão até o dia 30 de abril para os candidatos já matriculados na instituição em que desejam obter bolsa.

Para concorrer a uma bolsa Prouni remanescente, você precisa atender a uma das condições abaixo:

  • Ser professor da rede pública de ensino, exercendo o magistério na educação básica e integrando o quadro de pessoal permanente da instituição pública, para os cursos com grau de licenciatura destinados à formação do magistério da educação básica.
  • Ter participado do Enem a partir da edição de 2010 e ter tirado, em uma mesma edição, média igual ou superior a 450 pontos e nota maior do que zero na redação.
  • Não ter sido aprovado no processo seletivo regular do Prouni no primeiro semestre de 2018.
  • Não ter sido aprovado no processo de Bolsa Remanescente do Prouni no primeiro semestre de 2018.

PARA SE INSCREVER, É NECESSÁRIO ACESSAR O SITE DO PROUNI.

Bolsa Prouni: Bolsa Permanência

A Bolsa Permanência do Prouni é destinada ao custeio das despesas do bolsista integral do Prouni (transporte e material didático, por exemplo). Ela tem o valor máximo equivalente ao das bolsas federais de iniciação científica. Os valores estão disponíveis no edital disponibilizado pelo Ministério da Educação.

Como conseguir a bolsa permanência?

Para ter direito à bolsa permanência, é preciso estar utilizando a bolsa integral do Prouni. Além disso, é necessário estar matriculado em curso presencial com no mínimo 6 semestres de duração, e com carga horária igual ou superior a 6 horas diárias de aula. As informações devem ser compatíveis com as cadastradas pelas instituições de ensino junto ao MEC.

Como calcular a carga horária?

Essa carga horária média é calculada usando a carga horária mínima para concluir o curso, em horas, o tempo para completar o curso, em anos, e o número de dias letivos, em dias.

Primeiro, deve-se realizar a multiplicação do prazo mínimo, em anos, para a realização do curso, com o número de dias do ano letivo. Em seguida, pegue a carga horária mínima total do curso, em horas, e divida com o resultado da multiplicação acima.

Se o resultado da divisão foi maior ou igual a 6, você tem direito a uma bolsa permanência!

Seleção dos bolsistas

A seleção dos bolsistas que podem receber o benefício é feita mensalmente, no primeiro dia de cada mês, observando o cálculo citado e a disponibilidade de orçamento do Ministério da Educação.

Para concorrer à bolsa, o estudante precisa ter uma conta corrente individual no Banco do Brasil ou na Caixa Econômica Federal. Atenção: não são aceitas contas poupança, eletrônicas, contas com mais de um titular ou contas abertas com CPF diferente do bolsista.

O estudante precisa então ir até a coordenação do Prouni na instituição em que estiver matriculado, levando:

  • Documento de identidade com foto.
  • CPF.
  • Comprovante bancário com os dados da conta corrente.

Assim, a coordenação efetivará o seu cadastro no Sistema do Prouni e o estudante assinará o Termo de Concessão de Bolsa Permanência.

Cancelamento da Bolsa Permanência

A bolsa permanência poderá ser encerrada a qualquer momento, tanto pelo MEC quanto pela instituição de ensino. Isso pode acontecer se:

  • O bolsista fizer ou solicitar transferência para um curso com carga horária média diária inferior a 6 horas.
  • A bolsa do Prouni for cancelada.
  • Se houver comprovação de que o aluno está utilizando o dinheiro do auxílio com outras finalidades.
  • Se houver comprovação de que o aluno prestou informações falsas ou omitiu algo para conseguir a bolsa.
  • Se o bolsista pedir desligamento do curso.

Transferência de bolsa Prouni

Depois de conseguir uma bolsa pelo Prouni, o bolsista poderá fazer a transferência para outro curso, turno, campus ou até outra instituição de ensino privada. Esse procedimento é de caráter interno das instituições. Mas, para isso, é preciso seguir algumas regras:

  • As instituições de ensino de origem e de destino devem estar de acordo com a transferência.
  • A instituição e o curso para o qual o estudante quer ser transferido devem estar regularmente credenciados no programa.
  • Deve existir vaga no curso pretendido pelo estudante.

O processo é concluído quando a instituição de destino emite o Termo de Transferência do Usufruto de Bolsa. Então o prazo de utilização da bolsa passa a ser o prazo do curso de destino, subtraído o período já utilizado no curso de origem.

Transferência para instituição superior pública

O bolsista também pode solicitar a transferência para uma instituição pública. Mas nesse caso, uma vez que a transferência seja efetivada, o estudante deve pedir o encerramento da bolsa. Pois não é permitido utilizar uma bolsa do Prouni estando matriculado em uma instituição pública.

Casos especiais

O bolsista do Prouni também poderá solicitar a transferência nos seguintes casos:

  • Extinção do curso devido à fusão ou incorporação da instituição de ensino.
  • Extinção das atividades da instituição.
  • Servidor estudante que mudar de sede por interesse da administração.
  • Remoção ou transferência de ofício de servidor público federal civil ou militar estudante, ou seu dependente estudante, que resulte em mudança de domicílio.

Transferências proibidas

Não poderão ser feitas transferências nos seguintes casos:

  • De bolsa integral para parcial ou vice versa.
  • Para cursos considerados insuficientes, segundo critérios de desempenho do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES, por duas avaliações seguidas.
  • Quando o número total de semestres já cursados ou suspensos for igual ou superior à duração máxima do curso de destino.
  • Bolsa concedida por ordem ou decisão judicial.
  • Nos casos em que a nota média do bolsista no Enem, utilizada para sua admissão ao Prouni (A), for inferior à nota média do último candidato aprovado no processo seletivo mais recente do Prouni em que tenham sido ofertadas bolsas para o curso de destino (B), ressalvada decisão em contrário da instituição

Confira mais informações sobre as transferências no Manual do Bolsista.

Encerramento da bolsa Prouni

Se você for aprovado e começar a utilizar uma bolsa do Prouni, ainda será necessário tomar alguns cuidados para não ter a sua bolsa cancelada! As regras estão no Manual do Bolsista.

O bolsista precisa ser aprovado em, no mínimo, 75% das matérias cursadas por período. Além disso, não pode abandonar o período letivo, nem deixar de pagar a parcela não coberta pela bolsa, se for um bolsista parcial.

O afastamento não justificado também pode resultar em cancelamento da bolsa. Então, fique atento! Veja outros motivos de encerramento:

  • Não realização da matrícula no prazo estabelecido.
  • Matrícula em instituição pública gratuita de ensino superior.
  • Conclusão do curso no qual o bolsista está matriculado ou de qualquer outro curso superior em qualquer instituição.
  • Comprovação de mudança substancial da condição socioeconômica do estudante.
  • Acúmulo de bolsas do Prouni pelo estudante.
  • Uso simultâneo em cursos ou instituições diferentes da bolsa do Prouni e do Fies.
  • Decisão ou ordem judicial.

Prouni em números

O site do Prouni disponibiliza vários dados sobre o programa. São gráficos apresentando quantas bolsas são ofertadas por ano, por processo seletivo, por tipos de bolsa, os inscritos por processo, por região e muito mais. Você pode ter acesso a todos esses dados clicando aqui.

Prouni e Fies

O Fies é o Fundo de Financiamento Estudantil. O programa do governo federal oferece financiamento de cursos superiores não gratuitos para estudantes que atendam a requisitos socioeconômicos específicos.

Se você conseguir uma bolsa de 50% pelo Prouni, mas não puder pagar a outra metade da mensalidade, poderá usar o Fies para custear o valor restante. Basta que a instituição e o curso para o qual você foi selecionado tenham ofertas de vagas para financiamento e que você seja aprovado no processo seletivo do Fies.

Prouni e Sisu

O Prouni é um programa do MEC que oferece bolsas de estudo integrais e parciais em instituições privadas de ensino superior. O Sisu é um sistema informatizado, gerenciado pelo MEC, em que  instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para candidatos participantes do Enem.

Quem se inscreve no Sisu também pode se inscrever no Prouni. Porém, o candidato não poderá usar ao mesmo tempo uma bolsa do Prouni e estar matriculado em uma universidade pública e gratuita.

Caso você concorra a uma vaga em instituição pública pelo Sisu e a uma bolsa pelo Prouni e consiga as duas, deverá optar apenas por uma!