Gustavo já havia sido aprovado em Física, mas decidiu mudar de carreira

 

É muito comum os estudantes optarem por um curso universitário na hora da inscrição para o vestibular, serem aprovados, começar a cursar e perceber que não era bem aquilo que eles pensavam. Conhece alguém que passou por isso?

Hoje, vamos te contar um pouco da história do Gustavo Barbosa, aluno do Stoodi que passou por essa situação recentemente. Em 2016, ele foi aprovado no vestibular de Física da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Começou a cursar a faculdade e percebeu que não estava na área certa.

Ele tomou uma decisão rápida e decidiu voltar a estudar para o vestibular e tentar uma vaga em outra área que o agradava bastante: Arquitetura. Para ajudá-lo nessa caminhada, ele assinou o Stoodi em meio de 2017 para complementar seus estudos.

Gustavo teve que conciliar seu tempo entre o curso de Física na UFPR e a preparação para o vestibular de Arquitetura. Não foi um período fácil, mas ele afirma que determinação, disciplina e um pouco de orientação dos pais na hora certa pode ser uma combinação fundamental para a aprovação.

Ficou curioso e quer saber como foi a trajetória de Gustavo até chegar ao curso de Arquitetura na UFPR? Acompanhe o bate-papo que tivemos com o mais novo futuro arquiteto do país.

Aluno do Stoodi é aprovado na UFPR

Stoodi: Por quanto tempo você estudou para passar no vestibular?

Gustavo: Estudei para passar no vestibular desde o 3° ano do ensino médio, concluído  em 2016. Contudo, para passar em Arquitetura estudei desde Maio de 2017.

Stoodi: Por quanto tempo você usou o Stoodi durante a preparação?

Gustavo: Aderi ao Stoodi em Maio de 2017, seis meses, quando aproveitei um desconto para a turma daquele mês.

Stoodi: Como você organizou a sua rotina de estudos?

Gustavo: Minha rotina de estudos era dividida com a faculdade. Fui aprovado em 2016/2017 em Física, também pela UFPR, entretanto, não me identifiquei com o curso e passei a estudar para fazer um novo vestibular.

No período da manhã frequentava as aulas na universidade e no período da tarde e parte da noite focava nos estudos para o vestibular. Obviamente, não tive um bom desempenho na faculdade, mas eu estava determinado a mudar, então foquei somente no vestibular.

Utilizava o plano de estudos de 6 horas do Stoodi, assistia às videoaulas, fazia os exercícios e tinha rotina de revisões que li numa matéria do site: 24h, 1 semana, 1 mês e 6 meses depois eram feitas as revisões. Uma vez por semana, geralmente no domingo à noite, via vídeos ou lia matérias sobre otimização de estudos, o que me ajudou a aproveitar mais o que era estudado no decorrer das semanas.

Stoodi: Como você mantinha o foco nos estudos?

Gustavo: Eu sabia onde eu queria chegar e onde eu não queria estar, isso foi o que mais me motivou a focar nos estudos, mas também me permitia sair em alguns fins de semana com amigos quando estava com os estudos em dia, ou até mesmo quando sentia que precisava “tomar um ar”.

A família me dava apoio e me motivava também, meus pais pediam para eu descansar quando viam que eu estava sobrecarregado.

Stoodi: Quais os maiores desafios na preparação para o vestibular?

Gustavo: Estudar em casa já é um tanto quanto desafiador, pois você é seu próprio supervisor. Entretanto, conciliar isso com a faculdade foi exaustivo para mim, me sentia sobrecarregado e não foi saudável. Pensei em desistir várias vezes.

Stoodi: Que dicas você daria para outros alunos do Stoodi?

Gustavo: Determinação e disciplina! É difícil estudar em casa, pois não tem ninguém para te dizer o que fazer ou chamar sua atenção quando está procrastinando, então ter disciplina é muito importante. E estudar todo dia como se fosse o primeiro dia, não se culpar se o dia anterior não foi tão proveitoso, você tem mais 24 horas para aprender com qualidade.

O que achou da trajetória do Gustavo? Com bastante dedicação e disciplina ele chegou lá. Se quiser, pode também conhecer a história de Moisés Meneses, aluno de escola pública que gabaritou geografia e foi aprovado em Direito na UEA.

Você pode gostar também