Confira a opinião de um aluno que passou pelo mesmo dilema

Quando estamos no colégio nos queixamos de estudar algumas matérias. Uns não gostam de exatas, outros não se dão bem com humanas. Quando chegamos na fase universitária, podemos, enfim, escolher o que vamos cursar – mas isso nem sempre é tão fácil.

Passar 4 anos estudando sobre alguns assuntos específicos é muito melhor quando realmente gostamos do curso escolhido. Para isso, é necessário se identificar com a área, matérias e temas abordados na rotina das aulas.

Com o tempo, algumas pessoas percebem que fizeram a escolha errada e aquela graduação que parecia ser tão legal, já não era interessante. Eis que surge a dúvida: Será que mudar de curso nessa altura do campeonato é perda de tempo?

Isso aconteceu com Caetano Luisi. Aos 17 anos, ele teve que escolher qual profissão seguiria. Foi então que prestou os vestibulares para Publicidade e Propaganda. Depois de um ano inteiro de estudos, ele viu que não era bem aquilo que ele realmente queria e decidiu mudar para Direito.

Respondendo à pergunta anterior, ele afirma que não.  “Apesar de parecer um desperdício de tempo e investimento, não é. Qualquer decisão na sua vida que acredite ser um erro, na realidade é experiência que mostra amadurecimento”, comenta.

De acordo com o futuro advogado, entrar em PP foi necessário para ter certeza que aquela profissão não era para ele. Hoje, com 22 anos, ele encontra-se na metade de seu curso e utiliza alguns conhecimentos de marketing para otimizar seus trabalhos.

O que acontece é que conhecimento é válido, seja qual for a sua profissão. Obviamente que damos preferência para aprender coisas que estão presentes na nossa rotina de trabalho, mas tudo que é estudado serve para enriquecer uma pessoa de informação e cultura.

Uma coisa que muita gente se esquece é que a maioria dos cursos do Brasil possui matérias bases, que podem ser substituídas ao entrar na nova graduação. Não faria sentido, por exemplo, uma pessoa estudar duas vezes a disciplina Ética.

Vale lembrar que isso varia de pessoa para pessoa. Somente você conseguirá responder essa pergunta, pois existem fatores muito pessoais como situação financeira, fase de vida e etc.

Caetano recomenda e encoraja os alunos que estão passando por isso. “Não me arrependo de nada. Vale a pena”, finaliza. 

0 Shares:
Você pode gostar também
Leia mais

Direito: gosto pela leitura é necessário

Hoje é dia daqueles que zelam pela harmonia da sociedade e garantem que as empresas, o poder público e os cidadãos respeitem as leis do país. Hoje é dia dos advogados. O estudante que estiver pensando em cursar direito deve ter em mente que esta ciência cuida da aplicação das normas...
Leia mais

Engenharia: uma profissão para quem gosta de números

Descubra qual tipo de engenharia é o ideal para você Para quem gosta de cálculos, seguir a carreira de engenheiro é uma boa opção. Esse profissional é responsável por produzir projetos, estudar problemas, planejar soluções, verificar a viabilidade econômica e técnica para o seu desenvolvimento. O estudante que estiver pensando...