Um dos temas mais cobrados na disciplina de História no Enem, é a República brasileira. A partir de sua Proclamação, em 1889, a organização do país mudou em diversos aspectos, principalmente com relação à forma de governo. Se, durante o Brasil Império, o Estado era governado por um monarca, com o surgimento da República, passamos a ser liderados por um Presidente.

A primeira pessoa a ocupar o cargo foi o Marechal Deodoro da Fonseca. Importante militar e político brasileiro, Deodoro assumiu a liderança do país assim que a República foi estabelecida, sendo assim uma das figuras centrais da História do Brasil. Continue a leitura deste texto para entender melhor quem foi Marechal Deodoro, e como seu governo marcou nossa História.

Biografia de Marechal Deodoro da Fonseca

Deodoro_da_Fonseca_(1889)
Créditos: Por Governo do Brasil – Galeria de Presidentes, Domínio público, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=19035501

Deodoro da Fonseca nasceu em 5 de agosto de 1827, na então vila de Alagoas da Lagoa do Sul, no hoje estado de Pernambuco. Filho de uma família de tradição militar, também segue essa carreira. Em 1845, era cadete (militar em formação) de primeira classe e, rapidamente, ganhou destaque dentro do exército brasileiro.

Como militar, participou de diversos momentos marcantes da História, como a Guerra do Paraguai (1864 – 1870). Sua atuação nos combates foi de grande destaque, chegando, em 1887, a alcançar a patente de Marechal-de-Campo, cargo mais alto do exército brasileiro da época.

Além de sua atuação na defesa do país, Marechal Deodoro também esteve presente nos conflitos políticos que aos poucos enfraqueceram o império, como a chamada Questão Militar — uma série de conflitos entre 1883 e 1887, envolvendo oficiais do Exército Brasileiro e a Monarquia, que fortaleceu a campanha republicana.

Por conta disso, foi chamado de volta ao Rio de Janeiro, onde foi recebido com festividades pelos colegas e alunos da Escola Militar e foi eleito primeiro presidente do Clube Militar, liderando o setor antiescravista do Exército. Em 1888, assumiu o comando militar do Mato Grosso. Contudo, permaneceu no posto somente até a metade do ano seguinte.

Governo de Deodoro da Fonseca

Apesar de ter sido o primeiro presidente do país, a princípio Deodoro da Fonseca não era contrário à monarquia. Muito pelo contrário, era amigo e devia favores a Dom Pedro II.

Contudo, após uma série de pressões e com o avanço da crise política e econômica ao final do Segundo Reinado, o Marechal, ao lado de Benjamin Constant, liderou o golpe militar que depôs o imperador e instaurou o regime republicano e federativo, do qual Deodoro foi o primeiro Presidente. De maneira geral, seu governo é dividido em dois momentos distintos.

Governo Provisório

Em 15 de novembro de 1889, foi constituído o Governo Provisório da República. A primeira ação do governo foi organizar uma proclamação ao país, anunciando a mudança de regime e justificando-a.

Pelo Decreto nº 1, foi estabelecida a república federativa como forma de governo e as antigas províncias foram transformadas em Estados federais. Além disso, o país passou a ser chamado Estados Unidos do Brasil.

Durante o governo provisório, Deodoro buscou reestruturar as instâncias políticas, administrativas e os símbolos nacionais. Muitas das mudanças feitas nesse período persistem ainda hoje. A seguir, listamos algumas das principais transformações realizadas pelo governo provisório de Deodoro da Fonseca:

  • separação entre Estado e Igreja: era parte dos ideais republicanos a laicização do Estado, ou seja, a separação entre as questões de governo e as questões religiosas, instituindo a liberdade religiosa;
  • mudança na bandeira brasileira: um dos principais símbolos do país, a Bandeira Nacional, foi modificado: o escudo imperial foi retirado, e em seu lugar foi colocado o cruzeiro do sul com a inscrição de teor positivista “ordem e progresso”;
  • criação do feriado de Tiradentes: para promover a defesa e exaltação da República, foi difundida e exaltada a figura do militar morto durante o Império por conta da Inconfidência Mineira;
  • incentivo à industrialização: o governo estimulou o recém-formado contingente de assalariados, barateou o fornecimento de crédito e promoveu a concessão de obras, entre outras medidas.

É importante notar que uma das consequências das medidas de industrialização foi o “encilhamento”, nome dado à crise econômica gerada pela reforma monetária que autorizava os bancos a emitir papel-moeda sem lastro em outro e prata. Essa medida gerou uma grande inflação, causando crise na bolsa e a ruína de muitos investidores.

Governo Constitucional

Em 1891, foi decretada e promulgada a primeira constituição federal do Brasil, estabelecendo o regime presidencialista. Apesar de perder grande parte de seu apoio ao longo do governo provisório, o Marechal Deodoro da Fonseca, aliado aos antigos conservadores do Império, conseguiu ser eleito, tendo como vice também um militar, o aclamado Marechal Floriano Peixoto, que era apoiado pelos liberais.

O mandato constitucional de Deodoro durou apenas 9 meses, de fevereiro a novembro de 1891. Marcado pela instabilidade política, seu governo tinha oposição tanto da população quanto do Congresso, principalmente por conta da crise econômica que marcava o país.

A tensão era tamanha que o Congresso tentou aprovar a “Lei de Responsabilidades”, que reduzia os poderes do presidente. O Marechal reagiu com severidade.

Em 3 de novembro, Deodoro decretou a dissolução do Congresso. Tropas militares cercaram os prédios legislativos e prenderam os líderes oposicionistas, além de colocar a imprensa do Distrito Federal sob censura total.

Em resposta, no dia 23 de novembro, ocorreu a Primeira Revolta da Armada. Acionado por Floriano Peixoto, o almirante Custódio de Melo ameaçou bombardear o Rio de Janeiro caso Deodoro não renunciasse. Devido às pressões, o Marechal renunciou ao cargo, entregando o poder a seu vice.

Representação na cultura

Apesar de seu governo conturbado, o Marechal Deodoro da Fonseca tem uma grande importância na História do Brasil, sendo retratado em diversos momentos na produção cultural do país.

Um exemplo disso foram as representações do personagem no cinema e na televisão, como nas minisséries Abolição (1988) e República (1989). Além disso, o primeiro Presidente teve seu rosto retratado nas notas de 20 cruzeiros no ano de 1950, nas de 50 cruzeiros em 1970 e de 500 cruzeiros em 1981, além das moedas de 25 centavos em circulação ainda hoje.

Também, na Praça da República, no Rio de Janeiro, há o Memorial Casa História de Deodoro, um sobrado em que Deodoro morou. A instituição é aberta ao público com exposições permanentes sobre o primeiro Presidente da República.

Também existem outros monumentos em sua homenagem, um no bairro da Glória, no Rio de Janeiro, e outro na cidade que leva seu nome, em Alagoas.

Compreender quem foi Marechal Deodoro da Fonseca é fundamental para entender a História da república brasileira. Por meio desse assunto é possível notar a influência do Exército na proclamação da República, as alianças que envolveram essas transformações políticas, além dos efeitos desse passado que persistem ainda hoje em nosso país.

E então, gostou de saber mais sobre o primeiro Presidente do Brasil? Quer entender mais sobre esse e outros assuntos? Então, confira nosso cronograma de estudos e garanta seu sucesso nos vestibulares.

Você pode gostar também