O estudante empreendedor está se tornando muito comum, atualmente. Afinal, são raras as pessoas que conseguem trabalho enquanto ainda cursam uma faculdade — e isso pode diminuir a qualidade dos estudos.

Empreender, em certa instância, é mais simples do que parece: você precisa localizar uma demanda e trabalhar para atendê-la. Esse é o objetivo de todo empreendedor. Porém, quando não sabemos o que estamos fazendo, cometemos dezenas de erros.

A legislação, por exemplo, se não for compreendida, pode causar problemas. Da mesma forma, todas as empresas requerem contabilidade, assim como marketing e demais ferramentas.

Neste conteúdo, vamos explicar detalhadamente quais cursos você deve fazer para empreender. Tenha em mente que há uma oferta de cursos imensa nessas áreas, cabendo a você escolher a melhor opção.

Boa leitura!

perfil empreendedor

1. Legislação básica para empreender

A legislação brasileira é muito confusa, de modo que até profissionais da área jurídica se equivocam com frequência. Se você quer empreender, precisa entender algumas áreas interessantes — e se manter atualizado sobre elas.

Estudar a constituição é sempre recomendado. Lá estão todos os direitos e deveres dos cidadãos e das empresas. Mas somente isso não é suficiente.

Entender o Código de Defesa do Consumidor é fundamental. Da mesma forma, se sua empresa tiver empregados, estar a par do básico sobre legislação trabalhista pode te livrar de várias dores de cabeça.

Ao atuar na internet, não deixe de estudar sobre a LGPD. Ela surgiu para controlar as informações pessoais de terceiros sob a posse das empresas.

2. Contabilidade para empresas

É fundamental entender de contabilidade. No entanto, não estamos falando apenas de saber a diferença entre faturamento e lucro, mas sim de alíquotas de imposto, emissão de nota fiscal e a própria interpretação dos resultados de sua empresa.

Devemos fazer um alerta: se for atuar na área de comércio, não se esqueça de contratar um ótimo emissor de nfe.

As notas fiscais são documentos que comprovam sua atuação, assim como as registra, facilitando na hora da coleta de impostos. Erros durante a emissão de nfe podem acarretar acusações graves, incluindo sonegação de impostos.

A contabilidade vai informar a saúde de sua empresa. Portanto, trate de entendê-la muito bem!

3. Marketing digital de baixo investimento

O marketing digital consegue beneficiar todos os segmentos da economia. Afinal, o mundo moderno é digital, e você não pode ficar fora do enorme potencial de vendas que isso representa.

Tomamos o cuidado de deixar o título como “marketing digital de baixo investimento”, pois, como estudante, certamente você não possui muitos recursos para investir. Mas isso não impede sua atuação nos meios digitais!

Você precisa dominar os algoritmos das redes sociais. No caso, deve-se entender como a recomendação de publicação funciona, o que são anúncios patrocinados e até mesmo algumas técnicas de SEO.

Nos dias de hoje, fazer um site quase não custa nada, e você deve usar isso a seu favor.

4. Pacote Office e ferramentas gratuitas

O pacote Office é um dos requisitos de qualquer emprego, não é verdade? E isso tem um motivo: o conjunto de ferramentas MS Office consegue entregar muito valor, a troco de baixo investimento.

No entanto, se você não quer investir nem mesmo nessas ferramentas, vale a pena aprender a usar o Google Drive, ou o próprio OneDrive. Nessas plataformas, você terá acesso a programas equivalentes ao Word, Excel, Power Point e assim por diante.

Fora isso, existem milhares de ferramentas gratuitas na internet. Uma delas, por exemplo, é a Loja Integrada. Você consegue montar um e-commerce profissional sem gastar um centavo, e ainda tem muitas ferramentas ao seu alcance.

5. Domínio da língua portuguesa

Dominar o próprio idioma parece uma dica bastante boba, não é? Afinal, você já é fluente em sua língua nativa, e isso já basta… só que não. 

O Português falado é muito diferente da linguagem culta padrão. Na hora de montar estratégias, principalmente as B2B (vender para empresas), você não pode escrever e-mails da mesma forma como fala no cotidiano.

Além disso, produzir conteúdo escrito requer domínio do idioma. O leitor não vai ler o material, se encontrar erros de Português com frequência.

Falar corretamente também faz muita diferença. Se você planeja atuar na internet, é quase impossível não produzir vídeos, ainda mais os “ao vivo”.

6. Cursos na área de design gráfico

Para finalizar, vale a pena investir em alguns cursos básicos na área de design gráfico. Aliás, boa parte deles você consegue encontrar no Google, assim como ferramentas profissionais gratuitas.

Uma dica de ouro é usar o poder do Gimp no seu projeto. Ele possui quase todas as funções do Photoshop, mas é gratuito e open source.

Para a produção de vídeos, é provável que o Shortcut dê conta de sua demanda. Ele traz todas as ferramentas básicas de edição, sendo também open source e gratuito.

Prontinho, com todos estes conhecimentos, com certeza você vai conseguir empreender com tranquilidade!

Banner Stoodi Med
Banner_Redação
Você pode gostar também