Redação Enem

Quando o assunto é redação do Enem, os estudantes já ficam preocupados só de pensar no trabalho e na dificuldade em elaborar um bom texto para conseguir uma nota satisfatória. Isso também acontece com você?

Afinal, quase todas as faculdades e universidades desconsideram o candidato que zera nesse quesito ou que recebe uma pontuação inferior ao esperado. Por isso, sua preocupação é válida e a redação do Enem deve estar na sua grade de estudos, assim como qualquer outra disciplina.

Hoje, iremos dar algumas dicas de como fazer uma redação nota 1000 para te ajudar a chegar mais perto do sonho de entrar em uma boa faculdade.

Confira o que preparamos!

REDAÇÃO ENEM: CONHECENDO AS COMPETÊNCIAS

A redação do Enem realmente é um desafio, mas devemos lembrar que ela não é tão difícil quanto parece e que os critérios de avaliação são bem definidos.

Para conseguir se destacar, é preciso tomar alguns cuidados básicos e treinar uma estrutura pré-definida – além de saber quais são as 5 competências que serão julgadas para chegar a nota final.

Antes de mais nada, vamos saber mais sobre elas:

Competência 1 

Na competência 1, é preciso demonstrar o domínio da norma culta da língua escrita.

Ou seja, você precisa tomar cuidado com os erros de português e de acentuação. Também deve evitar escrever como se estivesse falando, pois trata-se de um texto e não de uma conversa.

Como dica para ir bem nesse primeiro ponto, o estudo do português será inevitável, além de muita leitura antes do dia da prova. Aproveite para ler tudo aquilo que gosta e treinar o seu cérebro – faz toda a diferença!

Competência 2 

Na competência 2, é preciso compreender a proposta da redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Calma, essa competência também não é tão complicada quanto parece. Em resumo, o Enem está pedindo para que o candidato não fuja do tema que foi proposto. Por exemplo, se for pedido para falar sobre “intolerância religiosa no Brasil”, o candidato não pode começar a discutir sobre assuntos que sejam distintos

Vale lembrar que se ele escrever uma redação sobre intolerância religiosa como um todo, ele vai demonstrar que não compreendeu a proposta de redação e não desenvolveu o tema por inteiro.

Saber se manter em um tema é a base para uma boa redação. Por isso, no momento em que você estiver lendo a proposta, reserve um tempo para listar todos os tópicos que devem ser abordados no seu texto dissertativo-argumentativo.

Quando sua redação estiver finalizada, uma boa dica é ler o texto todo e se perguntar: respondi ao tema proposto ou acabei falando de outra coisa? Se for o caso, reescreva.

Por fim, vale lembrar que o texto é dissertativo-argumentativo, ou seja, não deve ser uma poesia, não deve ser em primeira pessoa, não deve ser narrativo etc. Estude a estrutura desse tipo de texto, use argumentos e lembre-se de escrever em terceira pessoa.

Veja um exemplo de redação sobre intolerância religiosa no Brasil (o Stoodi acertou o tema do Enem 2016!!!)

Competência 3

Aqui será avaliada a coerência do seu texto. Ele precisa ser claro, ter as ideias bem definidas e justificadas por argumentos.

Para não errar nessa competência é essencial um planejamento prévio de texto, anote todas suas ideias antes de começar a escrever.

Escolha as ideias que mais fizerem sentido e estruture de forma clara e ordenada, é importante ter bem definido o momento certo de apresentar cada ideia e argumento.

Esse também é um ótimo momento para identificar se você não está fugindo do assunto proposto!

Você deve pensar que quando o corretor for ler a sua redação, além da ideia geral do texto ter de estar coerente e de fácil entendimento, também precisa estar claro para ele que você fez um planejamento prévio daquele texto e não saiu escrevendo sem uma estrutura lógica.

Planeje seu texto!

Competência 4

Nessa competência é preciso demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos para a construção da argumentação.

Será avaliada a coesão do seu texto, se ele tem uma boa estrutura de parágrafos e períodos e se segue uma estrutura lógica e formal.

O que o Enem espera é que o candidato saiba organizar o texto de forma que os parágrafos e períodos tenham relação entre si, garantindo uma sequência coerente e conexão lógica entre as ideias.

Essa ligação pode ser feita através de conjunções, palavras específicas ou até mesmo pela própria articulação das ideias expostas.

Além da estruturação de parágrafos e períodos, essa competência também avalia a referenciação a pessoas, coisas e lugares.

Os fatos são introduzidos e retomados ao longo da evolução do texto, você pode fazer isso usando advérbios, pronomes, artigos ou vocábulos de base lexical, estabelecendo relações de sinonímia, antonímia, hiponímia, hiperonímia, e de expressões resumitivas, metafóricas ou metadiscursivas.

Lembre-se:

Cada ideia nova precisa estabelecer uma relação com as anteriores.

Se você se lembrar disso, dificilmente irá errar!

Competência 5

Nessa competência é necessário elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural.

Aqui é hora da solução. Entenda que a redação do Enem deve conter uma proposta de intervenção. O que isso significa? Que o candidato deve trazer uma solução concreta e acessível ao problema que foi apresentado.

Por exemplo, o que você faria para reduzir a intolerância religiosa no Brasil? Seja claro na sua resposta, mostre quais são os agentes envolvidos, as ações e os meios para que se resolva esse problema.

Quer uma dica? Conhecimento sobre leis e ministérios pode te ajudar a fundamentar sua proposta de intervenção, caso ela tenha ações relacionadas ao setor público.

Entenda que cada competência tem a pontuação de 200. Para conseguir nota máxima na sua redação Enem, é fundamental que todas elas sejam conhecidas e compreendidas a fundo.

REDAÇÃO ENEM: PASSO A PASSO PARA ESCREVER A SUA

Para facilitar sua vida, vamos te ajudar a escrever e estruturar sua redação Enem passo a passo neste guia.

O objetivo do texto é você dissertar sobre um problema brasileiro e mostrar como resolver a questão proposta no tema.

Você deve estar pensando, Ok,mas como eu chego nisso?. O caminho é simples. Você precisa responder a listinha abaixo:

  1. Apresentar o problema
  2. Provar que o problema existe
  3. Mostrar que é uma situação problemática
  4. Resolver o problema

Veja como estruturar sua redação Enem. Vamos lá!

Redação Enem: passo a passo

A estrutura da redação é dividida em 3 partes:

INTRODUÇÃO

A introdução vai abordar basicamente 2 tópicos:

  • Contextualização: aqui você vai apresentar o tema, mostrar sobre o que vamos falar e qual o problema que vamos abordar.
  • Tese: qual seu ponto de vista sobre a situação? O que motiva essa situação? Como isso ocorre na sociedade?

DESENVOLVIMENTO:

Agora que já fez a introdução da sua redação, vamos desenvolver o texto!

Aqui você vai apresentar os argumentos que vão sustentar a sua tese da introdução.

Apresentando argumentos: fatos e dados não são argumentos. Na verdade, os argumentos são as razões que comprovam que nossa tese é verdadeira, eles são também pontos de vista.

O parágrafo de desenvolvimento também deve conter Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. A estrutura deve conter:

  • Tópico Frasal: argumento a ser defendido, posição a defender no parágrafo.
  • Comprovação do Tópico Frasal: são os dados estatísticos, referências históricas, exemplos, tudo que puder comprovar o seu argumento.
  • Conclusão do Parágrafo: aqui você vai mostrar que o que foi proposto na tese lá na introdução você conseguiu provar neste parágrafo de desenvolvimento, comprovando o problema a ser resolvido.

É indicado que você escreva 2 parágrafos de desenvolvimento, para organizar seu texto em até 30 linhas. Lembre-se de usar apenas 1 argumento por parágrafo.

Agora que você já provou que existe um problema e que ele afeta a sociedade brasileira, chegou a hora de mostrar como ele será resolvido.

CONCLUSÃO

A conclusão deve apresentar uma proposta de intervenção, desse modo, ela precisa propor formas de resolver o problema que você abordou. Vale lembrar que é muito importante detalhar a proposta de intervenção para ficar da forma mais clara possível.

A estrutura da conclusão, baseada na proposta de intervenção, é essa:

  1. Quem vai resolver? ( agente)
  2. O que será feito? (ações)
  3. Como essas medidas vão ser postas em prática? (meio)
  4. Como isso tudo vai impactar na solução do problema (amarrando as informações)

É natural a gente pensar em medidas de conscientização, educação ou mudar o pensamento da sociedade, mas tome muito cuidado para não ficar apenas nisso.

O Enem quer saber qual é a sua solução efetiva para o problema. Isso tudo pode ajudar no processo, mas devemos adotar medidas práticas e concretas, coisas que você pode resolver facilmente e que tragam bons resultados para resolver o problema.