Descubra tudo sobre essa importante árvore na história do país: o Pau-brasil!

Todo brasileiro sabe da origem do nome do nosso país: o pau-brasil. Essa famosa árvore, que quase entrou em extinção com a exploração dos portugueses, tem uma história rica e cheia de detalhes.

Com um papel de protagonista no início do período da colonização portuguesa no Brasil, o pau-brasil movimentou a exploração das nossas terras, gerando grande lucro para Portugal e uma grande devastação no território brasileiro.

No post de hoje, vamos falar tudo que você precisa saber sobre a árvore que carrega o nome do nosso país. Confira!

O que é pau-brasil?

O pau-brasil (ou Caesalpinia echinata Lam, no seu nome científico) é uma espécie arbórea, nativa das florestas tropicais da costa brasileira. Sua maior ocorrência está na faixa da Mata Atlântica, trecho que compreende o litoral do Rio Grande do Norte ao Rio de Janeiro.

É considerada uma árvore de madeira nobre, com alto valor econômico até os dias de hoje. Muito utilizada para a produção de móveis, chamava muita atenção nos países europeus na época da exploração, principalmente pela sua coloração avermelhada.

Características do pau-brasil

O pau-brasil é uma árvore que pode atingir até 30 metros de altura e um metro e meio de diâmetro de tronco. Geralmente, apresenta exemplares que ficam entre os 10 e 15 metros de altura, com tronco proporcionalmente mais fino e de coloração cinza-escura.

A árvore dá flores amarelas, mas a principal característica do pau-brasil é o extrato do interior do tronco, que era muito utilizado para elaborar uma tintura avermelhada, semelhante a um produto encontrado na Ásia Oriental na época das navegações.

O pau-brasil é uma planta semidecídua, que ocorre principalmente em terrenos mais secos da Mata Atlântica. Suas flores amareladas desabrocham a partir dos últimos dias de setembro, até meados de outubro, sendo que os frutos, de característica leguminosa e pequena, estão maduros entre novembro e janeiro.

A história do pau-brasil

pau brasil

Hoje considerada uma espécie em extinção, o pau-brasil foi o principal pivô do início da exploração portuguesa no território brasileiro. Se até 1500 a planta era muito abundante na região da Mata Atlântica brasileira, com a chegada dos europeus seus exemplares caíram vertiginosamente no primeiro século da colonização.

Quando chegaram em terras brasileiras, os portugueses não iniciaram a extração do pau-brasil. De fato, isso só foi acontecer no ano seguinte, quando Américo Vespúcio, acompanhando a expedição de Gaspar de Lemos, constatou a existência da espécie.

Em 1502, deu-se início à grande exploração do pau-brasil, com contratos de arrendamentos de terras da colônia aos exploradores, comprometidos na devastação de áreas e na edificação de benfeitorias de suporte à extração.

Um dos primeiros exploradores desse recurso foi o português Fernando de Noronha, que ganhou por doação da coroa portuguesa a Ilha de São João (que, mais tarde, passou a ter o seu nome).

Durante muito tempo, a única fonte de renda proveniente da colônia portuguesa nas Américas era o pau-brasil. Pelo seu alto valor, espanhóis e franceses também atracaram em terras brasileiras para extrair a madeira, o que levou ao estabelecimento das capitanias hereditárias, fortalecendo o monopólio de Portugal na exploração do pau-brasil.

Exploração do pau-brasil

Com a instituição das capitanias e o domínio português sobre a exploração do pau-brasil, oficializado a partir do ano de 1532, a extração se intensificou ao ponto de rapidamente se tornar difícil encontrar espécimes da planta, uma vez que o replantio não era uma prática adotada na colônia.

Após a independência brasileira, o império renovou o monopólio do estado sobre a exploração da planta, o que durou até o século XIX, no ano de 1859. A essa altura, o pau-brasil já era uma espécie em extinção, praticamente “varrida” da flora brasileira.

Hoje, graças à ações de preservação e conscientização, é possível encontrar pau-brasil em todo o território brasileiro, apesar de ser impossível atingir a quantidade abundante da época da colonização.

Curiosidades sobre o pau-brasil

A árvore símbolo do Brasil tem características muito peculiares. Abaixo, listamos algumas delas.

Nomenclatura: pau-brasil

O nome pau-brasil foi derivado de antigas nomenclaturas dadas pelos europeus. Em tupi-guarani, a árvore era chamada de ibirapitanga, sendo que “ybirá” é árvore e “pitanga” significa vermelho. Na época do descobrimento, os portugueses chamavam a árvore de “bersil” que, na época, tinha como significado “brasa”.

Aos poucos, a árvore passou a ser chamada de pau-brasil, mas também é conhecida por outros nomes, como pau-de-pernambuco, pau-vermelho, ibirapuitã, muirapiranga, pau-rosado, arabutã ou pau-de-tinta.

Extinção do pau-brasil

No começo do século XX. acreditava-se que não existia nenhum exemplar de pau-brasil que estivesse crescendo de maneira espontânea em todo o território brasileiro.

Mas, em 1928, um estudante de agronomia encontrou um único exemplar florescendo na região do que, hoje, se tornou a Estação Ecológica da Tapacurá, sob os cuidados da UFRP (Universidade Federal Rural de Pernambuco).

Economia: pau-brasil

Economicamente, o pau-brasil é símbolo do primeiro grande ciclo de exploração da então colônia portuguesa na América do Sul. Muitos colonos se tornaram extremamente ricos com o extrativismo da planta, que durou até o ano de 1875.

O pau-brasil era utilizado para a confecção de corantes e tintas e a construção de navios e móveis de luxo. Já se falava, em 1605, em medidas protecionistas, mas isso nunca surtiu efeito, levando o pau-brasil à quase extinção.

Manifesto pau-brasil

O Manifesto Pau-Brasil, de Oswald de Andrade, foi um texto publicado em 1924, no jornal “O Correio da Manhã”, que conclamava o povo brasileiro a criar e desenvolver uma cultura nacional, provocando várias discussões sobre uma consciência cultural brasileira.

Muito importante para a poesia modernista, o Manifesto reivindicava uma linguagem mais natural, rompendo com as práticas pedantes vigentes na época e de grande herança portuguesa. Vanguardista, o manifesto de Oswald de Andrade é um marco na história brasileira.

Gostou do nosso artigo? Já conhecia tão a fundo a história do pau-brasil, árvore símbolo do nosso país? Então aproveite para entender como o descobrimento pode cair no vestibular!

E já que falamos de Oswald de Andrade, que tal dar uma olhada nos 15 autores que mais são cobrados em literatura na prova do Enem?

Banner Stoodi Med
Você pode gostar também