Entre os assuntos mais recorrentes no Enem e em outros vestibulares, está a escola literária. A literatura de uma nação é motivo de muito orgulho, e no Brasil isso não poderia ser diferente. Aliás, você está por dentro dela?

Desde o descobrimento do país, a nossa literatura é construída por meio de grandes escritores, que foram reconhecidos por aqui e no mundo todo. Ficou curioso para saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura, pois neste post contamos um resumo das escolas literárias para você entender tudo. Confira!

O que é escola literária?

Se você imagina que escola literária é uma construção onde as pessoas se dedicam a escrever e a estudar Literatura, está enganado. Na verdade, as escolas literárias nada mais são do que movimentos literários, que se dividem de acordo com a época e o estilo de escrita.

Essa divisão foi feita por dois bons motivos. O primeiro é para facilitar o estudo das diversas estéticas que formam a história da Literatura. O segundo é para agilizar o ensino nas instituições.

A história das escolas literárias brasileiras

As escolas literárias são mundiais, começaram na Europa e influenciaram o mundo todo, inclusive o Brasil. Por aqui, elas são classificadas em duas eras, de acordo com o momento político e econômico da época.

A primeira é a Era Colonial, construída sob forte influência da literatura portuguesa. A segunda é a Era Nacional, que prezou pela criação de uma estética original, com expressões que retratam as características culturais, sociais e linguísticas da nação.

Aliás, você sabia que o início da literatura brasileira se deu com um português? Pois é isso mesmo! A carta de Pero Vaz de Caminha, escrivão que acompanhou Pedro Álvares Cabral, contando sobre a descoberta das novas terras é o marco da Literatura brasileira. Mas isso é assunto para o próximo tópico. Acompanhe.

livros escolas literárias

Quais são as escolas literárias brasileiras?

Como dissemos, as escolas literárias no Brasil começaram com a carta do descobrimento. A partir daí, teve início o Quinhentismo (1500 a 1601), um estilo marcado por todo conto, crônica, carta e sermão produzidos na época da descoberta e que relatava como eram as novas terras. Tinha caráter informativo e pedagógico.

Bom, agora que você já sabe uma das várias escolas literárias brasileiras, que tal aprender mais um pouco? A seguir, confira mais alguns movimentos que marcaram a literatura do país.

Era colonial

A Era colonial teve mais duas escolas literárias, além do Quinhentismo. Conheça quais são.

Barroco (1601 a 1768)

O Barroco é um período caracterizado pela riqueza de detalhes, pelo rebuscamento e pela ornamentação exagerada. Há uma obsessão pela linguagem culta e pelo jogo de palavras, além da ousadia de metáforas.

Arcadismo (1768 a 1808)

O principal tema do Arcadismo é a exaltação da natureza. A linguagem é simples, usando moderadamente as figuras de linguagem. Há também a busca da conciliação do homem e os elementos da natureza.

Era Nacional

Nessa época, o país já era independente, e isso também se refletiu na literatura, que procurou autonomia e genuinidade. Entenda as escolas desse período.

Romantismo (1836 a 1881)

A escola literária Romantismo, como o próprio nome sugere, tem o amor como tema principal. Mas não é só isso, o sofrimento, a idealização da mulher e o amor platônico também fazem parte.

Realismo, Naturalismo e Parnasianismo (1881 a 1922)

O estilo literário anterior foi trocado pelo mundo do desencanto, com a crença no material e no racional, em que o escritor é um mero observador da vida dos personagens.

No Realismo há objetividade e temática social. O Naturalismo, aborda temas polêmicos e a linguagem é mais próxima do coloquial. Já no Parnasianismo, existe a busca pela perfeição e o culto à arte.

Simbolismo (1893 a 1910)

As características do Simbolismo são: espiritualidade, misticismo e subjetivismo. Em resposta aos avanços tecnológicos, essa escola tinha temática espiritualizada.

Pré-modernismo (1910 a 1922)

No Pré-modernismo, a marginalidade dos personagens é o ponto principal. É nele que surgem as críticas aos problemas sociais do país, nascendo um nacionalismo crítico.

Modernismo (1922 a 1950)

A escola literária do Modernismo apresenta muitas características. São elas: a renovação estética; o racionalismo; inovações linguísticas; experimentações artísticas e temas nacionalistas.

Pós-modernismo (1950 até hoje)

A escola Pós-modernismo é a que vivemos atualmente. Há liberdade artística, espontaneidade e combinações de estilos como principais características.

Quais são as escolas literárias portuguesas?

As escolas literárias portuguesas são bem antigas. Os primeiros registros marcam no seculo XII, com a expulsão dos árabes da Península Ibérica e a formação do Estado Português.

Assim como as demais, a literatura portuguesa acompanha as transformações históricas do país. São elas que influenciaram as divisões e escolas literárias em Era Medieval, Era Clássica, Era Romântica ou Moderna.

A Era Medieval é dividida em Trovadorismo e Humanismo, e durou mais de 3 séculos, de 1189 até 1527. Logo após, veio a Era Clássica, com o Classicismo, o Barroco e o Arcadismo, de 1527 a 1825.

Por fim, a Era Moderna, que conta com as escolas: Romantismo, Realismo, Naturalismo, Parnasianismo, Simbolismo e Modernismo, e teve início em 1825 e perdura até hoje em dia. Como pode-se notar, as escolas literárias brasileiras e portuguesas têm muito em comum, mesmo após a independência do Brasil.

A escola literária é a divisão dos estilos literários conforme as suas características. Essa classificação facilita o estudo e o ensino da literatura. Devido à sua importância, é uma matéria recorrente no Enem e nos vestibulares, por isso é imprescindível entender sobre ela.

Agora que você já está por dentro das escolas literárias, que tal aprender ainda mais? O Stoodi vai ajudar! Entenda o que é colocação pronominal, gêneros literários e quais obras obrigatórias são cobradas no vestibular da Fuvest. Além disso, confira as nossas videoaulas, planos de estudos, exercícios, que tal? Experimente!

Renata Celi

Cursando relações internacionais, ama viajar e tomar sol. A Renata faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi e faz trabalho voluntário com crianças nas horas vagas. A Rê adora comida, conhecer gente nova, mas, principalmente, ver filmes repetidos. Conheça mais os textos da Renata!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!