Ecologia e Geografia são assuntos muito importantes para o Enem, sendo cobrados das mais variadas maneiras. No que diz respeito ao nosso país, o conhecimento dos biomas brasileiros é fundamental para se dar bem nas provas!

Um dos maiores e mais importantes biomas de todos, o cerrado apresenta características tão diversificadas quanto a própria Floresta Amazônica, maior patrimônio da natureza. Quer saber mais sobre o cerrado brasileiro? Então continue lendo este post!

O que é cerrado?

Cerrado é o nome dado às savanas brasileiras, sendo o segundo maior bioma do Brasil e uma das regiões fito e biogeográficas mais importantes do território nacional.

A palavra “cerrado” tem origem na língua espanhola e significa “fechado”. É uma boa caracterização para um bioma de vegetação densa, composta por arbustos, gramíneas e árvores baixas. Além disso, pode designar tipos e formas de vegetação, características estruturais da flora, entre vários outros aspectos.

Isso significa que, ao mesmo tempo em que dificulta um único conceito para o bioma, o seu nome é responsável por refletir a enorme diversidade de flora e fauna presente na região que ocupa.

Características do cerrado

Segundo o Ministério do Meio Ambiente (MMA), o cerrado ocupa mais de 20% do território nacional, o que corresponde a uma área de mais de 2 milhões de quilômetros quadrados. É não só o segundo maior bioma do Brasil, como também o segundo maior bioma da América do Sul. Nos dois cenários, perde apenas para a Floresta Amazônica.

A localização do cerrado se encontra em uma zona de clima tropical sazonal de inverno seco, muito semelhante ao que se observa na África (e, muito por isso, a denominação de savana brasileira). Esse tipo de clima é caracterizado por ser quente e com pouca incidência de ventos.

Sua temperatura média oscila entre os 21 e os 27ºC, atingindo picos de 40ºC na primavera. Em maio, junho e julho, as mínimas ficam próximas aos 10ºC. O bioma cerrado está inserido em um contexto de boa definição climática e regime de chuvas. Isso significa que, de modo geral, o clima do cerrado apresenta inverno seco e frio e verão quente e úmido.

Como citamos antes, a vegetação do cerrado não tem uma característica única, variando de acordo com a altitude, tipo de solo, relevo e até mesmo a interferência humana e o regime de chuvas e de queimadas. Muito diversificada, apresenta de campos abertos até densas formas florestais.

A diversidade também está na quantidade de espécies encontradas no cerrado. São mais de 11 mil plantas nativas, quase 200 espécies de mamíferos, mais de 800 de aves. Além disso, apresenta 1.200 espécies de peixes, 180 de répteis e 150 de anfíbios.

Localização do cerrado

Como citado aqui neste post, o cerrado é o segundo maior bioma do continente, ocupando 22% do território brasileiro, em uma área de 2.036.448 km². O cerrado engloba os estados da Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Piauí, Rondônia, São Paulo e Tocantins, além do Distrito Federal.

Tudo isso sem contar as pequenas porções de cerrado no Amapá, Roraima e até mesmo no Amazonas.

Estão localizadas no cerrado as nascentes das três maiores bacias hidrográficas das Américas: Amazônica, São Francisco e do Prata. Aliada às condições de relevo, clima e solo, a hidrografia do cerrado é um dos maiores motivos da biodiversidade presente na área.

onça pintada cerrado

Fauna e flora do cerrado

A fauna e flora do cerrado são extremamente ricas. O bioma é considerado a maior savana do mundo no que diz respeito à biodiversidade, sendo o habitat natural de várias espécies de animais e plantas.

Fauna do cerrado

São mais de 2.500 espécies animais presentes na fauna do cerrado, sendo que 28% dos répteis e 17% dos anfíbios são endêmicos do bioma. Isso significa que são nativas da região, sendo encontradas apenas no cerrado. Alguns animais são: jiboias, cascavéis, emas, seriemas, urubus-rei, araras, tucanos, gaviões, tatus, onças-pintadas, lobos-guará, lontras, tamanduás, macacos-prego, quatis, capivaras, entre vários outros.

Flora do cerrado

A flora do cerrado também não fica para trás. São mais de 10 mil espécies diferentes de plantas, sendo que muitas outras ainda não foram catalogadas. Apresenta uma grande diversidade de aspectos visuais, podendo ir de campos abertos, sem árvores ou arbustos, até o chamado cerrado lenhoso, composto por densas florestas de galeria.

A maior parte do território do cerrado é coberta por campos, onde se encontram gramíneas, arbustos e algumas árvores. Dependendo da formação do relevo e da composição do solo, podem ser classificados entre campo de cerrado e campo limpo.

As maiores árvores do cerrado chegam a cerca de 15 metros de altura, com estruturas irregulares e retorcidas. Acima dos 25 metros, é possível encontrar algumas árvores nas áreas de mata ciliar. Chapadas arenosas e campos rupestres do interior do Brasil podem apresentar ainda cactos, bromélias e orquídeas.

Desmatamento do cerrado

O cerrado é um dos biomas mais atingidos pelo desmatamento e pela ação humana no Brasil. Desde a década de 1970, com o avanço do agronegócio, vastas áreas de cerrado vêm sendo destruídas para dar lugar às plantações, principalmente, de soja.

Para alguns estudiosos, a extinção do cerrado já é irreversível, podendo chegar a seu fim já próximo do ano de 2030, se for mantido o ritmo de desmatamento do bioma. Essa previsão é muito preocupante, uma vez que o desaparecimento do cerrado significaria um forte comprometimento no abastecimento de água em todo o Brasil. Isso porque o bioma abriga aquíferos e mananciais que abastecem todas as grandes bacias brasileiras.

Com grande biodiversidade e importância na ecologia brasileira, o cerrado é sem dúvidas um dos biomas mais ricos do mundo. Entretanto, no atual ritmo de destruição do mesmo, é fundamental investir em políticas de conservação da fauna e da flora presentes na região.

Curtiu nosso post? Então aproveite para conferir nossos exercícios de Geografia. Fique ligado também para as videoaulas sobre a disciplina! E se quiser se aprofundar mais nos estudos, não deixe de conferir nosso Plano de Estudos.

3 Shares:
Você pode gostar também