Em ano de Enem e vestibulares, mais do que nunca, é fundamental focar bastante nos estudos e aprimorar os conhecimentos gerais. Afinal, os mais diversos assuntos são abordados nesse tipo de exame, e aprender nunca é demais.

Felizmente, com os recursos proporcionados pelo avanço da tecnologia e a popularização da internet, hoje podemos estudar sem sequer sairmos de casa.

Como sabemos que Geografia é uma das matérias que envolve perguntas muito específicas sobre os diferentes climas de acordo com cada região do país, preparamos este conteúdo para que você entenda o que é climograma, como interpretá-lo, de que forma ele é feito e como é o climograma do Brasil. Continue a leitura para conferir!

O que é climograma?

É uma ferramenta tradicionalmente utilizada para representar o clima de determinada região. É muito popular pelo fato de oferecer uma visualização fácil e intuitiva sobre o perfil climático de uma localidade.

No climograma, é possível identificar uma série de informações importantes como as mudanças de temperatura e precipitações que ocorrem dentro de um período de tempo.

Em outras palavras, um climograma nada mais é do que um gráfico sintetizado sobre a dinâmica atmosférica e as variações climáticas a respeito de uma determinada região no decorrer de um ano.

Nele, são apresentadas numericamente as informações sobre a pluviosidade e as variações de temperatura em um local específico por meio de um sistema gráfico de barras e linhas.

A importância do climograma se deve ao fato de que ele ajuda a avaliar fatores climáticos, previsão de chuvas, média anual de chuvas, média anual de temperatura, amplitude térmica, entre outras questões importantes e, portanto, a realizar o planejamento natural e social, já que essa ferramenta ajuda a identificar o tipo de clima de uma região, assim como a identificação do bioma característico.

Como é feita a análise do climograma?

globo climograma

Em geral, é traçada uma linha sobreposta em um gráfico de barras (histograma) para representar o comportamento da temperatura e suas precipitações no decorrer do período estudado. A análise do climograma consiste na comparação entre a temperatura e a taxa de precipitação.

Se as barras do histograma ficarem abaixo da linha que representa a temperatura, quer dizer que há menos precipitação do que calor.

Contudo, isso nem sempre é um indicativo de que necessariamente o clima da região em questão é seco, já que existem climogramas que usam como parâmetro o Índice de Gaussen.

Nele, deve ser utilizada a relação P=2T, que significa que a temperatura máxima deve ser pelo menos duas vezes maior do que o valor máximo estabelecido para a precipitação.

Além de precipitações, mudanças de temperatura e determinar o clima de uma região, o climograma serve para identificar períodos de estiagem e realizar comparações entre climas de diferentes regiões por meio da comparação de seus climogramas. Para interpretar um climograma é preciso:

  • ver a composição do diagrama;
  • analisar as informações gerais — unidades de medida, localização, título, legendas etc.;
  • identificar o tipo de clima — por meio dos dados termopluviométricos conforme a classificação de Kõppen;
  • identificar os fatores climáticos e características gerais da localidade — motivos que provocam o tipo de clima, traços biogeográficos (como a vegetação se relaciona), localização, entre outros aspectos.

Temperaturas

O climograma ajuda a analisar a variação das temperaturas médias que ocorre durante o mês, assim como a ausência ou existência de contrastes importantes entre o mês mais quente e o mais frio (oscilação ou amplitude térmica).

É com base nisso tudo que podemos determinar se o clima de uma região é frio, quente ou temperado. Por exemplo, quando a curvatura das temperaturas fica acima da taxa de precipitações, quer dizer que o período é seco.

Precipitações

Para identificar se o clima de uma região é úmido, é necessário analisar os valores de oscilação das precipitações mensais, assim como eles são distribuídos no decorrer do ano. Então, deve-se somar as informações de todos os meses para se chegar a um índice de precipitações anuais.

É importante analisar se as precipitações estão concentradas em meses específicos ou se distribuem-se de maneira regular durante todo o ano.

Climogramas do Brasil

O Brasil apresenta uma predominância de climas úmidos e quentes, por conta de fatores como mais de 92% de seu território ser localizado na zona intertropical do planeta Terra, além de grande parte de sua extensão ter forte influência das massas de ar oceânicas — que vêm do litoral — e por estar no sentido norte-sul.

Existem cinco tipos de massas de ar que exercem influência no clima do país e definem o climograma do Brasil:

  • Massa Equatorial Continental (mEc) — úmida e quente por conta da floresta latifoliada e ombrófila, nasce no noroeste da Amazônia;
  • Massa Equatorial Atlântica (mEa) — úmida, quente e com ventos alísios (que sopram em direção ao Equador), atinge o litoral do norte e nordeste;
  • Massa Tropical Atlântica (mTa) — úmida e quente e formada nas proximidades do Trópico de Capricórnio, é mais característica nos litorais sudeste, nordeste e no sul;
  • Massa Tropical Continental (mTc) — seca e quente, é a massa que atinge parte do Pantanal e se estende até territórios da Bolívia e do Paraguai;
  • Massa Polar Atlântica (mPa) — embora chegue ao Brasil seca e fria, nasce úmida e fria no Atlântico Sul em torno do litoral da Patagônia, predominando na região sul do país.

Como fazer um climograma?

Deve ser estabelecida uma proporção — que servirá de parâmetro — entre os valores numéricos da precipitação e das temperaturas.

A média mensal de chuva (milímetros de água) costuma ser indicada em relação ao dobro das temperaturas que constam no climograma. Veja a seguir como elaborar um climograma:

  • trace o eixo horizontal (representando os meses do ano), fazendo a separação entre cada mês com o mesmo espaço entre cada um — escreva as iniciais para facilitar a identificação;
  • coloque, à esquerda, o eixo vertical das temperaturas, sempre dividindo o espaço de forma proporcional;
  • escreva os números das temperaturas e indique-as em °C;
  • à direita, desenhe o eixo vertical das precipitações — é importante que o espaço também seja dividido de forma proporcional. Lembre-se de que as precipitações sempre acabam tendo o valor duplicado em relação às temperaturas;
  • escreva os resultados numéricos das precipitações e anote a palavra “precipitações” no eixo correspondente;
  • na altura das temperaturas médias de cada mês, coloque um ponto;
  • utilize uma linha vermelha para unir todos os pontos e obter a curva das temperaturas;
  • marque a altura das precipitações e, para definir cada mês do ano, desenhe uma linha azul.

Como você pôde conferir neste conteúdo, para produzir um climograma é preciso estabelecer uma proporção entre os valores numéricos da precipitação e das temperaturas.

Em geral, os milímetros de chuva são apresentados de forma relacionada ao dobro das temperaturas.

Apesar de exigir um pouco de atenção, você poderá interpretar um climograma e, com as informações abordadas aqui, com muito mais preparo em provas do Enem ou vestibulares.

Agora que você já tem um conhecimento mais aprofundado sobre o que é climograma, quais suas características e como montar um, aproveite para conferir nosso post sobre o que é crescimento populacional no Brasil e no mundo! Conheça também o nosso Cronograma de Estudos e se prepare ainda mais para os exames e testes que virão pela frente!

Você pode gostar também