Questões do Enem

Entenda como são as questões e como funciona a prova!

TUDO SOBRE AS QUESTÕES DO ENEM

De acordo com estatísticas oficiais, 5,5 milhões de pessoas se inscreveram para a edição 2018 do Exame Nacional do Ensino Médio.

Mas você sabe como são as questões do Enem e por que essa prova atrai o interesse de tanta gente?

Vamos começar a responder essas perguntas pela ordem inversa. Aplicado pela primeira vez há exatos 20 anos, em 1998, o Enem foi criado com o propósito de avaliar o rendimento dos estudantes concluintes do Ensino Médio.

Com o passar dos anos, porém, a nota do Exame passou a ser utilizada por faculdades e universidades como uma opção ao vestibular tradicional, além de ser um critério de seleção para programas como o Prouni e o Fies.

Depois dessa explicação rápida sobre a utilidade do Enem, vamos falar sobre a estrutura da prova. Este miniguia contém tudo o que você quer e precisa saber para tirar uma boa nota!

Composição da prova e questões do Enem

Ao longo das duas últimas décadas, o Enem se transformou. O número de questões aumentou e a aplicação da prova, que nos primeiros anos era feita em um único dia, agora é feita em dois domingos consecutivos.

Vale a lembrança que, além dos exercícios de múltipla escolha, é preciso fazer uma redação. O texto deve ser escrito no gênero dissertativo, ou seja, a partir das referências fornecidas e de suas próprias experiências de vida, você deve se posicionar sobre o tema proposto.

Como são as questões do Enem?

Ao contrário dos vestibulares tradicionais, as questões do Enem não são divididas por matérias, mas por áreas do conhecimento. Em outras palavras, isso significa que uma mesma pergunta pode cobrar habilidades em Sociologia e História, por exemplo.

Tão importante quanto a interdisciplinaridade, é a estratégia de contextualização, ou seja, os exercícios adotam como ponto de partida situações que são familiares ao aluno, para depois lhe colocar diante de um problema que precisa ser resolvido.

Como parte dessa estratégia, mais importante do que memorizar conceitos é entendê-los, demonstrando habilidades para a sua aplicação prática.

Quantas questões tem o Enem?

Retomando o que dissemos acima, as questões do Enem não são separadas por disciplinas. Além da redação, são aplicadas quatro provas objetivas, cada uma delas com 45 perguntas cada, somando 180 ao todo.

Os conteúdos exploram as seguintes áreas do conhecimento: Matemática e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias e, finalmente, Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.

Nesta última, além de língua portuguesa, é preciso obrigatoriamente no ato da inscrição optar pela prova de Inglês ou Espanhol, que partem de textos no idioma escolhido. O enunciado e as alternativas de resposta, porém, são apresentadas em português.

Como responder as questões do Enem

A duração das provas é de 5 horas, mas no primeiro dia há um acréscimo de 30 minutos por conta da redação. Como a cada fim de semana – a prova é realizada em dois domingos consecutivos – são aplicadas duas provas, você deve responder a 90 questões.

Para melhor aproveitamento do tempo disponível – que, à primeira vista, pode até parecer extenso, mas não é – a melhor estratégia é responder as questões do Enem fora de ordem, considerando sempre o grau de dificuldade.

Comece pelos conteúdos que você tem mais facilidade, passe pelos exercícios de nível intermediário, até finalmente chegar aos mais complexos. Uma dica é ficar sempre atento ao cronômetro instalado na sala de prova, mas não deixe o nervosismo tomar conta.

De acordo com o padrão de correção TRI, é importante ter coerência no padrão de respostas. Por isso, é importante garantir o máximo de questões fáceis e intermediárias corretas, para depois pular para as difíceis.

Se perceber que a solução de um exercício é muito complicada, pule-o e volte à questão mais tarde. Não se esqueça de que você deve reservar um período para o preenchimento do gabarito.

Conteúdos mais cobrados e a importância da interpretação de texto

Interpretação de texto

Nesta prova, a capacidade de interpretação de textos é bastante valorizada. Em seus diferentes formatos e gêneros – ficção, reportagem, trecho de uma música, poema, anúncio publicitário ou tira em quadrinhos – eles são o ponto de partida para a maior parte das questões do Enem.

Por essa razão, é bastante recomendável que você desenvolva o hábito da leitura. Além de ajudá-lo a reconhecer e diferenciar as características de cada tipo de texto, essa prática amplia o seu vocabulário, enriquece o seu conhecimento sobre os mais variados temas e ajuda a manter sua concentração.

No que diz respeito aos conteúdos mais cobrados nas demais disciplinas, nós sugerimos que você releia o nosso post completo sobre o tema, que contém explicações detalhadas. Aqui, faremos apenas um breve apanhado:

  • Matemática: lembre-se da contextualização das questões. Entre as áreas que merecem destaque, estão probabilidade, geometria, porcentagem e leitura e interpretação de gráficos;
  • Física: predominam as questões sobre Óptica, Ondas, Mecânica e Elétrica, com ênfase especial ao processo de conservação de energia;
  • Química: revise conteúdos como isonomia, já que a Química Orgânica costuma pautar boa parte das questões;
  • Biologia: questões ligadas à ecologia, com destaque a promoção da sustentabilidade, e aos cuidados com a saúde são bastante comuns nessa disciplina;
  • Geografia: a habilidade de analisar, interpretar ou identificar a localização geográfica em mapas pode se tornar um diferencial para a conquista de uma boa nota, bem como o conhecimento de fenômenos climáticos;
  • História: as questões versam, essencialmente, sobre a História do Brasil, com destaque para o período pós-independência. Avançando na linha do tempo, chegamos a era Vargas e depois a ditadura militar;
  • Filosofia: predominância para o estudo da Escola Clássica, explorando as reflexões e o legado de pensadores como Sócrates, Platão e Aristóteles;
  • Sociologia: textos de grandes autores, que refletem as transformações da sociedade contemporânea, são usados como ponto de partida.

Como estudar para a prova?

Uma boa maneira de estudar para o Enem é refazer as questões de provas anteriores, preferencialmente nas mesmas condições: sem o auxílio de nenhum recurso complementar para a consulta e cronometrando o tempo que você gasta.

Terminada a simulação, você deve confrontar as suas respostas com o gabarito oficial (não faça qualquer tipo de consulta enquanto estiver fazendo os exercícios). Para enriquecer ainda mais esse processo, busque pela resolução das provas comentadas.

Essa estratégia vai ajudar você a identificar e compreender melhor seus erros. Para acertar o maior número de questões do Enem, participe também de simulados online, como os disponibilizados pelo Stoodi.

Para muitos outros conteúdos sobre o Enem e principais vestibulares do país, cadastre-se gratuitamente no Stoodi e aproveite todos os materiais desenvolvidos pelos nossos professores.