Novo Fies

Saiba o que mudou!

TUDO SOBRE O NOVO FIES

Quem não se enquadra nos cursos ofertados ou não consegue uma vaga por meio do vestibular, Sisu ou outros processos seletivos, mas quer estudar, pode fazer isso utilizando o Novo Fies.

O programa do governo que financia o curso universitário de milhares de estudantes do país precisou ser reformulado para se manter sustentável.

Neste post, vamos contar tudo o que você precisa saber sobre as principais mudanças e como pode usar esse benefício para se tornar um universitário. Siga com a gente nessa leitura!

O QUE É?

Fies, ou Fundo de Financiamento Estudantil, foi criado em 1999 pelo Ministério da Educação (MEC).

De lá para cá, muita coisa mudou, mas seu objetivo continua o mesmo: custear as mensalidades de cursos de graduação dos estudantes que desejam estudar em instituições privadas de ensino superior do Brasil.

A ideia é atuar como um benefício aos estudantes de baixa renda.

O Novo Fies apresenta algumas alterações relativas às modalidades. Confira a seguir as principais mudanças, as formas de pagamento e fique por dentro do cronograma.

COMO FUNCIONA?

inserção de 3 modalidades no novo Fies foi feita com o intuito de evitar a inadimplência e tornar o programa mais sustentável.

Até o ano de 2017, era cobrada uma taxa fixa de 6,5% de juros ao ano. A grande vantagem é que, agora, essa cobrança foi dividida em três modalidades. Conheça:

Modalidade I

A modalidade I contempla os estudantes de todo o Brasil. São 100 mil vagas, destinadas a estudantes de famílias com renda per capita de até 3 salários mínimos. Juros zero e as mensalidades são calculadas de acordo com a sua renda.

Modalidade II

Exclusiva para alunos que moram nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país, aceita candidatos com renda familiar de até 5 salários mínimos per capita.

Nessa modalidade, o estudante começa a pagar as prestações de acordo com o seu limite de renda, diminuindo consideravelmente as prestações que serão pagas pelo estudante.

Utiliza recursos dos Fundos Constitucionais e de Desenvolvimento e, por isso, podem ter mensalidades mais baixas em relação aos juros de financiamento aplicados pelo mercado em geral.

Modalidade III

Destinada a todos os estudantes do território nacional com renda familiar per capita de até 5 salários mínimos, utilizando recursos do BNDES.

Lembrando que não é possível fazer mudanças entre as modalidades após a contratação do programa.

 

COMO FUNCIONA O PAGAMENTO?

Novo Fies

O fundo não se caracteriza por uma bolsa de estudos, mas, como o próprio nome sugere e já explicado nos primeiros tópicos, trata-se de um financiamento. Logo, deve ser quitado. Veja como:

Utilização

O Fies é uma modalidade de financiamento que exige o pagamento da dívida após a conclusão da graduação escolhida. Contudo, é necessário pagar algumas taxas durante a realização do curso.

Um desses valores é definido por contrato, chamado de encargo operacional. O outro diz respeito a contratação obrigatória de um seguro de vida.

Carência

O Novo Fies 2018 não possui mais um período de carência. Isso significa que anteriormente o estudante poderia esperar até 18 meses para iniciar o pagamento. Agora, a fase de amortização começa logo após a conclusão do curso.

Amortização

Assim que termina a graduação, o estudante pode abrir o próprio negócio ou ser contratado por uma empresa. Caso isso realmente aconteça, o desconto será realizado diretamente na fonte de renda, baseado em um cálculo feito pelo governo federal.

Se o aluno não conseguir um emprego, nem iniciar a carreira como o proprietário de uma empresa, deverá quitar o financiamento em prestações mensais.

Seja qual for a forma de amortização praticada, ela sempre será realizada diretamente para a instituição que financiou o curso e o seguro de vida, no prazo máximo de 14 anos.

QUEM PODE PARTICIPAR?

O Novo Fies permite a participação de estudantes de todo o Brasil, que possuem ou não uma graduação. A exigência é que a renda per capita mensal da família do indivíduo interessado seja de até 5 salários mínimos.

Mas atenção: o futuro acadêmico precisa ter participado de qualquer edição do Enem a partir de 2010, não ter zerado a redação e feito uma pontuação mínima de 450 pontos na prova.

O programa também permite que os estudantes que possuem o benefício do Prouni, em regime de bolsa parcial, financiem o restante da mensalidade através do Fies.

COMO FAZER A INSCRIÇÃO?

A inscrição para concorrer ao financiamento do governo é feita em 4 etapas principais.

Pré seleção

O candidato deve cadastrar o seu CPF no Fies Seleção, juntamente com a sua data de nascimento, senha e endereço de e-mail válido.

Em seguida, receberá um link para a confirmação de cadastro e a inscrição só poderá prosseguir após a realização dessa verificação. É nessa etapa que o curso e a instituição de ensino devem ser escolhidos.

Inscrição

Caso seja aprovado na primeira seletiva, por meio do site oficial do Fies, o indivíduo deve acessar um novo site chamado SisFies, para informar os dados do fiador, da renda, o banco escolhido e os documentos exigidos pelo programa.

Validação

Após concluir as etapas anteriores, é necessário validar as informações na instituição de ensino escolhida.

Contratação

A última etapa, a de contratação, deve ser feita na presença do fiador e na agência bancária escolhida para a formalização do contrato.

NOVO SISTEMA

Novo sistema Fies

Todos os prazos necessários para a contratação do financiamento são disponibilizados pelo cronograma do Novo Fies 2018. Saiba mais:

Cronograma 

O cronograma é liberado no site oficial do Fies, na aba “cronograma”, junto com seu edital e logo após os resultados do Prouni serem divulgados. Assim, o candidato pode pedir o financiamento parcial do curso, caso tenha sido selecionado como beneficiário da bolsa.

O Novo Fies 2018 se apresenta como uma ótima alternativa para aqueles que têm o sonho de cursar o ensino superior. Dedique-se ao Enem e boa sorte!

Cadastre-se gratuitamente no Stoodi e conheça as principais ferramentas do site para ajudar nos seus estudos