Se você ainda está montando seu cronograma de estudos e não tem certeza de onde começar em Biologia, saiba que existem assuntos que têm boa probabilidade de caírem no Enem e nos vestibulares. Já passou pela sua cabeça estudar sobre as aves?

Para facilitar sua vida nas provas, preparamos um miniguia com as principais informações a respeito das aves, como conceito, características, curiosidades, anatomia e até a classificação delas. Continue a leitura e confira!

O que são aves?

Basicamente, as aves correspondem ao grupo de seres vivos vertebrados endotérmicos, ou seja, elas dispõem de um metabolismo capaz de elevar a temperatura do corpo e mantê-la. Esses seres fazem parte da classe de tetrápodes, vertebrados terrestres que contam com quatro membros — sim, as asas são consideradas como membros anteriores.

Para se ter uma ideia da grandiosidade das aves no mundo, existem quase 9.000 espécies catalogadas, sendo que mais de 1900 estão só no Brasil. Os tamanhos variam bastante, pois podem ir dos 5 cm de um colibri até aos 2,50 m de uma avestruz, a maior ave do mundo.

Características das aves

As aves estão em todos os cantos do planeta e, provavelmente, você já deve ter visto vários tipos ao longo da sua vida. No Parque das Aves Foz do Iguaçu, por exemplo, inúmeros alunos já tiveram oportunidade de admirar as diversas espécies de aves silvestres que vivem em um ecossistema favorável para o seu desenvolvimento.

Todavia, você saberia dizer quais são as principais características das aves e como elas se diferenciam dos demais seres? A seguir, veja algumas particularidades e curiosidades sobre as aves.

Voo

Uma das principais características das aves que as distingue facilmente de outras espécies é a capacidade de voar, algo que a maioria consegue, com a exceção de avestruzes, emas, dos pinguins e alguns outros tipos.

O voo das aves é uma estratégia eficaz não apenas para deslocamento de um ambiente a outro, mas conseguir novas formas de alimento, fugir de predadores, aumentar o campo visual e ainda se afastar de condições climáticas desfavoráveis. Algumas aves podem alcançar velocidades incríveis no ar — para se ter uma ideia, o falcão consegue voar a 160 km/h e, quando avista uma presa, chega a quase 300 km/h.

Pele

Diferente de nós, mamíferos, que temos pelos que crescem pelo corpo, as aves contam com uma pele queratinizada e em seus folículos surgem as penas, que servem para regular a temperatura do corpo e auxiliar no plano de voo. Elas são divididas em seis tipos:

  • cerdas;
  • pulviplumas;
  • plumas;
  • fitoplumas;
  • semiplumas;
  • penas de contorno.

Com exceção das emas, as demais aves dispõem de glândulas uropigianas, situadas próximas à base da cauda, que produzem um óleo, o qual a ave utiliza para passar nas penas com o bico e, assim, deixá-las impermeáveis. A cor, a região e o tamanho variam muito, sendo que o pavão macho, por exemplo, umas das aves ornamentais que temos no mundo, possui 200 penas longas que podem chegar a 1,5 m.

Ovo

Assim como répteis, aracnídeos, anfíbios, insetos e outras classes, as aves são animais ovíparos, isto é, o desenvolvimento embrionário ocorre dentro de um ovo. O embrião toma forma gradativamente ao se alimentar das reservas nutritivas que estão presentes na casca, até o momento de eclosão do ovo.

Geralmente, os ovos são colocados em ninhos e as aves progenitoras fazem a incubação para manter uma temperatura saudável e ainda proteger de predadores. O número de ovos e o tempo de incubação varia bastante, pois, enquanto a galinha protege seus filhotes por 22 dias e o peru por 26 dias, o albatroz fica 79 dias cuidando das suas crias.

Bico

Composto de duas mandíbula, superior e inferior, o bico das aves muda bastante em relação ao tamanho e à espessura, visto que a forma apresentada dependerá dos seus hábitos alimentares. Por não terem dentes, as aves utilizam o bico para ingerir seus alimentos, sendo que é possível aparecer cerdas afiadas para estraçalhar a presa, como no caso das aves de rapina.

Existem aves que utilizam o bico para triturar sementes, pescar peixes, prensar o alimento, recolher o néctar e assim por diante. Além disso, elas podem usar o bico para carregar materiais e construir seus ninhos, pentear as penas para auxiliar no voo e fazer sua higiene pessoal de cada dia.

Canto

Sem sombra de dúvidas, outra característica muito bonita das aves é o seu poder de canto, que serve para diversas situações, como alertar o bando, proteger o ninho, demarcar território, chamar os filhotes e acasalamento. Os machos costumam cantar mais, pois usam esse artifício para atrair as fêmeas.

O canto em si é gerado pela siringe, um órgão que produz sons e faz com que as aves possam se comunicar entre si. A maioria das espécies canta ao amanhecer e, principalmente, na primavera, pois é o período de procriação de muitos pássaros. Uma curiosidade interessante é que o sabiá-do-campo, por exemplo, consegue imitar os cantos dos outros pássaros, confundindo seus predadores dessa forma.

arara azul aves

Anatomia das aves

Quando se trata da anatomia das aves, podemos observar particularidades que não se encontram no reino animal, tal como a estrutura dos pulmões e o auxílio de sacos aéreos para ter um fluxo contínuo de oxigênio, o que facilita na hora de voar. Ainda em relação ao voo, os ossos das aves são leves e delicados justamente para essa função, mas a musculatura costuma ser forte para aguentar esse exercício todo.

Quando se trata do sistema cardiovascular, as aves têm um coração com quatro câmaras distintas, sendo dois átrios e dois ventrículos, que impedem a mistura do sangue arterial com o venoso.

O estômago das aves tem duas funções: produzir enzimas digestivas e triturar os alimentos por meio da moela, sendo que o sistema digestório em si termina na cloaca, estrutura que suporta o intestino e os aparelhos urinário e genital.

Classificação das aves

Pertencentes ao subfilo Vertebrata do filo Chordata e originárias de uma linhagem de dinossauros que aprenderam a voar na Era Mesozoica, as aves estão classificadas entre 25 a 30 ordens, contendo cerca de 148 famílias de espécies, sendo que as principais ordens de aves são:

  • Reiformes (ema, avestruz);
  • Ciconiformes (garça branca, cegonha, tuiuiú);
  • Anseriformes (ganso, cisne, pato, marreco);
  • Galiformes (galo, galinha, peru, faisão, pavão);
  • Passeriformes (bem-te-vi, rouxinol, tico-tico, pardal);
  • Estrigiformes (coruja);
  • Psitaciformes (arara azul, papagaio, calopsita, periquito);
  • Falconiformes (gavião, falcão, águia, condor, carcará);
  • Columbiformes (pombo).

As aves são classificadas por conta de inúmeros requisitos, tais como o tipo de bico, o formato da garra ou pé, os hábitos alimentares etc. Não à toa, a ordem mais populosa é dos Passeriformes, pois tem mais de 5 mil famílias catalogadas até então.

Para concluirmos, muito além de estudar a respeito dos nomes das aves, de suas características e o ambiente em que vivem, é de extrema importância protegê-las, pois muitas espécies estão em extinção por causa de maus tratos e do tráfico de animais.

Você gostou deste artigo a respeito do universo das aves? Quer aprender um pouco mais sobre outros assuntos de Biologia? Então aproveite a visita ao blog e leia também sobre a histologia animal!

5 Shares:
Você pode gostar também